Posts Tagged ‘Michel Temer’

Decreto sobre intervenção federal no Rio de Janeiro chega ao Senado

terça-feira, fevereiro 20th, 2018

Foi protocolado no Senado, na manhã desta terça-feira, dia 20/2, o projeto de decreto legislativo (PDC 88/18), que trata da intervenção na segurança pública do Estado do Rio de Janeiro. A matéria foi aprovada por 340 votos favoráveis, 72 contrários e uma abstenção nesta madrugada pela Câmara dos Deputados. A sessão que vai analisar a proposta no Senado foi convocada para às 18h.

O decreto terá impacto na tramitação de propostas de emenda à Constituição (PECs), que, segundo já adiantou o presidente do Senado, Eunício Oliveira, vão ficar paralisadas enquanto durar a intervenção federal. “Enquanto perdurar a intervenção no estado do Rio de Janeiro, eu, Eunício Oliveira, presidente do Senado e do Congresso Nacional, não darei tramitação a nenhuma medida de mudança na Constituição, caso contrário eu estaria descumprindo a Constituição brasileira, que eu jurei cumprir. Não tramitará nenhuma mudança à Constituição do país”, afirmou o presidente do Senado.

Ainda segundo Eunício, que também preside os trabalhos do Congresso Nacional, são cerca de 190 as PECs que tramitam atualmente no Senado ou na Câmara. Fonte Agência Brasil

 

 

 

 

Foto: Reprodução

Manifestação de sindicalistas trava o trânsito e causa revolta na população

segunda-feira, fevereiro 19th, 2018

Revolta no povo. Manifestantes ligados à várias centrais sindicais resolveram liberaram a Avenida ACM, no trecho do Shopping da Bahia, depois de mais de duas horas de bloqueio da via, o causou transtorno e revolta na população

Quem precisou trafegar pela Estada do Coco, Avenida Paralela, BR-324 e outras vias importantes da Capital Baiana, lamentou a falta de respeito e do direito do cidadão de ir e vir. “Isso é uma vergonha, tudo travado, tenho hoje minha primeira audiência”, bradou uma advogada recém-formada.

Segundo a Transalvador, os manifestantes também liberaram o trecho perto da Estação Rodoviária. Mesmo com o trânsito liberado, muita gente sente os reflexos.

Os manifestantes alegaram que ato realizado na manhã desta segunda-feira, dia 19/2, foi em protesto contra a reforma da Previdência, atualmente em discussão na Câmara dos Deputados.

 

 

 

Temer vai reunir Conselho da República para explicar decreto de intervenção

domingo, fevereiro 18th, 2018

O presidente Michel Temer convocou para segunda-feira, dia 19/2, às 10h, em Brasília, uma reunião do Conselho da República para tratar do decreto presidencial que autorizou a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro.

Criado por lei em 1990 para deliberar sobre intervenção federal, estado de defesa, estado de sítio e questões relevantes para a estabilidade das instituições democráticas, o Conselho da República é dirigido pelo presidente da República e composto pelos presidentes da Câmara e do Senado, os líderes da maioria e da minoria no Senado, o ministro da Justiça e seis cidadãos brasileiros maiores de 35 anos de idade.

A informação foi confirmada no início da noite de hoje (18) pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira, após reunião com Temer no Palácio da Alvorada. O ministro da Fazenda, Henrique Meireles, também participou do encontro.

Segundo Eunício, apesar de ter consultado previamente sobre a edição do decreto o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Torquato Jardim, Temer pretende explicar a medida a todos os membros do Conselho da República.

“Não é obrigatória a consulta prévia [ao conselho]. É obrigado que, enquanto não se aprova no Congresso, ele tenha que dar conhecimento ao conselho”, disse o senador. Fonte Agência Brasil

 

 

Foto: Marcelo Camargo/Reprodução/Agência Brasil

Governadora de Roraima pede a Temer atuação do Exército contra o crime no Estado

segunda-feira, fevereiro 12th, 2018

Situação caótica. Suely Campos, governadora de Roraima, fez discurso nesta segunda-feira, dia 12/2, e pediu que o governo federal tome várias medidas a favor do Estado que fica na Região Norte do País. Ela denunciou que o crime organizado está se aproveitando da vulnerabilidade dos venezuelanos para trazer drogas e armas. “Existe a conexão com o crime organizado comandado por venezuelanos, entrando na esfera da segurança nacional”, falou a gestora após se reunir com o presidente Michel Temer, segundo a imprensa local.

