Posts Tagged ‘VACINA’

Presidente anuncia distribuição de mais doses de vacinas AstraZeneca/Oxford

domingo, maio 9th, 2021

O presidente Jair Bolsonaro anunciou no sábado 8/5 que o Ministério da Saúde enviará 3,9 milhões de vacinas AstraZeneca/Fiocruz para todos os estados e o Distrito Federal. A Região Norte receberá 281,4 mil doses, a Região Nordeste terá 984,1 mil doses e a Região Centro-Oeste receberá 294,1 mil doses. Já as regiões Sudeste e Sul receberão 1,79 milhão e 624,3 mil doses, respectivamente. O comunicado foi feito em redes sociais.

Além disso, o Ministério da Saúde distribuiu quase 1 milhão de vacinas da Coronavac/Butantan para uso apenas como segunda dose. A ideia é completar os esquemas vacinais de mais de 900 mil pessoas. As doses da Coronavac começaram a ser entregues na sexta-feira 7/5.

Confira abaixo a divisão das doses do Butantan por UF:

Região Norte
RO7,5 mil
AC3,2 mil
AM14,7 mil
RR2,3 mil
PA31,2 mil
AP3,2 mil
TO6,4 mil
Região Nordeste
MA27,7 mil
PI13,3 mil
CE38 mil
RN15,6 mil
PB16,9 mil
PE40,6 mil
AL15 mil
SE10 mil
BA60,2 mil
Região Sudeste
MG100,2 mil
ES20 mil
RJ96 mil
SP226 mil
Região Sul
PR57,8 mil
SC55,8 mil
RS63,6 mil
Região Centro-Oeste
MS13,3 mil
MT14,8 mil
GO32,2 mil
DF14,4 mil

Fotografia/Fonte: Agência Brasil

Governo Federal envia mais de 60 mil doses da Coronavac à Bahia

sábado, maio 8th, 2021

Mais 60.200 doses da vacina Coronavac foram entregues, neste sábado 8/5, na Bahia, enviadas pelo Governo Federal. O voo comercial trazendo a carga com os imunizantes pousou no aeroporto de Salvador por volta de 9h40. A remessa começou a ser enviada para os municípios, juntamente com as 244.200 doses da vacina Astrazeneca/Oxford que chegaram na quinta-feira 6/5, no estado. Todas as 304.400 doses serão destinadas para a segunda aplicação, completando o esquema vacinal.

Todos os municípios estão aptos a receberem os imunobiológicos. Os imunizantes serão enviados para os regionais de saúde em aeronaves do Grupamento Aéreo da Polícia Militar e da Casa Militar do Governador, após conferência da equipe da Coordenação de Imunização do Estado. Quando as vacinas chegam nas regionais de Saúde, elas são distribuídas para todos os seus municípios de abrangência, completando assim a entrega para os 417 municípios do estado da Bahia.

Com o novo lote, a Bahia totaliza 4.985.060 doses de vacinas recebidas desde o dia 18 de janeiro, data de chegada da primeira remessa. Deste total, 2.794.200 foram Coronavac, 2.163.950 Aztrazeneca/Oxford e 26.910 da Pfizer/BioNtech.

Fotografia/Fonte: Ascom/Secretaria da Saúde do Estado (Sesab)

Governo Federal envia mais de 240 mil doses de vacina à Bahia

quinta-feira, maio 6th, 2021

Mais vacina. Uma nova remessa com 244.200 vacinas contra a Covid-19 chegou nesta quinta-feira 8/5 à Bahia, enviadas pelo Governo Federal. Todas as doses são da Astrazeneca/Oxford. O voo trazendo os imunizantes pousou no aeroporto de Salvador às 9h45. Todo o carregamento será encaminhado para Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos – CEADI da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), de onde deve ser expedido para os municípios.

O envio será feito no sábado 8/5, quando uma remessa de vacinas Coronavac deve chegar. Desta forma, será necessária apenas uma operação logística de distribuição. Como ocorreu uma entrega na última segunda, os municípios ainda possuem estoque da primeira dose da AstraZeneca. No entanto, caso os municípios terminem as doses antes do envio no próximo sábado (8), a Sesab fará o despacho antecipado por via terrestre. Os Núcleos Regionais de Saúde estão monitorando a realidade de cada localidade.

