Posts Tagged ‘eleições’

Ciro diz que foi “bombardeado” com convites do PT para ser vice

quarta-feira, agosto 15th, 2018

Olha aí. O candidato à presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, admitiu em entrevista na noite de terça-feira 14/8, que o PT o convidou para ser vice na chapa liderada pela sigla dias depois da formalização da candidatura dele ao Planalto. “Mesmo depois de o PDT ter homologado a minha candidatura, o PT me bombardeou por 48 horas com convites para ser vice. Considerei um insulto”, afirmou Ciro,em entrevista à revista Carta Capital. “Só por jogada fui cogitado como vice.”

O PDT formalizou a escolha de Ciro como candidato em 20 de julho sem a escolha do candidato a vice.

 

 

 

Foto: Reprodução/ Reuters

PCO confirma Orlando Andrade como candidato ao governo da Bahia

sexta-feira, agosto 10th, 2018

Olha aí. O nome de Orlando Andrade foi confirmado como candidato ao governo da Bahia pelo PCO (Partido da Causa Operária).

Orlando vai disputar  o posto de chefe do Executivo estadual pela primeira vez. O vice-candidato na chapa será o taxista Silvano Alves de Souza, da mesma legenda.

Orlando, que é carteiro e estudante de história, argumenta que a Bahia, assim como todo o Brasil, passa por uma situação de “decadência” em áreas como saúde, educação e segurança e promete que, se eleito, vai adotar medidas para mudar o cenário.

 

 

 

Foto: Divulgação

Geraldo Alckmin registra ACM Neto como coordenador de coligação

quinta-feira, agosto 9th, 2018

Olha aí. O candidato à Presidência da República Geraldo Alckmin (PSDB) registrou na quarta-feira 8/8, o prefeito de Salvador ACM Neto, como o coordenador de sua coligação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

No TSE, Alckmin ressaltou ser dono de um patrimônio de cerca de R$ 1,4 milhão. Em 2014, quando disputou o governo de São Paulo, havia declarado um valor R$ 11,8 mil mais baixo (já corrigido pelo IPCA).

A coligação batizada de ‘Para Unir o Brasil’ é composta por PSDB e pelos partidos do chamado centrão (DEM, PP, PR, PRB e SD), além de PTB, PPS e SD. As informações foram divulgadas pela coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo.

Vídeo: Geraldo Alckmin chama Angélica de Eliana em evento apresentado por Luciano Huck

 

 

 

Foto: Reprodução

Justiça nega pedido de Lula para participar de debate na TV

terça-feira, agosto 7th, 2018

A juíza Bianca Arenhart, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, sediado em Porto Alegre, negou na segunda-feira 6/8, pedido feito pelo PT para autorizar a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no debate que será realizado quinta-feira 9/8, na TV Bandeirantes, com candidatos à Presidência da República nas eleições de outubro.

Lula está preso desde 7 de abril, na sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, em função de sua condenação a 12 anos de prisão na ação penal do caso do tríplex do Guarujá (SP). Para o PT, como pré-candidato, Lula tem direito de participar do debate.

Ao analisar o caso, a juíza decidiu rejeitar o pedido por razões processuais e entendeu que o PT não tem legitimidade para fazer o pedido em nome do ex-presidente.

“De fato, nos termos da Lei de Execução Penal, cabe ao próprio executado, por meio de sua defesa constituída ou, na sua falta, à Defensoria Pública da União, pleitear benefícios ao preso”, decidiu a magistrada.

De acordo com o partido, o pedido de registro de candidatura do ex-presidente deve ser protocolado no dia 15 de agosto, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Fonte: Agência Brasil

 

 

 

Foto: Reprodução

PT escolhe Haddad como vice de Lula

segunda-feira, agosto 6th, 2018

O PT confirmou, na madrugada desta segunda-feira 6/8, Fernando Haddad como candidato à Vice-Presidência da República, na chapa encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Lula, que está preso desde abril em Curitiba, aclamado no último sábado 4/8,  como candidato à Presidência na convenção nacional do partido.

O anúncio sobre Haddad foi feito na conta oficial do Twitter de Lula. O registro do nome do candidato a vice ocorreu minutos antes de o prazo legal se encerrar, por volta das 23h55 de domingo 5/8. O nome de Haddad foi escolhido após reunião da executiva nacional do PT e negociações com o PCdoB, que terminaram por volta das 23h45.

