Posts Tagged ‘Ministério Público’

MP deve fiscalizar gastos com festejos juninos na Bahia

quinta-feira, maio 12th, 2022

Olha aí. A procuradora-geral de Justiça Norma Cavalcanti expediu recomendação aos promotores de Justiça que orienta a atuação do Ministério Público estadual no acompanhamento e fiscalização dos gastos públicos com os festejos juninos deste ano. A recomendação foi publicada na terça-feira 10/5, no Diário de Justiça Eletrônico.

No documento, com ressalvas à independência funcional dos membros, a PGJ recomenda que os promotores de Justiça com atuação na defesa do patrimônio público e da moralidade administrativa instaurem procedimentos administrativos para acompanhar a “legalidade, economicidade e transparência dos gastos públicos relacionados com os festejos juninos de 2022”.

Cavalcanti orienta a adoção de medidas preventivas de danos ao erário, notadamente aquelas que aprimorem o planejamento inicial das contratações, etapa fundamental para uma regular execução das despesas públicas.

Fotografia: Divulgação

Ministério Público pede à Justiça falência do Grupo Itapemirim

quarta-feira, janeiro 5th, 2022

Situação de momento. O Ministério Público de São Paulo pediu à Justiça a decretação de falência do Grupo Itapemirim, empresa responsável pela Itapemirim Transportes Aéreos (ITA). O pedido foi feito no fim de dezembro, depois que a empresa suspendeu todas as operações, deixando passageiros sem voos em todo o país.

O Ministério Público solicitou ainda à Justiça o bloqueio de bens e o afastamento do principal sócio da empresa.

Entenda

A empresa anunciou ter suspendido suas operações na noite do dia 17 de dezembro. Na ocasião, o grupo informou que a paralisação era temporária, motivada por uma reestruturação interna. Dias depois, a Fundação Procon decidiu aplicar uma multa à empresa por sequer ter prestado assistência aos passageiros diante do cancelamento dos voos.

Após os problemas no transporte aéreo, a Itapemirim anunciou também, no final de dezembro, que iria retirar linhas de ônibus e reduzir a quantidade de cidades atendidas em suas rotas rodoviárias. O conglomerado está em recuperação judicial desde 2016.

Defesa

Por meio de nota à Agência Brasil, o Grupo Itapemirim informou que as acusações que motivaram o Ministério Público para o pedido de falência são “fantasiosas”.

“O promotor não apresenta provas das acusações que faz, visto que, em toda a ação, o órgão apenas suscita dúvidas quanto à lisura da administração do Grupo Itapemirim”, informou a empresa.

De acordo com o documento, “os fatos que envolvem a ITA não podem ser levados ao processo de recuperação judicial da Viação Itapemirim, pois são distintos. No momento em que o Brasil atravessa enormes dificuldades sustentadas por uma pandemia que assola a economia e ameaça acabar com os empregos que ainda existem, sendo milhares deles garantidos por este grupo, é inconcebível que os órgãos públicos sejam usados para arruinar ainda mais a situação”, finaliza a empresa.

Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Divulgação/Itapemirim

Baiano Alberto Balazeiro é nomeado pelo presidente Bolsonaro para vaga de ministro do TST

quarta-feira, julho 21st, 2021

Honrando a Bahia. O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) nomeu o baiano Alberto Bastos Balazeiro para o cargo de ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST). O ato foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) de terça-feira, dia 20/7.

Albaerto Balzaeiro foi o primeiro colocado na votação da lista tríplice do Ministério Público do Trabalho (MPT), com 563 votos. O mandato será de dois anos e começa a ser exercido a partir de 22 de agosto deste ano, quando termina a gestão do atual PGT, Ronaldo Fleury.

A sessão solene de posse não tem data definida. Já a posse administrativa acontece nesta quarta-feira, dia 21/7. Nascido em Salvador, Alberto Bastos Balazeiro, tem 43 anos, é o atual procurador-geral do Trabalho. Graduou-se em Direito pela Universidade Católica de Salvador e ingressou no Ministério Público do Trabalho em 2008.

