Posts Tagged ‘PSDB’

Carlos Marun assume lugar de Imbassahy na quinta-feira (14)

domingo, dezembro 10th, 2017

O Palácio do Planalto confirmou, na noite deste sábado (9), o convite feito pelo presidente Michel Temer a Carlos Marun para assumir a Secretaria de Governo, em substituição a Antonio Imbassahy.

Deputado federal pelo PSDB da Bahia, Imbassahy deixou a pasta após entregar uma carta pedindo exoneração do cargo.

Carlos Marun, de 57 anos, é deputado federal do PMDB de Mato Grosso do Sul e tomará posse na próxima quinta-feira (14).

Segundo nota emitida pelo Palácio do Planalto, Antonio Imbassahy continuará na função até a transmissão oficial do cargo. Imbassahy participou ontem (9), em Brasília, da convenção nacional do PSDB, na qual o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, foi eleito presidente do partido. Na convenção, Imbassahy afirmou que deixa o governo com a sensação de dever cumprido e reiterou seu compromisso com a reforma da Previdência, prestes a ser votada no plenário da Câmara dos Deputados.

O nome de Marun já vinha sendo especulado desde o dia 22 de novembro, quando Alexandre Baldy tomou posse como ministro das Cidades. Nesse dia, o Palácio do Planalto chegou a anunciar a posse de Marun junto com a de Baldy em seu perfil no Twitter, mas depois apagou a postagem. Desde então, a saída de Imbassahy era considerada questão de tempo no Palácio do Planalto.

Marun é do partido de Temer e, desde o início do governo atual, colocou-se como um dos fiéis aliados do presidente na Câmara dos Deputados. Foi presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência e um dos principais articuladores da rejeição das duas denúncias contra Temer apreciadas na Casa. Nesse período, Marun ia com frequência ao Palácio do Planalto reunir-se com o presidente.

Carlos Eduardo Xavier Marun nasceu em Porto Alegre, mas construiu a carreira política em Mato Grosso do Sul. É advogado e engenheiro civil e já atuou nas secretarias de Habitação municipal e estadual. Marun, que exerce o primeiro mandato de deputado federal, assumiu, em abril deste ano, o cargo de procurador parlamentar da Câmara, por indicação do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para o biênio de 2017-2018. É vice-líder do PMDB na Câmara. Agência Brasil

 

 

Foto: Marcelo Camargo/Arquivo/Agência Brasil

STF afasta Aécio do mandato e determina que senador fique em casa à noite

terça-feira, setembro 26th, 2017

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (26), por 3 votos a 2, afastar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) do exercício de seu mandato, medida cautelar pedida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) no inquérito em que o tucano foi denunciado por corrupção passiva e obstrução de Justiça, com base nas delações premiadas da empresa J&F.

Na mesma sessão, a Primeira Turma negou, por unanimidade, o terceiro pedido de prisão preventiva de Aécio feito pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, que deixou o cargo no último dia 17. Outras duas solicitações de prisão foram negadas por decisões monocráticas (individuais) no STF: uma do ministro Edson Fachin e outra do ministro Marco Aurélio Mello.

Votaram pelo afastamento os ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux, ficando vencidos os ministros Alexandre de Moraes e Marco Aurélio Mello. Pelo mesmo placar, foi determinado que Aécio não pode se ausentar de casa à noite, deve entregar seu passaporte e não pode se comunicar com outros investigados no mesmo caso, entre eles sua irmã Andréa Neves.

Em seu voto, Fux afirmou que a atitude mais elogiosa a ser tomada por Aécio, desde o início, seria se licenciar do mandato para provar sua inocência. “Já que ele não teve esse gesto de grandeza, nós vamos auxiliá-lo a pedir uma licença para sair do Senado Federal, para que ele possa comprovar à sociedade a sua ausência de culpa”, disse.

“Muito o se elogia por ter saído da presidência do partido. Ele seria mais elogiado se tivesse se despedido ali do mandato. Já que ele não teve esse gesto de grandeza, nós vamos auxiliá-lo a pedir uma licença para sair do Senado Federal, para que ele possa comprovar à sociedade a sua ausência de culpa no episódio que marcou de maneira dramática sua carreira política”, disse Fux.

