Posts Tagged ‘BARRAGEM’

Barragens em risco deixam famílias desalojadas por tempo indeterminado

domingo, dezembro 8th, 2019

Famílias que viviam em áreas evacuadas devido ao risco de ruptura de quatro barragens da Vale ainda não têm prazo para retornarem a suas casas. Em alguns casos, pode levar anos. Segundo informou a mineradora, a reocupação de algumas regiões só deverá ocorrer após as estruturas, que se encontram no nível de alerta 3, forem rebaixadas para nível de alerta 1. Isso pode ocorrer durante a descaracterização da barragem, processo que levará entre três e cinco anos, dependendo de cada caso.

“O objetivo da Vale é que todas as barragens e diques com método de alteamento a montante estejam descaracterizadas ou com fator de segurança adequado, em um prazo de pelo menos três anos, de forma a não oferecer nenhum risco às pessoas e ao meio ambiente e atendendo aos requisitos legais. As comunidades localizadas na zona de autossalvamento permanecerão evacuadas de suas casas enquanto o nível de alerta da estrutura estiver em 2 ou 3”, informou a mineradora.

O método de alteamento a montante é o mesmo associado às duas recentes tragédias da mineração brasileira. Na ruptura de uma estrutura em Mariana (MG) pertencente à Samarco, joint-venture da Vale e da BHP Billiton, 19 pessoas morreram em novembro de 2015. Em janeiro deste ano, um novo rompimento levou mais de 250 pessoas à morte, dessa vez ocorrido em Brumadinho (MG) em uma mina da Vale.

Quatro dias após esse segundo episódio, a Vale prometeu descaracterizar nove barragens construídas pelo método de alteamento a montante, incluindo quatro que estão no nível de alerta 3. Mais cinco foram incluídas no pacote e uma delas já teve sua descaracterização concluída , isto é, foram feitas obras para garantir sua estabilização e intervenções para reincorporar a área ao relevo e ao meio ambiente.

As quatro barragens que estão no nível de alerta 3 são: B3/B4, no distrito de Macacos em Nova Lima (MG); Sul Superior, em Barão de Cocais (MG); e Forquilha I e Forquilha III, ambas em Ouro Preto (MG), próximo ao limite com Itabirito (MG). O nível 3 é o alerta máximo, acionado quando há risco iminente de ruptura. Por esta razão, foram evacuadas áreas situadas na chamada zona de autossalvamento, que seriam alagadas em caso de ruptura.

Contenção

Para proteger comunidades e minimizar o impacto ambiental em caso de rompimento, a Vale incluiu no processo de descaracterização a construção de estruturas de contenção. Elas teriam a função de reter os rejeitos que vazassem em uma eventual tragédia. A maior delas é um muro de concreto de 60 metros de altura por 350 metros de extensão, que ficará a 11 quilômetros da jusante das barragens Forquilha I e Forquilha III. 

A previsão é de que todas estas obras de contenção estejam concluídas em 2020. Em negociação com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), ficou acertado que uma auditoria externa contratada deve fiscalizar algumas das intervenções.

Paralelamente, a Vale promete ampliar o uso do processamento a seco. Trata-se de um processo que não envolve o uso de água e, portanto, não utiliza barragens. Em maio, um aporte R$11 bilhões foi anunciado para os próximos cinco anos. De acordo com a mineradora, cerca de 60% de sua produção nacional atual recorre ao processamento a seco e a meta é chegar a até 70% em todo o país. 

No Sistema Norte, situado no Pará, cerca de 80% das quase 200 milhões de toneladas produzidas pela Vale em 2018 teria sido obtida por esse processo. Em Minas Gerais, no entanto, 32% da produção é feita pelo processamento a seco.

Evacuados

Em setembro, a Vale informou que mais de 430 famílias estavam morando em hotéis ou em casas alugadas pela mineradora. Só em Brumadinho, eram 115. O número é maior ainda em Macacos, onde 125 famílias estão fora de suas casas, e em Barão de Cocais, que chega à 196. Além de assegurar moradia temporária para os desalojados, a Vale é responsável por manter benefícios, conforme acordos celebrado para cada localidade.