 

 

Foto : Reprodução/Instituto Lula

Marina é oficializada candidata à Presidência da República

domingo, agosto 5th, 2018

Estreante em eleições gerais, a primeira Convenção Nacional da Rede Sustentabilidade confirmou, por aclamação, neste sábado (4) o nome Marina Silva como candidata da sigla à Presidência da República. Sob aplausos, o candidato à vice na chapa, o médico sanitarista, Eduardo Jorge, do Partido Verde (PV), também foi apresentado oficialmente no encontro.

Ao lado de lideranças da sigla como o senador, Randolfe Rodrigues (AP), do deputado federal, Miro Teixeira (RJ) e da vereadora Heloísa Helena (AL), Marina agradeceu o apoio da família e disse que a candidatura dela e de Eduardo Jorge é a que está em melhores condições de unir o Brasil. A candidata rechaçou as críticas de que ela e o vice não representam uma candidatura viável. “Nossa aliança não é por conveniência, por tempo de TV, por dinheiro para pagar marqueteiro. É uma aliança para ajudar a transformar o Brasil”, disse.

Marina defendeu que o compromisso é o melhor antídoto para o medo de enfrentar situações difíceis. A presidenciável defendeu uma campanha limpa, sem notícias falsas e sem destruir biografias. Se comprometeu com as reformas da Previdência, tributária e política, que acabe com a reeleição e incentive candidaturas independentes. Se eleita, Marina também disse que pretende fazer uma revisão dos “pontos draconianos” da reforma trabalhista que, segundo ela, seriam feitas a partir de um diálogo com o Congresso. Reafirmou compromisso com programas como Bolsa Família e Minha Casa, Minha Vida, além de melhorias no Sistema Único de Saúde.

O vice na chapa, Eduardo Jorge, ressaltou a preocupação com a sustentabilidade e com o meio ambiente.

 

 

 

Foto/Fonte: Agência Brasil

Mesmo preso, Lula é escolhido candidato do PT a presidente

domingo, agosto 5th, 2018

A convenção nacional do PT escolheu hoje no sábado 4/8, por aclamação, o nome de Luiz Inácio Lula da Silva para ser o candidato à Presidência da República. Não foi definido quem será o vice-presidente na chapa de Lula. O encontro também homologou o apoio do PCO e do PROS à candidatura do PT.

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (SC), afirmou em discurso que o partido “não pensa em plano B, C ou D como alternativa ao nome de Lula como candidato a presidente”.  “Hoje, nesta data histórica da convenção do PT, nós dizemos ao brasil que Lula é nosso candidato”, disse Gleisi.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso em Curitiba, desde 7 de abril, após ter sido condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, em segunda instância, no caso do triplex de Guarujá. O comando do partido aguarda a análise do registro da candidatura de Lula. Caberá ao Supremo Tribunal Federal (STF) dar a palavra final sobre a prisão de Lula e se ele estará apto a concorrer, já que a Lei da Ficha Limpa impedi candidaturas de condenados em segunda instância. O julgamento é esperado para os próximos dias.

Lideranças petistas estiveram presentes ao ato, como a ex-presidente Dilma Rousseff, governadores e parlamentares da sigla.

O ator Sérgio Mamberti leu, ao final da convenção do PT, uma carta escrita por Lula, onde ele ressalta que, em 38 anos de atividade no partido, é a primeira vez que não participava pessoalmente de um encontro nacional da legenda e afirmou que a democracia está “ameaçada”. “Agora querem fazer uma eleição presidencial de cartas marcadas, excluindo o nome que está à frente na preferência popular em todas as pesquisas”, disse.

O ex-presidente afirmou ainda que confia no reencontro com a militância. “De onde me encontro, estou sempre renovando minha fé de que o dia do nosso reencontro virá, pela vontade do povo brasileiro”.

O PT divulgou na sexta-feira 3/8, o programa para o Próximo Governo Lula (2019-2022), divididos em cinco eixos. São eles: “soberania nacional e popular na refundação democrática do Brasil”; “promover um novo período histórico de afirmação de direitos”, “novo pacto federativo para promoção dos direitos sociais”, “promover um novo modelo de desenvolvimento” e “transição ecológica para a nova sociedade do século XXI”.

 

 

Foto/Fonte: Agência Brasil

Rui Costa conclui caravana e será oficializado candidato à reeleição

sexta-feira, agosto 3rd, 2018

Olha aí. O governador da Bahia Rui Costa (PT) e Pré-candidato à reeleição, encerrou,na quinta-feira 2/7, a caravana que fez pelo estado para elaborar o Programa de Governo Participativo. O último evento aconteceu na Cidade de Barreiras, no interior da Bahia.