Com o novo lote, a Bahia totaliza 4.924.860 doses de vacinas recebidas desde o dia 18 de janeiro, data de chegada da primeira remessa.

Esta nova remessa dará possibilidade de que continue sendo imunizado os públicos de grupos prioritários do plano de vacinação contra a Covid-19.

Fotografia/Fonte: SESAB

Vacina: Através do Ministério da Saúde, Brasil recebe mais de 3 milhões de doses

domingo, maio 2nd, 2021

Chega neste domingo 2/5, ao Brasil uma remessa com 3,8 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca. Os imunizantes foram obtidos no âmbito do mecanismo Covax Facility, consórcio que conta com governos e fabricantes e é coordenado pela Organização Mundial da Saúde(OMS)

As doses chegam em voo que aterrissará no aeroporto de Guarulhos. O voo está previsto para às 16h e será recebido pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e a representante da OMS no Brasil, Socorro Gross.

No sábado 1/5, um novo voo já havia entregado 220 mil doses do imunizante da Oxford/AstraZeneca. O Brasil tem direito a mais de 10 milhões de doses pelo mecanismo da Covax Facility.

Segundo balanço do Ministério da Saúde, considerando essa nova carga, foram disponibilizados, por meio de fabricação no país ou importação, 17,1 milhões de doses em um intervalo de seis dias, contando a partir do dia 28 de abril. Nesse dia, o ministério recebeu 5,2 milhões. 

No dia 29, chegou ao Brasil 1 milhão de doses da Pfizer. No dia 30, foram entregues 6,5 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), além de 420 mil da vacina CoronaVac, parceria entre o Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac.

Fotografia/Fonte: Agência Brasil

Lote de 220 mil doses da vacina do Covax Facility chega ao Brasil

domingo, maio 2nd, 2021

Um lote com 220 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca, contra a covid-19, chegaram neste sábado 1º/5, por volta das 17 horas no aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP). Os imunizantes foram importados por intermédio do consórcio Covax Facility, coordenado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Esse é o primeiro de três lotes que deverão chegar até o final do domingo no país. Amanhã (2), duas novas remessas desse imunizante, também obtidos pelo Covax Facility, chegarão a São Paulo, com mais 3,8 milhões de doses. Com isso, completam-se os quatro milhões de doses previstos para maio, anunciados pelo Ministério da Saúde.

Covax Facility é uma aliança internacional da OMS que tem como principal objetivo acelerar o desenvolvimento e a fabricação de vacinas contra a covid-19 e garantir acesso igualitário à imunização. Além da OMS, fazem parte do grupo a Coalizão para Promoção de Inovações em prol da Preparação para Epidemias (CEPI), a Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (Gavi), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

O Brasil tem direito a receber 10,5 milhões de doses do consórcio. Em março, já foram enviadas ao país um total de 1 milhão de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, cujos lotes foram fabricados na Coreia do Sul pelo laboratório BK Bioscience.

De acordo com a Opas, as vacinas AstraZeneca recebidas são do mesmo tipo que as produzidas em solo brasileiro pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). “É um produto seguro e de qualidade, tendo aprovação para uso emergencial tanto da OMS quanto da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)”, destacou a organização, em nota.

Após o desembarque, os imunizantes foram levados à Coordenação de Armazenagem e Distribuição Logística de Insumos Estratégicos para a Saúde (Coadi) do Ministério da Saúde, em Guarulhos. As vacinas, agora, serão distribuídas conforme o Plano Nacional de Vacinação (PNI).

Fotografia/Fonte: Agência Brasil

Bahia autoriza vacinação de pessoas com doenças crônicas e deficiência permanente

sábado, maio 1st, 2021

A Comissão Intergestores Bipartite (CIB) autorizou neste sábado (1º), dia do Trabalhador, a inclusão de pessoas com doenças crônicas e deficiência permanente nos grupos a serem vacinados contra a Covid-19. Em sintonia com o Programa Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde, ela será escalonada, por faixa etária. A CIB é uma instância deliberativa do SUS, na qual reúne representantes dos 417 municípios baianos e o estado.

De acordo com o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, a decisão será publicada no Diário Oficial da próxima terça-feira (4), mas já vale para todo o território baiano neste domingo (2) . “Esses grupos representam mais de 1,7 milhão de baianos e, no Brasil, 28 milhões de pessoas. Diante desse quantitativo expressivo, se faz necessário escalonar, por faixa etária, a imunização desse público”, afirma o secretário.

