Posts Tagged ‘Polícia Federal’

PF cumpre mandados de busca na casa do prefeito de Candeias

sexta-feira, junho 11th, 2021

Vixe. A Polícia Federal (PF) iniciou na manhã desta sexta-feira 11/6, uma operação, na Cidade de Candeias, região metropolitana de Salvador. Mandados de busca são cumpridos na casa do prefeito, Pitágoras Alves (PP) e na Secretaria de Saúde do município. 

A operação investiga desvio de recursos públicos, após uma denúncia envolvendo a compra de respiradores e máscaras de proteção contra a Covid-19, em 2020. Agentes da Controladoria Geral da União (CGU) também participa da operação. 

De acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura, o prefeito não é o alvo da operação, mas sim a primeira dama, que era secretária de Saúde. A Polícia Federal ainda não confirmou essa informação.

Fotografia: Reprodução

Empresário, dono de hospital de campanha mete bala na Polícia Federal

quarta-feira, junho 2nd, 2021

Muita ousadia. Um empresário, dono do hospital alugado pelo Governo do Amazonas, recebeu a Polícia Federal a bala nesta quarta-feira, dia 2/6. A informação é da imprensa local. Logo depois, ele fugiu para o Consulado da Suécia. 

O empresário é alvo da Operação da Polícia Federal e contra eleexite mandado de prisão. O secretário da Saúde foi preso. Já é o segundo titular da pasta preso durante a pandemia. Em junho do ano passado, a ex-secretária foi presa na primeira fase da operação.

A ação foi solicitada pela Procuradoria-Geral da República e autorizada pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ). O governador e o secretário já têm data marcada também para comparecerem à CPI da Covid.

O ministro do STJ, Francisco Falcão, determinou a quebra dos sigilos bancários e fiscal de Wilson Lima e dos outros suspeitos de participarem do suposto esquema.

Fotografia: Divulgação

Polícia Federal confirma realização de concurso neste domingo (23)

domingo, maio 23rd, 2021

Confirmado. A Polícia Federal (PF) confirmou que vai realizar, neste domingo, dia 23/5, a primeira fase do concurso público para preencher imediatamante 1.500 vagas. A informação foi divulgada após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir, por dez votos a um, pela manutenção da data já anunciada.

Cerca de 320 mil candidatos se inscreveram para concorrer a uma das vagas disponíveis para os cargos de delegado, agente, escrivão e papiloscopista. A aplicação das provas está a cargo do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

Em nota, a Polícia Federal informou que o certame ocorrerá em todo o país. Os locais de prova e as orientações que os candidatos devem seguir a fim de se proteger contra o novo coronavírus podem ser consultadas no site do Cebraspe. Os portões serão abertos duas horas antes do horário previsto para o início das provas, e os candidatos serão autorizados a entrar de forma escalonada. Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Divulgação

PF realiza operação contra fraudes a benefícios previdenciários na Bahia

terça-feira, abril 27th, 2021

Não corre ninguém. A Polícia Federal iniciou nesta terça-feira 27/4, segunda fase da Operação Nocivum, para desarticular um grupo criminoso que fraudava benefícios previdenciários na Bahia. Mandados estão sendo cumpridos na cidade de Dias D’Ávila, região metropolitana de Salvador 

A primeira fase foi deflagrada no dia 12 de março, quando dois mandados de busca foram cumpridos. De acordo com a PF, essa nova fase foi iniciada a partir da análise do material apreendido na fase anterior. Nesses documentos, a polícia identificou a possível participação de outras pessoas nos crimes investigados.

Fotografia/Fonte: PF

Ministro anuncia novo diretor-geral da Polícia Federal

terça-feira, abril 6th, 2021

O novo ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, anunciou nesta terça-feira 6/4 a troca na direção-geral da Polícia Federal. O indicado é o delegado Paulo Maiurino, que substituirá Rolando de Souza. Souza estava no cargo desde maio do ano passado. Maiurino será o quarto diretor-geral da PF desde o início do governo Jair Bolsonaro. 

