Posts Tagged ‘Ministério da Saúde’

Mortes por covid superam 3 mil

domingo, março 28th, 2021

Misericórdia. O Ministério da Saúde confirmou mais 3.438 mortes pela covid-19 entre a sexta-feira, dia 26/3 e a tarde de sábado, dia 27/3. Segundo o boletim epidemiológico que a pasta divulgou no início da noite de sábado, o total de óbitos pela doença já atestados chegou a 310.550.

Esta é a terceira vez esta semana que o total de vítimas fatais da doença ultrapassa a casa dos três mil: na terça-feira, dia 23/3, foram registrados 3.250 óbitos. Na sexta-feira, dia 26/3, o número chegou a 3.650 – pior registrado desde que o primeiro caso da doença no Brasil foi confirmado, em fevereiro de 2020.

Nas últimas 24 horas, também foram contabilizados mais 85.948 casos confirmados por meio de exames laboratoriais, elevando para 12.490.362 o total de pessoas já infectadas pelo novo coronavírus.

Das pessoas que adoeceram, 10.879.627 (ou 87% do total) já são consideradas recuperadas, enquanto 1.300.362 (10,4%) seguem sendo acompanhadas. Há ainda outros 3.607 casos suspeitos sob investigação, à espera dos resultados dos exames laboratoriais.

O balanço do Ministério da Saúde é produzido com base nas informações coletadas pelas autoridades estaduais de saúde.

Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Reprodução

Brasil recebe 1 milhão de vacinas do consórcio Covax-Facility

domingo, março 21st, 2021

Boa notícia. O Brasil recebe neste domingo, dia 21/3, o primeiro lote de vacinas contra covid-19 provenientes do consórcio Covax-Facility. Serão 1.022.400 doses que chegam ao país às 76 da noite. A chegada das vacinas foi confirmada pela representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil, Socorro Galiano.

Galiano enviou na sexta-feira, dia 19/3, uma carta endereçada ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. “É com satisfação que informamos que o primeiro embarque, referente a 1.022.400 doses da vacina contra Covid-19, adquiridas através do mecanismo Covax, chegará ao Brasil no dia 21 de março de 2021”, disse ela, na carta. 

Na carta ao ministro, a representante da Opas/OMS no Brasil também acrescentou que 90% das doses têm vencimento em 31 de maio de 2021 e as demais 10% em 30 abril de 2021. A Covax-Facility é uma aliança internacional da Organização Mundial de Saúde (OMS) que tem como principal objetivo acelerar o desenvolvimento e a fabricação de vacinas contra a covid-19. Trata-se de um consórcio internacional com o objetivo de garantir acesso igualitário à imunização.

De acordo com o comunicado do consórcio, a projeção é que sejam enviadas 330 milhões de doses das vacinas da Pfizer/BioNTech e Oxford/AstraZeneca na primeira metade de 2021 para 145 países integrantes da aliança, que reúne mais de 150 nações. Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Reprodução

Presidente Bolsonaro anuncia novo ministro da Saúde

segunda-feira, março 15th, 2021

Sob nova direção. O presidente da República Jair Bolsonaro anunciou na noite desta segunda-feira, dia 15/3, nas redes sociais, a nomeação do médico Marcelo Queiroga como ministro da Saúde. Os dois se reuniram ao longo da tarde no Palácio do Planalto para discutir a troca no comando da pasta. O anúncio também foi feito pelo presidente durante conversa com apoiadores na porta do Palácio do Alvorada. 

“Foi decidido agora a tarde a indicação do médico Marcelo Queiroga para o Ministério da Saúde. Ele é presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia. A conversa foi excelente, já o conhecia há alguns anos então não é uma pessoa que tomei conhecimento há poucos dias, e tem, no meu entender, tudo para fazer um bom trabalho dando prosseguimento em tudo que Pazuello fez até hoje”, afirmou o presidente Bolsonaro na conversa transmitida pelo site Foco do Brasil, mantido por apoiadores do presidente.

Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Geraldo Magela/Divulgaçãõ/Agência Senado

Covid-19: Empresa confirma 13 milhões de doses da vacina para o Brasil

sábado, março 6th, 2021

Novidade importante. Em reunião com o Ministério da Saúde sexta-feira, dia 5/3, a farmacêutica Moderna confirmou que pode ofertar ao Brasil 13 milhões de doses de vacina contra covid-19 em 2021. Também foi discutido o cronograma de entrega dos imunizantes.

A promessa da companhia é garantir 1 milhão de doses até julho, e iguais quantias nos meses de agosto e setembro. Entre outubro e dezembro seriam disponibilizados os 10 milhões de doses restantes.

Em comunicado do ministério após o encontro, o secretário executivo da pasta, Élcio Franco, declarou que a posição apresentada pela empresa deu “segurança” para avançar na negociação e na assinatura do contrato.

De acordo com o secretário executivo, a negociação entrará agora na fase final. A minuta do contrato deverá ser elaborada para que o termo possa ser assinado pelas duas partes, concretizando a aquisição.

Franco lembrou que para a aplicação da vacina e o pagamento pelas doses é preciso que a vacina obtenha a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Divulgação

Ministério confirma compra superior a 50 milhões de doses da CoronaVac

sábado, janeiro 30th, 2021

Avançando. O Ministério da Saúde confirmou na sexta-feira, dia 29/1, a opção de compra de mais 54 milhões de doses da vacina contra a covid-19 CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Em vídeo divulgado pela assessoria do ministério, o secretário executivo da pasta, Élcio Franco, comunicou o posicionamento e declarou que vai haver esforços para agilizar o registro definitivo do imunizante.

“Estamos solicitando o cronograma à Fundação Butantan para podermos celebrar o contrato já na semana que vem. E também solicitando a antecipação do registro junto à Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] para iniciarmos a vacinação em massa da população brasileira”, disse.

No contrato entre o ministério e o Instituto Butantan, por meio de sua fundação, a pasta havia adquirido um lote inicial de 46 milhões, com possibilidade de compra das mais 54 milhões de doses, totalizando 100 milhões ainda neste ano.

O ministério teria até maio para comunicar a opção de compra, mas nos últimos dias, o Instituto Butantan oficiou o ministério solicitando que o posicionamento fosse dado logo de modo a permitir um melhor planejamento da fabricação de imunizantes pelo órgão.

Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Divulgação

Covid-19: Pazuello, os estados e a vacina

domingo, dezembro 27th, 2020

A esperança. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse, durante entrevista ao programa Brasil em Pauta, da TV Brasil, que todos os estados vão receber a vacina simultaneamente. “Independentemente da quantidade da vacina, ela será distribuída igualitariamente dentro da proporcionalidade dos estados”. A entrevista com Pazuello vai ao ar neste domingo, dia 27/12, às 7h30 da noite.

A previsão do Ministério da Saúde é que 24 milhões e 700 mil doses de vacinas estejam disponíveis em janeiro. “O cronograma de distribuição e imunização é um anexo do nosso plano de imunização”, disse Pazuello, ao acrescentar que o cronograma pode sofrer mudanças. “Você faz a previsão quando contrata, mas às vezes adianta, às vezes atrasa, e a gente vai atualizando esse cronograma.”

A expectativa de Pazuello é que alguns grupos prioritários comecem a receber a primeira dose da vacina contra a covid-19 no final de janeiro. A vacinação em massa deve começar a partir de fevereiro.

Segundo o ministro, a vacinação da população em geral deve começar cerca de quatro meses após o término da imunização dos grupos prioritários.

“São quatro grandes grupos prioritários e, após esses grupos prioritários, que a gente visualiza 30 dias para cada grupo prioritário, a gente começa a vacinar a população dentro das faixas etárias”, disse Pazzuelo. Segundo o ministro, esses 30 dias seriam suficientes para aplicar as duas doses da vacina.

Segundo o Plano Nacional de Imunização, nas primeiras fases serão vacinados grupos específicos, como trabalhadores da saúde, idosos, pessoas com comorbidades, profissionais de segurança, indígenas e quilombolas.

“Nós temos contratos firmados com quatro a cinco laboratórios, e eles vão nos dando toda essa cronologia, atualizando nosso cronograma, mas o principal número, a principal data é que até o final de janeiro nós teremos vacinas iniciais, algumas em caráter emergencial, e a vacinação em massa, já com registro, a partir de fevereiro”, disse o ministro.