Em Barão de Cocais, por exemplo, o MPMG obteve em julho o compromisso da Vale de garantir pagamentos emergenciais às pessoas retiradas de suas casas. O valor, a ser repassado mensalmente a um representante de cada família, envolve um salário mínimo por adulto, meio salário mínimo por adolescente e um quarto de salário mínimo por criança. Os repasses estão assegurados inicialmente por um ano e não poderão ser descontados de indenizações individuais a serem futuramente calculadas.

Vocações econômicas

A Vale também lançou o Plano de Desenvolvimento de Territórios Impactados que prevê ações integradas em Macacos, Barão de Cocais e Itabirito. Com investimento total de R$ 190 milhões, ele é voltado para promover bem-estar social e estimular as vocações econômicas de cada uma das localidades.

Os recursos serão direcionados para as áreas de turismo, infraestrutura, educação, saúde, meio ambiente e capacitação profissional. Em Macacos, por exemplo, está prevista a capacitação de trabalhadores que atuam no turismo, a urbanização da área central e a restauração da Igreja de São Sebastião das Águas Claras, construída em 1718. 

Em Barão de Cocais, o desassoreamento de cursos d’água para minimizar o risco de enchentes na cidade e outras melhorias da infraestrutura urbana estão entre os planos. Equipamentos públicos também serão reformados e criados em Itabirito.

Outras mineradoras

As evacuações vêm ocorrendo desde a tragédia de Brumadinho (MG), que resultou em mais de 250 mortes em janeiro desse ano. A medida foi adotada no entorno de barragens não apenas da Vale, mas também de outras mineradoras. 

Em Itatiaiuçu (MG), a Arcelor Mittal realocou 185 moradores que viviam próximos a uma barragem da Mina de Serra Azul. Desde fevereiro, as famílias estão residindo em imóveis alugados pela empresa e recebem mensalmente um auxílio emergencial, conforme previsto em um acordo negociado com os atingidos e com o MPMG. Segundo a Arcelor Mittal, a barragem está inativa desde 2012 e terá sua estrutura reforçada para posterior descomissionamento.

Em agosto, a Emicon Mineração e Terraplanagem recebeu o prazo de 72 horas da Justiça para evacuar uma região rural em Brumadinho onde vivem nove famílias. As casas onde elas moram poderiam ser atingidas caso se rompesse uma barragem sob responsabilidade da empresa. Não há estudos recentes que assegurem a ausência de riscos relacionados à estrutura.

A decisão foi cumprida. Ela estabeleceu que os custos da mudança e do aluguel de um novo imóvel para as famílias são de responsabilidade da Emicon. A mineradora informou na ocasião que as medidas previstas na determinação judicial são preventivas enquanto estudos estão sendo concluídos. De acordo com ela, estavam em andamento trabalhos e estudos sobre a estabilidade das estruturas. Além disso, a Emicon avalia que a barragem não tem qualquer semelhança em tamanho, volume e potencial de dano com a que se rompeu em Brumadinho. Conforme Agência Brasil

Foto: Reprodução

Modelo desaparece após cair de moto aquática em barragem

segunda-feira, novembro 11th, 2019

Desaparecida. Uma jovem que trabalha como modelo, está desaparecida desde quando caiu em uma barragem da Cidade de Ponto Novo, no Norte da Bahia. Segundo o Corpo de Bombeiros, ela desapareceu depois de cair de uma moto aquática, no sábado, dia 9/11.

Ainda segundo os bombeiros, o piloto da moto aquática fugiu do local. Não há informações sobre a identidade dele.

As buscas pela jovem foram iniciadas na manhã desta segunda-feira, dia 11/11. Ela é natural da Cidade de Jacobina, distante 70 quilômetros de Ponto Novo.

Foto: Ilustrativa

Sirene da barragem de Pituaçu foi acionada por acidente, diz diretor da Codesal

sexta-feira, julho 26th, 2019

Parafernália. A sirene da barragem de Pituaçu, localizada na Capital Baiana, foi acionada de maneira acidental na madrugada desta sexta-feira, dia 26/7. Moradores das redondezas ficaram apavorados com o barulho e saíram às pressas de casa

Conforme informações do diretor da Defesa Civil de Salvador, Sósthenes Macêdo, as pessoas começaram a sair das casas ainda na madrugada.

