Posts Tagged ‘PRESIDENTE DA REPúBLICA’

Com febre, Bolsonaro tem previsão de alta adiada e vai tomar antibióticos

segunda-feira, fevereiro 4th, 2019

O presidente Jair Bolsonaro foi submetido a tratamento com antibióticos de amplo espectro após apresentar elevação da temperatura – 37,3 °C – e alteração de alguns exames laboratoriais, com aumento de leucócitos, na noite de ontem. Esse aumento pode indicar processo infeccioso, segundo o porta-voz da presidência Otavio do Rêgo Barros.

Devido a isso, a previsão de alta foi adiada. Como os antibióticos devem ser ministrados por sete dias, ele deve permanecer no hospital por mais este período, segundo o porta-voz.

Exames de imagem mostraram uma “coleção líquida” ao lado do intestino na área da antiga colostomia, segundo boletim médico divulgado há pouco. Ele foi submetido à punção guiada por ultrassonografia e permanece com dreno no local.

O presidente está internado em unidade de cuidados semi-intensivos do Hospital Israelita Albert Einstein e, no momento, está sem dor e sem febre. Ele permanece em jejum oral, com sonda nasogástrica e nutrição parenteral (endovenosa) exclusiva.

Uma evolução nos movimentos intestinais foi citada no boletim médico, que informou dois episódios de evacuação do presidente.

Bolsonaro segue realizando exercícios respiratórios e de fortalecimento muscular no quarto. Por ordem médica, as visitas permanecem restritas, ele está acompanhando da esposa Michelle e do filho Carlos Bolsonaro.

O presidente cotinua em descanso e tem sido evitados despachos, de acordo com Rêgo Barros. Nos próximos dias, não estão agendados compromissos oficiais. Por enquanto, não há estudos sobre afastamento de Bolsonaro da presidência, deixando o vice na função.

Os médicos ontem à noite, identificaram o aumento nos leucócitos, “imediatamente administraram antibióticos de amplo espectro de forma a atacar todas as possibilidades para uma eventual infecção”, disse Rêgo Barros. No entanto, ele disse que “quanto à cirurgia, não há nenhum aspecto negativo”. Fonte: Agência Brasil

 

 

 

Foto: Divulgação/Twitter

Bolsonaro passa bem, informam assessores

domingo, fevereiro 3rd, 2019

O presidente da República, Jair Bolsonaro, apresentou um quadro de normalidade na manhã desse domingo, dia 3/2. Segundo assessores da Presidência, o presidente dormiu bem e passou por uma primeira avaliação médica no início do dia. Ele estava repousando por volta das 10h.

Não houve alteração na previsão de alta de Bolsonaro, que deverá ocorrer na quarta ou quinta-feira. Segundo os assessores, ele continua usando uma sonda nasogástrica para retirada de excesso de líquido do estômago.

Na tarde de sábado, dia 2/2, o presidente passou mal e apresentou quadro de náusea e vômito, segundo boletim médico, e quando foi colocada a sonda. Apesar da indisposição, ele não teve febre e dor. Acompanham Bolsonaro a esposa Michelle Bolsonaro e o filho Carlos Bolsonaro.

Carlos Bolsonaro postou mensagem no Twitter sobre o estado de saúde do pai. “Hoje meu pai acordou bem e animado! Agradeço aos médicos, enfermeiros fisioterapeutas e todos os envolvidos em sua melhora! Pela manhã só notícias boas! Muito obrigado a todos pelas orações e carinho! Um forte abraço a todos e até mais tarde!”, disse.

À tarde, haverá uma segunda avaliação médica e a divulgação de um boletim pelo Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, onde está internado.

 

Foto: Reprodução/Twitter/Bolsonaro

Após 7 horas de cirurgia, médicos retiram bolsa de colostomia de Bolsonaro

segunda-feira, janeiro 28th, 2019

A cirurgia de retirada da bolsa de colostomia e reconstrução do trânsito intestinal do presidente Jair Bolsonaro terminou por volta das 3:30 da tarde, com êxito, no Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista. A informação foi dada pela assessoria de imprensa da Presidência da República.