A partir das 9 horas da manhã de sábado 4/8, o Partido dos Trabalhadores oficializa a candidatura de Rui Costa, no Parque de Exposições de Salvador. O ato também vai confirmar os nomes dos pré-candidatos a vice-governador, João Leão (PP), e ao Senado, Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD), na chapa majoritária.

 

 

 

Foto : Divulgação

João Henrique é confirmado candidato ao governo da Bahia pelo PRTB

quarta-feira, agosto 1st, 2018

Olha aí. O ex-prefeito de Salvador João Henrique Carneiro, foi confirmado como candidato ao posto de governador da Bahia pelo PRTB, nas eleições de 2018. A confirmação na disputa, aconteceu na terça-feira 31/7, durante convenção estadual da legenda, em Salvador.

O partido adiou a escolha do vice e comunicou que a definição do nome deve ocorrer até o domingo 5/8, último dia para realização das convenções partidárias destinadas a deliberar sobre escolha de candidatos e coligações, conforme calendário eleitoral.

Foto: Hora do Bico

Igor Kannário e Edcity confirmam pré-candidaturas pelo PHS

quarta-feira, agosto 1st, 2018

Os cantores Edcity e Igor Kannário confirmaram suas pré-candidaturas pelo partido PHS para as eleições de 2018. Kannário, que atualmente é vereador de Salvador, será candidato a deputado federal, já Edcity vai disputar uma das cadeiras da Assembleia Legislativa da Bahia, como deputado estadual. 

O anúncio foi feito durante convenção da coligação proporcional PPS, PHS e PV, na manhã de terça-feira 31/7. Os cantores se colocaram como frutos de um movimento denominado “Empoderamento da Favela” e afirmaram que as candidaturas surgiram de apelos populares.

“Só sabe a importância do Empoderamento da Favela quem vive o dia a dia do povo e luta por melhores condições para a nossa gente. É a oportunidade que as favelas de toda a Bahia têm de eleger pessoas que, de fato, sabem das dores e das dificuldades dos guetos”, declarou Kannário, através de nota da assessoria.

A expectativa do partido é que o bloco consiga eleger quatro deputados federais e quatro deputados estaduais nas eleições de 2018.

 

 

 

Foto: Divulgação

Carla Visi recusa ser vice na chapa de Zé Ronaldo

terça-feira, julho 31st, 2018

Êta. A cantora Carla Visi, que é filiada ao PV,  foi convidada por José Ronaldo (DEM) para ocupar a vaga de vice, na disputa ao Governo da Bahia.

Em entrevista, na segunda-feira 30/7, a artista negou o convite: “Eu não posso, estou com outros planos. Fui sondada, fico lisonjeada, mas não posso”, disse, ao Metro1.

Ela contou ainda, que não pode assumir o compromisso porque se prepara para cursar um mestrado em Lisboa. 

 

 

 

Foto: Reprodução

PSOL oficializa Marcos Mendes como candidato ao governo da Bahia

domingo, julho 29th, 2018

O PSOL oficializou na manhã deste domingo 29/7, a candidatura do geólogo Marcos Mendes ao governo da Bahia. O evento aconteceu na Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia, em Ondina.

A chapa terá ainda a líder do Movimento dos Sem Teto, Dona Mira, como candidata a vice, e Fábio Nogueira como postulante ao Senado. O partido decidiu ter apenas uma candidatura à Câmara Alta do Congresso Nacional.

 

 

Foto : Reprodução/Facebook

“Não caia nesse baratino” diz Wagner sobre candidatura de Henrique Meirelles

quinta-feira, julho 26th, 2018

Largou. O ex-governador da Bahia e pré-candidato ao Senado Jaques Wagner (PT) disse, através das redes sociais, que a candidatura do ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (MDB), ao Palácio do Planalto tem como objetivo “blindar” o também presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) da rejeição do governo de Michel Temer (MDB).

“A eleição está chegando e o governo vai dizer que seu candidato é Henrique Meirelles. Não caia nesse baratino. Meirelles é apenas a isca que eles criaram para atrair a rejeição recorde de Temer e blindar Alckmin, o verdadeiro candidato das elites. É só recuperar a recente biografia do tucano para entender que Temer é Alckmin e Alckmin é Temer”, escreveu em publicação no Twitter.