O ministro Roberto Barroso foi o primeiro a divergir do relator, Marco Aurélio, e de Alexandre de Moraes, que abriram o julgamento afastando qualquer medida cautelar contra o senador.

“O fato é que há indícios bastante suficientes, a meu ver, da autoria e da materialidade aqui neste caso”, afirmou Barroso, que fez um longo discurso contra a cultura de corrupção que, segundo ele, superfatura todos os contratos públicos no país.

Para Barroso, é indiferente se o dinheiro de propina vai para o enriquecimento ilícito ou o financiamento ilegal de campanhas políticas. “O maior problema é o ambiente de corrupção e de desonestidade que se cria no país para se obter os recursos para pagar essas propinas. Portanto, se nós queremos mudar essas práticas não é possível ser condescendentes com elas”, afirmou.

Votos vencidos

Logo no início do julgamento, o ministro Marco Aurélio, relator do caso, negou uma questão de ordem suscitada pela defesa para que o caso fosse julgado no plenário do STF, e não na Primeira Turma, no que foi acompanhado pelos demais ministros da Primeira Turma.

Em seguida, Marco Aurélio, primeiro a votar por ser o relator, repetiu os mesmos argumentos com os quais havia devolvido, em julho, no último dia do recesso de meio de ano do Judiciário, o direito de Aécio exercer seu mandato de senador, que havia sido suspenso em maio por Fachin, relator anterior do processo.

Marco Aurélio repetiu as críticas que fez a Aécio na decisão de julho, pelos quais disse ter pago “um preço incrível”. O ministro leu em plenário o currículo político do senador, dados considerados por ele para rejeitar qualquer medida cautelar contra o senador. O ministro Alexandre de Moraes acompanhou o relator.

Denúncia

Em junho, o senador Aécio Neves foi denunciado por Janot por corrupção passiva e obstrução de Justiça, acusado de receber R$ 2 milhões em propina do empresário Joesley Batista, dono da empresa JBS, com o qual foi gravado, em ação controlada pela Polícia Federal, em conversas suspeitas. Em delação premiada, o executivo assumiu o repasse ilegal.

O dinheiro teria sido solicitado pelo próprio Aécio, cujo objetivo seria cobrir despesas com advogados. Em troca, ele teria oferecido sua influência política para a escolha de um diretor da mineradora Vale. Ele nega as acusações, afirmando que a quantia se refere a um empréstimo particular.

Sobre a acusação de obstrução de Justiça, Janot acusou Aécio de “empreender esforços” para interferir na distribuição de inquéritos na Polícia Federal, de modo a caírem com delegados favoráveis aos investigados.

A irmã do parlamentar, Andrea Neves, o primo de Aécio, Frederico Pacheco, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG), também foram denunciados.

Defesa

O senador nega as acusações. Sua principal linha de defesa no processo é a de que a quantia que recebeu de Joesley foi um empréstimo pessoal, sendo uma operação sem nenhuma natureza ilegal.

O advogado Alberto Toron disse que entrará com um pedido de reconsideração, anexando novas provas ao processo. “Há provas a serem produzidas para tirar essa certeza de que houve crime cometido pelo senador”, disse o representante de Aécio.

“Essa é uma decisão que pode ser revista por ocasião de recebimento da denúncia, e a qualquer momento, quando novas provas surgirem. Tenho absoluta certeza de que o Supremo Tribunal Federal, em face de novas provas, saberá rever essa decisão”, acrescentou o representante de Aécio.

Toron afirmou que Aécio está afastado somente da atividade legislativa, podendo manter contato com outras lideranças políticas. “Ele não é um cassado político, à moda do que ocorria na ditadura de 1964. Ele pode falar sobre política, ele pode conversar com lideranças”, afirmou. Agência Brasil

 

PSDB permanece no governo, diz senador José Serra

terça-feira, junho 13th, 2017

O PSDB decidiu, em reunião da executiva nacional nesta segunda-feira, dia 12/6, que vai permanecer, por enquanto, dando apoio ao governo do presidente Michel Temer. De acordo com o senador José Serra (SP), o clima da reunião foi de “unidade”, apesar das divergências. “[O PSDB] não fará nenhum movimento agora de sair do governo. Se os fatos mudarem, faremos outra análise”, disse o senador.

