Posts Tagged ‘Eduardo Cunha’

Eduardo Cunha reclama de veículo utilizado para ir às audiências

segunda-feira, março 26th, 2018

Achou ruim. O ex-presidente da Câmara e ex-deputado federal, Eduardo Cunha reclamou do transporte utilizado por ele para ir às audiências de custódia. Cunha está preso no Complexo Médico-Penal, na Região Metropolitana de Curitiba, no Paraná, no âmbito da Operação Lava Jato. O ex-parlamentar teria se queixado pelo menos duas vezes, segundo a imprensa local. O juiz Sergio Moro disse que inspecionou o veículo, que “está longe de causar sofrimento”, embora as condições “não sejam ideais”. Moro afirmou também que não há como exigir que o transporte seja feito em uma van ou que Cunha seja transportado entre agentes armados, porque violaria os protocolos de segurança. A observação consta em despacho publicado na quarta-feira, dia 21/3. No dia 9 deste mês, o juiz também já havia se manifestado sobre o assunto.

 

 

Foto: Reprodução/Justiça Federal do Paraná

Moro condena Cunha a 15 anos de prisão

quinta-feira, março 30th, 2017

O juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, condenou nesta quinta-feira, dia 30/3, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha a 15 anos e quatro meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Além da reclusão, foi fixada uma multa de mais de R$ 250 mil a ser paga pelo ex-deputado.

A sentença foi publicada no final da manhã, no sistema eletrônico da Justiça Federal do Paraná (JFPR). Por ser uma condenação de primeira instância, Cunha poderá recorrer a um tribunal superior. No entanto, Moro determinou no despacho que, mesmo em uma eventual fase recursal, o ex-deputado responda sob regime de prisão cautelar. Agência Brasil

 

Foto: Reprodução/Antônio Cruz/Agência Brasil

Cunha e Henrique Alves viram réus no caso de propina envolvendo FGTS

quinta-feira, outubro 27th, 2016

destaque-373502-cunha

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da primeira instância da Justiça Federal em Brasília, recebeu denúncia contra o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e o ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves. Ambos são denunciados por prática de crimes envolvendo recebimento de propina de empresas interessadas na liberação de verbas do Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS).

Também foram denunciados o doleiro Lúcio Funaro, o ex-sócio de Funaro, Alexandre Margotto e o ex-vice-presidente da Caixa, Fábio Cleto. O juiz determinou citação dos réus, que devem apresentar resposta em dez dias. A denúncia tinha sido apresentada pela Procuradoria-Geral da República ao Supremo Tribunal Federal (STF), mas com a cassação do mandato de Cunha e sua consequente perda de foro privilegiado, o processo foi remetido à primeira instância.

Foto: Reprodução

Cunha chama decisão de prendê-lo de “absurda”

quinta-feira, outubro 20th, 2016

destaque-373502-cunha

O ex-deputado federal Eduardo Cunha, preso na tarde desta quarta-feira (19), divulgou nota em sua defesa antes de embarcar para Curitiba (PR) em um avião da Polícia Federal. Nela chama de “absurda” a decisão do juiz federal Sérgio Moro de determinar sua prisão, e alega que é baseada em uma ação extinta no Supremo Tribunal Federal (STF). Cunha disse ainda que seus advogados tomarão “medidas cabíveis para enfrentar essa absurda decisão”.

“Trata-se de uma decisão absurda, sem nenhuma motivação e utilizando-se dos argumentos de uma ação cautelar extinta pelo Supremo Tribunal Federal. A referida ação cautelar do Supremo, que pedia minha prisão preventiva, foi extinta e o juiz, nos fundamentos da decretação de prisão, utiliza os fundamentos dessa ação cautelar, bem como de fatos atinentes a outros inquéritos que não estão sob sua jurisdição, não sendo ele juiz competente para deliberar”, disse o ex-parlamentar em nota.

A prisão foi decretada na ação penal em que o deputado cassado é acusado de receber R$ 5 milhões, que foram depositados em contas não declaradas na Suíça. O valor seria oriundo de vantagens indevidas, obtidas com a compra de um campo de petróleo pela Petrobras em Benin, na África. O processo foi aberto pelo STF, mas após a cassação do ex-deputado, a ação foi enviada para o juiz Sérgio Moro porque Cunha perdeu o foro privilegiado.