Fotografia: Divulgação/MPT

Secretário de Saúde fura fila de vacinação contra a Covid-19

domingo, janeiro 31st, 2021

O Ministério Público estadual, ajuizou, na sexta-feira, dia 29/1, ação civil contra o secretário de Saúde da Cidade de Barra do Mendes, Carlos Alves de Araújo. O secretário, que não pertence ao grupo prioritário da primeira fase de vacinação contra a Covid-19, furou a fila e já foi vacinado contra o novo coronavírus. 
Segundo o promotor de Justiça, Marco Aurélio Amado, o gestor violou os princípios da impessoalidade, moralidade e eficiência, desrespeitando os protocolos dos Planos Nacional e Estadual de Imunização contra a Covid-19.  

“O réu tem 71 anos, mas não vive em instituição de longa permanência, não é indígena, tampouco trabalhador da saúde ou membro de povo ou comunidade tradicional ou ribeirinha. Apenas, sem qualquer justificativa plausível, pois sem base em lei ou no planejamento governamental escrito, colocou-se à frente de todos, em afronta à impessoalidade, à moralidade e à eficiência”, afirma o promotor. 

O promotor requereu ainda que o secretário seja impedido de tomar a segunda dose da vacina, o que não deve ocorrer sob pena de novo ato ilícito. Foi solicitado também que a imagem do secretário seja desvinculada de  todos os atos de campanha de vacinação até sua finalização, sob pena de aplicação de multa diária a ser imputada ao gestor pessoalmente.

Fonte: MPBA

Fotografia: Divulgação

Prefeito de Cachoeira aborrece MP ao comprar queijo e panetone por mais de R$ 500 mil

quinta-feira, dezembro 17th, 2020

O Ministério Público estadual recomendou ao prefeito de Cachoeira, Fernando Antônio da Silva Pereira, a revogação imediata de contrato firmado pelo Município com a empresa Cristovaldo Cesário da Silva – ME para compra de panetones e queijos que integrariam cestas natalinas e custariam mais de R$ 500 mil aos cofres públicos. Conforme orientado ontem, dia 16, pelo promotor de Justiça Sávio Damasceno, o prefeito deverá se abster, até o final do seu mandato e no contexto de pandemia, de realizar quaisquer gastos com eventos festivos e congêneres, em especial, com alimentos para confecção de cestas de Natal.

Também foi recomendado que o Município se abstenha, até o dia 31 de dezembro de 2020, de firmar qualquer contrato, de qualquer natureza, com Cristovaldo Cesário, ou qualquer empresa de sua propriedade ou participação, até que se comprove a regularidade dos contratos anteriormente firmados. O promotor de Justiça solicitou que seja encaminhado ao Ministério Público, no prazo de 24 horas, cópia integral do processo referente ao contrato que tem como objeto a compra dos panetones e queijos e valor global de R$ 538.930,00 e que, no prazo de 15 dias, seja encaminhada cópia integral dos processos de outros contratos firmados com a empresa.

Para elaboração da recomendação, o promotor de Justiça levou em consideração aspectos como a situação de pandemia da Covid-19, que exige economia nos gastos com o dinheiro público e fundamentou a elaboração do Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, LC 173/2020, que impõe sérias restrições orçamentárias a todos os entes federativos. Além disso, que o atual prefeito, nos últimos dias do seu mandato e no contexto de pandemia em que vivemos, deve abster-se de efetuar qualquer dispêndio de verba pública com eventos festivos, até que o Município se organize financeiramente, priorizando o pagamento de todos os seus débitos com as folhas de pagamento dos servidores públicos ativos e inativos, pensionistas e comissionados, bem como o pagamento de todos os débitos com os contratados que prestam serviços essenciais para a sociedade local.