Um boletim médico sobre o procedimento cirúrgico será divulgado tão logo seja autorizado pela equipe médica. Às 5 da tarde, aconteceu coletiva à imprensa com o porta-voz da Presidência da República, general Rêgo Barros, no Hospital Albert Einstein. Bolsonaro deu entrada domingo, dia 27/1, no hospital e a cirurgia começou logo de manhã.

Ataque

No dia 6 de setembro do ano  passado, ao participar de um ato de campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais, o então candidato à Presidência da República foi esfaqueado por Adélio Bispo de Oliveira. Com lesões nos intestinos delgado e grosso, Bolsonaro foi operado na Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora e passou a usar uma bolsa de colostomia temporária. Transferido para São Paulo, ele foi novamente operado no dia 12 de setembro no Hospital Albert Einstein e ficou internado atéo dia  29, quando recebeu alta.

Passadas 48 horas da cirurgia, Bolsonaro voltará ao trabalho, ainda no hospital, onde deve ficar 10 dias em recuperação. O hospital organizou um espaço para o presidente despachar. Fonte: Agência Brasil

 

 

Foto: Ilustrativa

Bolsonaro sobrevoa área atingida por barragem e promete atuar para evitar novas tragédias

sábado, janeiro 26th, 2019

Após sobrevoar o local atingido pelos rejeitos de uma barragem da mineradora Vale que se rompeu em Brumadinho (MG), o presidente Jair Bolsonaro disse que vai trabalhar para atender às vítimas, cobrar pelos danos causados e evitar novas tragédias.

“Faremos o que estiver ao nosso alcance para atender as vítimas, minimizar danos, apurar os fatos, cobrar justiça e prevenir novas tragédias como a de Mariana e Brumadinho”, escreveu o presidente no Twitter. “Para o bem dos brasileiros e do meio ambiente.”

Bolsonaro voltou para Brasília depois do sobrevoo. “Difícil ficar diante de todo esse cenário e não se emocionar”, afirmou.

O presidente também participou, na manhã deste sábado, dia 26/1, de uma reunião de trabalho com o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, ministros e representantes da Vale. No encontro foram debatidas medidas de ajuda às vítimas do rompimento da barragem da Mina do Feijão.

 

 

Foto: Isac Nóbrega/Divulgação/Presidência da República

 

Bolsonaro embarca para 1ª viagem internacional; Mourão assume Presidência

domingo, janeiro 20th, 2019

 

Com uma agenda voltada para a defesa da abertura econômica, do combate à corrupção e do compromisso com a democracia, o presidente Jair Bolsonaro embarca neste domingo, dia 20/1, às 10 da noite para Davos, na Suíça, onde participará do Fórum Econômico Mundial. Ele viajará acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes; das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Em sua 39ª edição, o Fórum Econômico Mundial reúne a elite política e econômica global para discutir a conjuntura mundial e estimular a cooperação entre governos e o setor privado. Na estreia de Bolsonaro no exterior, o governo pretende vender a empresários e a políticos a imagem de que a economia brasileira está modernizando-se, com abertura comercial, segurança jurídica para os investidores externos e reformas estruturais.

O presidente pode discursar na terça-feira (22), num painel sobre a crise na Venezuela, e tem até 45 minutos reservados para falar na sessão plenária do fórum às 11h30 de quarta-feira (23), no horário local, 8h30 em Brasília. Bolsonaro também pode discursar no painel O Futuro do Brasil, marcado para logo após a sessão plenária.

Na noite de terça, o presidente terá um jantar privado com os presidentes da Colômbia, Iván Duque; do Equador, Lenín Moreno; do Peru, Martín Vizcarra; e da Costa Rica, Carlos Alvarado Quesada. Os cinco presidentes latino-americanos assistirão a uma apresentação do presidente executivo da Microsoft, Satya Nadella.

Para quarta-feira (24), está prevista a participação do presidente num almoço de trabalho sobre a globalização 4.0, que trata da quarta revolução industrial proporcionada pela tecnologia e é o tema do Fórum Econômico Mundial neste ano. Em seguida, a comitiva retorna para Zurique, de onde embarca de volta para Brasília, chegando à capital federal na manhã de quinta-feira (25).

