Posts Tagged ‘BACELAR’

O BaVi de 180 minutos

quinta-feira, maio 4th, 2017

O BaVi de 180 minutos

Fomos a campo ontem com um número na cabeça: 180. Apenas se conhece o vencedor dos BaVis quando o juiz apitar o final do segundo, mais conhecido como o último do Campeonato Baiano de 2017. Em volta da arena, a Paz. Idosos, crianças e os abnegados- como eu. Todos ali. Bandeiras ao vento, coração a pique e eu assistindo de Brasília pela TV. Só poderia sair da capital federal após participar dos detalhes sobre pauta de comissões importantes.

Mas, acompanhei a velocidade e emoção do clássico. Bolas venenosas e todo pique da turma tricolor. Imagine aí, o frio na espinha logo aos dois minutos quando Zé Rafael emplaca uma bola na trave.  A torcida solta o grito. Eu quase fico rouco.

Olhei de novo pra tela da TV e me veio em close a imagem colada abaixo do telão: BBMP. Reforçou minha confiança que marcaríamos no primeiro tempo. Aí, continuei embalado na vibração do hino que não se calou: ninguém nos vence em vibração…

Sem duvida, Guto Ferreira preparou um esquema tático para invadir a área adversária e a missão foi cumprida. Veio o gol de Tiago pra sacudir a galera. Eitaaa, alegriaaa.

Teve uma minipedalada de Edigar Junio e o time provou que pode se  movimentar bem mais. Fomos para o intervalo meio ansiosos sem imaginar o que viria na segunda etapa, até descobrir que Guto fez o time recuar um pouco. Mas nossa torcida não recua, vai pra cima. A força da charanga que faz vibrar o coração empurrava Jeanzinho para defesas precisas. Allione, não repetiu a garra do último jogo, mas é uma peça importante para nossos planos de gol .

O colombiano Pablo Armero se esforçou mas saiu de campo angustiado com a bola que empurrou pra dentro de nossa rede. Ohh, dó!  Mas apesar do empate, do bate-rebate, a torcida continuou soprando aos ares:  Somos da turma Tricolor, somos da voz do campeão…

Só dois dias para preparar o time! Guto, ouça aí, meu amigo, vamos apertar o adversário na casa dele.

Esse clássico tem 85 anos de rivalidade e no encontro de domingo vai levar a faixa quem for mais arrojado, sem medo de ser feliz. E o número? Ah, 360. Mudança total de ângulo. Vamos todos pra cima. Não gosto de precisar de empate. Gosto do máximo, combustível ideal para nos motivar a chegar ao topo. Como adoramos o desafio e o Bahêa é time de chegada, acho que o nosso hino nesse momento é.:  “Simbora mais eu…. Bora Bahêaaa!!!!

Bacelar é deputado federal e presidente do PTN na Bahia

Bacelar apóia liberação de remédios para emagrecer

quinta-feira, abril 27th, 2017

O deputado baiano Bacelar (PTN) voltou a defender a comercialização de inibidores de apetite. Nesta quarta-feira, dia 26/4, o parlamentar argumentou que a venda é necessária já que mais de 40% da população brasileira está com sobrepeso e 22 milhões são considerados obesos. “Em muitos pacientes não há necessidade de cirurgia bariátrica e apenas a combinação de exercício físico e dieta não é suficiente” afirmou.
O parlamentar lembrou que o Brasil ocupa o 5º lugar no ranking de obesidade. Para Bacelar, a demora na aprovação do projeto demonstra o descaso da Câmara com quem precisa perder peso. “A obesidade é um problema grave e chega a ser uma questão de saúde pública. Enquanto adiamos a votação desse projeto, pessoas obesas desenvolvem doenças graves, como AVC, diabetes, problemas cardíacos e outras complicações decorrentes do excesso de peso”.
O projeto, já aprovado pelo Senado, está pronto para ser votado pelo plenário da Casa desde dezembro do ano passado. Chegou a entrar na pauta algumas vezes, mas por motivos variados não foi apreciado. A luta pela liberação dos inibidores começou em 2011 quando a ANVISA proibiu a comercialização de remédios para emagrecer que contenham sibutramina, anfepramona, femproporex ou manzindol.