A governadora entregou um documento com 11 medidas que pretendem minimizar o impacto causado pelo alto número de imigrantes venezuelanos que chegaram a Roraima nos últimos meses.

Ela pede entre as medidas, o aumento do efetivo da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), além da atuação do Exército brasileiro no policiamento ostensivo em Pacaraima, cidade que faz fronteira com a Venezuela.

 

Foto: Divulgação

Maia diz que ainda não decidiu se vai retirar reforma da Previdência da pauta

segunda-feira, fevereiro 5th, 2018

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira, dia 5/2, que ainda não decidiu se vai tirar a reforma da Previdência da pauta da Câmara. O ano legislativo será aberto hoje no Congresso Nacional e há a expectativa pelo início das discussões sobre a reforma previdenciária em plenário ainda esta semana, conforme anunciado por Maia no final do ano passado.

A votação da matéria está prevista para a semana seguinte ao Carnaval. “Antes do dia 20 de fevereiro, não há da minha parte nenhum posicionamento para tirar a reforma da Previdência da pauta da Câmara”, disse o deputado em nota nesta segunda-feira.

Em resposta a matérias publicadas na imprensa que adiantam o desejo do presidente da Câmara de arquivar a proposta diante da ausência dos votos, Maia rebateu dizendo que ainda vai conversar com governadores e os deputados para checar se há apoio suficiente para aprovar a emenda que altera as regras de acesso à aposentadoria.

“Hoje tenho uma reunião com governadores para discutir a Previdência e outros temas. E esta semana, com a chegada dos deputados, vamos ouvir um a um para ver, de fato, quantos votos temos para a votação desta matéria”, completa a nota.

Nesta segunda-feira, o presidente da Câmara receberá governadores na residência oficial. O deputado também vai se encontrar com o relator da proposta, Arthur Maia (PPS-BA), e consultores legislativos para tratar de mudanças na reforma por meio de uma emenda aglutinativa que poderá ser apresentada em plenário amanhã.

Durante o recesso parlamentar, lideranças governistas tentaram atrair mais votos em favor da reforma, contudo, mesmo depois de intensificar as articulações com os parlamentares ampliar a propaganda em favor da reforma e negociar alterações no texto, integrantes da equipe do governo admitem que ainda não conseguiram alcançar o quórum mínimo de 308 votos necessários para aprovar uma emenda constitucional em dois turnos na Câmara.

Maia declarou várias vezes que só colocaria a proposta para análise do plenário se tivesse certeza de que a base aliada do governo teria mais do que o número mínimo de votos necessários para aprová-la. O deputado afirmou também em outras ocasiões que se o quórum não for alcançado seria melhor arquivar a proposta e retomá-la no ano seguinte, depois das eleições.

Desde maio do ano passado, quando a proposta saiu da comissão especial, a contabilidade dos votos favoráveis gira em torno de 270 votos, soma que ficou ainda menor depois da votação das denúncias contra o presidente Michel Temer na Câmara.

 

 

Foto/fonte: Agência Brasil

 

Governo recorre ao STJ para garantir Cristiane Brasil como ministra do Trabalho

sexta-feira, janeiro 19th, 2018

 

 

Foto: Reprodução

Novo ministro se diz um “soldado” de Temer ao assumir pasta no governo

sexta-feira, dezembro 15th, 2017

O novo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (PMDB-MS), tomou posse do cargo nesta sexta-feira (15), no Palácio do Planalto. Marun substitui Antônio Imbassahy (PSDB-BA), que comandou a pasta desde fevereiro e agora vai retomar seu mandato de deputado federal. Dirigindo-se a Temer, Marun colocou-se como um “soldado” a serviço do presidente.