“Houve um acionamento acidental e nossa equipe foi acionada no fim da madrugada, por volta das 4h. Os moradores já estão em casa”, afirmou Sósthenes. Uma equipe da Codesal está no local.

A barragem de Pituaçu pertence a Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa). A estatal confirmou o incidente.

Foto: Ilustrativa

Bombeiros realizaram mais de 500 vistorias e sangria de barragens

sexta-feira, julho 19th, 2019

Muito serviço. As unidades do Corpo de Bombeiros da Bahia que atuam em Coronel João Sá – município vizinho a Pedro Alexandre – já vistoriaram, até a quinta-feira, dia 18/7, 521 imóveis da zona urbana da Cidade e fizeram a sangria de duas barragens. O grupo está na Cidade desde o rompimento da barragem do Quati, na Zona Rural da Cidade de Pedro Alexandre, desde o dia 12/7, e integra uma equipe com profissionais da Defesa Civil, agentes de saúde e outros órgãos municipais. 

Duas barragens situadas em Pedro Alexandre tiveram os volumes de água reduzidos de forma controlada pelas equipes. Outras duas represas situadas em uma propriedade privada devem ser esvaziadas. 

O grupo também já analisou e liberou 309 imóveis para limpeza e ocupação. Outras 65 casas foram interditadas e 147 ainda estão sendo avaliadas. Propriedades da zona rural também devem ser verificadas. 

O coordenador da operação em Coronel João Sá, capitão BM Albert Mascarenhas, revelou que nesta sexta-feira, dia 19/7,cestas básicas, alimentos e água doados para as famílias atingidas estão sendo distribuídos. “Também fizemos visitas em abrigos para tirar dúvidas e dar informações dos moradores afetados pela enchente e ajudamos no cadastramento da população”, detalhou. 

De acordo com o comandante-geral do CBM, coronel Francisco Luiz Telles de Macêdo, o grupo permanecerá na Cidade até a finalização dos trabalhos. “Se necessário, uma nova equipe de profissionais substituirá o grupo que está no município”, garantiu o oficial.

Foto/fonte: Corpo de Bombeiros

Bombeiros e Defesa Civil descartam risco de rompimento de barragem

segunda-feira, julho 15th, 2019

Em vistoria realizada no sábado, dia 13/7, o Corpo de Bombeiros Militar e a Defesa Civil do Estado descartaram o risco de rompimento da barragem localizada no povoado de Boa Sorte, em Pedro Alexandre. Na sexta-feira, dia 12/7, técnicos do Governo do Estado orientaram 80 famílias a deixarem suas residências, por precaução, em razão do risco iminente que existia de rompimento do equipamento.

Até o momento, segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia, 400 pessoas estão desabrigadas e 1.500 desalojadas, em decorrência da cheia do Rio do Peixe, que provocou o rompimento da Barragem do Quati, localizada em Pedro Alexandre, e que também atingiu o município Coronel João Sá. O Governo do Estado continua realizando ações nos municípios, com o objetivo de oferecer assistência aos moradores.

Todas as barragens e aquíferos da região estão sendo monitorados, com o apoio da atuação de 79 bombeiros militares. Além disso, a Defesa Civil está fazendo visitas técnicas em diversas ruas e verificando as casas atingidas, para avaliação de interdição ou condenação das estruturas físicas. 

Foto/fonte: Corpo de Bombeiros/Bahia

“Ação principal é cuidar das pessoas”, diz Rui em visita a Pedro Alexandre e Coronel João Sá

domingo, julho 14th, 2019

O governador Rui Costa sobrevoou e visitou o nordeste baiano, na manhã deste domingo (14), para acompanhar os trabalhos realizados pelo Corpo de Bombeiros Militar e Defesa Civil, após o rompimento da Barragem do Quati, na cidade de Pedro Alexandre, na última quinta (11), devido às fortes chuvas que caíram na região nos últimos dias. Acompanhado do senador Otto Alencar, Rui também esteve em Coronel João Sá, município que também foi atingido. 