Na primeira fase, a vacinação ocorrerá em pessoas com doenças crônicas de 59 a 55 anos e pessoas com deficiência permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 59 a 55 anos. Também está autorizada a imunização das gestantes e puérperas que comprovem a existência de comorbidades, independentemente da idade, ressalvada a indicação clínica dos fabricantes dos imunobiológicos, que são para maiores de 18 anos.

É importante ressaltar que a gestante com comorbidade deverá comprovar a condição de risco, conforme recomendações do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde, a exemplo de exames, receitas, relatório médico, prescrição médica, dentre outros. Adicionalmente, poderão ser utilizados os cadastros já existentes dentro das Unidades de Saúde. A vacinação poderá ocorrer independentemente da idade gestacional. No caso da puérpera, ao ser vacinada, na condição de lactante deverá ser orientada a não interromper o aleitamento materno.

Ainda ficou pactuado que a ampliação da faixa etária de outros públicos anteriormente aprovados, como trabalhadores da educação, forças de segurança, rodoviários, dentre outros, se dará na medida que forem vacinadas todas as pessoas com doenças crônicas e deficiência permanente com mais de 40 anos.

Fotografia/Fonte: SESAB

Primeiro lote de vacinas da Pfizer chega ao Brasil

quinta-feira, abril 29th, 2021

Olha aí. O primeiro lote de vacinas da Pfizer chega nesta quinta-feira, dia 29/4, ao Brasil. No total, 1 milhão de doses serão transportadas em voo que chega ao Aeroporto de Viracopos, com aterrissagem prevista para 7 da noite.

As doses serão distribuídas para os 26 estados e o Distrito Federal. Segundo o Ministério da Saúde, a orientação é que sejam priorizadas as capitais devido às condições de armazenamento da vacina, que demanda temperaturas muito baixas.

Conforme o Ministério da Saúde, os entes federados receberão de forma proporcional e igualitária. Os frascos serão entregues em temperaturas entre -25ºC e -15ºC, cuja conservação pode ser feita apenas durante 14 dias. Após entrar na rede de frio, com temperaturas de armazenamento entre 2ºC e 8ºC, o prazo para aplicação é de cinco dias.

Por essa razão, o Ministério informou que enviará duas remessas diferentes. Cada uma delas terá 500 mil doses e será referente, respectivamente, às primeira e segunda doses que cada cidadão deverá receber.  

O Ministério da Saúde comprou 100 milhões de doses do imunizante. Em março, em reunião com a farmacêutica, a pasta apresentou a previsão de que até junho seriam entregues 13,5 milhões de doses.

Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Reprodução

Anvisa rejeita importação e uso da Vacina Russa

terça-feira, abril 27th, 2021

E agora? Os cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) rejeitaram, por unanimidade, a importação e o uso da vacina russa Sputnik V pelo Brasil. A decisão foi tomada na noite desta segunda-feira (26). O imunizante é produzido pelo Instituto Gamaleya, da Rússia. Os diretores do órgão se reuniram, de forma extraordinária, para avaliar os pedidos de nove estados para a aquisição da vacina.

O diretor da Anvisa, Alex Machado Campos, que é o relator do pedido, considerou que o imunizante pode trazer riscos à saúde. Além disso, foram apontadas falhas e pendências na documentação apresentada pelo fabricante. Ele se baseou em pareceres técnicos de três gerências da Anvisa, que fizeram uma apresentação no início da reunião. 

“Para os pleitos ora em deliberação, o relatório técnico da avaliação da autoridade sanitária ainda não foi apresentado, os aspectos lacunosos não foram supridos, conforme as apresentações técnicas. Portanto, diante de todo o exposto, verifica-se que os pleitos em análise não atendem, neste momento, às disposições da Lei 14.124 e da Resolução da Diretoria Colegiada 476, de 2021, razão pela qual eu voto pela não autorização dos pedidos de importação e distribuição da vacina Sputnik V solicitados pelos estados que já relacionamos”, afirmou o diretor-relator. O voto do relator foi seguido pelos outros relatores da agência.

A deliberação foi marcada dentro do prazo estipulado pela Lei n º 14.124/21, e de acordo com a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, que determinou a análise da questão dentro do prazo de 30 dias. Caso não houvesse essa análise por parte da Anvisa, a vacina poderia ser importada. 

