Posts Tagged ‘PT’

Derrotado, Haddad não cita nome do presidente eleito Jair Bolsonaro

segunda-feira, outubro 29th, 2018

Não deu. Recebido por apoiadores e lideranças do PT, PROS, PCdoB, PSOL e movimentos sociais, o candidato derrotado à presidente da República, Fernando Haddad, agradeceu na noite de domingo  28/10, os votos no segundo turno das eleições, mas não citou o nome do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Em tom firme, Haddad discursou por cerca de dez minutos e garantiu que se manterá na oposição parafraseando o hino nacional. “Verás que um professor não foge à luta. Nem teme quem adora a liberdade a própria morte”, afirmou, ao lado da esposa, Ana Estela Haddad, seus filhos Bernardo e Ana Carolina, a mãe, e irmãs.

 

 

 

Foto/Fonte: Agência Brasil

Ibope: Bolsonaro dispara e chega a 59%; Haddad tem 41%

segunda-feira, outubro 15th, 2018

 

Olha aí. O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) disparou contra o adversário Fernando Haddad (PT), nas intenções de votos pelo segundo turno, conforme pesquisa Ibope divulgada na tarde desta segunda-feira, dia 15/10. Nos votos válidos, Bolsonaro chega a 59% das intenções, contra 41% do petista. Quando são consultados os votos totais, o candidato do PSL, registra 52% contra 37% do segundo colocado. Votos brancos/nulos 9% e não sabem 2%.

A pesquisa Ibope foi encomendada pela TV Globo e “O Estado de S.Paulo”. Foram entrevistados 2506 eleitores em 176 Cidades nos dias 13 e 14 de outubro. A margem de erro é de 2 pontos, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Registro no TSE sob número BR‐01112/2018.
Fotos: Divulgação

PSB decide apoiar Fernando Haddad no segundo turno

terça-feira, outubro 9th, 2018

Em reunião nesta terça-feira 9/10, o diretório nacional do PSB decidiu apoiar o candidato do PT, Fernando Haddad, no segundo turno na disputa presidencial.

O apoio está condicionado ao compromisso por parte da candidatura petista da formação de uma frente ampla democrática.

Os diretórios de São Paulo e do Distrito Federal, cujos candidatos concorrem no segundo turno, ficaram livres para decidir o apoio presidencial de acordo com a resolução do diretório nacional do PSB.

No primeiro turno, o PSB não declarou apoio formal a nenhuma candidatura. 

 

 

Foto: Reprodução

*Agência Brasil

A terra tremeu: Delação de Palocci detona Dilma, Lula e o PT

segunda-feira, outubro 1st, 2018

O juiz federal Sérgio Moro retirou hoje (1º) o sigilo de parte dos autos de delação premiada do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci nas investigações da Operação Lava Jato. No documento, de 12 páginas, datado de 13 de abril de 2018, Palocci afirma que as campanhas do PT em 2010 e 2014 custaram R$ 1,4 bilhão e teriam sido financiadas majoritariamente com recursos ilícitos. Também detalha um processo de atuação não lícita por trás das negociações do governo, da Petrobras e do Congresso. “Houve desonestidade em toda a estrutura do PT e em todas as suas lideranças”, afirmou.

O ex-ministro acrescenta ainda que, ao longo dos quatro governos do Partido dos Trabalhadores, houve negociações “corriqueiras” de emendas legislativas em troca de propinas. Ele estima que das mil medidas provisórias editadas, neste período, em pelo menos 900 teria havido o que chamou de “tradução de emendas exóticas em propina”.

Palocci detalha ainda a reunião, no início de 2010, entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-presidente Dilma Rousseff, então ministra, e o então presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli. Conforme ele, na conversa, Lula teria orientado Gabrielli a encomendar “a construção de 40 sondas para garantir o futuro político do país e do Partido dos Trabalhadores com a eleição de Dilma Rousseff, produzindo-se os navios para exploração do pré-sal e recursos para a campanha que se aproximava”. Antonio Palocci disse que, com a descoberta do pré-sal, “Lula passou a ter ideias mirabolantes”.

Nomeações

Em outro trecho da delação, na página 6, o ex-ministro destaca que a nomeação de Jorge Zelada para a diretoria de Internacional da Petrobras foi resultado de um suposto acordo entre o MDB de Minas Gerais, comandado pelo deputado federal Fernando Diniz, já falecido, com apoio do presidente Michel Temer, então presidente do PMDB (hoje MDB); do ex-ministro Henrique Eduardo Alves e do ex-deputado federal Eduardo Cunha.