 “Mais uma vez, vim fazer uma visita à região para acompanhar as medidas que estão sendo tomadas. A ação principal é cuidar das pessoas. Garantir que os moradores afetados sejam alcançados e ajudados, que o alimento chegue para quem está precisando neste momento e que sejam identificadas as pessoas que necessitam ser deslocadas para um alojamento provisório”, afirmou Rui, durante visita a Pedro Alexandre.
Sobre o trabalho preventivo para evitar novas ocorrências como o rompimento da Barragem do Quati, o governador destacou que estão sendo realizadas medidas imediatas para garantir a segurança de outros equipamentos deste tipo. “O tempo aqui está se estabilizando e isso ajuda a diminuir os níveis de água. Nessa região, há milhares de equipamentos como este que rompeu. Alguns chamam de barreiros, outros de passagem d’água. São pequenos pontos de água acumulada, na grande maioria das vezes, construídos e administrados pelos próprios moradores e associações de produtores dos municípios. O Governo do Estado está trabalhando para ajudar a garantir a segurança dessas outras barragens do entorno. Além disso, queremos oferecer capacitação para os moradores que administram essas barragens na região, para que eles possam gerir os equipamentos de forma adequada”.
Ainda de acordo com Rui, o Estado está disponibilizando maquinário para ajudar no escoamento da água em outras áreas. “Estamos com dois helicópteros fazendo voos baixos na região, mesmo em propriedades particulares, para avaliar a situação. Engenheiros e especialistas estão sobrevoando para identificar lugares que precisam de algum tipo de intervenção, e estamos mandando maquinário para ajudar a escoar a água nessas áreas e evitar qualquer novo acidente”, explicou. 

O próximo passo do Governo do Estado será no apoio para o reparo de danos das duas cidades. “Na próxima semana, vamos entregar ao Ministério do Desenvolvimento Regional um planejamento de reparos e reconstrução da infraestrutura desses municípios, principalmente das moradias”, destacou Rui Costa.
A visita neste domingo foi acompanhada por representantes e técnicos da Defesa Civil municipal e estadual, do Corpo de Bombeiros e da Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb). Secom

Fotos: Eudes Benício/Divulgação/GOVBA

Corpo de Bombeiros resgata moradores vítimas de enchente

sexta-feira, julho 12th, 2019

Setenta e nove bombeiros militares da Bahia já estão nos municípios de Coronel João Sá e Pedro Alexandre. A tropa atua no resgate às pessoas que estão desalojadas ou desabrigadas, após enchente. As equipes, compostas também por mergulhadores, fazem buscas nas áreas atingidas.

Cinco caminhonetes 4×4, um microônibus, botes, boias, coletes, roupas de neoprene e cordas fazem parte do material levado para os locais atingidos.


O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) mantém outros militares de prontidão para seguirem para as cidades atingidas em caso de necessidade.


“Estamos atuando com força total, dando suporte à população. Ficaremos com efetivo reforçado na região por tempo indeterminado”, informou o comandante-geral do CBMBA, coronel BM Francisco Telles.

Foto/fonte: Corpo de Bombeiros da Bahia

ACM Neto coloca Defesa Civil à disposição de Pedro Alexandre e Coronel João Sá

sexta-feira, julho 12th, 2019

Solidariedade. Enquanto inaugurava a obra de contenção de encosta no Bom Juá, nesta sexta-feira, dia 12/7, o prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), se solidarizou com a população das Cidades baianas de Pedro Alexandre e Coronel João Sá depois do incidente envolvendo a barragem do Quati, na Zona Rural da Cidade de Pedro Alexandre na quinta-feira, dia 11/7, deixando centenas de desabrigados.

O prefeito ACM Neto colocou a Defesa Civil de Salvador à disposição das duas prefeituras do interior. “Independentemente de questões políticas ou partidárias, nesse momento todos têm que se unir e ajudar. A Defesa Civil de Salvador está à disposição para oferecer suporte técnico, caso isso seja desejado. Eu fiquei de coração partido e todos precisam estar juntos para que a população das duas cidades supere esse gravíssimo episódio”, disse.