Pazuello explicou que o ministério provavelmente vai receber mais de um tipo de imunizante, mas as pessoas receberão as duas doses da vacina de um mesmo laboratório, até porque são de tecnologias diferentes. “Nós vamos monitorar todas essas aplicações para que a segunda dose seja dada efetivamente de um mesmo laboratório que aquela pessoa tomou. Isso é um grande processo de controle e monitoramento.”

O ministro garantiu que a vacina será voluntária e disponibilizada, de forma gratuita, nas salas de vacinação em cada município. “Nós vacinaremos todos os brasileiros de forma igualitária, de forma proporcional ao número de pessoas por estado e de graça. Confiem nisso, confiem na estrutura do SUS [Sistema Único de Saúde], confiem de que aqui existem pessoas que estão realmente trabalhando diuturnamente para que a gente tenha a vacina distribuída o mais rápido possível e a todos os brasileiros.”

Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Marcelo Camargo/Divulgação/Agência Brasil

Urgente: Ministro toma decisão sobre vacina contra covid-19

terça-feira, dezembro 8th, 2020

“Todas as vacinas que tiverem sua eficácia e registros da maneira correta na Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária], se houver necessidade, vão ser adquiridas. O presidente Jair Bolsonaro já deixou isso de forma clara”. A declaração foi feita pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em uma reunião, nesta terça-feira, dia 8/12, com os governadores de 15 estados para discutir a compra de vacinas contra a covid-19, no Palácio do Planalto.

Ao grupo que participou do encontro – parte presencialmente e parte por videoconferência –, Pazuello lembrou os acordos já feitos pelo governo federal com o laboratório AstraZeneca para a compra de 260 milhões de doses e insumos para fabricação, e a entrada no consórcio Covax Facility, para compra de 42 milhões de doses de vacinas. “O SUS já tem capacidade [para compra] de 300 milhões de doses para 2021”, disse.

Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Divulgação/Ministério da Saúde

Leo Prates agradece respiradores doados pelo Governo Federal para Salvador

terça-feira, junho 9th, 2020

Agradecimento. Leo Prates, secretário de Saúde de Salvador, agradeceu ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, nesta terça-feira, dia 9/6, os 60 respiradores doados pelo Governo Federal para fortalecer o combate ao coronavírus na Capital Baiana.

No Twitter, Leo Prates escreveu: “Agradeço ao Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello os respiradores doados para SSA! Importante instrumento no combate ao Coronavírus “.

Fotografia: Divulgação

Mais de 3 mil médicos estão atuando no combate ao coronavírus

sexta-feira, maio 15th, 2020

Mais 3.314 médicos já se apresentaram para atuar no combate ao coronavírus em 1.218 municípios brasileiros e Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). O total de profissionais é o resultado das duas primeiras chamadas do Edital nº 5/20, lançado emergencialmente para reforçar o atendimento nos postos de saúde durante a atual pandemia da COVID-19. Para a 3ª chamada do programa, mais 542 profissionais são aguardados para iniciar as atividades nos serviços de saúde entre os dias 19 e 26 de maio.  

Na segunda chamada, 482 médicos foram alocados em 304 municípios para reforçar o atendimento na Atenção Primária à Saúde, incluindo 9 profissionais em 6 DSEI. Estes médicos, todos com CRM Brasil, irão se juntar aos cerca de 15 mil profissionais que já atuam em mais de quatro mil municípios pelo programa Mais Médicos. No total, o Ministério da Saúde recebeu mais de 9.410 inscrições de profissionais para as vagas abertas em 1.902 municípios brasileiros para preenchimento das vagas desocupadas no projeto. Para garantir a contratação dos profissionais para todas as vagas, o Governo Federal está investindo mais de R$ 1,2 bilhão.

Capitais e grandes centros urbanos, que não vinham sendo priorizadas na alocação dos médicos, voltam a receber profissionais de forma emergencial. A mudança ocorre porque grandes cidades, com maior concentração de pessoas, são locais mais propensos à circulação do vírus. Nestes casos, o contrato com os médicos será de apenas um ano e a seleção poderá ter até cinco chamadas para preenchimento de todas as vagas. A bolsa-formação é de R$ 12.380,00.