Segundo Palocci, na reunião foi promovida “a celebração de um contrato de SMS na área internacional com a Odebrecht”, estabelecendo uma “larga margem para propina”. De acordo com ele, o acordo previa cerca de 5% do valor total de US$ 800 milhões, o equivalente a US$ 40 milhões.O ex-ministro disse que os valores foram considerados tão elevados que, logo depois, o contrato foi reduzido de US$ 800 milhões para US$ 300 milhões.

Indicações na Petrobras

Segundo Pallocci, as notícias de que Paulo Roberto Costa, então diretor de Abastecimento da Petrobras, e Renato Duque, diretor de Serviços da estatal, “estavam envolvidos em diversos crimes no âmbito de sua diretorias” provocaram uma reunião, em fevereiro de 2007, entre Lula e Palocci no Palácio da Alvorada. De acordo com o ex-ministro, Lula indagou quem era o responsável pelas nomeações de ambos. Palocci disse que respondeu que “ele [Lula] mesmo tinha indicado”.

O ex-ministro disse que era hábito do ex-presidente cobrar explicações sobre decisões que ele próprio havia determinado. “Era comum Lula, em ambientes restritos, reclamar e até esbravejar sobre assuntos ilícitos que chegavam a ele e que tinham ocorrido por sua decisão”, diz o relato. “A intenção de Lula era clara no sentido de testar os interlocutores sobre seu grau de conhecimento e o impacto de sua negativa”.

Palocci encerra este trecho da delação, na página 5, informando que, apesar de ciente das irregularidades e dos ilícitos, o ex-presidente não tomou providências para demitir os suspeitos de corrupção. Anteriormente, no início da delação, Palocci havia informado que o governo petista não se preocupava e não se interessava em saber “do ganho pessoal” dos diretores da Petrobras, desde que “houvesse abastecimento financeiro dos partidos politicos”.

Mensalão

O esquema do “mensalão”, apontado como o maior escândalo do governo Lula, começou a partir do rompimento do acordo entre PT e PTB, segundo Palocci. O ex-ministro disse que o “compromisso” de repassar R$ 20 milhões para o PTB não foi preservado. O PT pagou apenas R$ 4 milhões.

Na página 7 da delação, o ex-ministro diz: “A existência dos compromissos e a ausência do cumprimento integrais das avenças foi o principal motivo pelo qual se desencadeou o mensalão”. De acordo com ele, a corrupção “é baixa em partidos políticos” que nunca ocuparam a base governista.

Palocci é categórico ao afirmar sobre o que norteou as relações políticas no período investigado pela Lava Jato, envolvendo pagamentos de propinas e loteamento de cargos políticos para sustentação da base partidária no Congresso. “Os ilícitos permearam todas essas relações”.

Delação e prisão

Os depoimentos dados por Antonio Palocci à Polícia Federal (PF) estavam em segredo de Justiça, mas o juiz Sérgio Moro decidiu dar publicidade a alguns trechos por entender que não há risco às investigações da ação penal a que o ex-ministro responde na Operação Lava Jato.

O ex-ministro da Fazenda está preso desde setembro de 2016. Ele se coloca como executor dessa rede de propinas apenas no governo Lula, e nomeia outros petistas, como ex-ministros José Dirceu e Guido Mantega, além dos ex-tesoureiros Delúbio Soares, Paulo Ferreira e João Vaccari – todos já presos ou investigados pela Lava Jato – , como responsáveis por tratar de “doações de grande porte”.

Palocci foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a 12 anos, dois meses e 20 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em um dos processos da operação.

O ex-ministro fechou os termos da delação com delegados responsáveis pelas investigações da Lava Jato após os procuradores do Ministério Público Federal (MPF) rejeitarem o acordo. A decisão foi tomada após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que, nesta semana, validou autorização legal para que delegados das polícias Civil e Federal possam negociar delações premiadas, conforme previsto na Lei de Organizações Criminosas.

Outro lado

Segundo a defesa do ex-presidente Lula, o juiz Sérgio Moro juntou ao processo, por iniciativa própria, o depoimento prestado por Antonio Palocci na condição de delator “com o nítido objetivo de tentar causar efeitos políticos para Lula e seus aliados, até porque o próprio juiz reconhece que não poderá levar tal depoimento em consideração no julgamento da ação penal. Soma-se a isso o fato de que a delação foi recusada pelo Ministério Público.” A defesa alega ainda que a hipótese acusatória foi destruída pelas provas constituídas nos autos, inclusive por laudos periciais.

Para defesa de Lula, Palocci mentiu para obter benefícios que vão da redução de sua pena, com a possibilidade de “perdão judicial” – e da manutenção de parte substancial dos valores encontrados em suas contas bancárias.