Segundo Sávio Damasceno, o Município, inclusive já está distribuindo cestas básicas para os alunos das escolas da rede pública municipal, sendo que o caráter do contrato objeto desta investigação é meramente festivo. Ele lembra que, em novembro, expediu recomendação ao prefeito orientando que se abstivesse de efetuar, neste contexto de pandemia, qualquer gasto público com eventos festivos.

Fotografia: Divulgação

Fonte: MP-BA

MP recomenda proibição de fogos de artifício em Cidades da Bahia

terça-feira, setembro 22nd, 2020

Tá vendo aí? O Ministério Público da Bahia (MPBA) recomendou aos prefeitos das Cidades de Serrinha, Barrocas, Biritinga e Santaluz, no interior baiano, que proíbam fogos de artifício e artefatos pirotécnicos com estampidos, seja em áreas públicas ou privadas, em respeito aos direitos à saúde das pessoas com deficiência e dos animais, além da proteção ao meio ambiente.

Segundo a autora da recomendação, promotora de Justiça Letícia Baird, o estado da Bahia é o primeiro colocado no Brasil em número de óbitos por acidentes com fogos de artifício. A magistrada citou um dado da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), o qual revela que, nos últimos 20 anos, foram registrados 122 casos do tipo no país, sendo que 23,8% das vítimas eram adolescentes ou crianças.

O MP lembrou que a emissão de ruídos sonoros de fogos de artifício e artefatos pirotécnicos prejudica, sobretudo, pessoas hospitalizadas, com transtorno do espectro autista, crianças, idosos e animais e expediu ainda, recomendações aos correligionários eleitorais, eleitores e população para que sejam solidários e se abstenham da utilização de fogos de artifício, especialmente, nos períodos eleitorais e festivos.

Fotografia: Reprodução

MP aponta falta de transparência em contratações de Madre de Deus durante pandemia

segunda-feira, junho 8th, 2020

O Ministério Público estadual solicitou à Justiça que determine ao Município de Madre de Deus a disponibilização, no prazo de 15 dias, de todas as informações sobre contratações ou aquisições realizadas pelo governo municipal durante a pandemia da Covid-19, de acordo com as exigências de transparência previstas pela Lei Federal 13.979/2020. O pedido foi realizado em ação civil pública ajuizada ontem, dia 4, pelos promotores de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa (Gepam).

Os promotores de Justiça apontam que o Município, conforme a lei, deve disponibilizar as informações dos contratos relacionados ao enfrentamento do novo coronavírus em site específico. Conforme o documento, o Município não atendeu recomendação encaminhada pelo MP e mantém essas informações no portal da transparência da Prefeitura, misturadas às demais informações sobre contratações do governo municipal. Além disso, no portal estariam disponíveis apenas “dados sumários” acerca das contratações realizadas durante a pandemia, sem disponibilizar a íntegra dos procedimentos (edital, termos de referência, projetos básicos, documentos licitantes, atas e contratos). Os promotores destacam que o site específico a ser criado deve trazer também informações como o nome do contratado, número de sua inscrição na Receita Federal, o prazo contratual, o valor e o respectivo processo de contratação ou aquisição, entre outras.  

A ação aponta que a Lei 13.979/2020 reforçou os critérios e exigências de transparência e prestação de contas trazidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LFR) e pela Lei de Acesso à Informação. Conforme Cecom/MP-BA

Fotografia: Reprodução/Wikipedia

Estado da Bahia ganha comitê de transparência das ações de enfrentamento ao Coronavírus

sexta-feira, maio 8th, 2020

Durante uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, realizada no início da tarde de quinta-feira, dia 7/5, o governador Rui Costa anunciou a formação de um comitê de transparência do enfrentamento ao Coronavírus. A entidade, que já deve ter a primeira reunião nesta sexta-feira, dia 8/5, conta com a participação do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado e se espelha em uma da mesma natureza criada no Ceará, com o objetivo de acompanhar todo o processo decisório, inclusive relacionado a compras, executado pela administração estadual no combate ao novo coronavírus.

