Hora do Bico

Posts Tagged ‘Polícia Federal’

Prisão de Lula acontece neste sábado (7)

sábado, abril 7th, 2018

Prisão discutida. Advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negociam com a Polícia Federal e a Justiça Federal, desde a noite da sexta-feira, dia 6/4, como deve acontecer a prisão do ex-presidente. Neste sábado, dia 7/4, vai haver uma missa em memória da esposa de Lula, Marisa Letícia, que completaria 68 anos na data. Só depois da missa é que a prisão deve ocorrer.

 

 

 

Foto: Divulgação

Coronel Lima é preso pela PF

quinta-feira, março 29th, 2018

Mais prisões. João Batista Lima, coronel aposentado da Polícia Militar, também foi preso pela Polícia Federal na operação Skala. Ele também é tido como amigo pessoal do presidente Michel Temer, assim como o advogado e empresário José Yunes, que foi preso temporariamente nesta quinta-feira, dia 29/3, por ordem do ministro do STF, Luiz Roberto Barroso.

A operação da PF, acontece no âmbito das investigações sobre o decreto dos Portos feito pelo presidente Michel Temer para beneficiar a Rodrimar, do empresário Antônio Grecco, também preso nesta manhã de quinta-feira, dia 29/3.

 

 

 

Foto: Reprodução

PF prende José Yunes, ex-assessor do presidente Michel Temer

quinta-feira, março 29th, 2018

Vixe. A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira, dia 29/3, José Yunes, ex-assessor do presidente Michel Temer. A ordem de prisão temporária é do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, segundo veículos de imprensa nacionais.

José Yunes é advogado e empresário. No ano de 2016, ele assumiu presidência do diretório municipal do PMDB em São Paulo, nomeado chefe do gabinete-adjunto de agenda do presidente da República e em seguida foi promovido para assessor especial da Presidência.

 

 

 

Foto: Reprodução

PF deflagra operação contra fraudes do “glaucoma” no sudoeste baiano

terça-feira, março 27th, 2018

A Polícia Federal deflagrou hoje a Operação Lanzarote, que apura fraudes relacionadas à gestão do Projeto Glaucoma, em Guanambi, município localizado no sudoeste baiano.

Segundo a PF, foram expedidos cinco mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva contra o sócio-administrador do Instituto Oftalmológico da Bahia (Ioba) – as ordens judiciais são cumpridas em Guanambi e Brumado, na Bahia, e em Aracaju e Itabaiana, no estado de Sergipe.

O programa investigado foi instituído pelo governo federal e consiste no cadastramento e contratação de instituições de saúde para o tratamento oftalmológico de pacientes com glaucoma. A suspeita é de que os mutirões recebiam repasses do Ministério da Saúde em quantidade superior à capacidade física instalada para atendimentos.

De acordo com o órgão, também foi verificada a ocorrência de inúmeros casos de falsos diagnósticos de glaucoma, inclusive com a prescrição e utilização de colírios por pacientes, sem necessidade, por períodos de até dois anos.

A clínica investigada teria recebido, entre 2013 e 2017, a quantia total de quase R$ 9,5 milhões (R$ 9.418.632,99). Secom/PF

 

 

 

Foto: Divulgação

Delfim Netto é alvo de busca e apreensão na 49ª fase da Lava Jato

sexta-feira, março 9th, 2018

Vixe. A 49ª fase da Lava Jato, batizada de Buona Fortuna, deflagrada nesta sexta-feira, dia 9/3, tem como objetivo cumprir nove mandados de busca e apreensão, em Curitiba (PR), São Paulo, Guarujá (SP) e Jundiaí (SP). As investigações apontam o pagamento de propina no valor de R$ 135 milhões em obras que envolveram a construção da Usina Belo Monte, no Estado do Pará.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), desse montante, R$ 60 milhões foram destinados para o PT, R$ 60 milhões para o MDB e R$ 15 milhões para empresas vinculadas, direta ou indiretamente, ao ex-ministro Antônio Delfim Netto.

 

 

 

Foto: Reprodução/Fiesp

PRF e PF desarticulam quadrilha que roubava pneus de carretas e caminhões em rodovias federais

quarta-feira, fevereiro 28th, 2018

Ladrões de pneus. As Polícias Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Federal (PF), realizaram na terça-feira, dia 27/2, a Operação “Estrada Livre”, que cumpriu 7 mandados de prisão nos estados da Bahia, Sergipe e Minas Gerais. Os presos fazem parte de uma organização criminosa responsável por mais de uma centena de roubos a veículos de carga nas rodovias da Bahia, Sergipe, Minas Gerais e Tocantins.