Por meio de nota, o Partido dos Trabalhadores disse que não comenta “delações mentirosas, sem credibilidade e negociadas em troca de benefícios penais e financeiros”.

O Palácio do Planalto informou que “conforme esclarecido anteriormente, a indicação de Jorge Zelada foi do PMDB de Minas Gerais, e não houve participação do presidente na escolha do nome. Agência Brasil

 

 

 

 

Foto: Reprodução

PT oficializa Haddad como candidato à Presidência

terça-feira, setembro 11th, 2018

O PT confirmou em reunião nesta terça-feira 11/9, em Curitiba (PR), o nome de Fernando Haddad como o candidato do partido à Presidência da República e Manuela D’Ávila (PCdoB) como vice na chapa. O ex-pefeito de São Paulo vai substituir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cuja candidatura foi barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com base na Lei da Ficha Limpa — ele teve condenação em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

 Participaram da reunião em um hotel no centro de Curitiba, além de Haddad, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), a ex-presidente Dilma Rousseff, o senador Lindbergh Farias (RJ) e o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, além de outros dirigentes da sigla.

 

 

Foto: Reprodução/AFP

Haddad será oficializado candidato do PT à Presidência, diz coluna

quarta-feira, setembro 5th, 2018

Olha aí. O candidato a vice na chapa de Lula, Fernando Haddad vai ser oficializado o postulante do PT à Presidência da República no dia 11 de setembro em Curitiba, segundo informou a coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo.

Haddad vai substituir o ex-presidente que teve a candidatura indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral no final de semana, com base na Lei da Ficha Lima. 

Segundo a publicação, o PT vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal da decisão para mostrar à militância que o partido não desistiu do ex-presidente e preenche requisito para que a ONU avalie o mérito do caso do petista.

 

Foto: Divulgação

Haddad participa de caminhada em Salvador

sábado, agosto 18th, 2018

Olha aí. Fernando Haddad vai estar em Salvador na terça-feira 21/8 para participar de uma caminhada às 16h, em local ainda indefinido, ao lado do candidato pela reeleição ao governo da Bahia, Rui Costa.

Segundo o “A Tarde”,  caso a candidatura do ex-presidente Lula seja indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Haddad, que está registrado como vice-presidente na chapa, também deverá se encontrar com a Executiva estadual do partido para articular estratégia de campanha local-nacional.

 

 

 

 

Foto: Reprodução

PT registra candidatura de Lula

quinta-feira, agosto 16th, 2018

O PT registrou na quarta-feira 15/8, a candidatura do ex-presidente Lula ao Palácio do Planalto. O vice oficializado na chapa é Fernando Haddad. 

Antes do registro, aconteceu uma marcha de militantes e um ato em frente ao TSE. Uma comitiva de políticos da coligação que reúne PT, PCdoB e Pros protocolou a candidatura às 17h20.

Lula está preso em Curitiba, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá (SP).

O ato do registro foi acompanhado por Haddad, Manuela D’ávila e parlamentares da legenda.

 

 

 

 

Foto: Ricardo Stuckert

Ciro diz que foi “bombardeado” com convites do PT para ser vice

quarta-feira, agosto 15th, 2018

Olha aí. O candidato à presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, admitiu em entrevista na noite de terça-feira 14/8, que o PT o convidou para ser vice na chapa liderada pela sigla dias depois da formalização da candidatura dele ao Planalto. “Mesmo depois de o PDT ter homologado a minha candidatura, o PT me bombardeou por 48 horas com convites para ser vice. Considerei um insulto”, afirmou Ciro,em entrevista à revista Carta Capital. “Só por jogada fui cogitado como vice.”

O PDT formalizou a escolha de Ciro como candidato em 20 de julho sem a escolha do candidato a vice.

 

 

 

Foto: Reprodução/ Reuters

PT vai registrar candidatura de Lula em ato com Rui e Wagner

quarta-feira, agosto 15th, 2018

O PT vai registrar nesta quarta-feira 15/8, a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência e do postulante a vice, Fernando Haddad. 

O ato de inscrição no Tribunal Superior Eleitoral, por volta das 4h da tarde, será precedido por uma marcha com a presença dos candidatos Rui Costa e Jaques Wagner, que vai sair do Ginásio Nilson Nelson, no Eixo Monumental, até a Corte.