De acordo com o governador, trata-se de uma notícia importante que faz parte deste enfrentamento a esse bombardeio de notícias falsas que os criminosos estão difundindo pelo país inteiro. “Em reunião com os governadores do Nordeste, levantamos essa questão e montamos uma força de inteligência para identificar esses criminosos que prejudicam a atenção à saúde e o combate ao coronavírus. Discutindo as estratégias de enfrentamento a esses criminosos, o governador do Ceará deu um depoimento, no qual relata a criação de um comitê de transparência de enfrentamento ao coronavírus, que conta com a participação do Ministério Público e o Tribunal de Contas de lá, com a finalidade de ofertar transparência ao processo que leva à tomada de decisões no estado vizinho. Eu gostei muito da ideia”, contou o governador.

Rui conta que o passo seguinte foi conversar com a procuradora-geral de Justiça da Bahia, Norma Angélica, e o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Gildásio Penedo Filho. “Eu liguei para eles, nesta manhã, já fazendo o convite, após citar a ação implantada no Ceará e os dois toparam fazer a mesma coisa, aqui na Bahia. Faremos todos os preparativos hoje, de modo que a entidade já possa ser instalada amanhã. É uma entidade de acompanhamento e demonstração diária das decisões, de aquisições de procedimentos e contratações do Governo do Estado, no que se refere ao combate ao novo coronavírus”, garantiu o governador. 

Ao final, o governador anunciou uma nova coletiva de imprensa, com a presença também do prefeito de Salvador, ACM Neto, na qual irão anunciar novas medidas de combate à Covid-19, na capital, a partir das 16h30, pelas redes sociais. Fonte: Secom/GOVBA

Fotografia: Divulgação/GOVBA

Novo corregedor-geral do Ministério Público será eleito no dia 23

terça-feira, março 3rd, 2020

Olha aí. O Ministério Público da Bahia (MP-BA) vai eleger um novo corregedor-geral no próximo dia 23/3, entre as 13h e 15h, na sede do MP no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

Irão participar da votação os 57 integrantes do Colégio de Procuradores de Justiça e a procuradora-geral de Justiça, que presidirá a sessão. Os candidatos podem se inscrever entre os dias 4 e 13 de março.

De acordo com o MP, o candidato mais votado será eleito, desde que presentes a maioria dos integrantes do colégio e caso haja apenas um candidato, este será eleito automaticamente.

Já em caso de empate, será eleito o mais antigo no cargo de procurador, na carreira, no serviço público ou mais idoso, sucessivamente.

Foto: Reprodução

Justiça acata pedido do Ministério Público da Bahia e proíbe cremação de corpo do ex-policial Adriano

quarta-feira, fevereiro 19th, 2020

O corpo do ex-policial do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) do Rio de Janeiro, Adriano Magalhães da Nóbrega, deverá ser submetido a perícia necroscópica complementar pelo IML do Rio de Janeiro e não poderá ser cremado até à realização do exame.

A decisão é do juiz da comarca de Esplanada, Augusto Yuzo Jouti, que atendeu pedidos cautelares de antecipação de provas formulados pelo Ministério Público do Estado da Bahia e por familiares do ex-policial, morto no último dia 9 de fevereiro durante diligência para cumprimento de mandado de busca e apreensão e mandado de prisão. O laudo do novo exame deve ser apresentado à Justiça baiana em 15 dias. 

Na decisão, o juiz também determinou que a Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia  disponibilize as gravações dos rádios transmissores utilizados pelos agentes policiais no dia da operação policial e realize exame papiloscópico nas munições não deflagradas da pistola supostamente encontrada com Adriano. As provas deverão ser apresentadas no procedimento em trâmite no Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), em Salvador. Conforme Secom/MP-BA

Foto: Divulgação

Polícia Rodoviária Federal e MP fazem operação na Transalvador

segunda-feira, dezembro 2nd, 2019

Êta. O Ministério Público e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), deflagraram nesta segunda-feira 2/12, a  segunda fase da Operação Freio de Arrumação.

