Posts Tagged ‘Aécio Neves’

Senado derruba afastamento parlamentar de Aécio Neves imposto pelo STF

terça-feira, outubro 17th, 2017

O plenário do Senado decidiu reverter a decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) e, com isso, pôs fim ao afastamento parlamentar do senador Aécio Neves (PSDB-MG), que havia sido imposto pelos ministros da Corte no último dia 26.

Com os votos de 44 senadores contra a manutenção das medidas cautelares e de 26 favoráveis, os parlamentares impediram o afastamento de Aécio, o seu recolhimento domiciliar noturno e reverteram a obrigação de entregar o passaporte. Não foram registradas abstenções.

A votação ocorre após a maioria dos ministros do STF decidir, na semana passada, que o tribunal não pode afastar parlamentares por meio de medidas cautelares sem o aval do Congresso Nacional. No fim de setembro, a Primeira Turma da Corte havia decidido, por 3 votos a 2, afastar Aécio do exercício do mandato ao analisar pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) no inquérito em que o tucano foi denunciado por corrupção passiva e obstrução de Justiça, com base nas delações premiadas dos executivos da J&F.

 

 

Foto: Reprodução

Fachin nega pedido de Aécio para suspender decisão que afastou senador do cargo

terça-feira, outubro 3rd, 2017

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin negou há pouco recurso para suspender a decisão que determinou o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) das atividades legislativas, determinado pela Primeira Turma da Corte na semana passada, quando foi imposto também o recolhimento domiciliar noturno contra o parlamentar.

No mandado de segurança protocolado ontem (2), o advogado de Aécio, Alberto Toron, pediu que o afastamento fosse suspenso ao menos até que seja julgada a ação direta de inconstitucionalidade (ADI) sobre a necessidade ou não de aval do Legislativo para que o Judiciário possa aplicar medidas cautelares contra parlamentares. A ADI deve ser julgada no dia 11 de outubro.

Na decisão, Fachin entendeu que é incabível um mandando de segurança para questionar a deliberação de um órgão da Corte.

No processo, Toron justifica que Aécio “não pode, para fins processuais penais, ser tratado como um funcionário público qualquer”, entre outros argumentos. “É que a Constituição Federal o desequipara, dotando-o de prerrogativas especiais. Se ele não pode ser preso, é de se perguntar: a medida, que é alternativa à prisão, pode lhe ser imposta?”, indagou. Agência Brasil

 

 

Foto: Reprodução

STF afasta Aécio do mandato e determina que senador fique em casa à noite

terça-feira, setembro 26th, 2017

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (26), por 3 votos a 2, afastar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) do exercício de seu mandato, medida cautelar pedida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) no inquérito em que o tucano foi denunciado por corrupção passiva e obstrução de Justiça, com base nas delações premiadas da empresa J&F.

Na mesma sessão, a Primeira Turma negou, por unanimidade, o terceiro pedido de prisão preventiva de Aécio feito pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, que deixou o cargo no último dia 17. Outras duas solicitações de prisão foram negadas por decisões monocráticas (individuais) no STF: uma do ministro Edson Fachin e outra do ministro Marco Aurélio Mello.

Votaram pelo afastamento os ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux, ficando vencidos os ministros Alexandre de Moraes e Marco Aurélio Mello. Pelo mesmo placar, foi determinado que Aécio não pode se ausentar de casa à noite, deve entregar seu passaporte e não pode se comunicar com outros investigados no mesmo caso, entre eles sua irmã Andréa Neves.

Em seu voto, Fux afirmou que a atitude mais elogiosa a ser tomada por Aécio, desde o início, seria se licenciar do mandato para provar sua inocência. “Já que ele não teve esse gesto de grandeza, nós vamos auxiliá-lo a pedir uma licença para sair do Senado Federal, para que ele possa comprovar à sociedade a sua ausência de culpa”, disse.

“Muito o se elogia por ter saído da presidência do partido. Ele seria mais elogiado se tivesse se despedido ali do mandato. Já que ele não teve esse gesto de grandeza, nós vamos auxiliá-lo a pedir uma licença para sair do Senado Federal, para que ele possa comprovar à sociedade a sua ausência de culpa no episódio que marcou de maneira dramática sua carreira política”, disse Fux.