Dos 3.314 profissionais, 47% tem entre 30 e 39 anos; 34% entre 23 e 29 anos; 12% entre 40 e 49 anos; 4% entre 50 e 59 anos; e 3% tem acima de 60 anos. Do total, 19% possui especialização ou residência em Medicina de Família e Comunidade e 17% escolheram unidades de saúde em estados diferentes das suas residências.

Resultado acumulado das duas chamadas do Edital por UF

Unidade da FederaçãoQuantidade de Médicos em atuação
SP438
MG330
BA301
CE289
GO214
PR188
PE187
RJ157
SC141
RS139
ES120
MA110
RN81
PB79
PI66
PA65
DF61
AM57
RO54
SE45
MT32
AL30
TO29
AC27
MS25
RR25
AP24
TOTAL3.314

Fotografia/fonte/arte: Ministério da Saúde

Ministério da Saúde começa a distribuir nos próximos dias mais de 4 milhões de máscaras

sexta-feira, maio 8th, 2020

O Centro de Distribuição Logística do Ministério da Saúde começa a distribuir nos próximos dias os 4 milhões e 300 mil máscaras cirúrgicas usadas na proteção de profissionais de saúde que fazem o atendimento a pacientes com a covid-19 na rede pública de saúde. É o primeiro lote de um total de 240 milhões de máscaras compradas pelo ministério no último mês com um investimento de R$ 694,3 milhões e que chegou ao Brasil na quarta-feira, dia 6/5.

A encomenda totaliza 960 toneladas e será transportada da China até o Brasil com apoio do Ministério da Infraestrutura através de 42 voos. São 200 milhões de máscaras cirúrgicas e 40 milhões de máscaras N95.

A expectativa da pasta é que essas máscaras ajudem a suprir a necessidade da rede pública por 60 dias. O contrato para aquisição desses itens foi assinado com a empresa Global Base Development KH Limited. Até o momento, o ministério já distribuiu cerca de 30,6 milhões de máscaras, sendo 28 milhões de máscaras cirúrgicas e 2,5 milhões de máscaras N95 e que já estão em uso no Sistema Público de Saúde (SUS).

Uso de máscaras

Para a proteção dos demais cidadãos, o Ministério da Saúde orienta o uso de máscaras de pano. Mas para que sirva de barreira física ao vírus, é preciso que ela tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face. Também é importante ter elásticos ou tiras para amarrar acima das orelhas e abaixo da nuca. Desta forma, a boca e o nariz estarão protegidos.

Mas vale lembrar que a máscara é individual. Não pode ser dividida com ninguém, nem com mãe, filho, irmão, marido ou esposa. A máscara também só pode ser usada até ficar úmida. Depois desse tempo, é preciso trocá-la.

Qualquer cidadão pode fazer a sua em casa e usar sempre que precisar sair de casa. Retornando para casa, é preciso lavar as máscaras usadas. Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Aeroporto de Guarulhos/Divulgação

Covid-19: Brasil chega a 600 mortes registradas em um dia

quarta-feira, maio 6th, 2020

Triste notícia. O Brasil bateu novo recorde de mortes por covid-19 registradas em um só dia: 600. Segundo atualização do Ministério da Saúde divulgada na terça-feira, dia 5/5, o total subiu para 7.921. A marca representou um aumento de 8% em relação a ontem, quando foram contabilizados 7.321 falecimentos. O índice de letalidade ficou em 6,9%. 

O Brasil chegou a 114.715 pessoas infectadas. Nas últimas 24horas,  foram adicionadas às estatísticas mais 6.935 casos confirmados, incremento de 6% casos em relação a ontem, quando foram registradas 107.780 pessoas nessa condição. Após declínio estatísticas de novos casos em 24h no fim de semana, o número voltou a crescer e se aproximou do recorde de 7.218, registrado na quinta-feira (30/4).