“Vejo no senhor um homem determinado a fazer aquilo que o Brasil precisa. Hoje, abro mão da minha reeleição para estar ao vosso lado, se for o vosso desejo, até que essa grande tarefa se conclua. […] Afirmo que serei e sou, a partir desse momento, um soldado sob o vosso comando em sua árdua luta para fazer do vosso país um país melhor para todos os brasileiros”. Vários ministros, líderes partidários, prefeitos de municípios de Mato Grosso do Sul, embaixadores e parentes do ministro também participaram da posse.

Marun afirmou que, em três anos de experiência no Congresso Nacional, conquistou a confiança dos parlamentares da base de apoio do governo e o respeito da oposição. Em seu discurso, ele reconheceu que a reforma da Previdência é o maior dos desafios entre os projetos da atual gestão.

“Eu assumo esta função consciente disso. Precisamos de uma Previdência mais justa e menos desigual para todos os brasileiros. Não é possível que aceitemos continuar convivendo com o sistema previdenciário que tira dos mais humildes e destina recursos aos mais aquinhoados, este é o grande desafio”, declarou Marun.

O ministro disse que acredita no “senso de responsabilidade” do Congresso Nacional para votar a reforma e que a aprovação da proposta pode contribuir para viabilizar a economia do país e fazer 2018 “um momento histórico de crescimento”.

O ministro recém-empossado destacou os avanços da economia e o trabalho realizado pelo ocupante anterior da pasta, Antonio Imbassahy, na articulação política do governo, reconhecendo que será um desafio assumir a pasta em lugar do deputado baiano.

Carlos Marun assume lugar de Imbassahy na quinta-feira (14)

domingo, dezembro 10th, 2017

O Palácio do Planalto confirmou, na noite deste sábado (9), o convite feito pelo presidente Michel Temer a Carlos Marun para assumir a Secretaria de Governo, em substituição a Antonio Imbassahy.

Deputado federal pelo PSDB da Bahia, Imbassahy deixou a pasta após entregar uma carta pedindo exoneração do cargo.

Carlos Marun, de 57 anos, é deputado federal do PMDB de Mato Grosso do Sul e tomará posse na próxima quinta-feira (14).

Segundo nota emitida pelo Palácio do Planalto, Antonio Imbassahy continuará na função até a transmissão oficial do cargo. Imbassahy participou ontem (9), em Brasília, da convenção nacional do PSDB, na qual o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, foi eleito presidente do partido. Na convenção, Imbassahy afirmou que deixa o governo com a sensação de dever cumprido e reiterou seu compromisso com a reforma da Previdência, prestes a ser votada no plenário da Câmara dos Deputados.

O nome de Marun já vinha sendo especulado desde o dia 22 de novembro, quando Alexandre Baldy tomou posse como ministro das Cidades. Nesse dia, o Palácio do Planalto chegou a anunciar a posse de Marun junto com a de Baldy em seu perfil no Twitter, mas depois apagou a postagem. Desde então, a saída de Imbassahy era considerada questão de tempo no Palácio do Planalto.

Marun é do partido de Temer e, desde o início do governo atual, colocou-se como um dos fiéis aliados do presidente na Câmara dos Deputados. Foi presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência e um dos principais articuladores da rejeição das duas denúncias contra Temer apreciadas na Casa. Nesse período, Marun ia com frequência ao Palácio do Planalto reunir-se com o presidente.

Carlos Eduardo Xavier Marun nasceu em Porto Alegre, mas construiu a carreira política em Mato Grosso do Sul. É advogado e engenheiro civil e já atuou nas secretarias de Habitação municipal e estadual. Marun, que exerce o primeiro mandato de deputado federal, assumiu, em abril deste ano, o cargo de procurador parlamentar da Câmara, por indicação do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para o biênio de 2017-2018. É vice-líder do PMDB na Câmara. Agência Brasil

 

 

Foto: Marcelo Camargo/Arquivo/Agência Brasil

Imbassahy deixa ministério de Temer

sexta-feira, dezembro 8th, 2017

O ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, pediu demissão do cargo nesta sexta-feira (8). Ele entregou sua carta de exoneração em que afirma ter sido “uma honra” fazer parte do governo de Temer e disse ter “trabalhado com foco para manter a estabilidade política do país”. Imbassahy é deputado federal do PSDB e havia se licenciado do mandato para ocupar o cargo no governo. Ele não explicou o motivo da saída, apenas citou “novas circunstâncias no horizonte”.