“Ainda não se sabe ao certo o que aconteceu com a barragem, mas seja o que for as imagens mostram a consequência da chuva nessas duas cidades. Me solidarizo aos prefeitos das duas cidades, pois sei como é difícil administrar municípios pequenos. Mas fica principalmente a minha torcida para que a população possa superar esse momento tão dramático. Rezamos para que não existam vítimas fatais”, acrescentou o prefeito. 

ACM Neto lembrou que foi representante dos dois municípios quando era deputado federal, e frisou que, já como prefeito, sabe “o que é viver e sofrer com as chuvas, pois Salvador também sofre com isso todos os anos, pois existem áreas de risco na cidade”. 

“As cenas que vimos pela TV nesses dois municípios acontecem muito em vários lugares do Brasil e do mundo. Isso é um efeito da natureza, mas o homem tem sua parcela de responsabilidade. O homem tem a incumbência de fazer todo esforço para evitar consequências graves desses efeitos da natureza. Por isso eu defendo sempre o crescimento de forma sustentável”, salientou. Fonte: SECOM/PMS

Foto: Ilustrativa

Otto Alencar lamenta situação de Cidades inundadas por barragem

sexta-feira, julho 12th, 2019

Olha aí. O senador Otto Alencar (PSD) lamentou a situação da barragem do Quati, na Zona Rural da Cidade de Pedro Alexandre, no Nordeste da Bahia, na quinta-feira, dia 11/7, que deixou centenas de desabrigados na Cidade de Coronel João Sá.

“Conversei com o prefeito de Pedro Alexandre, Pedro Gomes Filho, e me coloquei à disposição para o que ele precisar. Ele decretou estado de emergência e está fazendo o que é possível, junto com o governo do estado. Graças a Deus, não tivemos vítimas, os prejuízos foram materiais”, disse o senador.

Foto: Hora do Bico

Barragem transborda e causa pânico na Bahia

quinta-feira, julho 11th, 2019

Pai do céu. Uma barragem transbordou nesta quinta-feira 11/7, e causou pânico aos moradores do povoado de Quati, que fica na Zona Rural da Cidade de Pedro Alexandre e da Cidade de Coronel João Sá, no Nordeste da Bahia. Segundo informações da Defesa Civil da Cidade.

De acordo com informações da imprensa, a Prefeitura de Pedro Alexandre – que fica perto da divisa com o estado de Sergipe – decretou estado de calamidade e emergência após Cidade ter sido invadida pela água. 

Já a Cidade de Coronel João Sá, também na Bahia, foi fortemente atingida pela água da barragem que deixou centenas de desabrigados.

O trajeto do rio entre as duas Cidades é de cerca de 80 quilômetros. Não há informações da velocidade da água, mas há confirmação de risco de invasão de casas e de prejuízos materiais por toda a Cidade.

Foto: Reprodução

Risco de rompimento de barragem é alto

segunda-feira, maio 27th, 2019

A Defesa Civil continua monitorando a movimentação do talude norte da mina de Gongo Soco, da mineradora Vale, em Barão de Cocais (MG), a 100 quilômetros de Belo Horizonte. A previsão da Agência Nacional de Mineração (ANM) era de que o rompimento ocorreria até sábado, dia 25/5.

De acordo com Juvenal Caldeira, secretário municipal do Desenvolvimento Econômico da cidade e membro efetivo da Defesa Civil municipal, o risco de rompimento do talude, que funciona como uma parede de contenção, segue no nível 3, o mais alto.

“O receio de toda a cidade é que o talude venha descer”. Segundo ele, o temor é que isso “cause vibração e afete a montanha”, o que pode impactar a barragem Sul Superior, 1,5 quilômetro abaixo da contenção. A movimentação do talude chegou a 20 centímetros em alguns pontos, um centímetro acima do observado anteriormente.

Caldeira assinala que 400 pessoas que vivem nas comunidades de Socorro, Tabuleiro, Piteira e Vila do Congo, que eventualmente podem ser afetadas, já foram retiradas. A população da Barão de Cocais participou de dois simulados para emergência. Os 16 postos de saúde da cidade estão equipados com geradores de energia, em caso de suspensão do fornecimento de luz, e há sete caminhões pipa com água potável à disposição da população.

