Posts Tagged ‘Haddad’

Haddad muda de ideia e parabeniza Bolsonaro: “Boa sorte”

segunda-feira, outubro 29th, 2018

Olha aí. O candidato Fernando Haddad (PT), mudou de ideia e parabenizou o presidente da República eleito, Jair Bolsonaro (PSL) pela expressiva votação nas eleições do domingo 28/10. No Twitter, o petista afirmou, que deseja sorte ao capitão reformado do Exército.

 

 

 

 

 

Foto: Reprodução

Datafolha: Bolsonaro 55% X Haddad 45%

sábado, outubro 27th, 2018

Última pesquisa. O Instituto Datafolha divulgou neste sábado, dia 27/10, pesquisa que aponta Jair Bolsonaro com 55% dos votos válidos, contra 45% de Fernando Haddad.

Segundo o Instituto, nos votos totais, o candidato Bolsonaro aparece com 47%; Haddad, com 39%. Brancos e nulos somam 8%; não souberam responder, 5%.

Salvador: Ônibus circulam com adesivos petistas e DEM aciona TRE

quarta-feira, outubro 24th, 2018

Mistério. O DEM da Bahia promete acionar o TRE-BA contra as empresas de ônibus que passaram a circular nesta quarta-feira, dia 24/10, por Salvador com o adesivo do PT no para-brisa. O argumento usado pelo DEM é de que não se pode usar uma concessão de transporte público para fins eleitorais.

 

 

 

Foto: Reprodução

IBOPE: Bolsonaro tem 57%; Haddad, 43%

terça-feira, outubro 23rd, 2018

 

Corrida presidencial. O resultado da segunda pesquisa do Ibope contratada pela TV Globo e jornal “O Estado de São Paulo”, sobre o 2º turno da eleição presidencial, foi divulgada nesta terça-feira, dia 23/10. O levantamento foi feito entre domingo, dia 21/10 e terça-feira, dia 23/10, e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.  

Segundo o Ibope, foram entrevistados 3010 eleitores em 208 Cidades. O nível de confiança é de 95%, com registro no TSE: BR‐07272/2018

Votos válidos, os resultados são os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 57%

Fernando Haddad (PT): 43%

Fotos: Reprodução

Pesquisa Datafolha: Bolsonaro tem 59% dos votos; Haddad tem 41%

quinta-feira, outubro 18th, 2018

Eleições 2018. O instituto Datafolha divulgou nessa quinta-feira, dia 18/10, nova pesquisa de intenções de votos que aponta o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, com 59% no 2º turno. Fernando Haddad, do PT, aparece com 41%.

No cenário em que são considerados os votos totais, os números desta quinta são os seguintes: Bolsonaro aparece com 50% e Haddad com 35%

Votos branco/nulo/nenhum, somam 10%

Não sabe: 5%

O Instituto Datafolha entrevistou 9.137 eleitores em 341 Cidades, na quarta e quinta, dias 17 e 18. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-07528/2018.

Fotos: Reprodução

Paraná Pesquisas: Bolsonaro aparece com 60,9% dos votos válidos

quarta-feira, outubro 17th, 2018

Êta. A primeira pesquisa eleitoral do Instituto Paraná Pesquisas, para o segundo turno, publicada nesta quarta-feira, dia 17/10, em parceria com a Crusoé, aponta que Jair Bolsonaro (PSL) tem 60,9% das intenções de votos válidos para a Presidência da República. O candidato Fernando Haddad (PT), aparece com 30,1%.

Na pesquisa estimulada, Bolsonaro aparece com 52,9% das intenções de votos, e o petista tem 33,9%. Outros 9,4% não escolhem nenhum e 3,8% não sabem.

A pesquisa foi feita nos 26 estados e no Distrito Federal (162 Cidades) com 2.080 eleitores e realizada durante os dias 14 e 17 de outubro. O índice de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2% para cima ou para baixo.