Saiba quais os candidatos a presidente definidos nas convenções partidárias

segunda-feira, julho 23rd, 2018

No primeiro fim de semana de convenções nacionais, os partidos políticos confirmaram cinco candidatos a presidente da República: Ciro Gomes (PDT), Guilherme Boulos (PSOL), Jair Bolsonaro (PSL), Paulo Rabello de Castro (PSC) e Vera Lúcia (PSTU). As convenções têm de ser realizadas até 5 de agosto, e o prazo para pedir o registro das candidaturas na Justiça Eleitoral encerra-se em 15 de agosto.

A lei eleitoral permite, a partir da homologação das convenções, a formalização de contratos para instalação física e virtual dos comitês dos candidatos e dos partidos. O pagamento de despesas, porém, só pode ser feito após a obtenção do CNPJ do candidato e a abertura de conta bancária específica para movimentação financeira de campanha e emissão de recibos eleitorais.

Segundo o calendário das eleições de 2018, a partir de quarta-feira (25), a Justiça Eleitoral poderá encaminhar à Secretaria da Receita Federal os pedidos para inscrição de candidatos no CNPJ. A partir dessa data, os partidos políticos e os candidatos devem enviar à Justiça Eleitoral, para divulgação na internet, os dados de arrecadação para financiamento da campanha eleitoral, observado o prazo de 72 horas após o recebimento dos recursos.

Nas convenções nacionais, o PSL, o PDT e o PSC não escolheram os candidatos a vice. Caberá à direção nacional do PDT articular as alianças para o primeiro turno das eleições e o vice de Ciro Gomes. O PSC vai buscar um vice que agregue apoios, mas o candidato demonstrou disposição de ter uma mulher na sua chapa. No PSL, o nome forte para compor a chapa de Bolsonaro é o da advogada Janaina Paschoal, que participou da convenção ao lado do candidato a presidente.

O PSOL formou uma chapa puro sangue: Sônia Guajajara será a candidata a vice de Boulos. O partido, no entanto, disputará as eleições de outubro coligado com o PCB, que realizou convenção na última sexta-feira e aprovou a aliança. O PSTU optou por não fazer coligações. O vice de Vera Lúcia será Hertz Dias.

O PMN e o Avante realizaram ontem convenções nacionais e decidiram não lançar candidatos a Presidência da República. Na convenção, o Avante decidiu dar prioridade à eleição de deputados federais: terá uma chapa com cerca de 80 nomes e pretende eleger pelo menos cinco. O Avante não definiu se apoiará algum candidato a presidente no primeiro turno. O PMN decidiu dar apoio a nenhuma chapa nas eleições presidenciais.

No próximo sábado (28), devem reunir-se SD, PTB, PV, PSD e DC. Agência Brasil.

 

 

 

Foto: Reprodução

Eleições presidenciais já têm quatro candidatos confirmados

domingo, julho 22nd, 2018

Nos primeiros três dias de convenções nacionais, quatro candidatos a presidente da República foram confirmados pelos partidos políticos: Ciro Gomes (PDT), Paulo Rabello de Castro (PSC), Guilherme Boulos (PSol) e Vera Lúcia (PSTU). Enquanto o PSol e o PSTU lançaram a chapa completa, o PDT e o PSC ainda vão escolher os candidatos a vice-presidente.

Os convencionais do PDT aprovaram uma resolução autorizando a Executiva Nacional a negociar as alianças para o primeiro turno das eleições e o vice de Ciro Gomes. O PSC também vai articular um vice que agregue apoios, mas o candidato demonstrou disposição de ter uma mulher na sua chapa.

O PSol formou uma chapa puro sangue: Sônia Guajajara será a candidata a vice de Boulos. O partido, no entanto, disputará as eleições de outubro coligado com o PCB, que realizou convenção na última sexta-feira e aprovou a aliança. O PSTU optou por não fazer coligações. O vice de Vera Lúcia será Hertz Dias.

O PMN e o Avante realizaram ontem (21) convenções nacionais e decidiram não lançar candidatos a presidente da República. Na convenção, o Avante decidiu dar prioridade à eleição de deputados federais: terá uma chapa com cerca de 80 nomes e pretende eleger pelo menos cinco. 

O Avante não definiu se apoiará algum candidato a presidente no primeiro turno. Já o PMN decidiu que não dará apoio a nenhuma chapa nas eleições presidenciais.