De acordo com o Ministério da Saúde, deste total, 58.573 estão em acompanhamento (51,1%) e 48.221 (42%) já foram recuperados, deixando de apresentar os sintomas da doença. Ainda são investigadas 1.579 mortes. Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Reprodução

“Muito produtiva”, diz Rui sobre reunião com ministro da saúde

terça-feira, abril 21st, 2020

O governador Rui Costa participou de duas videoconferências na segunda-feira, dia 20/4. Uma delas com governadores da região nordeste e o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, na qual foi abordado o pedido dos gestores para que o Ministério da Saúde possa atender uma série de demandas para o combate à Covid-19. Entre os pontos citados, a possibilidade de colapso no sistema de saúde em virtude do coronavírus, a necessidade de mais médicos para atendimento à população, além de equipamentos e insumos para o combate à doença.  

A videoconferência com Nelson Teich foi um pedido dos governadores na última sexta-feira (17). “Considero que nossa reunião foi muito produtiva, pois apresentamos ao ministro, que fez questão de ouvir cada um dos governadores, as demandas dos nossos estados, além do cenário que estamos enfrentando no combate ao coronavírus. Todas as nossas solicitações serão encaminhadas por ofício também e o ministro garantiu que nos dará uma resposta na quinta-feira [22]”. 

A outra videoconferência foi com o prefeito de Salvador, ACM Neto, e os secretários de saúde do Estado e Município, Fábio Vilas-Boas e Léo Prates, respectivamente, para discutir o isolamento social e o combate ao novo coronavírus na capital baiana. Durante transmissão ao vivo nas redes sociais, na noite desta segunda-feira (20), Rui revelou que, na conversa com o prefeito ACM Neto, ficou acordado a publicação de um decreto conjunto do Município e Estado com recomendação do uso de máscaras para toda a população de Salvador. Os termos do decreto já estão em discussão entre Prefeitura e Governo do Estado e deve ser publicado nos próximos dias. 

“Estamos traçando estratégias conjuntas para que o Estado e a Prefeitura possam refinar o monitoramento das pessoas contaminadas com o novo coronavírus. É mais esforço para quebrar a cadeia sucessória do vírus em Salvador, onde estão registrados mais de 60% dos casos confirmados da doença na Bahia”, explicou o governador. 

Ainda de acordo com Rui, uma videoconferência será realizada nesta terça-feira (21), com 11 prefeitos do sul da Bahia. A região é uma das preocupações da gestão estadual por conta da rápida difusão do novo coronavírus nos municípios vizinhos a Ilhéus e Itabuna.

Foto: Camila Souza/Divulgação/GOVBA

Presidente Bolsonaro anuncia Nelson Teich como ministro da Saúde

quinta-feira, abril 16th, 2020

O presidente Jair Bolsonaro anunciou, nesta quinta-feira, dia 16/4, o médico Nelson Teich como novo ministro da Saúde, no lugar de Luiz Henrique Mandetta, que ficou pouco mais de 16 meses no cargo. Teich assume o cargo em meio à pandemia do novo coronavírus, que já infectou mais de 30 mil pessoas no país, levando cerca de 1,9 mil pacientes a óbito. Em um pronunciamento no Palácio do Planalto, ao lado do novo auxiliar, Bolsonaro ressaltou que é preciso combinar o combate à doença com a recuperação econômica e garantia de empregos, e defendeu uma descontuidade gradativa do isolamento social em vigor em todo o país. 

“O que eu conversei com o doutor Nelson é que gradativamente nós temos que abrir o emprego no Brasil. Essa grande massa de humildes não tem como ficar presa dentro de casa, e o que é pior, quando voltar, não ter emprego. E o governo não tem como manter esse auxílio emergencial e outras ações por muito tempo”, afirmou. 

De acordo com Bolsonaro, houve um “divórcio consensual” entre ele e Mandetta, e destacou que o ex-ministro “se prontificou a participar de uma transição a mais tranquila possível, com a maior riqueza de detalhes que se possa oferecer”. 

Em seu discurso após o presidente, Nelson Teich disse que não haverá uma definição “brusca ou radical” sobre a questão das diretrizes para o isolamento social, mas enfatizou que a pasta deve tomar decisões com base em informações mais detalhadas sobre o avanço da pandemia no país. Nesse contexto, ele defendeu um amplo programa de testagem para a covid-19 e ressaltou que está completamente alinhado ao presidente Jair Bolsonaro, na perspectiva de retomar a normalidade do país o mais breve possível.  