Foto: Hora do Bico

Bacelar diz que Temer ofende Constituição com reforma da Previdência

quarta-feira, março 29th, 2017

A retirada dos servidores públicos estaduais e municipais da reforma da Previdência não amenizou a posição do deputado federal Bacelar (PTN-BA), um crítico ferrenho do projeto. Para o parlamentar, o governo excluiu os servidores na tentativa de desmobilizar a sociedade, que tem reagido contrariamente à reforma. “Se não foi para abafar o clamor popular, foi algo ainda pior: a demonstração de que o Executivo administra a coisa pública com total improviso e absoluta falta de critérios”, atacou.
O petenista lembrou que o regime próprio de Previdência dos servidores públicos é global. “Estados e municípios não podem legislar assim, com carta branca. A isonomia é exigível para garantir a segurança jurídica e a igualdade entre os entes da Federação, princípio básico da nossa Constituição”, alertou.
Bacelar endureceu o discurso contra o governo Temer e voltou a defender o magistério. “O dito constitucionalista, o presidente deste país, ofende a Carta Magna e a inteligência dos brasileiros. Dizia Temer que a reforma era para universalizar regras e igualar direitos, mas trabalhadores da educação terão três regras distintas. Uma regra para os professores federais, regras para os estaduais e municipais e outra para os professores de escolas particulares. Não podemos deixar o governo acabar com os direitos mais sagrados dos brasileiros menos favorecidos”.

Foto: Ascom PTN

Para que serve a UPB

quinta-feira, fevereiro 2nd, 2017

A mídia trouxe à tona informações sobre a disputa para a presidência da UPB (União das Prefeituras da Bahia). São 417 municípios no estado e todos passam por dificuldades financeiras e, consequentemente, produtivas. Produzir serviços, essa é a meta do gestor público que tenta se equilibrar qual um malabarista para fazer frente às inúmeras atribuições legais que devolvam à população serviços de saúde, educação, saneamento, segurança, moradia, transporte e lazer.

O município é a base da democracia e da Federação. É o espaço de exercício da política mais próximo do cidadão, é o centro de interação entre representantes e representados. E onde devem ser desconstruídas as fronteiras entre as duas partes. É por isso que acredito no municipalismo radical, na politica que produz grupos, redes. Mais espaço e participação das comunidades, onde o poder seja distribuído, assim como nossas

responsabilidades.

Hoje apenas 200 entre os 5.600 municípios brasileiros respondem por 72% do PIB nacional. Ou seja, a grande maioria não produz para sanar suas contas e a pulverização dos recursos repassados pela União termina enfraquecendo os cofres públicos. Os menores sofrem ainda mais. No entanto, todos eles arcam com idênticos compromissos para atender às demandas sociais. Queremos sim, politicas públicas de atendimento ao cidadão, com maior velocidade e respeito.

Os prefeitos continuam sofrendo com ausência de margem de manobra ou autonomia para realizar serviços urgentes nas suas cidades. São impedimentos reincidentes que poderiam ser superados, ao meu ver, com a criação de consórcios municipais, que é a reunião de municípios, especialmente de pequeno porte, para conseguir ofertar serviços públicos comuns, a exemplo da implantação de rede de água e esgoto eficiente ou a compra de equipamento para tomografia, construção de moradias populares, e outros tantos serviços. Um caminho onde prevaleçam as alianças para permitir a governabilidade.

Eures Ribeiro, o novo presidente da UPB, tem pela frente a missão de unificar ideias e ideais para corresponder expectativas comuns a milhões de baianos. Ele já avisou que vai buscar mais recursos para os municípios. E uma das primeiras brigas a travar será a derrubada do veto do ISS sancionada pelo presidente Michel Temer que transfere para o Estado de São Paulo todo o recurso do Imposto sobre Serviço retido pelos cartões de crédito. Acreditamos que municipalismo forte rima com população melhor atendida.

Câmara analisa lei que pune gestores por queda na qualidade na educação

domingo, novembro 6th, 2016

bacelar

Vixe. A Comissão Especial da Câmara dos Deputados que analisa o projeto de Lei de Responsabilidade Educacional se reúne nesta quarta-feira, dia 9/11, para analisar o relatório do deputado Bacelar (PTN-BA). O projeto prevê a punição para gestores quando houver queda, injustificada, na qualidade da educação, que passaria a ser enquadrada como. Segundo o relatório de Bacelar, a piora dos índices de qualidade da educação caracteriza ato de improbidade administrativa do chefe do Poder Executivo – no caso os prefeitos e governadores. Se o chefe do Executivo justificar por que não atingiu as metas, ele não será punido. “Por exemplo, se o prefeito tem como meta colocar duas mil crianças em creches, mas ele só tem dois estabelecimentos, que atendem 300. Então ele vai, periodicamente, anualmente, prestar contas dos avanços ou então dos retrocessos ocorridos, justificando-os”, explica Bacelar.