Ministros

Os ministros terão agendas paralelas em Davos. Paulo Guedes tem previstas reuniões com a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, e encontros bilaterais com o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo; com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Roberto Moreno; e com o secretário-geral da Câmara de Comércio Internacional, John Denton. O ministro da Economia também se encontrará com o secretário de Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.

Guedes também pretende reunir-se com empresários das áreas de infraestrutura, logística, energia e tecnologia e representantes de fundos de investimentos e fundos soberanos. Nos encontros, o ministro informará que a equipe econômica trabalha numa agenda calcada em quatro pilares: reforma da Previdência, privatizações, reforma administrativa e abertura comercial.

Segundo o Ministério da Economia, Guedes informará que o Brasil pretende dobrar os investimentos (público e privados) em pesquisa, tecnologia e inovação nos próximos quatro anos e a corrente de comércio – soma de importações e exportações – de 22% para 30% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país).

A abertura comercial defendida por Guedes ocorreria de forma gradual, acompanhada de um programa de desburocratização e de redução de impostos para empresas para não sacrificar a indústria brasileira. A diminuição de tributos seria financiada por privatizações e pelas reformas que conterão ou reduzirão os gastos públicos nos próximos anos.

 

 

 

Foto: Marcelo Camargo/Reprodução/Agência Brasil

“Legítimo direito à defesa”, diz Bolsonaro ao assinar decreto da posse de armas

terça-feira, janeiro 15th, 2019

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta terça-feira, dia 15/1, durante cerimônia no Palácio do Planalto, o decreto que regulamenta o registro, a posse e a comercialização de armas de fogo no país, uma das principais promessas de campanha do presidente da República.

“Como o povo soberanamente decidiu, para lhes resguardar o legítimo direito à defesa, vou agora, como presidente, usar esta arma”, afirmou Bolsonaro, mostrando a caneta.

“Estou restaurando o que o povo quis em 2005”, acrescentou Bolsonaro mencionando o referendo realizado há 14 anos.

O decreto refere-se exclusivamente à posse de armas. O porte de arma de fogo, ou seja, o direito de andar com a arma na rua ou no carro não foi incluído no texto.

A assinatura do decreto ocorreu logo depois da reunião ministerial coordenada por Bolsonaro todas as terças-feiras, às 9h, no Planalto, desde que assumiu o poder em 1º de janeiro. Agência Brasil

 

 

Foto: Divulgação

“É preocupante não ter um ministro do Nordeste no Governo Federal”, provoca Otto Alencar

sexta-feira, janeiro 11th, 2019

Vixe. O senador Otto Alencar, presidente do PSD, na Bahia, disse em entrevista ao apresentador Adelson Carvalho, que é preocupante o fato de o governo do presidente Jair Bolsonaro não ter um ministro do Nordeste. A revelação aconteceu durante o programa Sociedade Urgente, na Rádio Sociedade, nesta sexta-feira, dia 11/1.

“É preocupante, muito preocupante não ter um ministro do Nordeste dentro da estrutura organizacional do Governo Federal. Não tem do Nordeste nem do Nordeste”, alfinetou o senador.

 

 

Foto: Hora do Bico

Bolsonaro assina decreto que fixa salário mínimo em R$ 998

quarta-feira, janeiro 2nd, 2019

O presidente Jair Bolsonaro assinou decreto em que estabelece que o salário mínimo passará de R$ 954 para R$ 998 este ano. O valor já está em vigor desde 1/1. Foi o primeiro decreto assinado por Bolsonaro, que tomou posse nesta terça-feira.

O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União, assinado por Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

O salário mínimo é usado como referência para os benefícios assistenciais e previdenciários. O mínimo é corrigido pela inflação do ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) dos dois anos anteriores.

Jair Bolsonaro editou uma medida provisória que estabelece a organização básica dos órgãos da Presidência da República e dos ministérios. Em outro decreto, o governo altera a organização das entidades da administração pública federal indireta. Foram publicados também os decretos de nomeação dos novos ministros.