Os partidos têm até o dias 5 de agosto para realizarem suas convenções nacionais. As candidaturas podem ser registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até 15 de agosto. No próximo sábado devem se reunir SD, PTB, PV, PSD e DC. (Agência Brasil).

 

 

 

Foto: Reprodução

 

PMN decide não ter candidato à Presidência nem fazer alianças

domingo, julho 22nd, 2018

O Partido da Mobilização Nacional (PMN) decidiu em convenção no sábado 21/7, em Brasília, não lançar candidatura própria à presidência da República nem apoiar candidato ao cargo no primeiro turno.

O encontro ocorreu em meio a uma disputa judicial entre a legenda e a jornalista mineira Valéria Monteiro, pré-candidata à Presidência da República. Segundo o presidente da sigla, Antonio Massarolo, os problemas entre Valéria e o PMN se agravaram quando o nome dela não atingiu 3% de intenções de voto nas pesquisas eleitorais. Segundo ele, esse era o pré-requisito para que ela fosse confirmada como candidata à chefe do Executivo, mas como a meta não foi alcançada o apoio foi retirado.

Em março, já sem apoio da Executiva Nacional do PMN, a ex-apresentadora do Fantástico e do Jornal Nacional, insistiu na pré-candidatura e fez uma carta ao partido na qual abriu mão das verbas dos fundos partidário e eleitoral. Informações da Agência Brasil.

 

 

 

Foto: Agência Brasil

ACM Neto grava vídeo em apoio a José Ronaldo para governo da Bahia

segunda-feira, junho 4th, 2018

O prefeito da capital baiana ACM Neto (DEM), já decidiu quem ele vai apoiar na eleição deste ano para o governo da Bahia. Neto gravou um vídeo em apoio a José Ronaldo e publicou nas redes sociais.

“Esse ano vai ser muito importante para o futuro da Bahia e dos baianos. E é exatamente por isso que o meu partido escolheu José Ronaldo como o nosso pré-candidato a governador. […] Vamos juntos construir o futuro da Bahia”, disse o prefeito.

Ainda no vídeo, Zé Ronaldo agradece o apoio e afirma que ACM Neto é “o melhor prefeito de capital do Brasil”.

 

ASSISTA:

 

Eu tô com @oficialjoseronaldo pelo futuro da nossa Bahia! #ÉZé

Uma publicação compartilhada por ACM Neto (@acmnetooficial) em

STF mantém aplicação da Ficha Limpa para condenados antes de 2010

quinta-feira, março 1st, 2018

O Supremo Tribunal Federal (STF) manteve nesta quinta-feira, dia 1º/3, decisão da própria Corte que validou, em outubro do ano passado, a aplicação retroativa da Lei da Ficha Limpa, norma que entrou em vigor em 2010 para barrar a candidatura de condenados por órgãos colegiados.

Na ocasião, por 6 votos a 5, a Corte foi favorável à inelegibilidade por oito anos de condenados antes da publicação da lei. O entendimento que prevaleceu é no sentido de que é no momento do registro da candidatura na Justiça Eleitoral que se verificam os critérios da elegibilidade do candidato. Dessa forma, quem foi condenado por abuso político e econômico, mesmo que anterior à lei, antes de 2010, está inelegível por oito anos e não poderá participar das eleições de 2018.

Foto: Reprodução

Reforma política no Brasil: saiba o que muda nas eleições de 2018

domingo, outubro 8th, 2017

Após meses de discussão, deputados e senadores aprovaram no fim do prazo a reforma política. As novas regras foram sancionadas pelo presidente Michel Temer e algumas já passarão a valer para as eleições de 2018.

Entre as novidades estão a criação de um fundo com recursos públicos para financiar campanhas para compensar o fim das doações de empresas (proibida pelo Supremo Tribunal Federal), a adoção de uma cláusula de desempenho para os partidos, o fim de coligações partidárias a partir de 2020 e a determinação de um teto de gastos para candidaturas.

Ao sancionar a reforma, o presidente vetou proposta que determinava que os sites suspendessem, em no máximo 24 horas, sem decisão judicial, a publicação de conteúdo denunciado como “discurso de ódio, disseminação de informações falsas ou ofensa em desfavor de partido ou candidato”. A proposta foi alvo de críticas de parlamentares e de várias entidades do setor de comunicação.

Confira o que muda a partir das eleições de 2018:

Cláusula de desempenho

Como era: todos os partidos recebiam uma parcela do fundo partidário, e o tempo de propaganda em emissoras de televisão e de rádio era calculado de acordo com o tamanho da bancada de cada legenda na Câmara dos Deputados.