Foto: Reprodução

Eduardo Cunha é hostilizado em voo: ‘Que o senhor apodreça na cadeia’

terça-feira, setembro 20th, 2016

cunha

Cassado há uma semana, o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ) foi hostilizado em um voo, na ponte aérea Rio-São Paulo. Ele viajava sozinho e durante o desembarque uma jovem que estava sentada na fileira ao lado sacou o celular e disparou: “Senhor Eduardo Cunha, muito obrigada por roubar o Brasil inteiro. Todos aqui estamos muito gratos pelo que o senhor fez, muito obrigada. Espero que o senhor apodreça na cadeia. É isso que desejo para o senhor. Não é justo a sociedade ter que conviver com uma pessoa da sua figura, não é justo”.

Confira o vídeo:

 

Pra Rui Costa, “O povo não esperava decisão diferente sobre cassação de Cunha”

terça-feira, setembro 13th, 2016

ruicosta

Largou a joça. Rui Costa (PT), governador da Bahia, vibrou com a decisão da Câmara dos Deputados que cassou o mandato do deputado afastado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Em publicação nas redes sociais, o petista disse que “o povo brasileiro não esperava decisão diferente de seus representantes na Câmara dos Deputados”. Cunha foi cassado por 450 favoráveis e 10 contrários.

“A cassação de Eduardo Cunha, em respeito ao que diz a Constituição da República, é satisfação à população. Cunha comprovadamente mentiu em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito. Hoje, mais de um ano depois, a resposta foi dada. Ele faltou com o decoro parlamentar, quis reduzir a pó o que rege a nossa lei máxima”, detonou Rui.

 

 

 

Cunha responsabiliza governo Temer pela perda do mandato na Câmara

terça-feira, setembro 13th, 2016

Brasília - Eduardo Cunha faz sua defesa no plenário da Câmara dos Deputados antes de iniciar a votação de sua cassação (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Após ter seu mandato cassado pela Câmara, o ex-deputado Eduardo Cunha (RJ) responsabilizou o governo do presidente Michel Temer pelo resultado da votação. O peemedebista negou ainda que tenha a intenção de fazer delação premiada, mas prometeu escrever um livro relatando todos os diálogos que teve durante o processo deimpeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff.

Para o ex-presidente da Câmara,  o governo Temer teve responsabilidade na cassação do seu mandato por ter apoiado a eleição do Rodrigo Maia (DEM-RJ) à presidência da Casa, com apoio do PT.

“Quem elegeu o presidente da Casa foi o governo, quem derrotou o candidato Rogério Rosso foi o governo. Todo mundo sabe que o governo hoje tem uma eminência parda e quem comanda o governo é o Moreira Franco, que é o sogro do presidente da casa [Rodrigo Maia]. Todo mundo sabe que o sogro do presidente da casa comandou uma articulação e fez com que fosse feita uma aliança com o PT e, consequentemente, com isso a minha cassação estava na pauta”, disse Cunha.

Fonte: Agência Brasil

Eduardo Cunha: Futuro será decidido em agosto

sexta-feira, julho 15th, 2016

Eduardo Cunha

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara rejeitou o recurso de Eduardo Cunha que pedia a anulação no Conselho de Ética do processo de cassação dele. Foram 48 a 12. Com isso, o processo todo segue para plenário, onde será votado em agosto, depois do recesso parlamentar. Cunha se defendeu, alegou perseguição política. Argumentou que não tem contas no exterior e que, por isso, não mentiu à CPI da Petrobras. E, apesar de reforçar que não fez ameaças veladas a outros deputados disse que o processo contra ele abre precedente para os demais parlamentares.  Fonte EBC

Foto: Reprodução

“Renúncia de Cunha é tentativa de salvar mandato”, dispara Félix

sexta-feira, julho 8th, 2016

felixmedonca

Detonou. Pra o deputado federal Félix Mendonça Jr (PDT), a renúncia do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), só serve como tentativa de salvar o mandato do parlamentar na Câmara Federal. “Ele quer salvar a própria pele”, detonou.

Os comentários nos bastidores dão conta de que existiria a tentativa de Cunha de derrubar o sucessor direto, Waldir Maranhã (PP), que deveria comandar a possível sessão para analisar a cassação do seu mandato de deputado. Com a nova medida, um novo presidente será eleito.