“Agora, senhor presidente, novas circunstâncias se impõem no horizonte. Agradeço ao meu partido, o PSDB, que entendeu que, após tarbalhar pelo impeachment [da ex-presidente Dilma Rousseff], e por coerência com a sua história, não poderia se omitir nesse processo de recuperação do país”, disse, na carta. O nome do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) já circula no Palácio do Planalto como provável substituto na Secretaria de Governo. A escolha, no entanto, ainda não é oficial. Marun tem sido um dos principais articuladores de Temer na Câmara dos Deputados.

Imbassahy também cita na carta a reforma da Previdência, afirmando que o governo precisa do apoio do Congresso para avançar no tema. Com sua saída do governo, ele retoma sua vaga na Câmara dos Deputados.

O presidente Michel Temer aceitou o pedido do agora ex-ministro. Em carta de resposta ao pedido de exoneração, Temer afirma que é grato pelo que Imbassahy fez pelo governo e pelo país. O presidente também ressalta que o ministro foi fundamental para ajudar o governo a atravessar “momentos delicados”. Temer destaca a amizade que tem com ele e afirma que O tucano continuará a defender os interesses do país no Congresso.

“Sou-lhe grato. Pelo que fez pelo nosso governo e pelo país. Os momentos difíceis a que você alude na carta foram enfrentados todos por mim, mas com seu apoio permanente. […] O meu prazer por tê-lo tido como companheiro de jornada foi duplo: primeiro, pelas razões a que já aludi, mas em segundo lugar, e não menos importante, pela amizade fraternal que surgiu ao longo desse fértil período de convivência. […] Sei que, no Parlamento, continuará a defender os interesses do Brasil”, respondeu o presidente. Agência Brasil

 

 

Foto: Hora do Bico

Médico diz que Temer reage bem e deve retomar atividades na segunda-feira (27)

domingo, novembro 26th, 2017

O presidente Michel Temer reagiu bem ao procedimento cirúrgico a que foi submetido na noite de sexta-feira, dia 24/11, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Temer passou pelo processo de desobstrução de três artérias do coração, seguido da implantação de stents em duas delas, informou no sábado, dia 25/11, o cardiologista Roberto Kalil Filho, que atende ao presidente.

Segundo o médico, a avaliação das três artérias revelou que elas tinham obstruções relevantes. Foram realizadas angioplastias nas três, que é o processo de desobstrução. Em duas delas, houve a necessidade de implantar stents, pequenos mecanismos semelhantes a bobes de cabelo que mantêm as artérias abertas e permitem que o sangue passe normalmente.

O procedimento não é considerado invasivo, sem cortes nem incisões. Todo ele é feito por meio de uma pequena sonda, que, no caso de Temer, foi introduzida pela artéria femural, na altura da virilha.

Temer anda pelo quarto do hospital

Segundo o médico, o presidente se recupera bem e já anda pelo quarto. O tempo previsto de recuperação é de 48 horas, período em que ficará internado na Unidade Coronariana do hospital.

Ele terá alta na manhã de segunda-feira, quando retoma suas atividades rotineiras. “O presidente é um homem saudável, que pratica atividades físicas; então a reação é ótima”, afirmou Kalil.

Temer passou também pela revisão de um procedimento na próstata realizado em 27 de outubro, por causa de uma desobstrução do canal uretal. A avaliação concluiu que a recuperação está evoluindo satisfatoriamente. Fonte: Agência Brasil

 

 

 

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Reprodução/Agência Brasil

Temer e Rodrigo Maia discutem reforma da Previdência em reunião no Alvorada

sábado, novembro 18th, 2017

O presidente Michel Temer e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se reuniram neste sábado, dia 18/11, no Palácio da Alvorada, do meio-dia até depois das 2 da tarde. Temer, que desde a sexta-feira, dia 1117/11, estava em São Paulo, voltou no fim da manhã a Brasília e foi direto para o Alvorada.