Abaixo da barragem Sul Superior, a cerca de um quilômetro, estão sendo montados blocos de granito dentro de telas. Além disso, teve início o trabalho de terraplanagem para erguer um novo muro de contenção de 35 metros de altura, 400 metros de extensão na parte superior, com 10 metros de espessura e aterrado cinco metros abaixo do nível do solo. A construção deverá levar até um ano. Esse novo muro é um ponto anterior às comunidades cujos moradores foram removidos. Fonte: Agência Brasil

Foto: Google Maps

Justiça manda Vale pagar pensão e seguro-saúde para vítimas de Brumadinho

quarta-feira, abril 3rd, 2019

A Justiça do Trabalho de Minas Gerais determinou que a empresa Vale inicie, de imediato, o pagamento de pensão aos parentes de empregados falecidos e desaparecidos no acidente de Brumadinho. A decisão, da juíza Renata Lopes Vale, da 5ª Vara do Trabalho de Betim, desta quarta-feira (3), também obriga a manutenção do pagamento de planos de saúde para empregados próprios e terceirizados e seus parentes e a contratação de planos para quem não os tinha à época do rompimento da barragem da Mina Córrego Feijão, ocorrido no dia 25 de janeiro deste ano.

“Desse modo, visando a afastar o risco de dano aos trabalhadores atingidos e sobreviventes, bem como aos familiares de todos os obreiros vitimados pela tragédia noticiada, determino à ré que…inicie o pagamento de pensionamento mensal aos dependentes dos empregados próprios e terceirizados falecidos em razão do rompimento da barragem, em valor equivalente a 2/3 da remuneração percebida por este, a partir do mês de abril/2019, mediante inclusão na folha de pagamento da empresa, com quitação a partir do quinto dia útil do mês de maio/2019, sob pena de multa de R$ 50.000,00 por cada descumprimento, aplicável mensalmente até que seja implantado o pensionamento”, diz a magistrada.

A decisão foi referente à ação civil pública (ACP) em que o Ministério Público do Trabalho (MPT) pede a reparação dos danos sofridos pelos atingidos pelo rompimento da barragem de rejeitos, que resultou na morte e no desaparecimento de 308 pessoas, conforme os dados oficiais divulgados até o momento.

A juíza ordena também que a Vale custeie o atendimento médico e psicológico dos empregados próprios ou terceirizados sobreviventes que estavam trabalhando no local do desastre no dia e de seus dependentes. Da mesma forma, determina que a empresa proceda ao ressarcimento das despesas com o custeio de atendimento médicos e psicológico já realizado pelos empregados próprios ou terceirizados sobreviventes que estavam trabalhando no local do desastre.

Resposta da Vale

Procurada, a mineradora divulgou nota afirmando que ainda não tinha sido notificada da decisão judicial. “Sobre a notícia de decisão judicial da 5ª Vara do Trabalho, a Vale informa que ainda não foi formalmente notificada e, caso tal decisão se confirme nesses termos, apenas ratifica os acordos celebrados entre a empresa e o Ministério Público do Trabalho nos dias 15 e 22 de fevereiro”, diz o texto. Agência Brasil

 

 

 

Foto: Reprodução

Brumadinho tem risco de novo rompimento; sirenes foram acionadas

domingo, janeiro 27th, 2019

As autoridades de resgate interromperam temporariamente na manhã deste domingo 27/1, as buscas por sobreviventes do rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo autoridades locais, há risco de rompimento de uma outra barragem na região. Uma sirene foi acionada por volta das 5h30, e moradores da parte baixa da cidade começaram a deixar as suas casas em direção à parte mais alta.

Foi detectado um aumento dos níveis de água nos instrumentos que monitoram a barragem VI, de acordo com a Vale.

O rompimento da barragem 1 da Mina Córrego do Feijão, da Vale, ocorreu no início da tarde da última sexta-feira 25/1. Há ao menos 34 mortos, 81 desabrigados e 23 feridos em hospitais, segundo os bombeiros.