“Agradeço ao dr. Rolando Souza pelo período em que esteve à frente da direção-geral da Polícia Federal. Iniciamos hoje o processo de transição do cargo para o dr. Paulo Maiurino, a quem desejo felicidades nessa importante função no Ministério da Justiça”, escreveu o ministro da Justiça em uma postagem nas redes sociais. 

O novo diretor-geral da PF foi secretário de segurança do Supremo Tribunal Federal (STF) e secretário de Esporte, Lazer e Juventude na gestão de Geraldo Alckmin no governo de São Paulo. Paulo Maiurino também integrou o Conselho de Segurança Pública do Estado Rio de Janeiro e se formou em um curso de investigação do FBI, a polícia federal dos Estados Unidos, em 2010.

Polícia Rodoviária Federal

Anderson Torres também anunciou a troca no comando da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O cargo de diretor-geral será ocupado pelo inspetor Silvanei Vasques, que ocupava o cargo de superintendente da PRF no Rio de Janeiro. Ele entrará no lugar de Eduardo Aggio, que estava à frente da corporação desde maio de 2020. 

“Agradeço ao inspetor Eduardo Aggio pelo período em que esteve à frente da direção-geral da PRF. Iniciamos hoje o processo de transição do cargo para o inspetor Silvinei Vasques, a quem desejo sucesso no Ministério da Justiça”, postou o ministro. 

Silvanei Vasques atuou como superintendente da PF em Santa Catarina, seu estado de origem e foi coordenador-geral de operações da PRF. Em 2007, foi secretário municipal de Segurança e Defesa Social de São José (SC). Foi também conselheiro titular do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), entre 2015 e 2016, representando o Ministério da Justiça. 

Fotografia/Fonte: Agência Brasil

PF deflagra operação contra fraude em licitações

quinta-feira, março 18th, 2021

Minas com Bahia. A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira 18/3, a Operação Kindergarten, que visa reprimir fraudes em licitações e o desvio de recursos públicos destinados à Educação repassados pela União ao município de Barreiras, no interior da Bahia.

São cumpridos 16 mandados de busca e apreensão nos municípios baianos de Barreiras, São Desidério e Salvador, além de Belo Horizonte, Contagem e Divinópolis, em Minas Gerais.

De acordo com informações da PF, as investigações que deram origem à operação foram iniciadas no ano de 2020, com base em informações apresentadas pelo Ministério Público Federal. O inquérito indica a contratação fraudulenta de um consórcio formado por empresas sem estrutura operacional para a reforma de escolas municipais.

Após atuação conjunta da Polícia Federal com o Ministério Público Federal, identificou-se a contratação de outras empresas do ramo de Engenharia, por meio de procedimentos licitatórios fraudulentos, com indícios de superfaturamento, para a elaboração de projetos executivos, reformas e construção de escolas.

Os responsáveis pelas condutas delitivas investigadas responderão pelos crimes de fraude a licitação, falsidade ideológica, corrupção passiva, corrupção ativa, organização criminosa, crime de responsabilidade e lavagem de dinheiro.

Fotografia/Fonte: PF

Urgente: PF combate fraudes no Auxílio Emergencial

quinta-feira, fevereiro 18th, 2021

Não corre ninguém. A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira 18/2, a Operação Terceira Parcela, que mira fraudes no Auxílio Emergencial, pago pelo Governo Federal em meio à pandemia de coronavírus. A ação é fruto do trabalho conjunto da Polícia Federal, Ministério Público Federal, Ministério da Cidadania, CAIXA, Receita Federal, Controladoria-Geral da União e Tribunal de Contas da União. Os órgãos participam da Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial (EIAFAE), cujos principais objetivos são a identificação de fraudes massivas e a desarticulação de organizações criminosas voltadas ao cometimento deste tipo de delito.

De acordo com a PF, nesta primeira etapa da investigação, são alvos os beneficiários de pagamento de contas com valores obtidos com o desvio de auxílios emergenciais. O objetivo da operação é desestruturar ações que causam prejuízo ao programa assistencial e, por consequência, atingem a parcela da população que necessita desses valores.