A reunião da executiva nacional do partido, que durou mais de quatro horas, teve a participação de governadores, dirigentes estaduais, senadores e deputados. O presidente da juventude da legenda, Henrique Vale, foi um dos que defenderam a saída da legenda do governo. Já o ex-deputado e ex-presidente estadual do partido Antônio Carlos Pannunzio disse, ao deixar a reunião, que esse não é o momento de “chutar o balde”.

“Temos compromisso com o Brasil. Não vamos chutar o balde agora. Não podemos virar as costas para o Brasil e temos que continuar”, disse Pannunzio. Segundo ele, uma eventual saída do partido da base de apoio ao governo traria mais problemas para o Brasil. “O PSDB está ajudando o país a superar a crise e reencontrar o seu rumo”.

Foto: Agência Brasil

Temer se encontra com Fernando Henrique para evitar saída do governo

segunda-feira, maio 29th, 2017

Vixe. Em plena crise política, o presidente Michel Temer se reuniu na noite desta segunda-feira, dia 29/5, com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), em São Paulo. Segundo a imprensa de Brasília, o objetivo do encontro foi tentar evitar a saída do PSDB do governo. O desembarque ainda é avaliado pela sigla, um movimento que ocorreria em conjunto com o DEM.

 

 

Foto: Reprodução/Agência Brasil

Avião com senador Aécio Neves faz pouso de emergência em Guarulhos

sexta-feira, fevereiro 10th, 2017

Susto retado. Um avião que transportava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos, São Paulo, por volta das 9 da noite desta quinta-feira, dia 9/2. Não houve feridos.

A aeronave, um táxi aéreo alugada pelo partido, decolou de Brasília deixando para trás um pedaço do pneu. Quando estava para pousar no aeroporto de Congonhas, em de São Paulo, apresentou um problema no trem de pouso.
O piloto abortou o pouso e seguiu para Cumbica, onde a aeronave aterrissou, mas acabou saindo da pista e entrou em uma área de gramado. De acordo com um assessor, estavam apenas o senador e os pilotos, que não ficaram feridos.
Foto: Reprodução

João Castelo, deputado federal, morre aos 79 anos

domingo, dezembro 11th, 2016

czaw7uyveaeom9e

Político das antigas. João Castelo (PSDB-MA), deputado federal, morreu na manhã deste domingo, dia 11/12, depois de sofrer complicações em função de cirurgia em São Paulo. O político, de 79 anos, chegou ao hospital dia 31 de outubro e passou por uma cirurgia no dia 10 de novembro. Ele ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu. João Castelo Ribeiro Gonçalves foi governador do Maranhão e estava no seu quinto mandato de deputado federal. O PSDB publicou na página oficial do partido nota de pesar: “O PSDB manifesta seu pesar com o falecimento do deputado João Castelo (PSDB-MA). Perde o Brasil, o Maranhão e a Câmara dos Deputados, onde ele exercia seu quinto mandato. Em sua trajetória política, João Castelo destacou-se ainda como governador, prefeito de São Luís e senador. Nos solidarizamos com seus familiares, amigos e correligionários.”

 

 

Foto: Divulgação

Aécio indica Imbassahy para o lugar de Geddel

sábado, dezembro 3rd, 2016

imba

Olha aí. O senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), estaria se movimentando para que o seu aliado, o deputado baiano, Antônio Imbassahy, líder do PSDB na câmara, seja o substituto de Geddel Vieira Lima na secretaria de Governo do presidente Michel Temer (PMDB).

Antônio Imbassahy é ligado ao grupo de Aécio dentro do PSDB, e a sua indicação seria uma forma de Aécio Neves mostrar força junto ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin também do PSDB, que se articula para ser o candidato a presidente da República pelo PSDB em 2018.

 

Foto: Divulgação

PSDB conquistou 14 prefeituras no 2º turno; PT perdeu nas 7 cidades que disputou

segunda-feira, outubro 31st, 2016

img_1244

O segundo turno das eleições municipais mostrou crescimento do PSDB e queda do PT na conquista de prefeituras.

O desempenho petista no segundo turno confirmou a tendência de queda que já havia sido apontada no primeiro turno. O partido não elegeu nenhum dos sete candidatos com os quais disputou neste domingo (30). Na região do ABC, onde nasceu o partido, nenhum dos dois candidatos conseguiram vitória.

