Posts Tagged ‘manifestações’

Carreteiros e caminhoneiros interditam rodovias em protesto contra aumento dos combustíveis

terça-feira, agosto 1st, 2017

Largaram a joça. Caminhoneiros e carreteiros fizeram muitas manifestações em rodovias federais que cortam a Bahia. Os bloqueios registrados em diversos estados do País, são contra o aumento do preço dos combustíveis, inclusive do óleo diesel, e ainda, contra a corrupção na política e a falta de verbas para a fiscalização das estradas, feita pelas polícias rodoviárias.

Na BR-116 de Feira de Santana, na altura do bairro Cidade Nova, em Feira de Santana, cerca de 40 manifestantes em 20 veículos, travaram os dois sentidos da rodovia. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), foram queimados pneus e pedaços de madeira. No trecho da Cidade de Itatim, uma manifestação foi registrada no km 523 da rodovia, com interdição de parte das pistas. Outros protestos foram registrados em Riachão do Jacuípe, no km 435 da BR-324, e trecho da Cidade de Tucano, km 276 da BR-116.

 

Foto: Reprodução/Acorda Cidade

“Não é manifestação, é uma baderna”, dispara ACM Neto sobre protestos

sexta-feira, março 31st, 2017

Pegou ar. O prefeito ACM Neto (DEM), voltou a fazer duras críticas aos protestos na capital baiana contra o governo federal, nesta sexta-feira, dia 31/3. Na Avenida ACM, trecho do Iguatemi, as manifestações causaram transtornos no trânsito e impediram o direito de ir e vir de cada cidadão.

Durante conversa com jornalistas, o prefeito não perdeu tempo e largou a joça: “Não é manifestação, o que está acontecendo é uma baderna organizada por alguns que querem ganhar dinheiro”.

As manifestações ocorrem contra as reformas da Previdência Social e trabalhista, propostas pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB).

 

 

Foto: Reprodução

Manifestação contra reforma da previdência deixa trânsito travado em Salvador

quarta-feira, março 15th, 2017

Na manhã desta quarta-feira, dia 15/3, o trânsito está parado na capital baiana devido ao dia da paralisação contra a reforma previdenciária.

De acordo com Transalvador (Superintendência de Trânsito do Salvador) os motoristas devem evitar a Avenida Mário Leal Ferreira (Bonocô), BR-324 e Avenida Juracy Magalhães (Lucaia) em direção ao Iguatemi.

Acompanhe as fotos:

Fotos: Transalvador

“População paga um preço alto por um movimento partidário”, diz ACM Neto sobre manifestações

sexta-feira, novembro 11th, 2016

 

Vários protestos contra a PEC 241/55, que controla os gastos do governo federal, causam muitos transtornos à Cidade de Salvador, nesta sexta-feira, dia 11/11.

Em nota à imprensa e na sua conta no twitter, o prefeito ACM Neto afirmou que reconhece o livre direito à manifestação e o respeito aos movimentos populares, mas disse que “não é razoável que uma ação partidária paralise a cidade e prejudique a vida de milhares de pessoas”.
Se referindo às manifestações que interromperam o trânsito e a mobilidade em diversos pontos de Salvador nesta manhã, ACM Neto lembrou que o “espírito democrático envolve o respeito ao direito de todos”.
“O que estamos presenciando hoje é meia dúzia de pessoas que estão transformando a cidade em um caos, enquanto a população paga um preço alto por um movimento partidário. Não é razoável que a população pague um preço alto por um movimento estritamente partidário”, afirmou o prefeito na rede social.
ACM Neto disse ainda que esses movimentos prejudicaram serviços essenciais da Prefeitura, como o Samu 192, e destacou o papel da Transalvador para amenizar os efeitos das manifestações.

 