Em Minas Gerais, aproximadamente 200 policiais federais foram destacados para o cumprimento de 66 mandados de busca e apreensão em Belo Horizonte e outros 38 municípios do Estado. Também estão sendo cumpridos sete mandados de busca e apreensão nos estados da Bahia, Tocantins e Paraíba.

Fotografia/Fonte: PF
 

Operação Lava Jato desmascara mais envolvidos

terça-feira, janeiro 12th, 2021

Mais uma. A Polícia Federal, em cooperação com o Ministério Público Federal (MPF) e a Receita Federal, deflagrou, na manhã desta terça-feira 12/1, a Operação Vernissage, apontada como 79ª Fase da Operação Lava Jato e que investiga a formação de uma organização criminosa para fraudar licitações mediante pagamento de propina a altos executivos da Petrobras e da Transpetro.

De acordo com o órgão, são cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em Brasília, São Luís, Angra dos Reis, Rio de Janeiro e São Paulo.

Há a suspeita de que os contratos celebrados pela Transpetro com algumas empresas teriam gerado, entre os anos de 2008 e 2014, o pagamento de mais de R$ 12 milhões em propinas pagos a este grupo criminoso. O diretor da subsidiária de 2003 a 2014 faria parte do esquema.

Ainda de acordo com a PF, após o recebimento desses valores, muitas vezes pagos em espécie, eram realizadas várias operações de lavagem de capitais para ocultar e dissimular a origem ilícita do dinheiro, especialmente, por meio de aquisição de obras de arte e transações imobiliárias.

Fotografia: Divulgação

Polícia Federal realiza operação contra fraude no auxílio emergencial

quarta-feira, novembro 18th, 2020

A Polícia Federal deflagrou uma operação para combater fraudes no auxílio emergencial na manhã desta quarta-feira, 18/11. A Operação Primeira Parcela, que foi iniciada 10 dias atrás em Simões Filho, é fruto da Estratégia Integrada contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial (EIAFAE), da qual participam a PF, o Ministério Público Federal (MPF), o Ministério da Cidadania (MCid), a Caixa Econômica Federal (CEF), a Receita Federal (RF), a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas da União (CGU).

Um soldado do Exército Brasileiro é o alvo de mandado de busca e apreensão. De acordo com a PF, o investigado utilizou indevidamente os dados das vítimas para realizar o cadastro do Auxílio e em seguida transferir o dinheiro para sua conta. Foi apurado que o militar cadastrou pelo menos 13 contas, resultando em um desvio de mais de 10 mil reais,com expectativa de que o valor seja maior.

O Soldado vai responder, inicialmente, pelo crime de furto qualificado mediante fraude, passível de até oito anos de reclusão.

Fotografia: Divulgação

Cidades baianas na mira da Polícia Federal

quinta-feira, setembro 3rd, 2020

A pressão subiu. A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira, dia 3/9, a “Operação Payback”, com cumprimento de mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão contra  integrantes de organização criminosa especializada em furtos a bancos, que atuava em cidades baianas.

Segundo as investigações, a quadrilha agia nas madrugadas, invadindo as agências a partir de aberturas feitas nas paredes de imóveis alugados para facilitar a ação criminosa. As suspeitas sobre o grupo tiveram início em março de 2010, após três furtos consecutivos nas Cidades de Feira de Santana, Simões Filho e Alagoinhas.

Ao todo, foram identificadas cinco envolvidos, contra os quais são cumpridos os mandados de prisão e busca e apreensão nos estados da Bahia, Santa Catarina e São Paulo. Segundo a polícia, à exceção de um dos suspeitos, todos são reincidentes neste tipo de crime.

Os envolvidos serão autuados nos crimes de furto qualificado, com pena de reclusão de 2 a 8 anos e multa, e integrar organização criminosa, com pena de reclusão de 3 a 8 anos e multa. Também será investigada a ocorrência do crime de lavagem de dinheiro.