De acordo com o MP, a ação tem como objetivo reprimir fraudes relacionadas à exclusão de infrações de trânsito. 

A fraude consistia na supressão indevida de dados corretos em bancos de dados e possíveis atos de corrupção ativa e passiva e associação criminosa, vinculados à atuação de um agente público no âmbito da Transalvador.

Segundo o Gaeco, foram identificadas ao menos 444 exclusões irregulares de multas do banco de dados da Transalvador, em um período de três meses. As fraudes totalizam um prejuízo de R$ 84 mil aos cofres públicos.

Nesta fase da operação, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Especializada Criminal de Salvador. A Transalvador encaminhou ao Gaeco a denúncia sobre as fraudes e colaborou com a investigação. 

Os mandados foram cumpridos no Vale dos Barris e em Narandiba. Foram apreendidos pela polícia documentos, equipamentos eletrônicos, celulares, computadores, apontamentos e bens de valor.

Foto : Reprodução/ Google Street View

Dallagnol é punido com advertência por críticas a ministros do STF

terça-feira, novembro 26th, 2019

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu nesta terça-feira, dia 26/11, por 8 votos a 3, punir o procurador da República Deltan Dallagnol com uma advertência por ter dito em entrevista que ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) eram lenientes com a corrupção.

Trata-se da primeira punição disciplinar da carreira de Dallagnol. A advertência é a pena mais branda nas sanções que o CNMP pode aplicar a membros do Ministério Público Federal (MPF), mas em caso de reincidência pode resultar em punições mais graves. A sanção também prejudica a promoção.

Dallagnol ainda responde a outros dois procedimentos disciplinares que constam na pauta de julgamentos do CNMP desta terça-feira (26), um aberto por iniciativa do senador Renan Calheiros (MDB-AL) e outro pela senadora Kátia Abreu (PDT-TO).

Julgamento

Dallagnol foi punido no processo administrativo disciplinar (PAD) aberto em abril a pedido do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, após o procurador ter dito, numa entrevista à rádio CBN, em agosto do ano passado, que os ministros da Segunda Turma do Supremo “mandaram uma mensagem muito forte de leniência a favor da corrupção”.

O procurador fez uma crítica à decisão em que a Segunda Turma do STF retirou trechos da delação da Odebrecht das mãos do então juiz federal e hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Sua defesa alega que ele apenas exerceu sua liberdade de expressão e não incorreu em nenhuma falta disciplinar.

Para o relator do caso, conselheiro Luís Bandeira de Mello, o procurador agiu com “ausência de zelo pelo prestígio de suas funções, falta de decoro, urbanidade”, violando seus deveres funcionais previstos na legislação pertinente.

“É um excelente procurador da República, e é bem verdade que o trabalho que ele faz revolucionou o Judiciário, revolucionou a sociedade, revolucionou a quadratura atual em que nós vivemos, mas é necessário registrar que esta atuação não pode servir como um salvo conduto para ele manifestar o que desejar, do modo como desejar, como vinha fazendo de modo excessivo”, disse Bandeira.

O relator foi acompanhado pelos conselheiros Otávio Rodrigues, Sandra Krieger, Fernanda Marinella, Valter Shuenquener, Luciano Maia, Sebastião Caixeta e Rinaldo Reis, que é o corregedor nacional do MP. Divergiram o vice-procurador-geral da República, José Bonifácio de Andrada, e os conselheiros Silvio Amorim e Oswaldo D’Albuquerque.

Defesa

O advogado Francisco Rezek, ex-ministro do STF, disse durante o julgamento que os termos utilizados por Dallagnol foram de fato “inadequados, deselegantes”, mas que de forma alguma ele havia violado seu decoro funcional.

Rezek pediu aos conselheiros que observassem o princípio da proporcionalidade no caso, pois embora as palavras de Dallagnol tenham sido “infelizes”, elas parecem brandas quando confrontadas com as manifestações de outras autoridades.