Foto: Divulgação

Filho de Bolsonaro detona: “Bater em Haddad é chutar cachorro morto”

quarta-feira, outubro 17th, 2018

Misericórdia. O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), mais votado da História do Brasil com mais de 1 milhão e 800 mil votos, filho do candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou na terça-feira, dia 16/10, que a tendência é que o pai não participe dos debates no segundo turno e que bater no adversário, Fernando Haddad (PT), é “chutar cachorro morto”.

“Se for pensar friamente, ele estando na frente, isso já ocorreu em outros anos, a tendência seria de não ir. Ele tem arma de sobra. Bater no Haddad é chutar cachorro morto”, comentou Eduardo Bolsonaro ao chegar à Câmara dos Deputados em Brasília.

Para o deputado, Haddad está “desesperado”, “caindo no ridículo” e “não tem credibilidade”. “Até o ex-presidente Lula, que está preso, está se distanciando dele porque sabe que a derrota é certa. Não é soberba, é realidade. Não consegue decolar”, provocou.

 

 

 

Foto: Reprodução/Twitter

 

Ibope: Bolsonaro dispara e chega a 59%; Haddad tem 41%

segunda-feira, outubro 15th, 2018

 

Olha aí. O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) disparou contra o adversário Fernando Haddad (PT), nas intenções de votos pelo segundo turno, conforme pesquisa Ibope divulgada na tarde desta segunda-feira, dia 15/10. Nos votos válidos, Bolsonaro chega a 59% das intenções, contra 41% do petista. Quando são consultados os votos totais, o candidato do PSL, registra 52% contra 37% do segundo colocado. Votos brancos/nulos 9% e não sabem 2%.

A pesquisa Ibope foi encomendada pela TV Globo e “O Estado de S.Paulo”. Foram entrevistados 2506 eleitores em 176 Cidades nos dias 13 e 14 de outubro. A margem de erro é de 2 pontos, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Registro no TSE sob número BR‐01112/2018.
Fotos: Divulgação

Datafolha: Bolsonaro chega a 58%; Haddad tem 42%

quarta-feira, outubro 10th, 2018

Olha aí. O Instituto Datafolha divulgou nesta quarta-feira, dia 10/10, a primeira pesquisa de intenção de voto para o segundo turno da eleição presidencial. A pesquisa foi feita nesta quarta, dia 10/10, e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos. Nos votos válidos, os resultados são os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 58%
Fernando Haddad (PT): 42%

 

 

 

Fotos: Reprodução

Bolsonaro faz avaliação médica; Haddad fala a jornalistas estrangeiros

quarta-feira, outubro 10th, 2018

A dois dias do início da propaganda eleitoral gratuita no segundo turno, os candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) concedem entrevistas e indicam o tom que vão dar nesta reta final da campanha. Haddad passa o dia em São Paulo com uma série de compromissos. Bolsonaro define hoje (10), após exame médico, como será o ritmo nos próximos dias.

O candidato do PSL será submetido a uma avaliação da junta médica que cuidou dele no Hospital Albert Einstein. Depois de duas cirurgias e com uma colonoscopia, os médicos farão as recomendações sobre como ele deve agir nas campanhas de rua. Há dois dias, Bolsonaro admitiu que o ritmo não pode ser muito intenso.

Haddad passa o dia em São Paulo, onde concede uma série de entrevistas para rádios e também para jornalistas estrangeiros. A expectativa é de reuniões com correligionários e apoiadores ainda hoje. Não está na agenda, mas a possibilidade foi indicada por petistas que acompanham de perto o candidato.

 

 

 

Foto/Fonte: Agência Brasil

Rui participa de encontro com Haddad em São Paulo e pede país unido em torno da família

terça-feira, outubro 9th, 2018

Olha aí. O governador da Bahia, Rui Costa (PT), se reuniu com o candidato a Presidência da República, Fernando Haddad (PT), nesta terça-feira 9/10, na cidade de São Paulo. O encontro incluiu também Jaques Wagner, eleito senador pela Bahia e outros governadores do PT ou de partidos aliados.