Fotografia: Divulgação

Bahia: PF realiza operação contra desvios na Saúde

quinta-feira, agosto 20th, 2020

Vixe. A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira 20/8 a Operação Estroinas, que investiga fraudes em nove contratações feitas sem licitação realizados para a área da saúde, em meio à pandemia de coronavírus, no município de Carmópolis, em Sergipe. 

São crumpridos 32 mandados de busca e apreensão, sendo 15 deles em Carmópolis, nove em Aracaju (SE), dois em Nossa Senhora do Socorro (SE), além de dois em Pernambuco, dois em Alagoas e dois na Bahia. Entre as cidades baianas estão Salvador e Novo Triunfo.

Na investigação foram apurados gastos de aproximadamente R$ 2,3 milhões vindos do Sistema Único de Saúde para contratação direta de nove empresas. Destas, algumas são “fantasmas”, com sócios “laranjas”. Além disso, todas os acordos firmados foram feitos de forma arbitrária, com cotação de bens e insumos fradulenta e superfaturada. Alguns dos materiais comprados sequer foram utilizados ou efetivamente fornecidos ao município. 

Fotografia/Fonte: Divulgação/PF-SE

PF cumpre mandados contra suspeitos de corrupção na Transpetro

quarta-feira, agosto 19th, 2020

Policiais federais cumprem nesta quarta-feira 19/8, dois mandados de prisão e seis de busca e apreensão na operação Navegar é Preciso, a 72ª fase da operação Lava Jato. Os alvos são suspeitos de envolvimento com um esquema de fraudes em licitações e pagamento de propina a altos executivos da Transpetro, subsidiária da Petrobras responsável pelo transporte de combustíveis por meio de navios e dutos.

Os mandados, expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba, no Paraná, estão sendo cumpridos em Maceió, São Paulo e no Rio de Janeiro.

De acordo com a Polícia Federal (PF), os crimes teriam sido praticados em licitação e celebração de contrato de compra e venda de navios celebrados pela Transpetro, com um estaleiro não identificado, no âmbito do Promef, o programa federal para a reestruturação da indústria naval brasileira.

A investigação encontrou indícios de que o estaleiro pagou propina a um executivo da Transpetro à época (também não identificado pela PF), em troca de favorecimento de sua empresa na licitação para a construção e fornecimento de navios, em um valor global de mais de R$ 857 milhões.

A escolha do estaleiro foi feita, segundo a PF, sem levar em consideração estudos de consultorias que apontavam que a fabricante de navios não teria as condições técnicas e financeiras adequadas para a construção das embarcações.

O estaleiro ainda teria sido beneficiado com sucessivas prorrogações nos prazos para a entrega dos navios e aditivos contratuais. O pagamento da propina ao então executivo da Transpetro foi feito, de acordo com a PF, por meio de um contrato falso de investimento em empresa estrangeira, que previa o pagamento de uma multa de R$ 28 milhões, em caso de cancelamento do aporte.

O contrato de falso investimento teria sido firmado entre empresa dos executivos do estaleiro e uma ligada ao executivo da Transpetro. Os pagamentos foram feitos por meio de várias transferências a contas bancárias no exterior, em uma tentativa de lavar dinheiro e ocultar patrimônio. O prejuízo para a Transpetro chegaria, em valores corrigidos, a R$ 611,2 milhões.

Em nota, a Transpetro informou que “desde o princípio das investigações, colabora com o Ministério Público Federal e encaminha todas as informações pertinentes aos órgãos competentes. A companhia reitera que é vítima nesses processos e presta todo apoio necessário às investigações da Operação Lava Jato”.

Fotografia/Fonte: Agência Brasil

PF cumpre mandados em operação contra tráfico na Bahia e outros 11 estados

terça-feira, agosto 18th, 2020
Polícia Federal

Olha aí. A Polícia Federal realiza, na manhã desta terça-feira 18/8, uma megaoperação contra o tráfico internacional de drogas na Bahia e em outros 11 estados, além do Distrito Federal. Em todo o Brasil, são cumpridos 139 mandados de busca e apreensão e 50 mandados de prisão, sendo 20 preventivas e 30 temporárias. 