“Dos três lados da Praça dos Três Poderes, tudo o que temos ouvido é o desregramento verbal, é a falta de padrões de continência”, disse Rezek, afirmando que o Brasil se tornou “uma República de boquirrotos”.

Ainda em defesa de Dallagnol, o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Fábio George da Nóbrega, disse que as manifestações do procurador se enquadram na liberdade de crítica a autoridades da República. “Para fortalecer o Estado Democrático de Direito, todas as críticas, ainda que árduas e duras, precisam ser toleradas e admitidas”, defendeu.

Fonte: Agência Brasil

Foto: José Cruz/Divulgação/Agência Brasil

“Uma Justiça que tarda é uma Justiça que falha”, diz Raquel Dodge

terça-feira, abril 3rd, 2018

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, chamou nesta terça-feira, dia 3/4, de “exagero”, capaz de “aniquilar o sistema de Justiça”, o entendimento segundo o qual o cumprimento da pena de um condenado criminal só poderia ocorrer após esgotados os recursos em tribunais superiores, como o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Durante fala na abertura da reunião do Conselho Superior do Ministério Público (CSMP), Raquel reconheceu a importância, em todo o mundo, do princípio de presunção de inocência, segundo o qual uma pessoa só é considerada culpada após o chamado trânsito em julgado, quando não cabem mais recursos em nenhuma instância.

“No entanto, apenas no Brasil, o Judiciário vinha entendendo que só pode executar uma sentença após quatro instâncias judiciais confirmarem a condenação. Este exagero aniquila o sistema de Justiça exatamente porque uma Justiça que tarda é uma Justiça que falha. Também instilava desconfiança na decisão do juiz, sobretudo o juiz de primeira instância”, disse a procuradora.

Raquel Dodge fez as declarações na véspera do julgamento do habeas corpus preventivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF).

Lula teve sua condenação por corrupção e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato confirmada em janeiro pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), segunda instância da Justiça Federal, com sede em Porto Alegre.

Ao julgar o pedido de liberdade nesta quarta-feira (4), a questão de fundo a ser discutida pelo Supremo será a possibilidade do cumprimento provisório de pena após condenação em segunda instância.

Impasse

A questão gerou um impasse no STF. Desde fevereiro de 2016, o entendimento prevalecente na Corte, estabelecido no julgamento de um habeas corpus que posteriormente obteve o status de repercussão geral, é no sentido de que a execução de pena pode ser iniciada antes do trânsito em julgado, logo que sejam encerrados os recursos em segunda instância.

Diversos ministros, entretanto, querem que o assunto volte a ser discutido em duas ações declaratórias de constitucionalidade (ADC) relatadas pelo ministro Marco Aurélio Mello e prontas para julgamento em plenário, uma delas protocolada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Ao menos dois ministros, Gilmar Mendes e Dias Toffoli, mudaram seu entendimento desde o julgamento do habeas corpus que permitiu a prisão após segunda instância. Isso pode levar a uma reviravolta no entendimento, ante o placar apertado de 7 a 4 alcançado naquela ocasião.

Manifestações

Nesta terça-feira, a Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) divulgou nota em que defende a execução de pena após a segunda instância. “Entendemos que é preciso avançar e ir além da investigação. É necessário punir com rigor os autores de delitos relacionados à corrupção, para resgaste da efetividade e credibilidade do sistema criminal. Para isso, é fundamental que seja mantida a posição atual do Supremo”, diz o texto.