“Existe um alinhamento completo aqui, entre mim e o presidente, e todo o grupo do ministério, e que realmente o que a gente está aqui fazendo é trabalhar para que a sociedade retome cada vez mais rápido uma vida normal”, disse. 

Perfil 

O novo ministro da Saúde é médico oncologista e empresário do setor. É natural do Rio de Janeiro, formado pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), com especialização em oncologia no Instituto Nacional de Câncer (Inca). Também é sócio da Teich Health Care, uma consultoria de serviços médicos.

Teich chegou a atual como consultor informal na campanha eleitoral de Bolsonaro, em 2018, e foi assessor no próprio Ministério da Saúde, entre setembro do ano passado e janeiro deste ano.  Fonte: Agência Brasil

Foto: Marcello Casal Jr/Divulgação Agência Brasil

Mandetta é demitido e deixa o Ministério da Saúde

quinta-feira, abril 16th, 2020

Em sua conta oficial no Twitter, Luiz Henrique Mandetta anunciou na tarde desta quinta-feira, dia 16/4, sua demissão pelo presidente Jair Bolsonaro do cargo de ministro da Saúde. Na publicação, Mandetta agradeceu pelo tempo à frente da pasta. “Quero agradecer a oportunidade que me foi dada, de ser gerente do nosso SUS, de pôr de pé o projeto de melhoria da saúde dos brasileiros e de planejar o enfrentamento da pandemia do coronavírus, o grande desafio que o nosso sistema de saúde está por enfrentar.”

Ele também agradeceu os gestores que compunham a direção do ministério. “Agradeço a toda a equipe que esteve comigo no MS e desejo êxito ao meu sucessor no cargo de ministro da Saúde. Rogo a Deus e a Nossa Senhora Aparecida que abençoem muito o nosso país”.

Mandetta e o presidente Jair Bolsonaro já vinham divergindo sobre os caminhos para o combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19). O ministro se alinhava às orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) pela adoção de um isolamento social mais forte, enquanto o presidente vinha defendendo a abertura do comércio como forma de evitar impactos na economia.

Médico, Mandetta foi secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul e deputado federal pelo DEM. Ocupava o cargo de ministro da Saúde desde o início do governo Bolsonaro, em janeiro de 2019. As notícias sobre a possibilidade de ele deixar a pasta já vinham há duas semanas. O Palácio do Planalto anuncia ainda hoje o substituto. Fonte: Agência Brasil

Foto: Marcello Casal Jr/Divulgação Agência Brasil

Mandetta diz que secretário de Vigilância em Saúde fica no cargo

quinta-feira, abril 16th, 2020

Em entrevista coletiva para atualização de dados da pandemia de covid-19 no país, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que recebeu, na manhã de quarta-feira, dia 15/4, o pedido de demissão do secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, e não aceitou a saída do gestor. “Nós [ele e sua equipe] entramos juntos e vamos sair juntos”, disse Mandetta, no Palácio do Planalto.

No início da tarde desta quarta-feira, o Ministério da Saúde informou à imprensa que Wanderson de Oliveira havia pedido demissão.

Também presente na coletiva, o secretário disse que enviou uma comunicação à sua equipe: “Não pedi demissão diretamente ao ministro, falei à minha equipe. Vamos nos preparar para sair juntos com o ministro Mandetta. Este processo vem sendo discutido há algumas semanas. Chega um ponto que estamos entendendo que vários dos processos estão bem adiantados. Esta etapa agora da emergência é muito mais da assistência do que da vigilância. Mas não vou deixar o ministro e estamos juntos”

Mandetta elogiou a equipe técnica do órgão e disse, no entanto, que a situação de “descompasso” já é pública, tendo inclusive recebido consultas de pessoas que vêm sendo sondadas pelo governo para sua substituição como titular da pasta. Diante da situação, o ministro afirmou que mantém sua posição de só sair por decisão do presidente Jair Bolsonaro ou depois do fim do trabalho neste momento da pandemia.

“Parece que eu sou contra o presidente, mas não. São visões diferentes do mesmo problema. Ninguém é dono da verdade. Eu não sou. Temos um conjunto de informações que nos levam a ter conduta de cautela”, declarou.