 

 

 

Foto: Reprodução

Em última reunião ministerial, presidente diz que sentirá falta do “Fora Temer”

quarta-feira, dezembro 19th, 2018

Em tom descontraído e bem-humorado, o presidente Michel Temer disse hoje (19) que sentirá falta das manifestações intituladas “Fora, Temer”, que enfrentou desde que assumiu o Palácio do Planalto, em maio de 2016. O desabafo ocorreu durante sua última reunião com a equipe ministerial, na qual cumprimentou cada assessor e destacou suas habilidades.

“Havia manifestações no início do nosso governo, uma manifestação política, que eu até vou sentir muita falta, do ‘Fora, Temer’. Mas eram manifestações políticas, que quando falavam ‘Fora, Temer’ é porque eu estava dentro”, disse o presidente, provocando risadas entre os presentes.

Segundo Temer, a situação a partir de janeiro, quando assume o novo presidente, será outra. “Agora, estarei fora mesmo. Mas levou tempo, levou dois anos e meio. Levou dois anos e oito meses não só com protesto de natureza política, mas com empenho extraordinário de parte da imprensa que tentou nos derrubar”, acrescentou o presidente, informando que apesar de enfrentar protestos, seu governo seguiu “adiante amparado” pelo trabalho de sua equipe.

Popularidade

Temer destacou a pesquisa de opinião realizada por uma consultoria que aponta que ele deixa o governo com a aprovação do mercado. “Há uma dissonância em termos de popularidade, mas quando o mercado assim age em brevíssimo tempo isso chegará ao ouvido de todos”, disse.

O presidente disse que com o tempo “se formulará a verdade” e haverá um reconhecimento de seu governo. “O reconhecimento é diferente do conhecimento. Você se torna conhecido, mas não é reconhecido. Somos conhecidos, mas já começa um certo reconhecimento.”

Previdência

Depois de ressaltar o trabalho de todos os ministros em suas respectivas pastas, mais uma vez, Temer destacou a aprovação da reforma trabalhista em seu governo e disse que só não teve êxito na da Previdência, por ter sido vítima de uma trama cujos “detratores acabaram presos”.

Ainda sobre a reforma da Previdência, Temer disse ter certeza de que a matéria será aprovada durante a gestão do presidente eleito, Jair Bolsonaro. “Não tenho a menor dúvida de que será feita”, afirmou.

Avaliação

Na última reunião com seus ministros, Temer lembrou que ao assumir o governo, em maio de 2016, a inflação estava em alta e o PIB negativo. Também ressaltou que enfrentou apenas uma grande greve nesse período de governo, a dos caminhoneiros. Não citou números nem dados estatísticos, preferiu um tom mais sentimental, em que agradeceu os ministros e destacou suas virtudes.

Antes de se despedir e finalizar a reunião, o presidente disse que iria “até mandar servir um café [aos ministros] para mostrar que o café está quente ainda. Sem café também é demais”. O comentário é uma alusão à expressão “servir café frio” que costuma ser associada ao fim de ciclos. Agência Brasil

 

 

Foto: Divulgação

Bolsonaro volta a afirmar que médicos cubanos são “escravos” da ditadura

domingo, novembro 18th, 2018

O presidente eleito Jair Bolsonaro voltou a afirmar hoje (18) que Cuba submete seus profissionais, vinculados ao programa Mais Médicos, a uma situação de “trabalho análogo a escravidão”. Ele também afirmou que alguns prefeitos, que reclamam da saída dos cubanos, querem se eximir de responsabilidades.

“A prefeitura mandou embora seu médico para pegar um cubano. Quer ficar livre da responsabilidade. A Saúde [municipal] também tem sua responsabilidade”, afirmou Bolsonaro, que foi à  Arena Carioca 1, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro acompanhar as finais do evento de Jiu-Jitsu Abu Dhabi Grand Slam Rio.

Bolsonaro acrescentou que ainda não é o presidente, mas que “dia 1º vamos apresentar [uma solução para a saída dos médicos cubanos]. Não podemos admitir escravos cubanos no Brasil nem continuar alimentando a ditadura cubana também”.