No Recife, única capital em que disputou a prefeitura no segundo turno, o PT viu o atual prefeito Geraldo Júlio (PSB) vencer João Paulo (PT) por uma grande margem de votos, quase 200 mil. Já na gaúcha Santa Maria, a disputa foi apertada: o petista Valdeci Oliveira perdeu para o tucano Pozzobom por apenas 226 votos.

Candidatos petistas também disputaram em Mauá (SP), Anápolis (GO), Juiz de Fora (MG) e Vitória da Conquista (BA).

PSDB

Por outro lado, o maior rival do Partido dos Trabalhadores, o PSDB conseguiu eleger 14 das 19 prefeituras que disputou em segundo turno. Os tucanos concorreram em oito capitais e venceram em cinco delas: Porto Alegre (RS), Belém (PA), Maceió (AL), Porto Velho (RO) e Manaus (AM).

Além disso, embora tenham sido derrotados em Belo Horizonte (MG), residência eleitoral do presidente do partido, senador Aécio Neves, os tucanos tiveram bom desempenho no ABC paulista. Em São Bernardo do Campo (SP), cidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Orlando Morando (PSDB) ganhou com 59% dos votos válidos.

Em Santo André, Paulo Serra (PSDB) teve 78% dos votos, enquanto o petista Carlos Grana alcançou apenas 21%. Os tucanos levaram ainda Ribeirão Preto, cidade do ex-ministro da Casa Civil Antonio Palocci, com Duarte Nogueira sendo eleito por 56% dos votos válidos.

Foto: Agência Brasil

Salvador: Imbassahy nega articulação para permanência de presidente da CMS

quarta-feira, julho 13th, 2016

imbassahy

Negou na hora. Antônio Imbasahy (PSDB-BA) deputado federal, líder do partido na Câmara, negou, na manhã desta quarta-feira, dia 13/7, em entrevista exclusiva ao apresentador Adelson Carvalho, na Rádio Sociedade, que seja um articulador da manutenção do atual presidente da Câmara Municipal de Salvador, vereador Paulo Câmara (PSDB), no comando da casa. Conforme o ex-prefeito de Salvador, é necessário, antes, esperar o resultado das urnas. “Aí é antecipar muito as coisas. Temos que aguardar as eleições, que vai eleger não só o prefeito, mas também os vereadores. Fazer este tipo de articulação, com relação à Mesa da Câmara, seria precipitação e mais do que isso até um desrepeito com o próprio eleitorado, que sequer escolheu quem serão os vereadores da próxima legislatura”, disparou Imbassahy.

Câmara de Salvador:

Foto: Hora do Bico

Comissão de Impeachment aprova cronograma e ouve primeiras testemunhas quarta (8)

terça-feira, junho 7th, 2016

imagem_materia

A Comissão Especial do Impeachment marcou para quarta-feira (8), às 11h, os primeiros depoimentos de testemunhas. A ideia é que sejam ouvidos o procurador do Tribunal de Contas da União (TCU), Júlio Marcelo de Oliveira e o auditor do Tribunal de Contas da União Antonio Carlos Costa d’Ávila Carvalho – testemunhas pedidas pela acusação. Além disso, há quatro testemunhas propostas pelos senadores: Rogério Jesus Alves Oliveira, Adriano Pereira de Paula, Otávio de Medeiros e Jânio Macedo. Os três primeiros são do quadro de operação de crédito da Secretaria do Tesouro Nacional e Jânio Macedo é ex-diretor do Banco do Brasil.

Os depoimentos foram agendados depois que os senadores aprovaram, nesta segunda-feira (6) o cronograma de trabalho proposto pelo relator, Antonio Anastasia (PSDB-MG).

Com isso, até 17 de junho estão previstos depoimentos de testemunhas e a juntada de documentos. No dia 20 de junho seria o interrogatório de Dilma Rousseff (mas ela não é obrigada a comparecer). De 21 de junho a cinco de julho seria o período para a apresentação das alegações escritas dos denunciantes e de 6 a 21 de julho, as da denunciada. O relatório seria lido na comissão em 25 de julho e votado em 27 do mês que vem. O parecer desta fase do processo (de pronúncia) seria votado no Plenário do Senado nos dias 1º e 2 de agosto.