Os estados que tiveram seus pedidos avaliados pela Anvisa foram: Bahia, Acre, Rio Grande do Norte, Maranhão, Mato Grosso, Piauí, Ceará, Sergipe e Pernambuco. Além desses, também estão com pedidos pendentes de avaliação, ainda dentro do prazo, os estados de Rondônia, Sergipe, Tocantins, Amapá e Pará, e os municípios de Niterói (RJ) e Maricá (RJ). Ao todo, esses pedidos somam 66 milhões de doses, que poderiam vacinar cerca de 33 milhões de pessoas, por meio de duas doses.      

Antes da votação dos diretores, gerentes de três departamentos da Anvisa apresentaram seus pareceres técnicos contra a compra da Sputnik V. Os relatórios foram incorporados ao voto do diretor-relator, Alex Machado Campos.

Vírus replicante  

Em sua apresentação, o gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa, Gustavo Mendes, argumentou que os lotes analisados mostram a presença de adenovírus com capacidade de reprodução no composto da vacina, o que traz riscos à saúde. A tecnologia utilizada na fabricação da Sputnik V é a do adenovírus vetor. Por meio dessa técnica, o código genético do Sars-Cov-2, que é o vírus da covid-19, é inserido no adenovírus e este, ao ser administrado em seres humanos por meio da vacina, estimula as células do organismo a produzir uma resposta imune. 

O adenovírus é um vírus que possui uma capacidade natural de replicação no corpo humano, mas quando utilizado como imunizante, essa capacidade de reprodução deve estar neutralizada, o que não teria ocorrido no caso dos lotes da Sputnik avaliados pela Anvisa.    

“Um dos pontos críticos, cruciais, foi a presença de adenovírus replicante na vacina. Isso significa que o vírus, que deve ser utilizado apenas para carregar o material genético do coronavírus para as células humanas e promover a resposta imune, ele mesmo se replica. Isso é uma não conformidade grave”, disse Mendes. “Esse adenovírus replicante foi detectado em todos os lotes apresentados da vacina Sputnik”, 

Esse procedimento, explicou o gerente-geral, está em desacordo com o desenvolvimento de qualquer vacina de vetor viral, de acordo com os parâmetros de autoridades regulatórias dos Estados Unidos e da União Europeia. Ele alertou que, uma vez no organismo humano, o adenovírus replicante poderia causar viroses e se acumular em tecidos específicos do corpo, como nos rins. 

Documentação 

Em outra avaliação, dessa vez sobre as empresas que fabricam a vacina, a Gerência Geral de Inspeção e Fiscalização da Anvisa informou que não foi apresentado o relatório técnico de aprovação do imunizante russo para verificar o controle de qualidade na fabricação. 

Por causa disso, a Anvisa analisou documentos próprios e de outras autoridades regulatórias internacionais e solicitou a realização de uma inspeção presencial em duas das empresas que fabricam a vacina na Rússia, a Generium e a UfaVITA. A inspeção no Instituto Gamaleya, que é o desenvolvedor da vacina, foi negada pelo governo russo. Essa inspeção foi realizada ao longo da semana passada por três técnicos enviados pela agência. Na visita, de acordo com a gerente de inspeção, Ana Carolina Merino, foram constadas não conformidades na fabricação da vacina, que impactam, entre outras, na garantia de esterilidade do produto. 

“Neste momento, o risco inerente à fabricação não é possível de ser superado, tanto para o insumo fabricado pela Generium quanto pelos produtos acabados fabricados pela Generium e pela UfaVITA, então a nossa gerência não recomenda a importação da vacina”, afirmou. 

Em outro parecer, a gerente-geral de Monitoramento de Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária da Anvisa, Suzie Marie Gomes, afirmou haver falta de informações conclusivas sobre eventos adversos de curto, médio e longo prazos decorrentes do uso da vacina, o que prejudica a avaliação do produto. “Eu chamo a atenção também para que a ausência de dados também é informação. A ausência de comprovação é considerada uma evidência, e uma evidência forte, sobretudo quando temos uma estimativa de população exposta ao risco que beira os 15 milhões de cidadãos”, afirmou.