 

 

 

 

Foto: Reprodução

Chuva alaga ruas e faz barragem transbordar em Santa Inês

terça-feira, março 13th, 2018

A chuva que cai na Cidade de Santa Inês, no Vale do Jiquiriçá, alagou ruas na segunda-feira, dia 12/3. Segundo a imprensa local, casas e estabelecimentos comerciais ficaram alagados pela quantidade e força da água. Moradores disseram houve desabamento de muros de casas. A Cidade não registrava chuva há quase um ano, conforme informou um morador. O Rio Jiquiriçá transbordou e elevou o nível de uma barragem.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Rui entrega barragem recuperada na Cidade de Utinga

sábado, março 10th, 2018

A população da Cidade de Utinga, na Chapada Diamantina, está sendo beneficiada com mais água potável e mais saúde. Na sexta-feira, dia 9/3, o governador Rui Costa visitou o município, onde inaugurou a recuperação da barragem Cabaceira do Rio Utinga, que contou com um investimento de R$ 397 mil, aplicado na limpeza de estruturas e canais, e no cercamento de áreas prioritárias. Após a solenidade, Rui seguiu para a barragem para vistoriar os serviços de recuperação realizados.

Rui também assinou ordem de serviço no valor de R$ 5,4 milhões para a ampliação do sistema de abastecimento de água da cidade, que vai captar água na Cachoeira da Mariazinha. “Esse projeto do sistema de abastecimento era muito aguardado pelo povo do município e agora já vamos dar início às obras. Ainda hoje anunciei a conclusão da licitação para revitalizar o Rio Utinga, com aplicação de R$ 1,5 milhão, para fazer cobertura vegetal, recuperar matas, produzir mudas, além de garantir educação ambiental para os produtores. Também faremos o calçamento da comunidade da Liberdade, oferecendo melhor condição de vida para os moradores do local”, afirmou o governador.

 

Foto: Mateus Pereira/Divulgação/GOVBA

Em plena seca, barragem de Pindobaçu transborda e racionamento é suspenso em 3 cidades

quinta-feira, setembro 21st, 2017

A Embasa decidiu suspender, na terça-feira (19), o regime de racionamento de água nos municípios de Jacobina, Caém e Saúde, após a barragem de Pindobaçu transbordar com as chuvas ocorridas nos últimos dias. A novidade traz alívio à população que, com a instauração do regime preventivo de racionamento no primeiro semestre, estava recebendo água com menor regularidade. A barragem de Pindobaçu, administrada pela Cerb, possui capacidade de acumular 16,8 milhões de metros cúbicos de água e é responsável por atender os três municípios, através da Embasa, e a cidade de Pindobaçu, por meio de um sistema municipal de abastecimento. Para o gerente regional da Embasa, Vinícius Araújo, o acúmulo vai garantir mais segurança hídrica para toda a região. “Além de permitir regularizar o fornecimento de água para os municípios atendidos pela barragem, a água excedente poderá contribuir com a barragem de Ponto Novo através do Rio Itapicuru”, frisou Vinícius.

A barragem do Aipim, situada em Antônio Gonçalves, também alcançou nível ótimo de extravasamento. Ela possui capacidade de acumular 2,3 milhões de metros cúbicos, atende atualmente os municípios de Campo Formoso e Antônio Gonçalves e contribui com o sistema integrado de abastecimento de Senhor do Bonfim, aduzindo água bruta até a barragem do Prata. A água excedente também está contribuindo com a barragem de Ponto Novo, que apresentou uma leve recuperação do seu volume, alcançando, nesta terça-feira (19), 33%, de sua capacidade.

RACIONAMENTO | Segundo Vinícius Araújo, o volume de água acumulado na barragem de Ponto Novo é significativo mas ainda insuficiente para encerrar o racionamento de água nos municípios de Senhor do Bonfim, Jaguarari, Andorinha, Itiúba, Filadélfia, Ponto Novo e Caldeirão Grande. A cautela visa, segundo o gestor, garantir a continuidade do abastecimento por um tempo maior e evitar um colapso. “Diante da disponibilidade hídrica atual, continuaremos prudentes na oferta de água à população, reforçando a recomendação do uso racional e diminuição do desperdício do recurso hídrico”, destacou o gestor.