Esse calendário pode, no entanto, sofrer alterações a depender de quantas testemunhas de defesa serão ouvidas. Os defensores da presidente Dilma Rousseff querem que sejam 40 ouvidos, oito para cada uma das denúncias – quatro decretos de suplementação orçamentária sem anuência do Congresso e as chamadas “pedaladas fiscais”. O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) entrou com um recurso no Supremo Tribunal Federal para que o processo se resuma a dois fatos: os quatro decretos em bloco e as pedaladas. Aí seriam até 16 testemunhas.

Mudanças

O presidente da Comissão Especial do Impeachment, Raimundo Lira (PMDB-PB), anunciou nesta segunda-feira que o prazo para as alegações finais da defesa e da acusação será de 15 dias cada e não mais cinco, conforme aprovado anteriormente. Anteriormente ele havia decidido a redução de prazo em decorrência de um recurso apresentado pela senadora Simone Tebet (PMDB-MS). Lira afirmou que apesar de o texto atual do Código do Processo Penal prever o período mais curto, ele achou melhor seguir o mesmo rito do processo de impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello, em 1992.

— Não podemos aceitar qualquer tipo de pressão, porque isso desvirtuaria o trabalho e o bom funcionamento da nossa comissão. E não estamos aqui desejando o açodamento neste julgamento. Muito pelo contrário; tenho buscado exercer com equilíbrio e justiça o papel que me foi conferido pelos demais membros da comissão — explicou Lira. Conforme Agência Senado

 

Foto: Reprodução/Moreira Mariz/Agência Senado

Imbassahy faz críticas a petistas sobre votação da meta fiscal

quinta-feira, maio 26th, 2016

imbassahy

Retou. O deputado Antônio Imbassahy, líder do PSDB na Câmara Federal, criticou a atitude da bancada que faz oposição ao governo do presidente interino Michel Temer. O ex-prefeito da capital baiana chamou a atenção para a grande quantidade de requerimentos apresentados pelo PT com a intenção clara, segundo ele, de obstruir a aprovação do Projeto de Lei do Congresso (PLN) 1/16, entregue pelo próprio Temer, alterando a meta de superávit fiscal, para prever um déficit de R$ 170,5 bilhões para este ano, deixado pelo governo Dilma. Para Imbassahy, agindo assim, o PT tentou, mais uma vez, prejudicar o país, porém, em vão porque o projeto foi aprovado.

“Eles agiram com o propósito de retardar mais ainda a votação de uma matéria de grande interesse nacional que trata da fixação de propostas que vão permitir ao governo operar um orçamento nos limites necessários para o bom funcionamento dos serviços públicos”, detonou Imbassahy. Com informações do Bahia Política.

 

Foto: Hora do Bico

Imbassahy é o mais cotado para ganhar a presidência da Câmara

sexta-feira, maio 6th, 2016

imbassahy

Com moral. Antônio Imbassahy, deputado baiano e líder do PSDB na Câmara dos Deputados, tem sua candidatura à presidência da casa sendo fortemente articulada. As conversas, reveladas pelo Estadão, foram antecipadas por causa da decisão do Supremo Tribunal Federal de suspender o mandato do atual presidente da Casa Eduardo Cunha (PMDB – RJ).

Imbassahy se destacou na condução e articulação da aprovação da admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff em 17 de abril. O deputado baiano é visto ainda como um quadro menos intransigente e, portanto, com capacidade de agregar setores do próprio PMDB de Cunha.

Imbassahy seria o segundo baiano a presidir a Câmara. Entre 1995 e 1997 a Casa Legislativa foi comandada por Luís Eduardo Magalhães.

 

Foto: Hora do Bico

Para Imbassahy, “corrupção não se compara, se pune”

domingo, abril 17th, 2016

13010846_558282537687104_4920866680156621195_n (2)

A pressão subiu. Ao pedir o impeachment, o líder do PSDB na Câmara, deputado federal Antônio Imbassahy PSDB-BA), fez duras críticas no seu pronunciamento na tarde deste domingo, dia 17, Para ele, a “corrupção é sistêmica e desenfreada” no governo. “Corrupção não se compara, corrupção se pune.”, afirmou.