O ministro fez uma espécie de balanço sintético de sua gestão e ressaltou que o ministério fez um “trabalho elogiado” por órgãos como Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Banco Mundial. Ele avaliou que o trabalho do ministério foi “bem” e contribuiu, juntamente com outros gestores e com a sociedade, para “achatar a curva” do contágio do coronavírus. Fonte: Agência Brasil

Foto: Marcello Casal Jr/Divulgação/Agência Brasil

Ministério da Saúde repassa mais de R$ 100 milhões para a Bahia e perto de R$ 50 milhões para Salvador

domingo, abril 12th, 2020

Dinheiro chegando. O Ministério da Saúde repassou R$ 114 milhões para a Bahia no enfrentamento contra o coronavírus. Além disso o ministro Henrique Mandetta anunciou a liberação de R$ 48 milhões para Salvador. 

“Os soteropolitanos e baianos agradecem! Um dos melhores ministros da história deste País! Obrigado, Mandeta”, agradeceu o secretário de Saúde da Capital Baiana, Leo Prates.

Luiz Henrique Mandetta disse que trata-se de uma pactuação para liberar o valor do teto da média e alta complexidade dobrado para estados e municípios.

Foto: Divulgação/Agência Brasil

Brasil registra 114 mortes por covid-19

domingo, março 29th, 2020

A covid-19 já foi diagnosticada em 3.904 pessoas no Brasil, tendo resultado na morte de 114 vítimas. Com isso, a taxa de letalidade da doença no país está em 2,8%, segundo balanço do Ministério da Saúde, divulgado neste sábado (28).

No balanço de sexta-feira, dia 27/3, o número de diagnosticados estava em 3.417, e o de mortes em 92 (taxa de letalidade de 2,7%). O número de casos registrados nas últimas 24 horas, portanto, soma 487.

São Paulo é o estado com maior número de infecções comprovadas, com 1.406 casos e 84 óbitos, com taxa de letalidade em 6%. Apesar de ter os maiores números absolutos, São Paulo tem taxa de letalidade menor que o Piauí, que soma 11 casos e uma morte, com índice de letalidade em 9,1%; e que Pernambuco (68 casos, cinco mortes e letalidade em 7,3%).

O segundo estado com mais casos absolutos confirmados é o Rio de Janeiro, com 558 pessoas infectadas e 13 óbitos (letalidade em 2,3%). Minas Gerais vem em terceiro lugar, na contabilidade dos casos, com 558 comprovações, mas sem mortes registradas até o momomento. Fonte: Agência Brasil

Foto: Divulgação

Saúde libera mais R$ 600 milhões para ações de combate ao coronavírus

quinta-feira, março 26th, 2020

Mais R$ 600 milhões estão sendo liberados para estados e municípios a fim de reforçarem o plano de contingência para o enfrentamento da pandemia de coronavírus (covid-19). Outros R$ 400 milhões já haviam sido enviados a todos os estados este mês.

A orientação do Ministério da Saúde é que cada estado defina com as prefeituras os valores destinados a cada município. O dinheiro poderá ser utilizado em ações de assistência, inclusive para abertura de novos leitos ou custeio de leitos já existentes nos estados e municípios.

“Nós vamos repassar R$ 600 milhões aos municípios de acordo com a pactuação local. Cada estado vai fazer hoje a sua divisão, de como vai fazer a alocação dos recursos”, disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Segundo ele, a partir desta quinta-feira (26), os estados devem informar o ministério sobre os municípios com atendimento de maior complexidade. “A partir disso, a gente repassa o recurso para que os municípios utilizem da melhor forma possível no que houver necessidade”, explicou o ministro.

De acordo com o ministério, a distribuição do recurso é proporcional ao número de habitantes de cada estado, que deverá definir os locais de atendimento de maior complexidade e, assim, maior necessidade de reforço orçamentário.

 “São, no mínimo, R$ 2 e, no máximo, R$ 5 por habitante. Na semana passada, o Ministério da Saúde já havia destinado R$ 432 milhões para auxiliar os estados e municípios no enfrentamento da pandemia”.

Isolamento social

Sobre as medidas para contenção do coronavírus, o ministro Luiz Henrique Mandetta destacou a necessidade de um trabalho coletivo, com órgãos diversos.