Fotografia/Fonte: Agência Brasil

Covid-19: 1 milhão de doses da vacina Pfizer serão distribuídas em maio

sexta-feira, abril 23rd, 2021

O Ministério da Saúde anunciou na quinta-feira 22/4, que enviará a estados e municípios 1 milhão de doses da vacina da Pfizer/BioNTech contra a covid-19 no mês de maio. Serão distribuídas inicialmente 500 mil doses no início do mês para a primeira dose. Uma semana depois, será encaminhada nova remessa com mais 500 mil doses.

Semana passada, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, divulgou que a Pfizer vai adiantar a entrega de 2 milhões de doses do imunizante para o Brasil no primeiro semestre. O governo brasileiro tem um contrato com a farmacêutica para a entrega de 100 milhões de doses até o final de 2021. Segundo Queiroga, estão garantidas 15,5 milhões de doses da vacina da Pfizer para os meses de abril, maio e junho.

A orientação do Ministério da Saúde é que as secretarias estaduais de saúde priorizem cidades com câmaras refrigeradas. Isso porque a vacina da Pfizer/BioNTech demanda temperaturas especiais de armazenamento.

Em condições normais, ela deve ser guardada em um ambiente de -90º à -60º. A Anvisa permitiu uma flexibilização desse patamar, autorizando de – 25º à -15º. Contudo, essa condição só pode ocorrer por até 14 dias.

Uma vez retiradas dos refrigeradores e colocadas na rede de frio nacional, cuja conservação é de temperaturas de 2 graus Celsius a 8 graus Celsius, as equipes de saúde têm até cinco dias para fazer a aplicação sem risco de prejudicar a eficácia do imunizante.

Fotografia/Fonte: Agência Brasil

Fiocruz promete entregar 5 milhões de doses de vacina sexta-feira (23)

quinta-feira, abril 22nd, 2021

Chegando mais. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou na quarta-feira 21/4, que vai entregar, na sexta-feira 23/4, 5 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra covid-19 produzidas pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos). A quantidade supera a previsão inicial para esta semana em 300 mil doses.

Por questões logísticas relacionadas à distribuição das vacinas, a Fiocruz passará a liberar os lotes para o Programa Nacional de Imunizações (PNI) sempre às sextas-feiras. Segundo a fundação, a decisão foi tomada em conjunto com o Ministério da Saúde, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Na semana passada, Bio-Manguinhos também liberou 5 milhões de doses, porém em duas remessas, na quarta-feira e na sexta-feira. Para a semana que vem, o cronograma prevê mais 6,7 milhões de doses, o que fará com que a fundação entregue mais de 18 milhões de doses no mês de abril.

Para os próximos meses, a programação é que as entregas cresçam em volume e cheguem a 21,5 milhões, em maio; 34,2 milhões, em junho; e 22 milhões, em julho. Desse modo, a fundação cumprirá a meta de produzir 100,4 milhões de doses a partir do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado, conforme acordo de encomenda tecnológica firmado com a farmacêutica AstraZeneca. No segundo semestre, a Fiocruz prevê produzir 110 milhões de doses com IFA fabricado no Brasil.

Já foram entregues ao Programa Nacional de Imunizações 14,8 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, sendo 10,8 milhões produzidas por Bio-Manguinhos. As outras quatro milhões foram importadas prontas da Índia nos meses de janeiro e fevereiro. 

Fotografia/Fonte: Agência Brasil

Wagner recebe a segunda dose da vacina

quinta-feira, abril 22nd, 2021

De boa. O senador Jaques Wagner (PT- BA) recebeu, na tarde desta quarta-feira 21/4, a segunda dose da vacina Coronavac, na USF Colinas de Periperi, no Subúrbio Ferroviário de Salvador.

O petista se disse aliviado por receber a dose complementar do imunizante e defendeu vacina para todas as pessoas. “Nossa briga é para que a vacina chegue logo para todos os baianos e brasileiros. Queremos mais SUS e mais vacinas”, disse Wagner.

Fotografia: Bruno Monteiro

Com imunizantes enviados pelo Governo Federal, Bahia ultrapassa 2 milhões de pessoas vacinadas

segunda-feira, abril 19th, 2021

Olha aí. O Estado da Bahia ultrapassou a marca de 2 milhões de pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina contra covid-19 nesta segunda-feira, dia 19/4, quando a campanha de vacinação chegou aos três meses, segundo a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). Para vacinação das doses enviadas pelo Governo Federal, a Bahia montou uma operação logística que distribui os imunobiológicos para as 417 Cidades em até 24 horas, a partir da utilização de aviões, helicópteros, caminhões e caminhonetes.