O ministro Roberto Barroso foi o primeiro a divergir do relator, Marco Aurélio, e de Alexandre de Moraes, que abriram o julgamento afastando qualquer medida cautelar contra o senador.

“O fato é que há indícios bastante suficientes, a meu ver, da autoria e da materialidade aqui neste caso”, afirmou Barroso, que fez um longo discurso contra a cultura de corrupção que, segundo ele, superfatura todos os contratos públicos no país.

Para Barroso, é indiferente se o dinheiro de propina vai para o enriquecimento ilícito ou o financiamento ilegal de campanhas políticas. “O maior problema é o ambiente de corrupção e de desonestidade que se cria no país para se obter os recursos para pagar essas propinas. Portanto, se nós queremos mudar essas práticas não é possível ser condescendentes com elas”, afirmou.

Votos vencidos

Logo no início do julgamento, o ministro Marco Aurélio, relator do caso, negou uma questão de ordem suscitada pela defesa para que o caso fosse julgado no plenário do STF, e não na Primeira Turma, no que foi acompanhado pelos demais ministros da Primeira Turma.

Em seguida, Marco Aurélio, primeiro a votar por ser o relator, repetiu os mesmos argumentos com os quais havia devolvido, em julho, no último dia do recesso de meio de ano do Judiciário, o direito de Aécio exercer seu mandato de senador, que havia sido suspenso em maio por Fachin, relator anterior do processo.

Marco Aurélio repetiu as críticas que fez a Aécio na decisão de julho, pelos quais disse ter pago “um preço incrível”. O ministro leu em plenário o currículo político do senador, dados considerados por ele para rejeitar qualquer medida cautelar contra o senador. O ministro Alexandre de Moraes acompanhou o relator.

Denúncia

Em junho, o senador Aécio Neves foi denunciado por Janot por corrupção passiva e obstrução de Justiça, acusado de receber R$ 2 milhões em propina do empresário Joesley Batista, dono da empresa JBS, com o qual foi gravado, em ação controlada pela Polícia Federal, em conversas suspeitas. Em delação premiada, o executivo assumiu o repasse ilegal.

O dinheiro teria sido solicitado pelo próprio Aécio, cujo objetivo seria cobrir despesas com advogados. Em troca, ele teria oferecido sua influência política para a escolha de um diretor da mineradora Vale. Ele nega as acusações, afirmando que a quantia se refere a um empréstimo particular.

Sobre a acusação de obstrução de Justiça, Janot acusou Aécio de “empreender esforços” para interferir na distribuição de inquéritos na Polícia Federal, de modo a caírem com delegados favoráveis aos investigados.

A irmã do parlamentar, Andrea Neves, o primo de Aécio, Frederico Pacheco, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG), também foram denunciados.

Defesa

O senador nega as acusações. Sua principal linha de defesa no processo é a de que a quantia que recebeu de Joesley foi um empréstimo pessoal, sendo uma operação sem nenhuma natureza ilegal.

O advogado Alberto Toron disse que entrará com um pedido de reconsideração, anexando novas provas ao processo. “Há provas a serem produzidas para tirar essa certeza de que houve crime cometido pelo senador”, disse o representante de Aécio.

“Essa é uma decisão que pode ser revista por ocasião de recebimento da denúncia, e a qualquer momento, quando novas provas surgirem. Tenho absoluta certeza de que o Supremo Tribunal Federal, em face de novas provas, saberá rever essa decisão”, acrescentou o representante de Aécio.

Toron afirmou que Aécio está afastado somente da atividade legislativa, podendo manter contato com outras lideranças políticas. “Ele não é um cassado político, à moda do que ocorria na ditadura de 1964. Ele pode falar sobre política, ele pode conversar com lideranças”, afirmou. Agência Brasil

 

Supremo julga nesta terça (20) pedido de prisão preventiva contra o senador Aécio Neves

terça-feira, junho 20th, 2017

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar nesta terça-feira, dia 20/6, o pedido de prisão preventiva feita pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG). A sessão está prevista para as 2 da tarde.

Os cinco ministros do colegiado vão julgar um recurso da PGR contra a decisão do primeiro relator do caso, ministro Edson Fachin, que rejeitou o pedido de prisão e concordou apenas com o afastamento do parlamentar do cargo.