O presidente eleito reiterou o que disse há dois dias, lembrando que muitos cubanos deixam para trás as famílias, pois não podem trazê-las para o Brasil e são obrigados a repassar 70% dos salários para o governo de Cuba. Agência Brasil

 

Foto: Tomaz Zilva/Reprodução/Agência Brasil

Celebridade: Bolsonaro corta cabelo e deixa rua entupida de fãs

sábado, novembro 3rd, 2018

Tapa no visual. O presidente eleito, Jair Biolsoaro (PSL), cortou os cabelos em um salão de beleza no Rio de janeiro, local que frequenta há mais de 20 anos, onde funciona um comitê de campanha do futuro presidente desde quando era vereador do Rio.

A visita do presidente Bolsonaro atraiu mais de 100 pessoas para o local. A rua ficou parcialmente interditada com batedores da Polícia Militar e escolta da Polícia Federal.

O barbeiro responsável pelo corte dos cabelos do presidente eleito é Antônio, que já teve o trabalho registrado em um vídeo postado há cerca de quatro meses no Facebook em que Bolsonaro aparece cortando em público os cabelos.

Seu Antônio disse que conhece Bolsonaro desde a época que ele vinha na Vila Militar. Ele era militar na época que começou a frequentar aqui. Antônio tem 69 anos e corta o cabelo de Bolsonaro há 26 anos.

 

Foto: Divulgação/Redes Sociais

 

 

 

Derrotado, Haddad não cita nome do presidente eleito Jair Bolsonaro

segunda-feira, outubro 29th, 2018

Não deu. Recebido por apoiadores e lideranças do PT, PROS, PCdoB, PSOL e movimentos sociais, o candidato derrotado à presidente da República, Fernando Haddad, agradeceu na noite de domingo  28/10, os votos no segundo turno das eleições, mas não citou o nome do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Em tom firme, Haddad discursou por cerca de dez minutos e garantiu que se manterá na oposição parafraseando o hino nacional. “Verás que um professor não foge à luta. Nem teme quem adora a liberdade a própria morte”, afirmou, ao lado da esposa, Ana Estela Haddad, seus filhos Bernardo e Ana Carolina, a mãe, e irmãs.

 

 

 

Foto/Fonte: Agência Brasil

Empresários que somam mais de 30% do PIB nacional declaram apoio a Bolsonaro

terça-feira, outubro 23rd, 2018

Peso pesado. Vários empresários dos segmentos químico, automobilístico, têxtil, de maquinário, construção civil, aço e siderurgia declararam apoio ao candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, na segunda-feira, dia 22/10.

Pelo menos dez empresários liderados pelo deputado federal Onix Lorenzoni (DEM-RS), apontado como provável futuro ministro da Casa Civil, assinou um manifesto em favor do presidenciável.

“Os setores industriais que representam 32% do PIB industrial e geram 30 milhões de empregos diretos e indiretos e R$ 250 bilhões em pagamento de impostos colocam-se a favor do diálogo com o candidato Jair Messias Bolsonaro (PSL) na Presidência da República para encontrar caminhos para a retomada do desenvolvimento da indústria, crescimento do país e geração de empregos”, expões o texto.

Por meio de uma foto postada na conta de Bolsonaro no Twitter e na página dele no Facebook, Bolsonaro agradece o apoio. Os empresários seguram a carta compromisso, firmada na casa do presidenciável, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

“Hoje me reuni com muitos empresários de diversos setores do Brasil! Deixo o registro de uma destas produtivas reuniões. Vamos juntos livrar o Brasil das garras ideológicas da esquerda”, fala o texto postado nas redes sociais.

 

 

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Paraná Pesquisas: Bolsonaro aparece com 60,9% dos votos válidos

quarta-feira, outubro 17th, 2018

Êta. A primeira pesquisa eleitoral do Instituto Paraná Pesquisas, para o segundo turno, publicada nesta quarta-feira, dia 17/10, em parceria com a Crusoé, aponta que Jair Bolsonaro (PSL) tem 60,9% das intenções de votos válidos para a Presidência da República. O candidato Fernando Haddad (PT), aparece com 30,1%.

Na pesquisa estimulada, Bolsonaro aparece com 52,9% das intenções de votos, e o petista tem 33,9%. Outros 9,4% não escolhem nenhum e 3,8% não sabem.