“Chance do PTN recompor com Neto é zero”, dispara Bacelar

segunda-feira, julho 4th, 2016

bacelar

Nada dele. Um partido importante na conquista da Prefeitura de Salvador, por ACM Neto (DEM) em 2012, o PTN não demorou muito na gestão do gestor. As queixas por mais espaço no alto escalão da prefeitura desgastaram a relação e, em janeiro 2015, o partido rompeu com Neto e rapidamente encontrou abrigo na gestão do governador Rui Costa. Mas, na última semana, aumentaram os rumores de que a sigla estaria em negociação para recompor a aliança com ACM Neto.

Nesta segunda-feira, dia 4, o deputado federal e presidente do PTN no Estado da Bahia, João Carlos Bacelar, afirmou que não há chance para nenhum movimento neste sentido. “É zero”, detonou.

 

“Foram pressões espúrias”, dispara Bacelar após ser afastado da CCJ pelo PTN

quarta-feira, junho 15th, 2016

bacelar

Mistério. João Carlos Bacelar (PTN), deputado federal baiano, foi surpreendido na terça-feira, dia 14, na Câmara dos Deputados em Brasília, com a decisão do seu partido em substituí-lo na Comissão de Constituição e Justiça por um braço direito de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Segundo informações do Jornal do Brasil, o parlamentar reagiu indignado e deu declarações duras, disparando contra a direção do PTN e disse ter vivenciado “pressões espúrias” para salvar o mandato do parlamentar peemedebista.

“Tenho mais de 20 anos na política. Fui quatro vezes vereador, duas vezes deputado estadual, secretário municipal de Educação e ocupei outros cargos públicos. Em todos esses anos, jamais presenciei manobras tão vergonhosas como as que agora assisto nesta Casa na tentativa de salvar o deputado Eduardo Cunha, já condenado por quatro entre cada cinco brasileiros”, disparou. ”

Na última semana, Bacelar havia apresentado, na CCJ, um voto em separado ao parecer que pode beneficiar o presidente afastado da Câmara. Na ocasião, ele defendeu que o plenário principal da Câmara tem que analisar o relatório que vier do Conselho de Ética, e não um projeto de resolução.

“Os meus princípios morais e éticos não me permitem concordar com esta falcatrua. Foram muitas as pressões e o meu partido optou pela minha saída da CCJ. Esta substituição não ocorreu por minha vontade. Como deputado e cidadão, continuo a pensar da mesma forma, e sou absolutamente contra todas estas manobras, que envergonham o Congresso e revoltam o povo brasileiro”, falou.

 

Foto: Hora do Bico

Bacelar afirma que conversas entre PTN e Palácio do Planalto tentam manter partido na base de Dilma

segunda-feira, março 28th, 2016

bacelar

Avaliação dele. João Carlos Bacelar, ex-líder do PTN na Câmara Federal, afirmou nesta segunda-feira, dia 28, que existem conversas entre o partido e o Palácio do Planalto para a manutenção do partido na base aliada de Dilma Rousseff – e para demover eventuais tendências de apoio ao afastamento da presidente. “[A bancada] Está discutindo. Para Bacelar, não é um assunto que una, é tenso. Eu acho que a maioria ainda é favorável ao impeachment, mas está se trabalhando”, relatou.

 

 

Bacelar não fala sobre Detran, mas enaltece votação do irmão em Camaçari

segunda-feira, fevereiro 1st, 2016

bacelar

Falou tudo. O deputado federal Bacelar (PTN), presidente da sigla na Bahia, prefere não criar “burburinho” como ele chamou, diante da saída do diretor-geral do Detran, seu irmão, Maurício Bacelar. De acordo com o parlamentar, o assunto está sendo discutido e ainda não foi levado oficialmente ao governador Rui Costa. Ainda conforme Bacelar, a boa votação obtida por Maurício Bacelar nas últimas eleições de 2012, quando concorreu à Prefeitura de Camaçari, o credita para um novo certame.

“Estamos conversando com o governo, ainda não levamos esse assunto ao governador, mas estamos conversando com a área política do governo, porque também o partido vê para Maurício outras missões. Não podemos esquecer que Maurício perdeu a eleição em Camaçari com 2% dos votos. Maurício teve 50 mil votos em Camaçari para prefeito, estamos discutindo esses assuntos”, disse Bacelar em entrevista ao apresentador Adelson Carvalho, nesta segunda-feira, dia 1º/2 na Rádio Sociedade da Bahia.