De acordo com informações divulgadas pela assessoria de imprensa da Presidência da República, Temer e Maia conversaram sobre a reforma da Previdência e a pauta de votações da Câmara para a próxima semana. Os deputados que integram a base governista ainda se articulam para retomar a tramitação da reforma da Previdência.

A proposta de emenda à Constituição que altera as regras de acesso ao benefício da aposentadoria ainda não consta na pauta do plenário da Câmara, mas a equipe econômica do governo espera votar pelo menos o primeiro turno da reforma ainda este ano.

Votações

Também estão na pauta dos deputados na próxima semana medidas como a que institui o Programa de Desligamento Voluntário (PDV), a jornada de trabalho reduzida com remuneração proporcional e a licença sem remuneração com pagamento de incentivo para servidores do Poder Executivo federal.

A análise de medidas provisórias da área de infraestrutura, como a que estabelece um regime especial para exploração e aproveitamento das substâncias minerais, e a que cria a Agência Nacional de Mineração e extingue o Departamento Nacional de Produção Mineral, integram também a pauta da Câmara. Informações da Agência Brasil

 

 

Foto: Reprodução

Temer passa por cirurgia na próstata e se recupera em hospital de São Paulo

sábado, outubro 28th, 2017

O Hospital Sírio-Libanês informou no final da noite desta sexta-feira (27) que o presidente Michel Temer foi submetido a uma ressecção da próstata, cirurgia urológica para desobstrução do canal uretal. De acordo com a nota, “a intervenção transcorreu sem intercorrências” e o presidente se recupera em uma unidade de terapia semi-intensiva.
Temer foi internado no hospital, localizado na capital paulista, no início da noite com quadro de retenção urinária por hiperplasia benigna da próstata. O problema foi descoberto na quarta-feira (25), dia da votação da segunda denúncia contra ele na Câmara dos Deputados, quando o presidente foi internado no Hospital do Exército após sentir-se mal e foi constatada a obstrução urológica.

Ainda em Brasília, o presidente foi submetido a uma sondagem vesical, que consiste na introdução de um cateter através da uretra até a bexiga, com o objetivo de drenar a urina. O presidente passou a tarde de quarta-feira no hospital e, quando deixou o local, no início da noite, acenou para a imprensa e disse “estou bem”.

 

Foto: Divulgação

Plenário da Câmara rejeita denúncia contra Temer por 251 a 233 votos

quarta-feira, outubro 25th, 2017

Pouco mais de um mês após chegar à Câmara, os deputados rejeitaram na noite de hoje (25) o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para investigar o presidente da República, Michel Temer, e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral). Foram 251 votos contrários à autorização para investigação, 233 votos favoráveis e duas abstenções. Com isso, caberá ao presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, comunicar agora à presidente do o Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, a decisão da Casa. Foram 486 votantes e 25 ausentes.

O parecer votado hoje foi apresentado pelo deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), que recomendou a inadmissibilidade da autorização da Câmara para que STF iniciasse as investigações contra o presidente e os ministros. O parecer já tinha sido aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) por 39 votos a 26, além de uma abstenção.

 

 

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Divulgação/Agência Brasil

Temer deixa hospital após tratar obstrução urológica

quarta-feira, outubro 25th, 2017

O presidente Michel Temer teve alta no início da noite de hoje (25) após sofrer uma obstrução urológica. Ele saiu do Hospital Militar de Base de Área (HMAB), do Exército, às 20h e seguiu para o Palácio do Jaburu, sua residência oficial.

Ao deixar o hospital, o presidente acenou para jornalistas, fez sinal de positivo e afirmou: “estou inteiro”. Em nota, o Palácio do Planalto informou que Temer passa bem e repousará em casa.

O presidente foi levado ao Hospital do Exército no início da tarde após sentir-se mal. Após avaliação no departamento médico do Palácio do Planalto, foi constatada a obstrução urológica. No hospital, o presidente foi submetido a uma sondagem vesical, que consiste na introdução de um cateter através da uretra até a bexiga, com o objetivo de drenar a urina.