A pesquisa foi feita nos 26 estados e no Distrito Federal (162 Cidades) com 2.080 eleitores e realizada durante os dias 14 e 17 de outubro. O índice de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2% para cima ou para baixo.

Foto: Divulgação

ACM Neto vai mobilizar aliados na Bahia para ajudar Bolsonaro

domingo, outubro 14th, 2018

Reforço. ACM Netro, presidente nacional do DEM e prefeito de Salvador, disse a aliados que sua estrutura na Bahia vai pedir votos para o candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), conforme a coluna Painel, do jornal “Folha de S. Paulo”.

ACM Neto declarou que não vai se envolver pessoalmente na eleição, mas, tem falado com apoiadores de Bolsonaro para acompanhar os passos da campanha e admitiu colocar o bloco na rua para ajudar no Nordeste.

Ainda segundo a publicação, o prefeito de Salvador disse a pessoas próximas que não está disposto a fazer campanha em suas redes sociais, mas que derrotar o PT é fundamental para sua estratégia política no estado.

 

 

Fotos: Reprodução

Pesquisa BTG/Pactual: Bolsonaro sobe e chega a 35%

segunda-feira, outubro 1st, 2018

Avançou. O levantamento encomendado pelo banco BTG Pactual à FSB Pesquisa diz que Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência da República, tem 35% dos votos válidos. Fernando Haddad (PT) chega com 27%.

A FSB entrevistou por telefone 2.000 eleitores nos 27 Estados e Distrito Federal. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. O levantamento foi realizado nos dias 29 e 30 de setembro. O registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-05879/2018.

 

Números da pesquisa:

 

Bolsonaro(PSL)- 35%

Hadad (PT)- 27%

Alckmin (PSDB)- 12%

Ciro (PDT)- 10%

Amoêdo (Novo)-  5%

Marina (Rede)- 4%

Alvaro (Podemos)- 3%

Meirelles (MDB)- 2%

Daciolo (Patriota)- 1%

Outros- 1%

Temer estaria confiante em ter votos na Câmara para barrar denúncia de Janot

domingo, junho 11th, 2017

Confiança total. Durante jantar de aniversário do presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente da República, Michel Temer (PMDB), falou a políticos presentes que sua absolvição no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi uma “bela vitória” e que está confiante de que terá os 172 votos mínimos necessários na Câmara para barrar eventual denúncia contra ele apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR). A festa ocorreu na noite de sexta-feira, dia 9/6, na casa de um deputado no Lago Sul, área nobre de Brasília.

 

 

Foto: Divulgação/Marcos Corrêa/PR

Eduardo Cunha divulga nota defendendo impeachment da presidente Dilma

sábado, abril 23rd, 2016

8092,psdb-pede-afastamento-de-eduardo-cunha-da-presidencia-da-camara-2

Detonou. Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos deputados, divulgou nota pouco depois do discurso de Dilma Rousseff na sede da ONU defendendo o processo de impeachment contra mandatária da nação. Ele afirma que o processo tem motivações tanto técnicas quanto políticas e voltou a defender que o pedido de afastamento da presidente não representa um golpe. “Além do enquadramento jurídico (juízo jurídico), a Câmara dos Deputados também concluiu politicamente (juízo político) pela abertura do processo, pela maioria dos deputados ter considerado, entre outros fatores, que o governo não tem mais condições de governabilidade”, diz a nota, que também foi divulgada em inglês. O texto também destaca a liberação de créditos suplementares e os atrasos nos repasses da União a bancos públicos, que ficaram conhecidos como ‘pedaladas fiscais’. Para Cunha, as acusações contra a presidente são “gravíssimas”. “O parecer considerou que a prática desses atos pôs em risco o equilíbrio das contas públicas e a saúde financeira do País, com graves prejuízos para a economia, como o aumento do desemprego, o retorno da inflação, crescimento da dívida pública, perda de credibilidade, elevação da taxa de juros, além de acarretar a falência dos serviços públicos, com a degradação nas áreas de saúde, educação, segurança, dentre outros”, diz o texto.

 

Fotos: Divulgação