Na ocasião, eles discutiram as estratégias para a campanha de segundo turno pelo Palácio do Planalto. “Queremos um Brasil sem ódio e sem preconceitos. Um Brasil unido em torno da família e da geração de empregos”, comentou Rui durante a reunião.

Os governadores Camilo Santana (PT-CE), Wellington Dias (PT-PI), Flávio Dino (PCdoB-MA) e Fernando Pimentel (PT-MG) também participaram do encontro. “A vitória de Haddad não é do PT. É a vitória de todas as regiões, dos pais e mães de família que desejam um Brasil que respeito o pensamento contrário e valorize a democracia”, afirmou Rui.

 

 

 

Foto: Divulgação

Contra o medo e o ódio, a política, a democracia

terça-feira, outubro 9th, 2018

Quando o general Vernon Walters desembarcou no Brasil ali por 1962, encarregado de preparar o golpe de 1964 depois que isso foi decidido numa reunião no salão oval da Casa Branca, ele deu uma receita fundamental para criar o clima necessário: disseminar o medo. Instrumento fundamental na manipulação de multidões, o medo é utilizado à larga, conscientemente, para a criação de cenários de instabilidade, apreensão, insegurança. Ele sempre provoca nas pessoas desavisadas, criadas sob estruturas ideológicas conformistas, um anseio de normalidade, de segurança, de ordem diante da propagação daquele clima de incerteza, importando pouco, nesse caso, o que é verdadeiro, o que é falso.

A propagação do medo é um trabalho ideológico, entendido aqui como falsa representação da realidade. Falsa, mas que se torna verdadeira na alma das pessoas. Não há cenário de construção de golpes em que o medo não seja acionado para contaminar as massas, e fazê-las com que chamem os que possam representar um retorno a uma situação de paz, harmonia, serenidade – insista-se, pouco importando aos construtores desse cenário sobre a verdade ou mentira dos que se apresentam como os arautos desse retorno, dessa busca do tempo perdido. Com Hitler foi assim. Com Mussolini. Com o golpe de 1964. Com Pinochet. Com os diversos fascismos. Com todas as tiranias. Há sempre uma busca do apoio de massa, invariavelmente conquistado, ao menos em parte. Combater esse clima requer serenidade e firmeza. Estamos vivendo uma situação assim no Brasil de hoje.

Do medo à propagação do ódio, um pulo. Aí surgem as falanges, os camisas-pardas, os camisas-verdes, as falanges, as tropas de choque, a vontade de agredir, de matar. Os malhados, os sarados, saem às ruas, músculos à mostra, à procura de quem agredir. Os impulsos destrutivos do ser humano vêm à tona com toda gana. Freud explica: tudo aquilo que restava submerso na sociedade, contido pela civilização, aparece com sua marca de terror, de sangue, de violência. Abre-se a Caixa de Pandora, todos os monstros escapam, e medo e ódio se misturam, e o apelo para o retorno à normalidade vai grassando em meio ao vale de lágrimas, e quanto mais vale de lágrimas, melhor.

Criaram o clima no Brasil desde todo o trabalho para derrubar Dilma, e seguiram depois na construção de Bolsonaro que, para além de todas as suas propostas ultraconservadoras no campo moral, não é outra coisa senão a continuidade do golpe, sua radicalização no campo econômico-social. Prenderam Lula para tentar evitar solução de continuidade do golpe. Sabiam que ele ganharia eleição no primeiro turno. E as classes dominantes, incluindo o capital internacional, embarcaram na candidatura fascista quando sentiram que as alternativas apresentadas à direita não decolavam. Têm confiança de que, caso ele seja vitorioso, elas o domarão, o que não parece improvável. Com Bolsonaro, o medo e o ódio cresceram, e tenho convicção que muitos dos que votaram nele no primeiro turno o fizeram pela promessa de ordem e segurança, com a ideia de que isso afastaria o medo, estaria resolvida a busca do paraíso perdido.