Manifestações travam BR-324 e Avenida Suburbana em Dia Nacional da Paralisação

terça-feira, maio 10th, 2016
002
Cidade travada.  Várias categorias paralisam as atividades no país nesta terça-feira,  dia 10, Dia Nacional de Luta contra o Golpe e em Defesa de Direitos. Nesta manhã, na Bahia, já acontecem alguns protestos liderados pela CUT, Centrais Sindicais e movimentos social e popular. Nas imediações do Polo, em Camaçari, região metropolitana de Salvador, o trânsito está travado por causa de uma manifestação. Há queima de pneus na via Parafuso, o que complica o trânsito nas imediações. Além disso, na Estrada do Derba dois ônibus atravessados na via impedem o fluxo de veículos. Motoristas também enfrentam engarrafamento na BR-324, no sentido Feira de Santana.
002
De acordo com a CUT, os atos são em defesa da democracia, contra o golpe, além da votação no senado do processo ilegal do impeachment. A ideia é unificar os trabalhadores dos setores público e privado para derrubar o impeachment.
004
A paralisação será de 24h para trabalhadores dos seguintes setores: rodoviários, petroleiros, metalúrgicos, borracheiros, construção civil, alimentação, professores, profissionais da saúde, bancários, comerciários, e polícia civil, serão suspensas em mais uma paralisação nacional.
“Caminhamos para uma Greve Geral por tempo indeterminado. No dia 10 de maio vamos parar para o Brasil não parar. Vamos dizer não ao golpe, ao retrocesso dos direitos da classe trabalhadora e defender a democracia”, afirma o presidente da CUT na Bahia, Cedro Silva.
A orientação aos sindicatos filiados é que concentrem todos os esforços no sentido de mobilizar os trabalhadores de suas bases para participar da Paralisação Nacional nesta terça-feira, com a interrupção das atividades, protestos e manifestações de rua em todo o estado.
Fotos: Ag.  Novo Jornalismo

Manifestações tomam as ruas do Brasil

domingo, abril 17th, 2016

PROTESTO2

Pressão, pressão. O impeachment da presidente Dilma Rousseff no Plenário da Câmara foi marcada para a a partir das 2 da tarde deste domingo, dia 17. Nas ruas, grupos contrários e favoráveis ao governo Dilma fazem protestos desde sexta-feira, dia 15.

Um protesto na frente do hotel onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está hospedado em Brasília, terminou em parafernália no sábado, dia 16. Um manifestante a favor do impeachment de Dilma acusou os seguranças de Lula de agredi-lo.

Foto: Hora do Bico

Dilma defende manifestações e cita maturidade

segunda-feira, março 14th, 2016

Para Dilma, atos mostram maturidade de um país que sabe conviver com opiniões divergentes / Jorge Araújo/Folhapress

O Palácio do Planalto divulgou na noite de domingo, dia 13, uma nota curta em que defende a liberdade de manifestação e fala em maturidade do povo brasileiro.

A liberdade de manifestação é própria das democracias e por todos deve ser respeitada. O caráter pacífico das manifestações ocorridas neste domingo demonstra a maturidade de um país que sabe conviver com opiniões divergentes e sabe garantir o respeito às suas leis e às instituições, diz a nota da Secretaria de Comunicação.

O texto foi divulgado após reunião da presidente Dilma Rousseff com os ministros da Casa Civil, Jaques Wagner, da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, da Advocacia-Geral da União, José Eduardo Cardozo, e da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, para avaliar as manifestações contra o governo ocorridas este domingo (13) em 24 Estados do país, além do Distrito Federal.

Os atos pediram o impeachment da presidente, a prisão do ex-presidente Lula, investigado pela Operação Lava Jato e o Ministério Público de São Paulo, e o fim da corrupção.

 

 

 

Foto: Reprodução

Fonte: Agência Brasil

Dilma pede paz e respeito às manifestações deste domingo

domingo, março 13th, 2016

A presidenta da República, Dilma Rousseff, disse hoje que as manifestações contra seu governo, marcadas para este domingo, dia 13 em várias cidades do país, devem ser tratadas “com todo respeito”. Durante visita ao município de Franco da Rocha (SP), Dilma aproveitou para defender a liberdade de expressão e a democracia.

“Para mim é muito importante a democracia no nosso país, então eu acredito que o ato de amanhã deve ser tratado com todo respeito”, disse. “Então, eu faço um apelo pela paz e pela democracia”, afirmou.  “Nós  vivemos um momento em que as pessoas podem se manifestar, podem externar o que pensam, e isso é algo que nós temos de preservar”.

Dilma também pediu para que as manifestações ocorram em paz, sem violência ou vandalismo. “Não acho que seja cabível, e acho que é um desserviço para o Brasil, qualquer ação que constitua provocação, violência e atos de vandalismo de qualquer espécie. Então, eu faço um apelo pela paz e pela democracia”.

A última grande manifestação contra o governo Dilma Rousseff, em março de 2015, levou muitas pessoas às ruas em todo o Brasil. Não houve, no entanto, registros de violência pelas polícias locais.