Aécio Neves foi investigado pela Polícia Federal (PF) na Operação Patmos, originada a partir das delações da empresa JBS, e denunciado ao Supremo pelos crimes de corrupção e obstrução da Justiça. Na denúncia, a PGR acusa Aécio Neves de solicitar R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, um dos delatores da JBS.

Foto: reprodução

Janot denuncia Aécio Neves ao STF por corrupção e obstrução da Justiça

sexta-feira, junho 2nd, 2017

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou nesta sexta-feira (2) denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB) pelos crimes de corrupção e obstrução da Justiça. Na denúncia, a PGR acusa Aécio Neves de solicitar R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, um dos delatores da JBS.

A irmã do parlamentar, Andrea Neves, o primo de Aécio, Frederico Pacheco, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG), também foram denunciados. Todos foram citados na delação premiada da JBS. De acordo com o procurador, o recebimento do valor teria sido intermediado por Frederico e Mendherson, que teria entregue parte dos recursos em uma empresa ligada ao filho de Perrella. A denúncia está baseada em gravações feitas pela Polícia Federal, durante uma ação controlada.

A denúncia será analisada pelo ministro Marco Aurélio e julgada pela Primeira Turma do Supremo, composta pelos ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Luiz Fux. A data ainda não foi definida.

Sobre a acusação de obstrução da Justiça, Janot sustenta na denúncia que o senador afastado tentou embaraçar as investigações da Operação Lava Jato, na qual também é investigado, ao “empreender esforços” para interferir na distribuição dos inquéritos dentro da Polícia Federal. Ao fim, o procurador solicitou ao STF que Aécio e sua irmã sejam condenados ao pagamento de R$ 6 milhões por danos decorrentes dos casos citados de corrupção.

Em nota, a defesa do senador afastado disse que recebeu “com surpresa a notícia” da denúncia. Os advogados apontam que “diversas diligências de fundamental importância”, entre elas o depoimento de Aécio e a perícia nas gravações, ainda não foram realizadas. “Assim, a defesa lamenta o açodamento no oferecimento da denúncia e aguarda ter acesso ao seu teor para que possa demonstrar a correção da conduta” de Aécio.

 

Foto: Divulgação/Twitter

Defesa de Aécio recorre ao STF para retomar mandato

quarta-feira, maio 24th, 2017

A defesa do senador Aécio Neves (PSDB-MG) recorreu nesta terça-feira, dia 23/5, ao Supremo Tribunal Federal (STF) para revogar a decisão que afastou o parlamentar das atividades legislativas. Na semana passada, ao atender a um pedido cautelar da Procuradoria-Geral da República (PGR), o ministro do STF Edson Fachin decidiu afastar Aécio das funções parlamentares após o senador ter sido gravado em uma conversa com o empresário Joesley Batista.

No recurso, além de pedir que Aécio Neves retome o mandato, os advogados sustentam que a investigação não deve permanecer com Edson Fachin e que a decisão do ministro não poderia ser tomada individualmente, mas pela Segunda Turma do STF.

“Com todo o respeito, num cenário tal, é absolutamente temerário aplicar a um senador da República medida dessa gravidade e violência, que o retira do cargo para o qual – insista-se – foi eleito pelo povo, especialmente porque, rememoremos, não há expressa autorização legal e constitucional para medida dessa natureza que, ao fim e ao cabo, revolve princípios básicos de separação de poderes”, diz a defesa.

Foto: reprodução

Aécio nega que tenha tentado frear Lava Jato

sexta-feira, maio 19th, 2017

O senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) negou que tenha tentado impedir os avanços da Operação Lava Jato, como afirmou o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot. Por meio de nota à imprensa, Aécio respondeu às acusações de Janot que constam na decisão do ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinando a abertura de inquérito contra ele e o presidente Michel Temer.

O parlamentar disse que os comentários feitos por ele sobre os delegados da Lava Jato foram feitos em uma “conversa privada” na qual o objetivo era opinar sobre a “demora da conclusão de alguns inquéritos”. Para Janot, a tentativa de impedir as investigações teriam se dado por meio da escolha de delegados que conduziam os inquéritos.

De acordo com o comunicado, Aécio Neves já se pronunciou publicamente em apoio à Lava Jato e à Polícia Federal em “diversas oportunidades”. Sobre os diálogos que manteve com ministros do STF, ele disse que faz parte da “atividade parlamentar” o ato de manifestar posições sobre propostas legislativas, como foi o caso do projeto sobre abuso de autoridade. De acordo com o comunicado, o senador afastado “participou intensamente” da retirada, no texto, do “chamado crime de hermenêutica” com base nas sugestões feitas por Rodrigo Janot e pelo juiz federal Sérgio Moro.