Ontem (3), um grupo de procuradores e magistrados apresentou ao STF um abaixo-assinado com mais de 5 mil assinaturas em defesa da prisão em segunda instância. Em resposta, outro grupo formado por advogados e defensores públicos apresentou no mesmo dia abaixo-assinado com cerca de 3,6 mil assinaturas, defendendo a presunção de inocência e a prisão somente após trânsito em julgado. Fonte: Agência Brasil

 

 

 

Foto: Arquivo/Agência Brasil

“Lamentavelmente, Lula se corrompeu”, diz procurador em julgamento no TRF4

quarta-feira, janeiro 24th, 2018

O procurador Regional da República Maurício Gotardo Gerum, afirmou hoje (24) no julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) que o ex-chefe do Executivo se corrompeu e que a defesa não conseguiu apresentar qualquer elemento probatório consistente que afastasse a acusação dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. “Lamentavelmente, Lula se corrompeu”, resumiu.

Gerum também questionou a atuação do ex-presidente da empreiteira da OAS, José Aldemario Pinheiro Filho, ao mostrar a Lula o apartamento triplex no Condomínio Solaris, no Guarujá, em São Paulo. “Causa estranheza que o presidente da empreiteira faça as vezes de mestre de cerimônia ou corretor de imóveis ao apresentar o imóvel a um ex-presidente e a sua família”.Ele também questionou o que chamou de “cultura retrógrada”, ao comentar a relação entre o mundo empresarial e o mundo político. “Essa relação entre o mundo político e empresarial se mostra como uma intimidade absolutamente artificial baseada apenas no toma lá da cá”.

Na sustentação, o procurador acusou o petista de ser o verdadeiro dono do triplex. E rebateu a tese da defesa de que Lula não atuava na indicação de diretores da Petrobras. “Era evidente e transparece nos autos a atuação de Lula na indicação de diretores da Petrobras”, afirmou. Disse também que, ao assumirem os cargos, os diretores da estatal assumiam, o que chamou de, “cláusula de corrupção”.

A apelação da defesa de Lula é contra a condenação a 9 anos e 6 meses de prisão no caso do triplex do Guarujá – aplicada pelo juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal, em Curitiba (PR). Conforme Agência Brasil

 

Foto: Sylvio Sirangelo/Divulgação/TRF4

Ex-prefeito de Santo Amaro é preso

terça-feira, dezembro 19th, 2017

Vixe. O ex-prefeito de Santo Amaro, Ricardo Machado (PT), acabou sendo preso nesta terça-feira, dia 19/12, um dia depois de ser deflagrada a sexta etapa da Operação Adsumus, no interior da Bahia. Alvo de mandado de prisão na 6ª fase da Operação Adsumos, deflagrada pelo Ministério Público (MP-BA) na segunda-feira, dia 18/12, o ex-gestor se apresentou no fórum da comarca da Cidade e foi preso. Informações apontam que Machado teria sido encaminhado ao Complexo Penitenciário Lemos de Brito em Salvador. As investigações da Operação Adsumos giram em torno de crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro e licitações de contratos fraudulentos, todos praticados entre 2012 e 2016 nas prefeituras das Cidades de Muritiba e Santo Amaro.

Foto: Santo Amaro Notícias

21 pessoas são denunciadas por homicídio doloso em tragédia de Mariana

sexta-feira, outubro 21st, 2016

Mariana (MG) - Área afetada pelo rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais (Antonio Cruz/Agência Brasil)

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou 21 pessoas por homicídio doloso pelo rompimento de uma barragem de mineração no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), em novembro do ano passado. Ao todo, 22 pessoas foram denunciadas por diversos crimes.

Quatro empresas também foram denunciadas: a mineradora Samarco, responsável pela barragem; suas acionistas Vale e BHP Billiton; e a VogBR, empresa que assinou laudo atestando a estabilidade da estrutura que se rompeu.

Entre os denunciados estão diversos funcionários da Samarco: Ricardo Vescovi, presidente afastado; Kleber Luiz Terra, diretor afastado de Operações e Infraestrutura; três gerentes e 11 integrantes do Conselho de Administração. Todos esses são acusados de inundação, desabamento, lesões corporais graves e homicídio doloso, que ocorre quando se assume o risco de matar.