A Operação Além-Mar atinge também Alagoas, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo. 

A ação iniciou as investigações há quatro anos, pela PF de Pernambuco. São apurados crimes de lavagem de dinheiro, envio de drogas para o exterior e uso de helicópteros para transporte de cocaína pelo Brasil. 

Fotografia/Fonte: Polícia Federal

Polícia Federal faz operação nos Correios

terça-feira, agosto 4th, 2020

A Polícia Federal (PF) cumpre nesta terça-feira, dia 4/8, 12 mandados de busca e apreensão na segunda fase da operação Postal Off, que visa desarticular uma organização criminosa que subfaturava valores para a postagem de cartas comerciais. O esquema conta com a participação de sete funcionários dos Correios e de um empresário titular de agências franqueadas da estatal.

No esquema, cargas eram distribuídas no fluxo postal sem faturamento ou com faturamento muito inferior ao devido, provocando prejuízos à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, que ajudou nas investigações da PF.

De acordo com a PF, o esquema criminoso causou um prejuízo ao patrimônio público estimado em R$ 94 milhões.

Os mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nas cidades de São Paulo, Praia Grande e São Vicente, no estado de São Paulo, além do Rio de Janeiro, em residências de investigados e endereços dos Correios.

Também foram expedidos mandados de afastamento de funcionários dos Correios de suas funções e medidas cautelares que determinam aos investigados restrições ao direito de ir e vir, bem como o compromisso de comparecimento a todos os atos do inquérito policial e de eventual processo criminal. Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Reprodução

Polícia Federal faz operação contra tráfico de armas em oito Estados

quarta-feira, julho 29th, 2020

Polícia neles. Policiais federais fazem nesta quarta-feira, dia 29/7, uma operação contra o tráfico internacional de armas e acessórios. A Operação Mercado das Armas cumpre um mandado de prisão preventiva e 25 mandados de busca e apreensão em oito estados brasileiros: Paraná, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe.

A operação foi desencadeada depois que investigações da Polícia Federal identificaram a atuação de um grupo criminoso na importação, transporte e remessa de armas de fogo e acessórios a vários estados brasileiros.

As armas de fogo eram importadas do Paraguai, com a ajuda de atravessadores, e transportadas, por correios ou transportadoras privadas, para seus destinos no Brasil escondidas dentro de equipamentos, como rádios, climatizadores e panelas elétricas.

“Um dos acessórios importados do Paraguai e comercializado pelos investigados é o denominado Kit Roni que, em um de seus modelos para uso exclusivo com pistolas de airsoft, era transformado para uso com armas de fogo e munições reais, tornando o equipamento em uma espécie de submetralhadora, podendo-se utilizar carregadores estendidos e seletores de rajadas. A importação desse acessório era realizada de forma ilegal, sem os certificados necessários e vendidos por plataformas virtuais sem o fornecimento de notas fiscais”, informa nota divulgada pela Polícia Federal.

Os investigados serão indiciados pelos crimes de tráfico internacional de armas de fogo e acessórios, associação criminosa, falsidade ideológica, uso de documento falso e lavagem de dinheiro. Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Tomaz Silva/Divulgação Agência Brasil

Polícia Federal faz buscas na casa do governador do Piauí

segunda-feira, julho 27th, 2020

A Controladoria-Geral da União (CGU) e a Polícia Federal (PF) deflagraram nesta segunda-feira, dia 27/7, a terceira etapa da Operação Topique, para investigar a associação entre agentes públicos e empresários do setor de locação de veículos que teriam desviado pelo menos R$ 50 milhões de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate).

Ao todo, 12 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em Teresina (PI) e em Brasília (DF), a pedido da Justiça Federal no Piauí.