Fotografia: Divulgação

Presidente diz que Fiocruz entrega 18 milhões de vacinas ainda em abril

segunda-feira, abril 19th, 2021

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse no domingo 18/4, por meio de uma rede social, que a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) vai entregar 18 milhões de vacinas contra a covid-19 até o final de abril. Desse total, segundo o presidente, serão entregues 4,6 milhões de doses ainda nesta semana e mais 6,7 milhões na outra semana.

Na sexta-feira (16) a Fiocruz já havia repassado mais 2,8 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). Além dos 2,8 milhões liberados na sexta-feira, 2,2 milhões já haviam sido entregues na última quarta-feira (14).

O presidente disse ainda que a previsão é que o volume de entrega de imunizantes cresça nos próximos meses. Segundo ele, no segundo semestre de 2021, a Fiocruz deve entregar 110 milhões de doses da vacina.

Fotografia/Fonte: Agência Brasil

Salvador vacina mais de 20 mil pessoas em um dia

domingo, abril 18th, 2021

Arrebentou. Mais de 20 mil pessoas foram vacinadas contra Covid-19 em Salvador somente no sábado, dia 17/4. Desse total, cerca de 12 mil e 400 indivíduos receberam a primeira dose do imunizante, enquanto outros 7.900 completaram o esquema vacinal com a administração da segunda dose.

De acordo com o secretário municipal da Saúde (SMS), Leo Prates, o sucesso da estratégia é resultado da estrutura montada para a vacinação na capital baiana. São 30 pontos de imunização entre drives e postos fixos, além de mais de 1.500 profissionais envolvidos em toda operação.

“A vacina é a maneira mais eficaz de contermos a pandemia. Chegamos a uma significativa marca de mais de 20 mil pessoas vacinadas hoje e o que deve ser chamado à atenção é o nível de organização que demonstramos mesmo com o grande volume de procura nos postos. Salvador continua sendo a capital que mais vacina no país”, destacou o secretário.

Na sexta-feira, dia 16/4, Salvador recebeu 45.480 novas doses de vacinas enviadas pelo Governo Federal, através do Ministério da Saúde.

Fotografia: João Viana/Divulgação/Secom

Salvador: Hora Marcada aplica dose de reforço a mais de mil idosos no primeiro dia

sábado, abril 17th, 2021

Avançando. No primeiro dia de funcionamento do serviço Hora Marcada, cerca de 1 mil e 200 idosos receberam a dose de reforço contra a Covid-19 após agendamento da aplicação pelo site. Apenas 10% do total agendado, ou seja, 1.341 pessoas, não compareceram aos postos para tomar a segunda dose.

Os atendimentos e marcações através do site vacinahoramarcada. saude. salvador. ba. gov. br serão retomados na segunda-feira, dia 19/4. A expectativa é que cerca de 2 mil idosos compareçam a um dos 25 postos disponibilizados para a estratégia após marcar o horário no site.

Na plataforma é permitido que aqueles que já receberam a primeira dose possam preencher os dados pessoais e escolher um dos locais, data e hora para a completar o esquema vacinal. Um comprovante com código QR Code será gerado para confirmar a marcação.

Orientação – A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) orienta o público-alvo para que não ultrapasse o horário agendado para não comprometer os demais agendamentos. É necessário também evitar chegar com muita antecedência no local da vacinação para não gerar longas filas e aglomerações. Fonte: PMS

Fotografia: Reprodução

Raimundo Varela recebe segunda dose de vacina contra covid-19

sábado, abril 17th, 2021

Devidamente imunizado. O apresentador da Record TV Itapoan, Raimundo Varela, tomou a segunda dose da vacina contra covid-19 na sexta-feira, dia 16/4. O registro foi feito pela esposa do apresentador, Sheila Varela. A primeira dose do imunizante coronavac foi recebida no dia 19 de março.

Fotografia: Divulgação

Bahia ultrapassa a marca de 2 milhões de vacinados

quinta-feira, abril 15th, 2021

Nesta quinta-feira 15/4, a Bahia ultrapassou a marca de 2 milhões de baianos vacinados com a primeira dose da vacina contra o coronavírus (Covid-19). O secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, avalia que “é mais uma vitória a ser celebrada. O número de 2.000.049 baianos vacinados representa uma esperança para a sociedade”.