Foto: Agência Brasil

Ministro diz que Aécio tentou impedir avanço da Lava Jato

sexta-feira, maio 19th, 2017

O senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) teria buscado estratégias para impedir o avanço das investigações da Operação Lava Jato e, para tanto, tentado articulação com o presidente Michel Temer e o atual ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que à epoca era ministro da Justiça. A constatação é do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em documento enviado ao STF.

“Mais especificamente sobre a Lava Jato, o senador teria tentado organizar uma forma de impedir que as investigações avançassem, por meio de escolhas dos delegados que conduziam os inquéritos, direcionando as distribuições, mas isso não teria sido finalizado entre ele, Michel Temer e o ex-ministro da Justiça e atual ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes”, registra Janot.

Foto: Agência Brasil

Irmã do senador Aécio Neves é presa pela Polícia Federal

quinta-feira, maio 18th, 2017

A irmã e assessora do senador Aécio Neves (PSDB-MG), Andréa Neves, foi presa por agentes da Polícia Federal e do Ministério Público Federal na manhã desta quinta-feira, dia 18/5, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

A casa de Andrea fica em um condomínio fechado em Nova Lima e uma fonte da Polícia Federal confirmou que a irmã do senador foi presa em casa. No Rio, um chaveiro foi chamado para os agentes cumprirem o mandado de busca e apreensão no apartamento de Andréa em Copacabana, na Zona Sul. Este imóvel pertenceu ao ex-presidente Tancredo Neves, avô de Aécio e Andréa.

Foto: Arquivo Agência MG

Polícia Federal e MPF fazem buscas em endereços de Aécio e Andréa Neves no Rio

quinta-feira, maio 18th, 2017

Agentes da Polícia Federal e procuradores do Ministério Público Federal estiveram na manhã desta quinta-feira, dia 18/5, em endereços do senador Aécio Neves e de sua irmã, Andréa Neves, na zona sul do Rio de Janeiro.

Os agentes chegaram por volta das 6h da manhã à orla do bairro de Ipanema, onde Aécio tem um apartamento, e precisaram chamar um chaveiro para entrar no imóvel. A equipe deixou o endereço com material apreendido por volta de 8h30.

Mais buscas são feitas no imóvel de Andrea Neves, na orla de Copacabana.

Foto: reprodução

PF cumpre mandados nos gabinetes de Aécio, Zezé Perrela e Rocha Loures

quinta-feira, maio 18th, 2017

Agentes da Polícia Federal estão, desde as 6h15, da manhã desta quinta-feira, 18/5, cumprindo mandados de busca e apreensão nos gabinetes dos senadores Aécio Neves (PSDB-MG), Zezé Perrela (PMDB-MG) e do deputado Rocha Loures (PMDB-PR). Os agentes chegaram em seis carros e, neste momento, o acesso ao Anexo 1 do Congresso Nacional está restrito.

No início da noite desta quarta-feira, dia 17/5, o jornal O Globo publicou reportagem, segundo a qual, em uma gravação de delação, o dono do grupo JBS, Joesley Batista, diz que o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), teria pedido R$ 2 milhões ao empresário. O dinheiro teria sido entregue a um primo de Aécio. A reportagem diz ainda que a entrega foi registrada em vídeo pela Polícia Federal. A PF rastreou o caminho do dinheiro e descobriu que o montante foi depositado numa empresa do senador Zezé Perrella.

A assessoria de Aécio Neves divulgou nota ontem na qual diz que o senador “está absolutamente tranquilo quanto à correção de todos os seus atos. No que se refere à relação com o senhor Joesley Batista, ela era estritamente pessoal, sem qualquer envolvimento com o setor público. O senador aguarda ter acesso ao conjunto das informações para prestar todos os esclarecimentos necessários”.

Também na noite de ontem, a assessoria do deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) informou que o deputado está em Nova York e tem retorno programado para hoje. A nota diz que em seu retorno, o deputado deverá se inteirar e esclarecer os fatos divulgados. De acordo com o jornal O Globo, o deputado foi indicado pelo presidente Michel Temer como interlocutor para solucionar um problema da JBS. Posteriormente, Rocha Loures teria sido filmado recebendo R$ 500 mil.