Agora: os partidos precisam atingir um desempenho eleitoral mínimo para ter direito a tempo de propaganda e acesso ao fundo partidário. Para 2018, os partidos terão que alcançar, pelo menos, 1,5% dos votos válidos, distribuídos em, no mínimo, nove estados, com ao menos 1% dos votos válidos em cada um deles. Como alternativa, as siglas devem eleger pelo menos nove deputados, distribuídos em, no mínimo, um terço das unidades da Federação. As exigências aumentarão gradativamente até 2030.

Fundo eleitoral

Como era: não existia. Partidos e candidatos podiam receber doações somente de pessoas físicas e não havia verba pública destinada diretamente a campanhas eleitorais.

Agora: foi criado um fundo eleitoral com dinheiro público para financiamento de campanhas eleitorais. O fundo, estimado em R$1,7 bilhão, terá a seguinte distribuição: 2% igualmente entre todos os partidos; 35% entre os partidos com ao menos um deputado na Câmara, 48% entre os partidos na proporção do número de deputados na Câmara em 28 de agosto de 2017 e 15% entre os partidos na proporção do número de senadores em 28 de agosto de 2017.

Arrecadação

Como era: os candidatos podiam iniciar a arrecadação apenas em agosto do ano da eleição, mas o acesso ao dinheiro estava condicionado ao registro da candidatura.

Agora: os candidatos podem arrecadar recursos em campanhas online (crowdfunding) a partir de 15 de maio do ano eleitoral. Além disso, os partidos podem vender bens e serviços e promover eventos de arrecadação. Empresas estão proibidas de financiar candidatos.

Limite para doações

Como era: as pessoas físicas poderão doar 10% do rendimento bruto declarado no ano anterior à eleição.

Agora: não mudou. O presidente Michel Temer vetou item que previa um teto de 10 salários mínimos.

Limite para gastos

Como era: sem limite.

Agora: haverá limite de gasto com valores distintos conforme o cargo que o candidato almeja:

Presidente: R$ 70 milhões no primeiro turno e metade desse valor em caso de segundo turno.

Governador: entre R$ 2,8 milhões e R$ 21 milhões, dependendo do número de eleitores do estado.

Senador: entre R$ 2,5 milhões e R$ 5,6 milhões, dependendo do número de eleitores do estado.

Deputado federal: R$ 2,5 milhões.

Deputado estadual/distrital: R$ 1 milhão.

Debates

Como era: emissoras de televisão e rádio eram obrigadas a convidar candidatos de partidos com mais de nove deputados na Câmara dos Deputados.

Agora: esse número foi reduzido para cinco.

Voto impresso

Como era: não havia. O voto dos eleitores ficava registrado apenas na urna eletrônica.

Agora: o voto deverá ser impresso a partir da eleição de 2018, mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já comunicou que não terá orçamento para implementar a medida em todo o Brasil no próximo ano. Agência Brasil

 

TSE: julgamento de ação que pede cassação da chapa Dilma-Temer começa dia 4

quarta-feira, março 29th, 2017

O presidente Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, marcou para terça-feira, dia 4/3, às 9h, o início do julgamento da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer, que disputou as eleições presidenciais de 2014. Para analisar o processo, foram marcadas quatro sessões na semana que vem.

A última etapa do processo foi concluída nesta terça-feira, 28, pelo relator, ministro Herman Benjamin, que enviou aos demais integrantes do colegiado o relatório final. Ao concluir o processo, Herman pediu a Gilmar Mendes que inclua o processo imediatamente na pauta, conforme prevê a Lei de Inelegibilidade (Lei Complementar 64/1990).

No relatório, que é mantido em sigilo pelo relator, há uma síntese sobre a fase de coleta de provas, entre as quais estão os depoimentos de delação premiada de executivos da empreiteira Odebrecht, que citaram supostos pagamentos irregulares para a campanha presidencial. O voto de Herman Benjamin será conhecido somente no dia do julgamento.

Apesar do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, a ação prosseguiu porque os dois integrantes da chapa podem ficar inelegíveis por oito anos se o TSE entender pela cassação do resultado da eleição de 2014. Se a ação for julgada procedente, o Congresso Nacional fará uma eleição indireta para escolher um novo presidente. O tribunal também pode decidir dar posse ao segundo colocado, o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Foto: Agência Brasil