Ontem, aqui em Salvador, no enterro de Moa do Catendê, homem da cultura, da paz, da capoeira, da poesia, de tantas músicas, do Badauê, do Ilê, morto por um bolsonarista com doze facadas pelas costas por ter votado em Haddad, dizia-se isso, contrariando qualquer expectativa de que o fascismo possa trazer tranquilidade às famílias: “matam primeiro um negro, um negro de paz, um negro pobre”. Temos que nos levantar contra o medo e contra o ódio. Nos unirmos para derrotar o fascismo. Estamos em meio a uma encruzilhada decisiva: barbárie ou democracia. Não se pode dizer, não mesmo, que Bolsonaro tenha enganado ninguém. Já expressou seu ódio aos pobres, aos nordestinos, às mulheres, aos negros, aos homossexuais, já disse das políticas públicas voltadas à penalização dos mais pobres, já falou que pretende favorecer aos mais ricos, promete resolver tudo na bala, abertamente.

Ter serenidade e coragem. Nós já derrotamos uma ditadura. Vamos derrotar o fascismo. Não contavam pudesse Haddad crescer tanto, decorrente da inegável força de Lula. Nesse segundo turno, nós, com argumentos, com nossa palavra, vamos conversar com nossa gente e mostrar o quanto a radicalização do golpe representada por Bolsonaro pode trazer infelicidade, miséria, fome, desemprego, tudo aquilo que o golpe vem fazendo com disciplina. Fará isso tudo em escala ampliada. Com a política, muita ação política, nós podemos derrotá-lo, unindo todos os que têm apreço à democracia, à liberdade e a políticas públicas voltadas aos desassistidos, elegendo Haddad. A ninguém que tenha algum amor ao País, à democracia, é permitido descansar. Vamos lutar e vamos vencer o medo e o ódio. Da Caixa de Pandora, diz a mitologia, saíram todos os monstros. No fundo, lá no fundo, restou a esperança. É ela que cabe ser resgatada nessa caminhada para que, vencendo, recuperemos tantos direitos perdidos e consigamos garantir a democracia no País, sem medo e sem ódio.

*jornalista, escritor, militante político

 

 

 

Foto: Divulgação

Bolsonaro e Haddad disputam segundo turno

domingo, outubro 7th, 2018

Com 96% das urnas apuradas, Bolsonaro estava com 46,70%% e Haddad, 28,37%.

Analise os demais resultados dos candidatos:

Ciro Gomes (PDT): 12,52%
Geraldo Alckmin (PSDB): 4,83%
João Amoêdo (Novo): 2,58%
Cabo Daciolo (Patri): 1,21%
Henrique Meirelles (PMDB): 1,21%
Marina Silva (Rede): 1%
Alvaro Dias (Pode): 0,82%
Guilherme Boulos (Psol):0,58%
Vera Lucia (PSTU): 0,05%
Eymael (DC): 0,04%
João Goulart Filho (PPL): 0,03%

Pesquisa Datafolha: Bolsonaro aparece com 28%; Haddad com 16%

quinta-feira, setembro 20th, 2018

O instituto Datafolha divulgou nesta quinta-feira 20/9, o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. A pesquisa ouviu 8.601 eleitores na terça-feira 18/9 e na quarta-feira 19/9.