Alguns aliados do presidente foram ao hospital, mas não puderam visitá-lo no quarto.

Enquanto esteve no hospital, Temer não teve informações sobre o andamento da sessão na Câmara que vota hoje a segunda denúncia contra ele e dois ministros do governo. Segundo a assessoria do presidente, ele não assistiu televisão nem teve acesso ao telefone celular e só vai se inteirar dos acontecimentos na Câmara ao chegar em casa. Agência Brasil

 

 

 

Foto: José Cruz/Divulgação/Agência Brasil

Presidente Michel Temer passa mal e é levado a hospital de Brasília

quarta-feira, outubro 25th, 2017

Vixe. O presidente da República, Michel Temer, sofreu um mal-estar na manhã desta quarta-feira, dia 25/10, quando se encontrava no Palácio do Planalto e acabou sendo levado para um hospital militar em Brasília.

Conforme informações iniciais, o problema seria urológico e não tem relação com a obstrução parcial em uma artéria coronária que foi diagnosticada no presidente nos últimos dias.

Alexandre Parola, porta-voz da presidência, convocou a imprensa para dar mais informações no Palácio do Planalto.

Assista ao vivo: Câmara vota denúncia contra Michel Temer e ministros

quarta-feira, outubro 25th, 2017

Bicho pegando. A Câmara dos Deputados se reúne nesta quarta-feira, dia 25/10, para votar o pedido do Supremo Tribunal Federal (STF) para processar, por crime comum, o presidente da República, Michel Temer, e os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria-Geral, Moreira Franco.

 

 

Foto: Reprodução

Exclusivo: Bruno Reis fala sobre denúncia contra o presidente Temer; assista

domingo, outubro 22nd, 2017

Mandou o recado. O vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (PMDB), conversou com exclusividade com o site Hora do Bico, neste domingo, dia 22/10. Bruno disse que espera que o “Congresso possa fazer sua parte e decidir logo pela permanência ou não do presidente Michel Temer”. Confira entrevista exclusiva.

Temer e ministro da Saúde anunciam entrega de novas ambulâncias do Samu

quarta-feira, outubro 4th, 2017

O presidente Michel Temer esteve nesta quarta-feira, dia 4/20, em uma concessionária da Mercedes Benz na zona norte da capital paulista, junto com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, para a entrega de 225 ambulâncias que vão renovar parte da frota do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de 90 prefeituras de 16 estados.

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de R$ 1 bilhão serão investidos no Samu. Ao todo, 2.249 novas ambulâncias serão destinadas à renovação e ampliação do serviço. Atualmente, a cobertura atinge 81,8% da população, com 3.255 ambulâncias. A previsão é que a cobertura chegue a 84,1% da população.

“A verdade é que, ao longo do tempo, nós vamos entregar ambulâncias a todos os municípios brasileiros e isso é uma coisa que revela bem a preocupação social do nosso governo”, disse o presidente.

Na cerimônia, Temer destacou que a responsabilidade social é uma das marcas do governo, junto com a “responsabilidade fiscal” que, segundo ele, está presente desde o início com a aprovação da emenda constitucional que definiu o teto dos gastos públicos, seguida das reformas do ensino médio e trabalhista.

“Mas jamais nos olvidamos, nos esquecemos, da responsabilodade social nos mais variados patamares. Você tem desde a extrema pobreza, nós temos incentivado e ampliado os valores do Bolsa Família, mas também de um outro patamar social, que é o atendimento por meio de ambulancias”, acrescentou.

Economia

O presidente citou medidas adotadas recentemente, como a liberação do saque das contas inativas do Fundo de Garantias do Tempo de Serviço (FGTS), que segundo ele têm causado efeitos positivos na economia.

“Foram 26 milhões de trabalhadores que sacaram R$ 44 bilhões, injetados na economia. Aliás, o varejo cresceu muito precisamente em função do aporte desse capital extraordinário”, disse.