Para acelerar ainda mais a vacinação na Bahia, o governador Rui Costa adquiriu 9,7 milhões de doses da Sputnik V, que aguarda autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para importação da vacina russa. Além disso, a ausência de previsibilidade das entregas de vacinas por parte do Governo Federal, corrobora para frear o ritmo da imunização. “Tenho cobrado celeridade do Governo Federal. Por isso garantimos a Sputnik V e estamos lutando para que a Anvisa autorize a importação da vacina russa. Queremos salvar vidas”, afirmou o governador Rui Costa em um post nas redes sociais.

A Bahia é um dos estados do País com o maior número de imunizados, superando a marca de 13% da população vacinada com a primeira dose. A Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) realiza o contato diário com as equipes de cada município a fim de aferir o quantitativo de doses aplicadas e disponibiliza as informações detalhadas em painel.

Fotografia/Fonte: Sesab

Governo Federal já distribuiu mais de 50 milhões de vacinas contra covid-19

quinta-feira, abril 15th, 2021

Se ligue. O Ministério da Saúde já distribuiu mais de 50 milhões de doses de vacina contra a covid-19 em todo o País desde o início da campanha. “Até o momento, mais de 31,9 milhões de doses foram aplicadas em todo o país”, informou nesta quinta-feira, dia 15/4, em nota, a pasta.

A marca foi atingida nesta semana, com o envio de mais 6,3 milhões de doses aos estados e ao Distrito Federal, o que resultou em um total de 53,9 milhões de doses desde o início da campanha de vacinação.

Segundo o ministério, a remessa abrange 3,8 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford, produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz); e 2,5 milhões de doses da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan – ambas produzidas no Brasil a partir de matéria-prima importada. O envio será feito “de forma proporcional e igualitária” entre as unidades federativas, a partir de amanhã (16).

“Nessa leva, parte das vacinas será destinada para a primeira dose de idosos entre 60 e 69 anos, trabalhadores da saúde e forças de segurança e salvamento e Forças Armadas”, informou o ministério. Outra parcela dos imunizantes vacinará, pela segunda vez, trabalhadores da saúde, idosos entre 65 e 69 anos, além de 100 mil moradores do Amazonas. Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Divulgação

Ministro Queiroga anuncia mais de 15 milhões de doses de vacina até junho

quarta-feira, abril 14th, 2021

Novidade. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta quarta-feira, dia 14/4, que será antecipada a entrega de doses da vacina da Pfizer contra a covid-19. Serão 15 milhões e 500 mil doses de abril a junho.

“Trago para os senhores uma boa notícia: a antecipação de doses da vacina da Pfizer, fruto de ação direta do presidente da República, Jair Bolsonaro, com o principal executivo da Pfizer, que resulta em 15,5 milhões da Pfizer já no mês de abril, maio e junho”, disse em pronunciamento após participar da segunda reunião do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19, no Palácio do Planalto, em Brasília.

Também participaram da reunião e do pronunciamento o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, o deputado federal Dr. Luizinho (PP-RJ) e a enfermeira Francieli Fantinato, que foi anunciada por Queiroga como secretária extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde.

Francieli é atualmente coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde. No pronunciamento, foram anunciadas ainda novas medidas para agilizar compra de medicamentos e oxigênio, proposta de programas de geração de emprego e de apoio a crianças que perderam os pais para a covid-19. Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Fábio Rodrigues Pozzebom/Divulgação/Agência Brasil

O ministro e a segunda dose da vacina

terça-feira, abril 13th, 2021

Abra o olho. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fez um apelo na segunda-feira 12/4, em entrevista ao programa Sem Censura, da TV Brasil, para que pessoas que foram imunizadas com a primeira dose da vacina contra covid-19 não desobedeçam a prescrição do medicamento e tomem, dentro do prazo recomendado, a segunda dose do imunizante.

Questionado sobre o suprimento de vacinas e o andamento da campanha de imunização nacional, Queiroga reafirmou sua meta de aplicação de 1 milhão de doses de vacina por dia. Segundo o ministro, a articulação do governo federal para a aquisição de mais vacinas é constante e busca aprimorar o fluxo já existente. “Podemos fazer mais? Sim, podemos. Mas precisamos de mais doses e isso é um esforço diário dos ministérios com os países que produzem vacinas”, afirmou.

Fotografia/Fonte: Agência Brasil