 

Foto: Hora do Bico

Eduardo Cunha renuncia à presidência da câmara

quinta-feira, julho 7th, 2016

destaque-373502-cunha

A saída. Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afastado do cargo de presidente da Câmara dos Deputados, divulgou no começo da tarde desta quinta-feira, dia 7/7, a renúncia da presidência da Casa Legislativa. O parlamentar convocou uma coletiva para comunicar a informação e leu a carta de renúncia que foi protocolada na Mesa Diretora da Câmara.

“Sofri e sofro perseguições em função de pautas abordadas e estou pagando um alto preço por ter dado início ao impeachment. Resolvi ceder ao apelo generalizado dos meus apoiadores. É público e notório que a Casa está acéfala devido a uma interinidade bizarra”, detonou Cunha.

O Supremo Tribunal Federal (STF) decretou no dia 5 de maio o afastamento do parlamentar da presidência do Legislativo com o argumento de que ele estaria atrapalhando as investigações da Operação Lava Jato.

 

Foto: Divulgação

“Foram pressões espúrias”, dispara Bacelar após ser afastado da CCJ pelo PTN

quarta-feira, junho 15th, 2016

bacelar

Mistério. João Carlos Bacelar (PTN), deputado federal baiano, foi surpreendido na terça-feira, dia 14, na Câmara dos Deputados em Brasília, com a decisão do seu partido em substituí-lo na Comissão de Constituição e Justiça por um braço direito de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Segundo informações do Jornal do Brasil, o parlamentar reagiu indignado e deu declarações duras, disparando contra a direção do PTN e disse ter vivenciado “pressões espúrias” para salvar o mandato do parlamentar peemedebista.

“Tenho mais de 20 anos na política. Fui quatro vezes vereador, duas vezes deputado estadual, secretário municipal de Educação e ocupei outros cargos públicos. Em todos esses anos, jamais presenciei manobras tão vergonhosas como as que agora assisto nesta Casa na tentativa de salvar o deputado Eduardo Cunha, já condenado por quatro entre cada cinco brasileiros”, disparou. ”

Na última semana, Bacelar havia apresentado, na CCJ, um voto em separado ao parecer que pode beneficiar o presidente afastado da Câmara. Na ocasião, ele defendeu que o plenário principal da Câmara tem que analisar o relatório que vier do Conselho de Ética, e não um projeto de resolução.

“Os meus princípios morais e éticos não me permitem concordar com esta falcatrua. Foram muitas as pressões e o meu partido optou pela minha saída da CCJ. Esta substituição não ocorreu por minha vontade. Como deputado e cidadão, continuo a pensar da mesma forma, e sou absolutamente contra todas estas manobras, que envergonham o Congresso e revoltam o povo brasileiro”, falou.

 

Foto: Hora do Bico

Conselho de Ética vota pela cassação de Eduardo Cunha

terça-feira, junho 14th, 2016

images (6)

Fora. Depois de exaustivos sete meses em tramitação, o processo que mais levou tempo no Conselho de Ética na Câmara Federal teve o seu resultado proclamado na tarde desta terça-feira, dia 14/6, pela cassação do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O placar, foi apertado: 11 a favor e 9 contra. Os membros seguiram a recomendação do relator deputado Marcos Rogério (DEM-RO).

A deputada Tia Eron (PRB) teve o voto decisivo contra Cunha. O deputado Wladmir Costa (SD-PA) que era tido como voto certo para Cunha, votou a favor da cassação.

O processo no conselho se baseou na denúncia de que Cunha teria mentido na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras sobre a existência de contas no exterior, o que também pode levar à perda do mandato. Cunha alega que não mentiu à CPI porque não se tratava de uma conta no exterior e sim de um truste, do qual ele é usufrutuário. Ele argumenta que, pela legislação à época, não precisaria declarar à Receita Federal.

 

Foto: Reprodução/EBC

Para Márcio Marinho, voto de Tia Eron “não vai influenciar nas eleições municipais”

quinta-feira, junho 9th, 2016

marciomarinho

A resposta. Para o deputado Márcio Marinho (PRB-BA) o voto de Tia Eron (PRB-BA) no Conselho de Ética da Câmara pode ser decisivo para o futuro de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), mas não vai ser determinante para o sucesso do PRB nas eleições municipais deste. De acordo com o parlamentar, que é líder do partido na Câmara, o eleitorado vai pensar apenas em problemas da sua Cidade, e não na cassação do peemedebista, no momento de registrar o voto em outubro. “Essa questão que acontece na Câmara dos Deputados tem pouco impacto nas eleições”, analisou o parlamentar, citando as candidaturas de Marcelo Crivella (PRB-RJ) e Celso Russomanno (PRB-SP) para as prefeituras de Rio de Janeiro e São Paulo, respectivamente. “As pessoas estão preocupadas com o que os candidatos vão falar sobre saúde, infraestrutura, sobre as questões que refletem na vida delas. Certamente vão querer discutir problemas da cidade, não problemas de Eduardo Cunha. O que o problema de Eduardo Cunha vai influenciar na cidade ‘a’, ou na cidade ‘b’?”. Na base do prefeito ACM Neto, o PRB não terá um candidato próprio em Salvador este ano.