Ele citou ainda a redução da idade mínima para saque das contas do PIS/Pasep, que era de 70 anos e passou a ser de 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres). “Agora, a partir de outubro, novembro e dezembro, entrará na economia brasileira mais R$ 16 bilhões [com a liberação do pis/pasep] que vão ajudar naturalmente nas compras se fim de ano”, disse.

Manifestação

Do lado de fora, ocorria uma manifestação com cerca de 300 pessoas do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), da ocupação Povo sem Medo em São Bernardo do Campo (SP), que reivindicam a desapropriação da área ocupada e investimentos em moradias populares. Questionado sobre o protesto, o ministro Ricardo Barros disse que nem ele nem o presidente estavam sabendo do ato. Agência Brasil

 

 

 

Foto: Reprodução/Marcos Corrêa/PR

“Sérgio Moro é um juiz tucano, parcial”, dispara Luiza Maia

sexta-feira, setembro 22nd, 2017

Largou a joça. A deputada estadual, Luiza Maia (PT), foi a entrevistada do programa Sociedade Urgente, apresentado por Adelson Carvalho, na Rádio Sociedade, na manhã desta sexta-feira, dia 22/9. Conhecida pela língua solta, a parlamentar falou sobre a atual situação política e econômica do país, defendeu com unhas e dentes o ex-presidente Lula, largou a joça em Michel Temer, ACM Neto, Palocci, Gilmar Mendes, Jair Bolsonaro e outras figuras políticas.

Quando perguntada sobre o juiz Sérgio Moro, Luiza Maia ainda teve tempo de chamar o magistrado de “tucano”. Ela discorda de algumas atitudes de Moro e falou que ele é um juiz parcial. “Para mim, não é referência”, disparou. Assista a entrevista completa.

 

 

 

Foto: Divulgação/Rádio Sociedade

Janot denuncia Michel Temer por organização criminosa e obstrução de Justiça

quinta-feira, setembro 14th, 2017

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou nesta quinta-feira, dia 14/9, ao Supremo Tribunal Federal (STF) nova denúncia contra o presidente Michel Temer. Nesta segunda denúncia, Janot acusa o presidente dos crimes de organização criminosa e obstrução de Justiça.

De acordo com o procurador, Temer e parlamentares do PMDB, que também constam na denúncia, participaram de um suposto esquema de corrupção envolvendo integrantes do partido na Câmara dos Deputados com objetivo de obter vantagens indevidas em órgãos da administração pública.

Na acusação sobre obstrução de Justiça, Janot sustenta que Temer atuou para comprar o silêncio do doleiro Lúcio Funaro, um dos delatores nas investigações e que teria sido o operador do suposto esquema. A suposta interferência teria ocorrido por meio dos empresários da JBS, Joesley Batista e Ricardo Saud, que também são acusados do mesmo crime.

Imunidade

Joesley e Saud foram incluídos na acusação de obstrução porque perderam hoje (14) a imunidade penal após o procurador concluir que os acusados omitiram informações da Procuradoria-Geral da República (PGR) durante o processo de assinatura do acordo de delação premiada.

Durante a investigação, a defesa de Temer questionou os benefícios concedidos a Joesley Batista pela PGR no acordo de delação.

Tramitação

Com a chegada da denúncia ao STF, a Câmara dos Deputados precisará fazer outra votação para decidir sobre a autorização prévia para o prosseguimento do processo na Suprema Corte.

O Supremo não poderá analisar a questão antes de uma decisão prévia da Câmara. De acordo com a Constituição, a denúncia apresentada contra Temer somente poderá ser analisada após a aceitação de 342 deputados, o equivalente a dois terços do número de deputados.

A autorização prévia para processar o presidente da República está prevista na Constituição.  A regra está no Artigo 86:  “Admitida a acusação contra o presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade”.

O prosseguimento da primeira denúncia apresentada pela PGR contra o presidente pelo suposto crime de corrupção não foi autorizada pela Câmara. A acusação estava baseada nas investigações iniciadas a partir do acordo de delação premiada da JBS. O áudio da conversa gravada pelo empresário Joesley Batista também foi uma das provas usadas no processo. Fonte: Agência Brasil

 

 

Foto: Reprodução