Entre os investigados na operação está a deputada federal Rejane Dias (PT-PI). Em nota divulgada há pouco, ela disse que recebe com tranquilidade os desdobramentos da operação. Acrescenta que, “como desde o início, permanece à disposição para esclarecimentos a todas essas alegações”, e que, durante seu exercício à frente da Secretaria de Educação, “sempre se portou em observância às leis, tendo em vista a melhoria dos índices educacionais e a ampliação do acesso à educação dos piauienses”.

A Superintendência da Polícia Federal no Piauí informou à Agência Brasil que o governador do estado, Wellington Dias (PT), não está entre os investigados da operação deflagrada hoje, e que os mandados cumpridos em sua residência se devem às suspeitas contra sua esposa, a deputada federal Rejane Dias (PT-PI).

De acordo com a PF, “as ações de hoje dão continuidade às investigações formalizadas nas operações Topique e Satélites, ocorridas em agosto de 2018 e em setembro de 2019”. Nelas foram investigados empresários e servidores públicos estaduais envolvidos em esquema que desviava recursos públicos, a partir de contratações irregulares e com sobrepreço de serviços de transporte escolar.

Entre os crimes que teriam sido praticados estão os de organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e crimes de licitação, praticados no âmbito da Secretaria de Educação do Estado do Piauí, informou a PF em nota.

“Mesmo após duas fases ostensivas da operação, o governo do Piauí mantém contratos ativos com as empresas participantes do esquema criminoso que totalizam o valor de R$ 96,5 milhões, celebrados entre os anos de 2019 e 2020”, diz a nota.

Segundo os investigadores, os recursos públicos desviados foram quantificados em relatórios de auditoria da CGU, obtidos a partir de pagamentos superfaturados em contratos de transporte escolar.

“As empresas beneficiadas, destinatárias de pagamentos em volume cada vez maior a partir de 2015, formavam um consórcio criminoso estável e estruturado, simulavam concorrência em licitações e, com participação de servidores públicos, se beneficiavam de contratos fraudulentos”, explica a PF.

Indícios obtidos ao longo das investigações mostram que as mesmas empresas atuam em fraudes licitatórias, em dezenas de municípios do Piauí, desde 2008. O desvio de recursos foi possível por meio dos lucros obtidos com a subcontratação parcial ou integral dos serviços que foram terceirizados, “em condições de total insegurança para os alunos da rede pública de ensino”.

Governo do Piauí

Por meio de nota, o governo do Piauí disse “repudiar” a forma como a operação foi conduzida, e que “as investigações são contra empresas acusadas de fazer cartel e referentes a processos e contratos do ano de 2013, quando ele [Wellington Dias] não era governador do estado”.

“Infelizmente, muitos espetáculos ainda poderão acontecer”, diz a nota ao ressaltar que “existe a lei de abuso de autoridade para que casos como este não aconteçam indiscriminadamente”. “Por fim, é necessária prudência para que ninguém seja acusado injustamente e nem seja julgada sem o pleno direito de defesa”, complementa a nota. Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Divulgação/Polícia Federal

Falso delegado da Polícia Federal é preso

terça-feira, julho 14th, 2020

Autor de roubo a um estabelecimento comercial, um homem, que se identificava como delegado da Polícia Federal foi preso em flagrante por policiais da 1ª Delegacia Territorial (DT), na Cidade de Paulo Afonso, no interior da Bahia, na segunda-feira 13/7.


De acordo com o titular da unidade, delegado Eduardo Henrique, durante a abordagem, o suspeito apresentou uma carteira funcional digital da Polícia Federal, com o código de barras bidimensional “QR-Code” falso. “Ele costumava se apresentar como policial federal e possuía camisetas falsas daquela instituição”, detalhou.


As equipes da DT/Paulo Afonso apreenderam com o suspeito uma espingarda, duas réplicas de armas de fogo, duas camisas falsas da Polícia Federal, um chapéu e uniformes camuflados, coturnos, uma luneta, além de um notebook e dois celulares roubados. O homem passou por exames de corpo de delito e segue à disposição da Justiça.