Segundo o jornal, ainda não há confirmação de que a delação do empresário tenha sido homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Foto: reprodução

Avião com senador Aécio Neves faz pouso de emergência em Guarulhos

sexta-feira, fevereiro 10th, 2017

Susto retado. Um avião que transportava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos, São Paulo, por volta das 9 da noite desta quinta-feira, dia 9/2. Não houve feridos.

A aeronave, um táxi aéreo alugada pelo partido, decolou de Brasília deixando para trás um pedaço do pneu. Quando estava para pousar no aeroporto de Congonhas, em de São Paulo, apresentou um problema no trem de pouso.
O piloto abortou o pouso e seguiu para Cumbica, onde a aeronave aterrissou, mas acabou saindo da pista e entrou em uma área de gramado. De acordo com um assessor, estavam apenas o senador e os pilotos, que não ficaram feridos.
Foto: Reprodução

Aécio indica Imbassahy para o lugar de Geddel

sábado, dezembro 3rd, 2016

imba

Olha aí. O senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), estaria se movimentando para que o seu aliado, o deputado baiano, Antônio Imbassahy, líder do PSDB na câmara, seja o substituto de Geddel Vieira Lima na secretaria de Governo do presidente Michel Temer (PMDB).

Antônio Imbassahy é ligado ao grupo de Aécio dentro do PSDB, e a sua indicação seria uma forma de Aécio Neves mostrar força junto ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin também do PSDB, que se articula para ser o candidato a presidente da República pelo PSDB em 2018.

 

Foto: Divulgação

“Recebemos a decisão com naturalidade”, diz Aécio sobre impeachment

quinta-feira, dezembro 3rd, 2015

Aécio discursa durante convenção do PSDB

O Presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, diz que o partido recebeu “com absoluta naturalidade” a notícia de que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, aceitou  o pedido de abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff.

 

“[A decisão de Cunha] está dentro daquilo que prevê a Constituição e, obviamente, caberá agora, em primeiro lugar, à Câmara dos Deputados discutir e debater a matéria”, afirmou o senador a jornalistas na quarta-feira, dia 2.

Aécio também falou sobre os embasamentos do pedido de impeachment, produzido pelos juristas Miguel Reali e Hélio Bicudo. “É uma peça extremamente consistente. O que existe neste momento é um sentimento de todos nós da prudência para que este processo possa ter o seu trâmite adequado e que a própria presidente da República possa ter a oportunidade de apresentar as suas justificativas”, declarou.

O senador concluiu dizendo que há um crescimento de um novo momento no Brasil. “[Um momento de] retomada da confiança, de retomada dos investimentos, do crescimento e do emprego, isso terá de ser feito sem o atual governo”, finalizou.

Foto Reprodução

FHC e Aécio dizem a jornais argentinos que Dilma já não governa o país

segunda-feira, outubro 19th, 2015

FHC e Aécio dizem a jornais argentinos que Dilma já não governa o país

Êta. O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, disseram em entrevistas a jornais argentinos que a presidente da República, Dilma Rousseff, já não governa o país. Aécio Neves disse em entrevista veiculada neste domingo, dia 18, pelo La Nacion que Dilma Rousseff apenas está cumprindo com os ritos constitucionais. “Ela entregou todo o poder aos membros da base aliada, ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), que desprezou durante seu primeiro mandato, e transferiu a liderança política ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu mentor”, afirmou Aécio. O tucano disse também que Dilma teria terceirizado a gestão da economia a Joaquim Levy, uma pessoa que sempre defendeu uma tese que ela mesma rejeitava, em suas palavras. “Está muito enfraquecida, já não tem mais a confiança de ninguém”, disse Neves. Na entrevista, Neves cita um projeto de poder do PT. “O PT manipulou os indicadores fiscais e sociais, interferiu nas empresas públicas para financiar suas campanhas eleitorais. Todas essas ações atingiram o seu nível mais elevado no ano passado, para garantir a reeleição de Dilma”, disse, conforme a publicação. Já FHC disse ao Clarín que Dilma “pode seguir governando, mas já não governa”. Ele afirmou ainda que não há nenhum golpe de Estado do Brasil. “Acredito que seria melhor para a história e para ela dizer: “Eu renuncio, com a condição de que seja feita uma reforma política tal e qual. Em outras palavras, um gesto de grandeza”, disse FHC ao diário argentino.