 

 

 

 

Foto: Divulgação

Rui Costa conclui caravana e será oficializado candidato à reeleição

sexta-feira, agosto 3rd, 2018

Olha aí. O governador da Bahia Rui Costa (PT) e Pré-candidato à reeleição, encerrou,na quinta-feira 2/7, a caravana que fez pelo estado para elaborar o Programa de Governo Participativo. O último evento aconteceu na Cidade de Barreiras, no interior da Bahia.

A partir das 9 horas da manhã de sábado 4/8, o Partido dos Trabalhadores oficializa a candidatura de Rui Costa, no Parque de Exposições de Salvador. O ato também vai confirmar os nomes dos pré-candidatos a vice-governador, João Leão (PP), e ao Senado, Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD), na chapa majoritária.

 

 

 

Foto : Divulgação

Defendendo candidatura de Lula, presidente do PT chega a Salvador sexta (13)

quarta-feira, julho 11th, 2018

A senadora e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, desembarca em Salvador juntamente com o vice-presidente do partido, Marcio Macedo, na sexta-feira 13/7, para uma reunião com a executiva estadual da sigla.

Na ocasião, Hoffmann vai ajudar nos preparativos para o ato nacional que o PT fará no dia 15 de agosto em favor do registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo o Bahia Notícias, a passagem da senadora também será marcada por uma mobilização da juventude do PT no Rio Vermelho, em favor da liberdade de Lula, às 7 da noite.

 

 

 

 Foto: Agência Senado

PT marca protesto contra prisão de Lula

terça-feira, julho 10th, 2018

O PT organiza um ato de protesto em Curitiba, para o dia 18/7, para marcar os 100 dias de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, a ordem do comando petista é para que os manifestantes associem a data do protesto ao aniversário do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela.

Morto em 2013, o líder da luta antiapartheid faria 100 anos em 18 de julho. Na prática, porém, os 100 dias de Lula no cárcere serão completados no dia 15.

 

 

 

Foto: Reprodução

Urgente: PT faz reunião para discutir situação de Lula

domingo, julho 8th, 2018

O PT convocou para esta segunda-feira (9), a partir das 10h, reunião ampliada do Conselho Político para discutir a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril, em Curitiba (PR).

A reunião será em São Paulo, no Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores. A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), comandará a reunião e deverá conceder entrevista coletiva ao final, segundo a assessoria de imprensa.

O conflito de competência envolvendo as decisões, anunciadas neste domingo (8), sobre manter Lula preso ou libertá-lo levou o comando do PT a convocar a reunião extraordinária para amanhã.

Os deputados federais do PT Wadih Damous (RJ) e Paulo Pimenta (RS) estão em Curitiba onde Lula está detido na Superintendência da Polícia Federal. Segundo eles, Lula estava cético sobre sua detenção.

Lula foi condenado pelo Tribunal Regional Federal (TRF) 4 pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A pena de 12 anos e um mês na ação penal do tríplex do Guarujá (SP), na Operação Lava Jato. Agência Brasil

 

 

Foto: Divulgação

Lula, Palocci e Gleisi são denunciados pela PGR por propina da Odebrecht

terça-feira, maio 1st, 2018

A Procuradoria-Geral da República denunciou nesta segunda-feira, dia 30/4, ao Supremo Tribunal Federal (STF) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro Antônio Palocci, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o ex-ministro Paulo Bernardo, marido da parlamentar.

Todos são acusados dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, a partir de delações premiadas de ex-executivos da empreiteira Odebrecht. Segundo a denúncia, a Odebrecht prometeu a Lula doação de US$ 40 milhões, o equivalente a R$ 64 milhões, em troca de decisões políticas para beneficiar a empresa.

De acordo com a PGR, além dos depoimentos de delação, foram colhidos nas investigações documentos, como planilhas e mensagens, fruto da quebra de sigilo telefônico.

Em contrapartida pela doação, a procuradoria afirma que a Odebrecht foi beneficiada com aumento da linha de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com Angola, país africano onde a empreiteira tinha negócios.

A procuradoria sustenta que os acusados formavam uma suposta organização criminosa. Lula, Paulo Bernardo e Palocci faziam parte do núcleo político. Marcelo Odebrecht – também denunciado e um dos delatores – do núcleo econômico, e do grupo administrativo, o chefe de gabinete da senadora, Leones Dall’agnol, que foi denunciado.

Conforme a denúncia, Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo aceitaram receber parte do dinheiro vindo da Odebrecht, em 2014, via caixa 2, como doação eleitoral de R$ 5 milhões, que teriam sido recebidos por Leones.

“Dos cinco milhões, Gleisi Helena Hoffmann, Paulo Bernardo e Leones Dall’Agnol comprovadamente receberam, em parte por interpostas pessoas, pelo menos três milhões de reais em oito pagamentos de quinhentos mil reais cada, a título de vantagem indevida, entre outubro e novembro de 2014″, diz a PGR em parecer.