A margem de erro, é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Confira os resultados:

  • Jair Bolsonaro (PSL): 28%
  • Fernando Haddad (PT): 16%
  • Ciro Gomes (PDT): 13%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 9%
  • Marina Silva (Rede): 7%
  • João Amoêdo (Novo): 3%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • Henrique Meirelles (MDB): 2%
  • Vera Lúcia (PSTU): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Cabo Daciolo (Patriota): 0%
  • João Goulart Filho (PPL): 0%
  • Eymael (DC): 0%
  • Branco/nulos: 12%
  • Não sabe/não respondeu: 5%

 

 

 

Foto: Reprodução

Pesquisa Datafolha: Bolsonaro sobe e mantém liderança, Haddad empata com Ciro

sábado, setembro 15th, 2018

O candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, cresceu 2 pontos percentuais e segue na liderança da disputa pelo Palácio do Planalto com 26% das intenções de voto, apontou a pesquisa Datafolha divulgada na sexta-feira 14/9, que também mostrou crescimento do candidato do PT, Fernando Haddad, anunciado como substituto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ciro Gomes (PDT) aparece logo atrás de Bolsonaro, com 13% – mesmo patamar da sondagem da última pesquisa, divulgada na segunda-feira, 10. Ciro está empatado com Haddad, que também soma 13%, ante os 9% apontados na pesquisa de segunda-feira.

Geraldo Alckmin (PSDB) aparece com 9%, contra 10% da pesquisa anterior, e Marina Silva (Rede) tem 8%, ante 11%.

Alvaro Dias (Podemos), Henrique Meirelles (MDB), João Amoêdo (Novo) marcam cada um 3% das intenções de voto. Também estão empatados Cabo Daciolo (Patriota), Guilherme Boulos (PSOL) e Vera Lúcia (PSTU), com 1%.

João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram.

Treze por cento dos entrevistados declaram votar em branco ou nulo; 6% não sabem ou não responderam.

O Datafolha ouviu 2.820 pessoas entre quinta-feira, 13, e esta sexta-feira. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

 

 

 

Foto: Reprodução/TSE

Haddad fará campanha na Bahia

quarta-feira, setembro 12th, 2018

O candidato à Presidência da República Fernando Haddad (PT),  vai fazer campanha na Bahia neste final de semana. O petista fará visitas as Cidades de Vitória da Conquista e Jequié, no próximo sábado 15/9.

Haddad foi confirmado o candidato do PT ao Palácio do Planalto na terça-feira 11/9, depois de o Tribunal Superior Eleitoral indeferir a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso em Curitiba após ser condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.

Com a aprovação de Haddad, Manuela D’Ávila (PCdoB) virou a candidata a vice na chapa petista.

 

 

 

Foto: Divulgação

Haddad será oficializado candidato do PT à Presidência, diz coluna

quarta-feira, setembro 5th, 2018

Olha aí. O candidato a vice na chapa de Lula, Fernando Haddad vai ser oficializado o postulante do PT à Presidência da República no dia 11 de setembro em Curitiba, segundo informou a coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo.

Haddad vai substituir o ex-presidente que teve a candidatura indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral no final de semana, com base na Lei da Ficha Lima. 

Segundo a publicação, o PT vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal da decisão para mostrar à militância que o partido não desistiu do ex-presidente e preenche requisito para que a ONU avalie o mérito do caso do petista.

 

Foto: Divulgação

Para Fernando Henrique, Haddad é “marionete de Lula”

segunda-feira, agosto 20th, 2018

Detonou. Fernando Henrique Cardoso (PSDB), ex-presidente da República, detonou e disse que o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), tem sido visto como “marionete de Lula”.

“Tenho uma boa relação pessoal com o Haddad. O que acho complicado é que ele está sendo visto como marionete do Lula. Um presidente tem que ter força própria para governar”, falou ao jornal O Globo.

 

 

 

Foto: Divulgação

Haddad participa de caminhada em Salvador

sábado, agosto 18th, 2018

Olha aí. Fernando Haddad vai estar em Salvador na terça-feira 21/8 para participar de uma caminhada às 16h, em local ainda indefinido, ao lado do candidato pela reeleição ao governo da Bahia, Rui Costa.

Segundo o “A Tarde”,  caso a candidatura do ex-presidente Lula seja indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Haddad, que está registrado como vice-presidente na chapa, também deverá se encontrar com a Executiva estadual do partido para articular estratégia de campanha local-nacional.

 

 

 

 

Foto: Reprodução