Fonte: Estadão Conteúdo

Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil

TSE pede esclarecimentos sobre contas de Aécio

terça-feira, setembro 1st, 2015

f_250743

Olha  aí. A ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pediu esclarecimentos sobre inconsistências encontradas na prestação de contas do senador Aécio Neves (PSDB-MG), candidato derrotado nas eleições presidenciais de 2014.

 

 

 

As contas da campanha presidencial do parlamentar ainda não foram julgadas pela Justiça Eleitoral, que continua analisando os documentos contábeis apresentados.

 

 

 

A decisão da ministra é do dia 14 de agosto, mas os detalhes sobre as divergências foram divulgados somente nesta segunda-feira,  dia 31.

 

 

 

Na análise preliminar das contas, os técnicos do TSE informaram que o comitê nacional da candidatura registrou doação de R$ 2 milhões da Empreiteira Odebrecht, investigada na Operação Lava Jato, mas o registro da transferência não consta da prestação de contas do candidato.

 

 

 

Segundo os auditores, a campanha deixou de declarar R$ 3,9 milhões em recebimentos estimáveis. O valor foi declarado somente na prestação de contas final.

 

 

 

Também houve divergência nos serviços jurídicos prestados pelos escritórios dos ex-ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Ayres Britto e Carlos Velloso. Nas notas apresentadas pela campanha, constam R$ 56,3 mil e R$ 58 mil, mas os escritórios declararam R$ 60 mil em serviços prestados. Outros R$ 4 milhões recebidos não foram declarados pelos doadores.

 

 

 

No cruzamento dos dados de informações prestadas por doadores e candidatos, o TSE encontrou diversas omissões de despesas de serviços prestados. Entre as empresas está a S/A O Estado de São Paulo. De acordo com o TSE, constam três notas fiscais no CNPJ da empresa jornalística. Uma delas foi emitida no valor de R$ 52,885,30 e duas de R$ 52.982,00.

 

 

 

Entre as providências requeridas, a ministra pediu que a campanha de Aécio justifique ausência de registro de doações recebidas na prestação final de contas, esclareça divergências entre valores apresentados e os dados informados pelos doadores.

 

 

 

Em entrevista em Belo Horizonte, Aécio Neves, que também é presidente nacional do PSDB, disse que todos os esclarecimentos solicitados pelo TSE já foram apresentados. Segundo o senador, as inconsistências são “coisas eminentemente formais”.

 

 

 

“O que existiu, em centenas de milhares de lançamentos, são dúvidas em relação a determinados lançamentos. Os advogados já comunicaram as correções ao Tribunal Superior Eleitoral. Não há nenhuma investigação sobre as contas do PSDB”, afirmou Neves.

 

 

Foto: Reprodução/Folhapress

Fonte: Agência Brasil

Ibope aponta que Aécio venceria Lula se as eleições fossem sábado

domingo, julho 12th, 2015

Ibope aponta que Aécio venceria Lula se as eleições fossem hoje Montagem sobre arquivo de fotos/

Tá vendo aí? Se tivesse uma eleição para presidente hoje, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) venceria o ex-presidente Lula em um suposto segundo turno. O resultado foi apontado na última pesquisa Ibope, divulgada no sábado, dia 11,  pelo jornal O Estado de S. Paulo e realizada na segunda quinzena do mês passado.

Conforme a apuração, o tucano tem 48% das intenções de voto, enquanto o petista aparece com 33%. Se levados em consideração os votos válidos, descartando os brancos e nulos, Aécio teria 59% e Lula, 41%.

Se o adversário fosse o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, Lula empataria tecnicamente: 40% para o tucano e 39% para o ex-presidente.

Na segmentação do eleitorado por sexo, idade e tamanho do município, Aécio venceria em todas as faixas. Na divisão por renda e escolaridade, Lula ficaria à frente, de forma isolada, apenas entre os eleitores que ganham até um salário mínimo e que têm até quatro anos de estudo. A geografia do voto mostra que o petista ganharia apenas no Nordeste.

O jornal não divulgou os resultados de uma disputa no primeiro turno. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos, para cima ou para baixo. O Ibope ouviu ao todo 2.002 eleitores em diferentes cidades do país.