O Partido dos Trabalhadores repudiou a denúncia da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-presidente Dilma Rousseff, a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, e o ex-ministro Antônio Palocci.

Por meio de sua assessoria, o PT afirmou que Dodge “atua de maneira irresponsável, formalizando denúncias sem provas a partir de delações negociadas com criminosos em troca de benefícios penais e financeiros”.

De acordo com o comunicado, o MPF tenta criminalizar a legenda, “citando fatos sem o menor relacionamento de forma a atingir o PT e seus dirigentes”. A nota aponta incongruência da denúncia, pois as acusações tentariam ligar decisões de 2010 à campanha de Gleisi Hoffmann ao senado no estado do Paraná. Fonte: Agência Brasil

 

 

 

Rui bate o martelo: “Candidato presidencial será escolhido por Lula”

segunda-feira, abril 23rd, 2018

Largou a joça. Rui Costa (PT), governador da Bahia, disse nesta segunda-feira, dia 23/4, que cabe ao ex-presidente Lula (PT), que está preso em Curitiba, definir quem vai ser o candidato ao Palácio do Planalto caso fique inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral. “Quem vai liderar esse processo é Lula”, falou Rui.

“A goleada sem Neto será maior”, afirma João Leão

segunda-feira, abril 16th, 2018

Confiança em alta. O vice-governador da Bahia, João Leão (PP), foi o entrevistado de Adelson Carvalho, apresentador do programa Sociedade Urgente, da Rádio Sociedade, nesta segunda-feira, dia 16/4. Leão falou sobre diversos temas, inclusive eleições deste ano. Perguntado sobre a desistência do prefeito de Salvador, ACM Neto em concorrer ao Governo da Bahia, João Leão foi rápido na resposta: “Sem Neto a goleada será maior”, detonou.

O político, presidente do Partido Progressista na Bahia, completou dizendo que a base do governador Rui Costa está unida e muito forte com a maioria dos prefeitos, vices, deputados federais e estaduais, e oitenta por cento dos vereadores da Bahia.

 

 

 

 

Foto: Hora do Bico

Para Leão, Araújo fica na base de Rui: “Ele está querendo mais carinho, mais amor”

segunda-feira, abril 2nd, 2018

Ainda em dúvida. Para o vice-governador da Bahia, João Leão (PP), o PR não vai deixar a base do governador Rui Costa (PT). Nesta segunda-feira, dia 2/3, o vice-governador e secretário de planejamento do Estado, disse que o presidente do PR na Bahia, deputado federal José Carlos Araújo (PR), “é um homem inteligente”. “Ele está querendo mais carinho, mais amor”. O deputado que também é presidente do PR na Bahia, está em Brasília e não comentou. O PR tem que decidir até sexta, dia 6/4, se fica na base do governo ou se vai para o grupo de apoiadores de ACM Neto.

 

Foto: Divulgação/Facebook

“Tude não tem mais idade pra mentir”, afirma Caetano

quinta-feira, fevereiro 1st, 2018

Detonou. O deputado federal, Luiz Caetano (PT-BA), largou a joça no vice-prefeito da Cidade de Camaçari, José Tude (DEM), na manhã de quinta-feira, dia 1º/2, durante entrevista ao apresentador Adelson Carvalho, na Rádio Sociedade. “Tude não tem mais idade pra mentir”, disse.

Caetano foi citado por Tude no Programa Sociedade Urgente da quarta-feira, dia 31/1, também apresentado por Adelson Carvalho. “Caetano não vai ser candidato porque está inelegível, e não adianta espernear”, provocou.

Caetano que vai disputar a reeleição de deputado federal em outubro e ainda chamou o vice-prefeito de Camaçari de “vidente”, dando altas gargalhadas.

 

 

Foto: Hora do Bico

 

Confiante em Rui, João Leão provoca: “Estamos tão folgados nessa eleição, que não estamos pensando em eleição”

quarta-feira, janeiro 10th, 2018

Haja confiança. João Leão (PP), vice-governador da Bahia, mostrou de novo, na manhã desta quarta-feira, dia 10/1, muita confiança na reeleição do governador Rui Costa (PT), este ano.

Para o vice pepista, o chefe do Governo Estadual terá uma vai vencer com “folga” o pleito, que deve ter como adversário o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). “Estamos tão folgados nessa eleição, que não estamos pensando em eleição. Estamos pensando em trabalhar”, afirmou.

 

 

 

Foto: Reprodução/Facebook