Os criminosos agiam à noite ou nas primeiras horas da madrugada. Geralmente, quatro elementos fortemente armados rendiam motoristas de caminhões em postos de combustíveis ou pontos de apoio. Os alvos principais eram veículos em bom estado, pouco importando se estavam carregados ou vazios. Em seguida, o caminhão era levado para estradas de terra, onde outros membros da quadrilha faziam a retirada dos conjuntos rodas/pneus.
Uma Combinação de Veículos de Carga (CVC) comum nas rodovias como o bitrem, por exemplo, pode ter até 34 pneus, sem contar os estepes. Com a ajuda de outros integrantes da quadrilha, entre três e cinco elementos, todos os pneus da CVC eram retirados em um tempo que variava entre uma e três horas. Um caminhão baú, caçamba ou outro veículo de menor porte era usado para levar os pneus.

Cada pneu de uma carreta custa em média R$ 1.600,00, mais aproximadamente R$ 400,00 da roda ferro. Em alguns modelos, em que a roda é de alumínio, somente essa peça custa R$ 1.000,00. Assim, em cada roubo, a quadrilha gerava um prejuízo entre R$ 68 mil e R$ 88,4 mil, isso sem considerar pneus sobressalentes, rádios, demais peças, dinheiro e pertences pessoais.

Sob forte ameaça, amarrados e por vezes agredidos, os caminhoneiros tinham também subtraídos ainda os seus pertences pessoais, rádios, outras peças de fácil retirada e dinheiro.

Entre 2016 e 2017, estima-se que a quadrilha presa hoje foi responsável por 124 assaltos em rodovias da Bahia, gerando um prejuízo direto de aproximadamente R$ 6.200.000,00. Ações como essas provocam outros efeitos nocivos como atraso nas entregas, sensação de insegurança nos motoristas, encarecimento do frete, entre outros.

As rodovias onde a quadrilha mais atuava eram a BR 242 e BR 101, mas também há registros de investidas na BR 116, na BR 324 e na BR 110.

 

 

Fotos/fonte: PRF-BA

Diretor-geral da Polícia Federal é demitido

terça-feira, fevereiro 27th, 2018

Fernando Segovia

Em seu primeiro dia à frente do novo Ministério Extraordinário da Segurança Pública, o ministro Raul Jungmann decidiu mexer no comando da Polícia Federal, substituindo Fernando Segovia por Rogério Galloro no cargo de diretor-geral da corporação. Ex-diretor executivo da PF, Galloro é o atual secretário nacional de Segurança Pública.

Antes mesmo de sua posse como ministro da Segurança Pública, ocorrida no final da manhã desta terça-feira, dia 27/2, Jungmann conversou sobre o assunto com Michel Temer. Na conversa, o ministro manifestou o desejo de fazer a troca no comando da PF e obteve a aprovação do presidente.

Rogério Galloro

Desde o início do mês, quando concedeu uma entrevista a Agência Reuters afirmando que, no inquérito em que Temer e outros acusados são investigados pela PF, os “indícios são muito frágeis”, sugerindo que o inquérito “poderia até concluir que não houve crime”, Segovia vinha sofrendo críticas e sendo alvo de questionamentos.

Ontem, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso uma medida judicial para que Segovia se abstivesse de “qualquer ato de ingerência sobre a persecução penal em curso”.

Fotos: Agência Brasil

Disputa presidencial: Wagner já é considerado “carta fora do baralho”

terça-feira, fevereiro 27th, 2018

Jaques Wagner (PT), ex-governador da Bahia, é investigado pela Polícia Federal por supostamente receber R$ 82 milhões de propina e doação não declarada que teria sido de irregularidades na contratação dos serviços de demolição, reconstrução e gestão da Arena Fonte Nova, Estádio da Copa do Mundo em 2014. A informação foi divulgada na manhã desta segunda-feira, dia 26/2, pela Polícia Federal através da Operação Cartão Vermelho que tem como objetivo encontrar suspeitos de envolvimento na fraude a licitação, superfaturamento, desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro.

Atualmente, Wagner é secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia. O inquérito foi iniciado em 2013 e surgiu após estudo da Universidade Federal da Bahia que apontou irregularidades, entre elas que a Parceria Público Privada (PPP)  não era vantajosa para o estado. Informação do G1

“Japonês da Federal” se aposenta

segunda-feira, fevereiro 26th, 2018

Aposentado. O famoso policial Newton Ishii, conhecido como “Japonês da Federal”, conhecido pelas aparições ao lado dos presos da Lava Jato, se aposentou. o agente da Polícia Federal Newton Ishii, o ‘Japonês da Federal’, se aposentou. A portaria com a concessão do benefício foi publicada no Diário Oficial e é datada de 22 de fevereiro. Segundo a PF, ele já deixou o cargo.
Foto: Reprodução