Foto: Reprodução

Aécio Neves é reeleito presidente Nacional do PSDB

segunda-feira, julho 6th, 2015

Aécio discursa durante convenção do PSDB

Reeleito para a presidência nacional do PSDB, em convenção nacional do partido realizada no domingo,  dia 5, o senador Aécio Neves (MG) pediu a união em torno dos partidos de oposição e defendeu a retomada do crescimento econômico como saída para a crise. O tucano recebeu 99,34% dos votos para cumprir mais um mandato de dois anos.

 

Aécio lembrou os princípios defendidos pelo partido: “Reafirmo a base do nosso ideário, como a defesa das liberdades, a vigência do Estado de Direito, a autonomia das instituições e a busca incessante pela retomada do crescimento econômico, com o equilíbrio das contas públicas e a inclusão social. A lei é para todos e deve ser aplicada, doa a quem doer. Os órgãos de fiscalização e controle devem ser fortalecidos, sobretudo agora, quando são atacados por quem deveria defendê-los”, disse em discurso.

 

“Nós temos a responsabilidade de defender o interesse público, propor medidas para estimular a criação de emprego. Defendemos também uma reforma política que diminua o número de partidos”, destacou o governador de  São Paulo, Geraldo Alckmin.

 

Segundo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o país vive uma sucessão de crises que “exige resposta pela união em torno das forças da oposição”. “Temos a responsabilidade de dizer qual o rumo que vamos tomar, mantendo a democracia e o crescimento econômico”.

 

A nova comissão executiva do PSDB terá como secretário-geral o deputado federal Silvio Torres (SP) e, como vice-presidentes os senadores Aloysio Nunes Ferreira (SP), Tasso Jereissati (CE), Flexa Ribeiro (PA), os deputados federais Giuseppe Vecci (GO), Bruno Araújo (PE) e Mariana Carvalho de Moraes (RO) e o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman. A Secretaria de Comunicação da Presidência da República disse que o governo não deve se pronunciar.

 

 

Foto: Folhapress

Fonte: Agência  Brasil

Imbassahy é eleito melhor deputado federal e Aécio Neves o pior senador em ranking da Veja

sábado, dezembro 27th, 2014

imbassahy

Olha aí. O Ranking Progresso, avaliação anual do desempenho de senadores e deputados federais realizado pela revista Veja em parceria com o Núcleo de Estudos sobre o Congresso (Necon), do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Iesp-­Uerj) apontou o deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB) como melhor parlamentar de 2014. Porém, na última colocação no ranking na categoria senador está o ex-candidato à presidência da república pelo PSDB, Aécio Neves. Que foi reprovado nas urnas para comandar o país e enfrenta mais uma derrota diante da avaliação do seu mandato como senador.
Segundo a publicação, para definir o ranking são analisadas as atividades de deputados e senadores e propostas de ajuste na legislação capazes de contribuir para o desenvolvimento do país. Pela primeira vez em quatro anos de divulgação do ranking, o título de melhor deputado foi dividido entre dois parlamentares, Imbassahy e o também tucano Marcos Pestana, de Minas Gerais. A revista destacou o trabalho dos deputados na Câmara Federal junto a projetos relacionados ao combate a corrupção e reforma tributária. “De fato, nós temos muita afinidade em temas fundamentais, como o combate à corrupção e as reformas política e tributária”, afirmou o parlamentar baiano a Veja.

 
Foto: Reprodução

Jaques Wagner diz que atitude de Aécio Neves é “ridícula”

quarta-feira, dezembro 10th, 2014

wagner

O governador da Bahia Jaques Wagner (PT), qualificou o senador mineiro Aécio Neves (PSDB) como “ridículo” pelo fato de ter convocado uma manifestação contra o PT em São Paulo no domingo, dia 7, e não aparecer no ato. Segundo o jornal A Tarde, Wagner acredita que os tucanos ainda não absorveram a derrota na última eleição para a presidência. “O PSDB deveria ter a maturidade de quem já foi governo e hoje é oposição. Como do PT é exigido maturidade de quem já foi oposição e hoje é governo”, comentou durante a sua presença na solenidade de posse dos novos integrantes do Conselho de Cultura do Estado. Na ocasião, ele aproveitou para negar uma eventual medição de força com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante.

Foto: Reprodução/GOVBA