As manifestações de amanhã ocorrem após três episódios negativos para o PT e o governo nas últimas duas semanas. O primeiro deles foi uma suposta delação premiada feita pelo senador Delcídio do Amaral (PT-MS). O teor da delação, não confirmada por Delcídio envolve tanto o ex-presidente Lula quanto Dilma em atos para interferir nas investigações da Operação Lava Jato.

Já no último dia 4, o ex-presidente foi levado pela Polícia Federal (PF), em cumprimento de mandado de condução coercitiva. A ação da PF, ocorrida no âmbito da Operação Lava Jato, foi considerada um “ultraje” por Lula, além de muito criticada por membros do governo e pela própria presidenta Dilma.

O último episódio, também envolvendo Lula, foi igualmente criticado pelo governo federal. O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) pediu sua prisão preventiva, causando revolta nos aliados do ex-presidente. Membros da oposição no Congresso Nacional viram o episódio com cautela.

O líder do PSDB na Casa, Cássio Cunha Lima (PB), por exemplo, disse que é preciso ter prudência e criticou o pedido de prisão preventiva. “Não estão presentes os fundamentos que autorizam o pedido de prisão preventiva, até porque o Ministério Público Federal e a Polícia Federal fizeram buscas e apreensões muito recentemente, à procura de provas. Vivemos um momento incomum na vida nacional. É preciso ter prudência”, afirmou o líder tucano, em nota à imprensa.

Mais enfática, Dilma considerou o pedido do MP-SP “um absurdo”, “sem base legal”, “É um absurdo, não tem base legal. O governo repudia em gênero, número e grau este ato contra o presidente Lula. Este é um momento de diálogo, calma e pacificação”, disse a presidenta ontem (11), em entrevista à imprensa.

Foto: Reprodução

Fonte: Agência Brasil

Manifestação pró-impeachment na Barra: Organizadores esperam grande público

domingo, março 13th, 2016

003 (6)

Pressão, pressão. O domingo, 13 de março chegou prometendo ser agitado na Barra, em Salvador. Obedecendo um calendário nacional, acontece mais uma edição dos protestos pedindo o impeachment da presidente Dilma Rousseff. As manifestações têm início às 10h. Os manifestantes vão seguir com um mini trio até o Cristo, e retornando ao Farol.

manifestação-salvador2-428x320
Um dos organizadores das manifestações, estima que o número de pessoas duplique. “Fiz uma estimativa de 4 mil pessoas, porém os fatos estão acontecendo com tanta velocidade que estimo umas 8 mil pessoas”, registrou.
004 (4)
As manifestações são organizadas por diversos movimentos, como o Vem Pra Rua, e Revoltados Online. Na Bahia, os protestos contam também com adesão da Ordem dos Médicos e o Movimento Nas Ruas. Nas redes sociais, alguns deputados de oposição ao governo do PT convocaram seus seguidores para o evento.
Fotos: Reprodução/Internet

Paralisação Nacional: CUT-BA promete parar a Bahia nesta sexta (29)

sexta-feira, maio 29th, 2015

A Central Única dos Trabalhadores (CUT), com outras seis centrais sindicais, planeja para esta sexta-feira, dia 29, uma série de manifestações em diversas cidades contra os projetos que estão em tramitação no Congresso que tratam da terceirização e da alteração de alguns benefícios trabalhistas. A ideia da CUT é que os atos antecedam uma possível greve geral, que a central ameaça convocar, caso não consiga reverter as mudanças em andamento, como as Medidas Provisórias (MPs) 664 e 665. Os principais protestos devem ocorrer em São Paulo e a intenção é que comecem na madrugada.
Na Bahia, a paralisação começou às 5h da madrugada desta sexta. Atividades de categorias como rodoviários, petroleiros, metalúrgicos, borracheiros, construção civil, alimentação, professores, profissionais da saúde, bancários, comerciários, e polícia civil, estão sendo suspensas em mais uma paralisação nacional. “Caminhamos para uma Greve Geral por tempo indeterminado. No dia 29 de maio vamos parar para o Brasil não parar. Vamos dizer não ao arrocho fiscal, não à terceirização”, afirmou o presidente da CUT na Bahia, Cedro Silva.
Os Movimentos Sindical, Social e Popular em Defesa da Classe Trabalhadora promoverão uma caminhada saindo da região do Shopping da Bahia até a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), a partir de 1 da tarde.
Foto: Divulgação/CUT