Foto: Agência Brasil

Justiça Federal aceita denúncia contra Lula, Odebrecht e mais nove investigados

sexta-feira, outubro 14th, 2016

_dsc6224

A Justiça Federal aceitou denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , o empreiteiro Marcelo Odebrecht e mais nove investigados. Todos os acusados foram denunciados na segunda-feira (10) pelo Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF-DF).

Segundo a acusação, o ex-presidente teria atuado junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e outros órgãos com o objetivo de garantir a liberação de financiamentos para obras em Angola.

A denúncia do MPF divide a atuação de Lula em dois momentos. No primeiro, ele é acusado de corrupção passiva, pois entre 2008 e 2010 era presidente da República. O segundo momento ocorreu entre 2011 e 2015 e a acusação é de tráfico de influência. Segundo os procuradores, mesmo fora do cargo, Lula atuou em benefício dos envolvidos.

Foto: Agência Brasil

Ministro do STF critica Ministério Público e “espetacularização” em denúncia contra Lula

quarta-feira, outubro 5th, 2016

teori

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), criticou nesta terça-feira (04) a atuação do Ministério Público Federal (MPF) no dia em que foi apresentada a denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Durante a sessão da Segunda Turma do STF, que julgou um recurso da defesa de Lula, Teori considerou que houve “espetacularização” no episódio.

“Nós todos tivemos a oportunidade de verificar um espetáculo midiático com forte divulgação que se fez lá em Curitiba, não com a participação do juiz, mas do Ministério Público Federal e da Polícia Federal. Se deu notícia sobre organização criminosa colocando o presidente Lula como o líder dessa organização criminosa dando a impressão, sim, de que se estaria investigando essa organização criminosa. Mas aquilo que foi objeto do oferecimento da denúncia, efetivamente, não foi nada disso”, disse Teori Zavascki.

Para o ministro, a postura do MPF não foi compatível com a seriedade exigida do órgão. “Houve esse descompasso. Essa espetacularização do episódio não é compatível nem com aquilo que foi objeto da denúncia nem parece compatível com a seriedade que se exige na apuração desses fatos”.

Foto: Agência Brasil

Operação desarticula esquema de propina no TJ

terça-feira, outubro 4th, 2016

gaeco1

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais do Ministério Público estadual (Gaeco) deflagrou no início da manhã desta terça-feira, dia 4/10, com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, a “Operação Leopoldo”. A ação tem por objetivo desarticular esquema criminoso envolvendo cobrança de propina em causa sob julgamento no Tribunal de Justiça da Bahia. Na operação, foram conduzidos coercitivamente dois ex-desembargadores e três advogados, sendo realizadas buscas em cinco endereços da capital. Segundo as investigações, as autoridades judiciais, quando na ativa, teriam cobrado vantagem ilícita para que fosse proferida decisão favorável em causa que tramita no TJ, o que envolveu o pagamento de soma superior a R$ 500 milhões. Os advogados teriam agido para intermediar a cobrança da propina e garantir o seu pagamento através de contratos de honorários fictícios. Cecom/MP

Foto: Divulgação

Polícia Civil e MP cumprem mandados em 5 cidades

segunda-feira, setembro 26th, 2016
normal_1474900289draco
A Polícia Civil cumpre desde a manhã desta segunda-feira, dia 25/9, 25 mandados de busca e apreensão e 16 de prisão, nas Cidades de Salvador, Feira de Santana, Irecê, Luís Eduardo Magalhães e Morro do Chapéu, relacionados a uma investigação de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro iniciada, em 2014, pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (DRACO) e Ministério Público (MP).
A quadrilha investigada é suspeita de ter movimentado R$ 21 milhões em atividades relacionadas à lavagem de dinheiro, através de diversas empresas que estão sendo utilizadas com essa finalidade. O Departamento de Polícia do Interior (Depin), da Polícia Civil, e o Grupo Especial de Repressão às Organizações Criminosas do Ministério Público da Bahia (GAECO), participam da operação.
Foto/fonte: Polícia Civil/SSP-BA