 

 

Foto/fonte: Embasa

Barragem seca e deixa moradores em pânico

sexta-feira, setembro 15th, 2017

Imagem forte. Conceição do Coité é uma das 173 Cidades da Bahia a ter estado de emergência reconhecido por conta da seca. A medida vale a partir da quinta-feira, dia 14/9, e foi divulgada no Diário Oficial do Estado. Serão 180 dias sob o regime emergencial e de acordo com informações do governo do estado, a diminuição da chuva nos últimos anos agravou a situação nas regiões e gerou prejuízos para a agricultura e a pecuária.

A Extrema, como é chamada a barragem em Salgadália, Distrito da Zona Rural, serviu muitos anos para abastecer as locomotivas a vapor conhecidas como “Maria Fumaça” em virtude da densa nuvem de vapor e fuligem expelida por sua chaminé e para isso necessitava de água e lenha. A população está em pânico com a real situação da barragem que praticamente secou.

 

 

Foto: Reprodução/Calila Notícias

 

 

Adolescente tenta salvar colega de escola e acaba se afogando em barragem

domingo, junho 5th, 2016

untitled (66)

Família desesperada. Uma menina de 13 anos, acabou se afogando na tarde deste domingo, dia 5/6, na barragem da Cidade de Ourolândia, Norte da Bahia. Segundo informações de populares, Sabrina Freire, saiu para um piquenique de uma escola, quando uma das adolescentes foi tomar banho e começou a se afogar. Sabrina tentou salvar a amiga e acabou se afogando também.

untitled (67)

As duas vítimas foram socorridas para o hospital de Ourolândia, Sabrina Freire não resistiu e morreu, a outra jovem continua em observação recebendo os primeiros atendimentos.

 

Foto/informações: Reprodução/Diário da Chapada

Rui Costa acompanha obra que vai beneficiar 350 mil baianos

domingo, abril 3rd, 2016

ruicosta

Dia de festa. O governador Rui Costa esteve neste sábado, dia 2, no canteiro de obras da Barragem do Rio Colônia na Cidade de Itapé, no Sul da Bahia. Ao ser concluída, vai beneficiará aproximadamente 350 mil pessoas da região sul do estado. Ao todo, o investimento é de cerca de R$ 120 milhões, com recursos dos governos federal e estadual. A obra está sendo executada pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), vinculada à Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS). A construção da barragem faz parte de um conjunto de ações incluindo desapropriações, relocação de linha de transmissão de energia e desvio de um trecho de aproximadamente 30 quilômetros da rodovia BA-120. Ao visitar o canteiro de obras, um pouco antes de inaugurar o Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep), em Itapé, Rui informou que “estamos executando a primeira etapa [das obras, com investimento] da ordem de R$ 36 milhões”. Ele disse que já determinou à Secretaria de Infraestrutura [Seinfra] para concluir o projeto da BA-120. Só na mudança do traçado de um trecho da estrada “deve ter um investimento entre R$ 15 e R$ 20 milhões”, detalhou Rui. A barragem, que vai ser construída paralelamente às intervenções na estrada, trem previsão ficar concluída em novembro de 2016. “Quero chegar, até novembro do ano que vem, também com a estrada construída ou reconstruída no novo traçado, liberando a barragem para acumular água e cumprir suas funções de regularidade do abastecimento”, disse o governador.

Direção de barragem será indiciada por homicídio

sábado, fevereiro 6th, 2016

7834,barragem-se-rompe-e-destroi-casas-em-distrito-de-minas-gerais-2

Polícia em ação. A direção da mineradora Samarco, será indiciada pela Polícia Civil de Minas Gerais, por 19 mortes ocorridas no rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, no dia 5 de novembro d2 2015. A divulgação foi feita nesta sexta-feira, dia 5, pelo delegado responsável pela investigação da queda da represa, Rodrigo Bustamante.

Até as últimas horas, foram confirmadas 17 pessoas. Contudo, o delegado afirmou que as duas pessoas que estão desaparecidas, pelo tempo decorrido, também serão incluídas no indiciamento. O prazo para o término do inquérito é 15 de fevereiro. No entanto, as investigações poderão ser prorrogadas. Conforme o delegado, falta apenas decidir se o indiciamento será por dolo, quando há intenção de matar, ou culposo, quando não há a intenção, mas assume-se o risco de que isso ocorra. Fonte Diário do Poder

 

Foto: Reprodução