 

Foto: Hora do Bico

Tia Eron diz que estava em Brasília “a postos para votar no Conselho de Ética”

terça-feira, junho 7th, 2016

tia-eron-prb-ba-balanco-mandato-2015-foto-roberto-ribeiro-24-07-20151

E agora? Duramente criticada por ter faltado à reunião do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados que autorizaria o plenário da Câmara a cassar o mandato do presidente afastado da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Tia Eron (PRB-BA) esclareceu em uma publicação no Facebook que está em Brasília e se houvesse votação, iria aparecer para anunciar seu voto.

“Estou em Brasília, a postos para cumprir com minha obrigação no Conselho de Ética e, caso a sessão de hoje fosse para votação, teria apresentado meu voto”, comentou a parlamentar.

A deputada de 1º mandato, justificou que o que aconteceu nesta terça-feira, dia 7/6, foi uma “sessão de deliberação de discussões, na qual fora concedido aos deputados tempo para se manifestarem sobre o processo. A referida sessão não foi suspensa porque eu não me fiz presente, mas pelo fato de o relator, deputado Marcos Rogério, ter pedido vistas do voto em separado do deputado João Carlos Bacelar (PR-BA)”.

“Estou convicta da grande expectativa que há em nosso País, referente a esta Representação, e não me furtarei a cumprir com meu dever”, finalizou.

 

Foto: Divulgação

Sessão para ouvir Cunha estabelece 5 dias para defesa se manifestar

sexta-feira, maio 20th, 2016

001 (142)

Pegou fogo. A sessão que investiga no Conselho de Ética o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), uma das mais longas que já ocorreu na Casa foi encerrada às 4h e 51 minutos, depois de oito horas seguidas. A partir de agora, a defesa de Cunha passa a ter cinco dias úteis para se manifestar novamente e apresentar as considerações finais, segundo disse o presidente do Conselho, José Carlos Araújo (PR-BA).

O presidente afastado se recusou várias vezes a responder perguntas sobre a conta de cartão de crédito da mulher, Cláudia Cruz. Indagado se as contas são da Suíça, ele não respondeu. “Tive cartão de dependente da conta da minha esposa. Ela tinha cartão de crédito e eu tinha cartão de dependente, o cartão era dela e era debitado na conta dela. Minha esposa não é investigada. Não há o que falar em relação a isso”.
Eduardo Cunha enfrenta processo por quebra de decoro, acusado de mentir à CPI da Petrobras ao dizer que não tinha contas no exterior.
Foto: Reprodução/TV Câmara

Mesmo afastado, Eduardo Cunha custa mais de 125 mil por mês, diz colunista

sábado, maio 14th, 2016

Eduardo Cunha

Ê vidão. Ainda que esteja sem trabalhar, o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), custa mais de R$ 125 mil por mês, de acordo com informações do colunista Claudio Humberto.

Só o salário de mais de R$ 33,7 mil somado aos R$ 92 mil de verba de gabinete batem os R$ 125 mil. De acordo com o primeiro secretário da Mesa Diretora da Casa, Beto Mansur (PRB-SP), Cunha perdeu apenas a boquinha do “cotão”: cerca de R$ 35 mil. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Custo das regalias como carros oficiais e motoristas, seguranças, e os jatinhos da FAB não se encontram nos custos mensais de Cunha. Segundo a publicação, Eduardo Cunha ainda desfruta da Residência Oficial de 800 metros quadrados no Lago Sul, em Brasília, com 4 quartos, escritório e piscina.
Foto: Divulgação

Em nota Cunha detona: ‘Começo a entender por que me afastaram’

segunda-feira, maio 9th, 2016

Cunha Foto Gustavo Lima Camara dos Dep

Olha aí. Através de nota, o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), chamou de “absurda e irresponsável” a decisão de seu substituto interino, Waldir Maranhão (PP-MA), de anular a votação do impeachment de Dilma Rousseff.