O tucano argumentou que PSDB vota pelo impeachment porque o Brasil não pode ser governado por uma presidente “desenganada, que maculou o cargo”. Imbassahy ressaltou que “estamos diante de um momento histórico” que exige “responsabilidade”.
“Vamos escolher o país que queremos daqui para a frente”, pontou, frisando que a escolha é entre dar ao Brasil a chance do “recomeço” ou votar pelo “vale tudo e pela corrupção”.
Para ele, o Brasil precisa de uma “reconstrução moral”, respeitando a Constituição, a democracia, a liberdade de imprensa e opinião.
Foto: Reprodução

Manifestações na Barra: Para Imbassahy, “bateu desespero em Rui Costa”

quinta-feira, abril 14th, 2016

imbassahy

Largou a joça. O governo da Bahia nega que proibiu a manifestação pró-impeachment na Barra, em Salvador, no domingo, dia 17. No entanto, o deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB-BA) classificou a ‘sugestão’ como um sinal de inquietação do governador Rui Costa e desespero dos governistas.

O líder do PSDB na Câmara falou com exclusividade ao apresentador Adelson Carvalho, no Programa Sociedade Urgente, da Rádio Sociedade, na manhã desta quinta-feira, dia 14. O tucano lamentou que os atos contra a presidente Dilma Rousseff não possam ser realizados onde vinham acontecendo, inclusive, com apoio do Estado. “Já havia uma certa tradição, um costume de fazer na Barra. Até com o governador Rui Costa vinha se comportando com muito cuidado, oferecendo toda segurança, e de repente essa mudança de postura”, pontuou o parlamentar.
Imbassahy crê que a medida mostra a preocupação petista com os rumos do processo que ocorre no Congresso. “Isso é um sinal claro de que o governo bateu o desespero, bateu preocupação, é uma reação negativa. Não deveria ter este tipo de conduta, de comportamento, mas assim determinou o governador, assim determinou os órgãos de segurança, tem que tomar todos os cuidados”, disse.
A Secretaria de Comunicação, em nota, argumentou que o pedido de militantes pró-governo foi apresentado no dia 11 de abril e que a medida obedece requisitos de segurança. Os manifestantes pró-impeachment terão o Jardim de Alah como ponto de encontro no domingo.

Foto: Hora do Bico

Tiago Correia e Heber Santana deixam equipe de ACM Neto

sexta-feira, abril 1st, 2016

001 (75)

Governo municipal. O Diário Oficial do município publica a exoneração do presidente da Limpurb, Tiago Correia (PSDB), e do secretário de Relações Institucionais, Heber Santana (PSC) A exoneração acontece no prazo final de desincompatibilização de cargo para quem vai disputar as eleições municipais deste ano.

Os dois, Tiago e Heber voltam para a Câmara Municipal. Ambos estão na disputa para a reeleição. Também está no Dário Oficial a exoneração de Taissa Gama (PTB), filha do deputado federal Benito Gama. Taissa vai disputar uma vaga na Câmara Municipal. Ela ficou menos de uma ano na Secretaria de Turismo.

 

Fotos: Divulgação

 

 

Ministro Gilmar Mendes suspende nomeação de Lula para Casa Civil

sábado, março 19th, 2016

lula-jf-diorio-estadao

Vai e vem. Gilmar Mendes, ministro do STF, suspendeu nesta sexta-feira, dia 18, a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para ministro chefe da Casa Civil. Lula tomou posse nesta quinta, dia 16. A decisão foi proferida em ação apresentada pelo PSDB e pelo PPS.

Na decisão, o ministro afirma ter visto intenção de Lula em fraudar as investigações sobre ele na Operação Lava Jato. O petista ainda pode recorrer da decisão ao plenário do Supremo.
Além de suspender a nomeação de Lula, Gilmar Mendes também determinou, na mesma decisão, que a investigação do ex-presidente seja mantida com o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância judicial.
Foto: Reprodução

Nilo Coelho confirma pré-candidatura à Prefeitura de Guanambi

segunda-feira, fevereiro 15th, 2016

untitled (2)

Teste de urna. O ex-governador da Bahia e ex-prefeito de Guanambi, Nilo Moraes Coelho, Nilo Coelho (PSDB), confirma a pré-candidatura para 2016. A informação foi confirmada à imprensa de Guanambi por um assessor do político.