“Quarentena sem prazo determinado para terminar vira uma parede na frente das necessidades das pessoas que precisam comer, que precisam abastecer suas casas, que precisam ir aos supermercados e que precisam ir e vir, porque isso faz parte da própria sobrevivência”, disse.

Fonte: Agência Brasil com informações do Ministério da Saúde

Foto: Divulgação/TV Brasil

Covid-19: Governo declara transmissão comunitária em todo o país

sábado, março 21st, 2020

O Ministério da Saúde publicou portaria na sexta-feira, dia 20/3, decretando o estado de transmissão comunitária do novo coronavírus (Covid-19) em todo o Brasil. Com isso, as orientações para locais nessa modalidade de forma de disseminação do vírus passam a valer em todo o país.

A transmissão comunitária é uma modalidade de circulação na qual as autoridades de saúde não conseguem mais rastrear o primeiro paciente que originou as cadeias de infecção, ou quando esta já envolve mais de cinco gerações de pessoas.

Ela difere dos casos importados (quando uma pessoa adquire o vírus em viagens ao exterior) e da transmissão local (quando alguém é contaminado por contato com alguém infectado em outro país). As situações de transmissão comunitária significam que o vírus está mais disseminado, demandando cuidados mais efetivos.

Até ontem, essa classificação era atribuída pelo Ministério da Saúde a São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Porto Alegre, Belo Horizonte e a região Sul de Santa Catarina.

Quando há transmissão comunitária, agora em todo o país, a orientação é de isolamento por duas semanas de pessoas com sintomas e das que moram no mesmo espaço de quem apresentou sinais da infecção. Isso implica ficar definitivamente em casa e evitar a todo custo não apenas aglomerações, como a circulação fora de casa.

Sintomas do novo coronavírus

De acordo com a portaria, são considerados sintomas do novo coronavírus “tosse seca, dor de garanta ou dificuldade respiratória, acompanhada ou não de febre, desde que seja confirmado por atestado médico”. Além dos sintomas, o isolamento também depende de prescrição médica, razão pela qual pessoas com sintomas devem procurar um médico para verificar o estado de saúde e confirmar a orientação.

Atestado médico

O atestado ofertado pelo médico para a pessoa que apresentar esses sinais será estendido também aos familiares ou outros que residem com ela. Para isso, o paciente deve informar o nome completo dos demais parentes ou moradores da casa. Se esses coabitantes vierem a apresentar sintomas, poderão solicitar um novo atestado médico, dentro do prazo previsto de 14 dias.

O atestado faz-se necessário para justificar o afastamento do trabalho, evitando, assim, qualquer sanção caso o empregador mantenha as atividades. 

Idosos

Já os idosos acima de 60 anos devem “observar o distanciamento social, restringindo seus deslocamentos para realização de atividades estritamente necessárias, evitando transporte coletivo, viagens e eventos esportivos, artísticos, culturais, científicos, comerciais e religiosos e outros com concentração próxima de pessoas”. Fonte: Agência Brasil

Foto: Isac Nóbrega/PR

Ministério da Saúde confirma primeiro caso suspeito de coronavírus na Bahia

quinta-feira, fevereiro 27th, 2020

Alerta. O Ministério da Saúde divulgou nesta quinta-feira, dia 27/2, que há 132 casos suspeitos de coronavírus no Brasil. Existem ainda 213 notificações que não foram ainda analisadas pela equipe do ministério. Dos 132 casos, um é na Bahia. O boletim do Ministério da Saúde afirma que a idade dos pacientes investigados varia de 8 a 82 anos.

Segundo profissionais de saúde, a paciente está estável, sem sinais de piora do estado clínico. A recomendação é que seja feito acompanhamento em domicílio, com orientações sobre precauções respiratórias e sinais de agravamento, além da supervisão da autoridade sanitária equipe de atenção primária local.

Conforme o secretário-executivo da pasta, João Gabbardo dos Reis, os técnicos não tiveram tempo para analisar as notificações e, por isso, o número de casos suspeitos é maior do que os 132 que constam no relatório.

Foto: Erasmo Salmoão/Divulgação/Ministério da Saúde