Segundo o comunicado, a medida foi tomada “à revelia do corpo técnico da Casa”, que já tinha manifestado a posição de negar conhecimento ao recurso impetrado pela Advocacia-Geral da União. Além disso, Cunha disse que iria assinar a decisão da Câmara no dia de seu afastamento.

O peemedebista afirmou ainda que agora “começa a entender” os motivos que levaram o Supremo Tribunal Federal (STF) a afastá-lo do cargo. Ele também negou que tenha qualquer relação com a decisão de Maranhão. “Que piração (sobre Maranhão ter agido por influência dele)! Isso é plantação do Palácio. Qualquer um sabe que ele está com o governo”, afirmou. “Esse é o verdadeiro golpe. Por isso me tiraram”.

Segundo ele, todos os técnicos da Câmara se posicionaram contra o recurso agora acatado por Maranhão, o que explicaria a razão de ele ter dispensado a ajuda dos servidores da Casa para tomar sua decisão.

 

 

 

 

Foto:Reprodução

Fonte: Diário do Poder

“Cansei, mas venci”, diz Araújo sobre Cunha

segunda-feira, maio 9th, 2016

josecarlosaraujo

Pegou ar. “Cansei, mas venci”, assim o deputado José Carlos Araújo começou a entrevista que concedeu na manhã desta segunda-feira, aos apresentadores Adelson Carvalho e Raimundo Varela, na Rádio Sociedade. Ele se referia ao presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que segundo o presidente do Conselho de Ética, corre o risco de ter o mandato cassado. Araújo garante que mesmo em caso de renúncia o peemedebista não imperdirá a medida.

Com relação a impossibilidade do STF cassar o mandato de Cunha, Araújo afirmou que a ação cabe ao Conselho de Ética. “Vamos cassá-lo”, garantiu. “Mesmo que ele venha a renunciar, não tem mais saída. Ele só teria condição de evitar a cassação do Conselho de Ética se ele renunciasse antes de abrir o processo (no dia 3 de novembro de 2015)”, disse.

Imbassahy é o mais cotado para ganhar a presidência da Câmara

sexta-feira, maio 6th, 2016

imbassahy

Com moral. Antônio Imbassahy, deputado baiano e líder do PSDB na Câmara dos Deputados, tem sua candidatura à presidência da casa sendo fortemente articulada. As conversas, reveladas pelo Estadão, foram antecipadas por causa da decisão do Supremo Tribunal Federal de suspender o mandato do atual presidente da Casa Eduardo Cunha (PMDB – RJ).

Imbassahy se destacou na condução e articulação da aprovação da admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff em 17 de abril. O deputado baiano é visto ainda como um quadro menos intransigente e, portanto, com capacidade de agregar setores do próprio PMDB de Cunha.

Imbassahy seria o segundo baiano a presidir a Câmara. Entre 1995 e 1997 a Casa Legislativa foi comandada por Luís Eduardo Magalhães.

 

Foto: Hora do Bico

STF aprova afastamento de Cunha da Câmara por 11 a 0

sexta-feira, maio 6th, 2016

cunha2

Êta. Por unanimidade, os 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram a favor da liminar concedida por Teori Zavascki que suspendeu, na quinta-feira, dia 5, o mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) como deputado federal.

Com a decisão, Cunha perde automaticamente o comando da presidência da Câmara dos Deputados, sendo substituído por Waldir Maranhão (PP-MA).

Além de Teori, os ministros Luiz Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Marco Aurélio Mello, Gilmar Mendes, Celso de Mello e o presidente Ricardo Lewandowski também votaram pelo afastamento do peemedebista.

Cunha, que acompanhou os trabalhos do STF da casa dele, em Brasília, negou a possibilidade de renúncia e disse que vai se pronunciar sobre a suspensão do mandato dele ainda nesta quinta-feira.

A argumentação que levou a decisão do Supremo é de que o peemedebista tentava atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.

O deputado, aliás, é réu no STF pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro sob acusação de integrar o esquema de corrupção na Petrobras investigado pela operação.

Cunha é acusado de ter recebido ao menos US$ 5 milhões de propina.

Depois que a maioria da Corte votou pelo afastamento de Cunha, fogos foram ouvidos do lado de fora do Supremo Tribunal Federal.

Foto: Reprodução