Conforme informações da Folha do Vale, a pré- candidatura de Coelho é um desejo do povo de Guanambi. “Coelho não é a alternativa, mas a solução para disputar a majoritária em 2 de outubro”, disse o interlocutor. Em janeiro o ex-gestor recebeu em sua residência os pré-candidatos a vereadores, empresários e diversas lideranças políticas. O empresário falou um pouco de seus projetos para Guanambi e pediu o máximo de empenho aos seus correligionários.
Foto: Reprodução

Márcio Paiva rebate: “Não migrarei para o PSDB e não há nenhuma negociação”

sexta-feira, janeiro 22nd, 2016

marciopaiva

Escorregou. O prefeito de Lauro de Freitas, Márcio Paiva, rebateu as informações de que estaria conversando com integrantes do PSDB com o objetivo de sair do PP e entrar “no ninho” tucano. O gestor ressaltou que respeita muito os amigos tucanos que possui, mas que não está tratando de migração partidária. “Eu me reuni com o deputado federal João Gualberto, presidente do partido, para tratar de apoio político para a eleilção desse ano. O PSDB já faz parte da nossa gestão, temos o vereador Mateus Reis em nossa base, outros componentes do partido integram nossa administração. A conversa que houve foi essa, o partido nos interessa”, explicou.

Nas redes sociais, Paiva também publicou nota explicando a relação com o PSDB:

“Sobre nota veiculada na imprensa no dia de hoje, esclareço que não migrarei para o PSDB e não há nenhuma negociação. O PSDB é um partido que respeito muito e que tem grandes nomes com quem mantemos o diálogo como o vereador e amigo, Mateus Reis, seu suplente Edmilson Sales o deputado federal João Gualberto e seus colegas Jutahy Magalhães e Imbassahy.

Sempre estive no PP partido que me fez vereador em 2004, 2008 e prefeito em 2012. Hoje estou Prefeito pelo trabalho que realizei nos 16 anos que moro aqui e atendi mais de 80 mil pacientes neste período, o que me orgulha muito, pois conheço cada um deles e sei onde moram. Tenho um enorme carinho e respeito pelo amigo e vice-governador João Leão (PP)”.
Foto: Reprodução/Internet

Deputado Imbassahy é eleito líder do PSDB

quarta-feira, dezembro 16th, 2015

imbassahy

Em alta. O deputado federal baiano Antonio Imbassahy foi eleito líder da bancada do PSDB na Câmara Federal. O tucano assume o cargo a partir de 1º de fevereiro de 2016. O posto era disputado pelo também baiano Jutahy Magalhães e Otávio Leite (SP), que recuou para apoiar Jutahy. Contudo, Imbassahy obteve 28 votos contra 23 de Jutahy. O baiano vai substituir Carlos Sampaio (SP). Esta é a segunda vez que o parlamentar baiano assume a liderança da bancada.

Imbassahy terá pela frente fortalecer o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Para ele, o “governo federal apostou na impunidade, o que não acontecerá”.

 

 

Ministra é chamada de “namoradeira” por José Serra e atira copo contra senador

quinta-feira, dezembro 10th, 2015

IMG_5786.JPG

A pressão subiu. Durante um jantar de confraternização na residência do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), com líderes políticos da oposição e da base do governo, um fuzuê entre a ministra da Agricultura Kátia Abreu e o senador José Serra (PMDB-SP), ganhou mais destaque na imprensa do que as conversas a respeito da situação política do país.

De acordo com informações do jornal O Globo, Kátia Abreu jogou um copo de bebida em Serra após ser chamada de “namoradeira” pelo senador. A confusão começou quando o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), que também é médico, relatou um episódio que precisou aplicar uma injeção em Kátia. Serra, então, teria dito que a ministra “tem fama de ser muito namoradeira”.

“Me respeite que sou uma mulher casada e mesmo quando solteira, ao contrário de você, nunca traí”, reagiu a ministra arremessando o copo no tucano. Em seu perfil no Twitter, Kátia Abreu fez uma série de postagens contra a piada do senador.

“Reagi a altura de uma mulher que preza sua honra. Todas as mulheres conhecem bem o eufemismo da expressão ‘namoradeira'”, disse. Ela ainda complementou dizendo que Serra foi “infeliz, desrespeitoso, arrogante e machista” e que é recorrente a reclamação dos senadores sobre as “piadas ofensivas” do tucano.

Fotos: Reprodução/EBC