Fotografia/ Fonte: Ascom PC

Paulinho da Força é alvo de operação que investiga crime eleitoral

terça-feira, julho 14th, 2020

A Polícia Federal (PF) cumpre sete mandados de busca e apreensão na manhã desta terça-feira, dia 14/7, como parte da investigação contra o deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP) por crimes eleitorais. As ações estão sendo feitas em São Paulo e Brasília, pela chamada Operação Dark Side a primeira fase da Operação Lava Jato em conjunto com a Justiça Eleitoral.

Segundo as investigações, existem indícios de que Paulo Pereira, o Paulinho da Força Sindical, recebeu R$ 1,7 milhão em doações eleitorais não contabilizadas em 2010 e 2012. Os pagamentos foram, de acordo com a PF, através da simulação de serviços de advogados e também em dinheiro vivo, com o apoio de doleiros. Em 2012, houve ainda, segundo a apuração policial, o repasse de dinheiro da entidade sindical ao escritório de advocacia.

As informações foram repassadas por executivos do grupo JBS em acordo de colaboração premiada com a Justiça. A quebra dos sigilos bancários e informações repassadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras reforçaram os indícios. Segundo as investigações, um dos sócios do escritório de advocacia usado para dissimular o recebimento dos recursos tem como um dos sócios o genro do parlamentar.

Está sendo apurada ainda a prática do crime de lavagem de dinheiro e se houve continuidade dos crimes após 2012. Os investigados na ação de hoje podem responder por falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro.

Em nota, Paulinho disse que “desconhece os fatos apurados” e que soube das invesgitações “pela imprensa”. “Caso os mandados digam de fato respeito a alegado caixa dois dos anos de 2010 e 2012, a partir da delação da JBS, conforme notícias veiculadas, o deputado lamenta o ocorrido na data de hoje tendo em vista que já são passados 10 anos desde os fatos apontados, sendo que suas contas das eleições de 2010 e 2012 foram aprovadas regularmente pela Justiça Eleitoral”. Fonte: Agência Brasil

Fotografia: José Cruz/Divulgação/Agência Brasil

Polícia apreende fogos e cofre em chácara de grupo de extremistas

segunda-feira, junho 22nd, 2020

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) realizou na manhã de domingo 21/6, uma operação para cumprir um mandado de busca e apreensão em um dos pontos de apoio dos grupos de extrema direita conhecidos como “300 do Brasil”, “Patriotas” e “QG Rural”. A polícia investiga a prática de supostos crimes de milícia privada, ameaças e porte de armas cometidos pelo grupo que apoia o presidente Jair Bolsonaro.

Cerca de 30 policiais da Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor) participaram da operação. O alvo foi uma chácara na região de Arniqueiras, no Distrito Federal, com duas casas, onde também havia barracas instaladas.

A polícia informou que o imóvel contava com câmeras de segurança que cobriam toda a sua extensão. No local foram apreendidos fogos de artifício, vários manuscritos com planejamento de ações e discursos, cartazes, aparelhos de telefone celular, um facão, um cofre (que ainda será aberto), e outros materiais destinados a manifestações.

Fotografia: Reprodução

Fonte: Agência Brasil

Quase 700 quilos de cocaína são apreendidos no Porto de Salvador

terça-feira, junho 16th, 2020

E agora ? A Polícia Federal apreendeu na segunda-feira 15, de junho, 673 quilos de cocaína em uma carga de coquinhos secos, parecidos com licuris, no Porto de Salvador, segundo informou a Polícia e Receita Federal. 

De acordo com a Receita, a droga seria embarcada em um navio para a Europa, na manhã desta terça-feira 16/6. No porto de Roterdã, na Holanda, haveria uma parada intermediária, e o Egito seria o destino final. 

Segundo o órgão, a suspeita é que foi usada uma técnica denominada “rip-off modality”, quando a droga é colocada em uma carga lícita sem o conhecimento dos exportadores e importadores. 

A droga foi encaminhada para a Polícia Federal, que continuará com as investigações. Segundo a Receita, essa foi a sexta apreensão no porto de Salvador só em 2020.

Fotografia: Divulgação/Polícia Federal