Operação da PF investiga suposto pagamento de R$ 82 milhões em propina para Wagner

segunda-feira, fevereiro 26th, 2018

Investigação pesada. Jaques Wagner (PT), ex-governador da Bahia, é investigado pela Polícia Federal por supostamente receber R$ 82 milhões de propina e doação não declarada que teria sido de irregularidades na contratação dos serviços de demolição, reconstrução e gestão da Arena Fonte Nova, Estádio da Copa do Mundo em 2014. A informação foi divulgada na manhã desta segunda-feira, dia 26/2, pela Polícia Federal através da Operação Cartão Vermelho que tem como objetivo encontrar suspeitos de envolvimento na fraude a licitação, superfaturamento, desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro.

Atualmente, Wagner é secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia. O inquérito foi iniciado em 2013 e surgiu após estudo da Universidade Federal da Bahia que apontou irregularidades, entre elas que a Parceria Público Privada (PPP)  não era vantajosa para o estado. Informação do G1

Câmara conta com apoio da PF na fiscalização de concurso

segunda-feira, janeiro 22nd, 2018

A segurança do processo seletivo da Câmara Municipal de Salvador (CMS) vai ser reforçada pela Polícia Federal (PF). Na manhã desta segunda-feira, dia 22/1, o presidente da Casa, vereador Leo Prates (DEM), entregou ao superintendente da PF na Bahia, Daniel Justo Madruga, a relação dos candidatos inscritos no certame para a identificação de suspeitos de fraudes e vendas de gabarito em outros concursos.

O acompanhamento foi solicitado pela CMS antes do lançamento do edital da prova que vai selecionar 60 novos servidores para o Legislativo Municipal. “A gente vem fazendo ao longo do processo seletivo um trabalho preventivo, tanto na reformulação das leis para garantir a cota de 30% para negros, quanto agora junto com a PF, identificando possíveis fraudadores. Queremos realizar um concurso com a maior lisura possível, para garantir que os mais preparados sejam aprovados”, afirmou Prates.

As inscrições para o concurso da CMS foram encerradas no dia 10 de janeiro. As provas serão realizadas no dia 25 de fevereiro. Os salários são de R$ 2.995,44 (nível médio) e R$ 4.171,35 (nível superior), além de benefícios como auxílios educação, saúde e alimentação. São 26 vagas para nível médio e 34 para nível superior com homologação prevista para maio. Há ainda o cadastro reserva de 100 vagas. O concurso tem validade de dois anos, podendo ser renovado por igual período.

Foto: Reginaldo Ipê

Instituto Pedro Mello do DPT recebe homenagem da Polícia Federal

sexta-feira, dezembro 22nd, 2017

O Instituto de Identificação Pedro Mello (IIPM) recebeu através da Superintendência Regional da Polícia Federal na Bahia uma placa em reconhecimento a valorosa contribuição do IIPM ao Sistema AFIS Nacional do DPF.

A homenagem reconhece o Pedro Mello como o Instituto de Identificação Estadual com o maior número de pessoas incluídas na base de dados nacional. O Sistema Automatizado por Impressões Digitais da Bahia (SIIDA-BA) foi implantado no Estado em 2009 e desde então já cadastrou 8 milhões de pessoas em seu banco de dados. “O SIIDA utiliza a tecnologia AFIS que permite a comparação automatizada das impressões digitais, garantindo que cada registro seja único, combatendo assim tentativas de fraudes”, explicou Jorge Ressurreição, Perito Criminal e Diretor em exercício do IIPM.

Na prática o Sistema Estadual funciona integrado ao AFIS Nacional do DPF e isto representa um grande passo para a construção do cadastro único nacional. “Nós saímos na frente e o Sistema já está preparado para cumprir esta tarefa”, finalizou Jorge.

Foto: Alberto Maraux

Marcelo Odebrecht deixa a carceragem e segue para prisão domiciliar

terça-feira, dezembro 19th, 2017

Pra casa. Marcelo Odebrecht, ex-presidente do Grupo Odebrecht, deixou a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, na manhã desta terça-feira, dia 19/12, e foi para a sede da Justiça Federal, também na capital paranaense para colocar uma tornozeleira, que lhe dará o direito de cumprir o restante da pena para a qual foi condenado em casa. Marcelo teve que pagar multa de R$ 73,3 milhões à Justiça. Agora, ele cumpre prisão domiciliar em São Paulo pelos próximos 2 anos e 6 meses.

 

 

 

 

 

Foto: Reprodução

Jequié: PF deflagra operação contra desvios na educação

terça-feira, dezembro 5th, 2017

Olha aí. A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal e a Controladoria Geral da União deflagra nesta terça-feira, dia 5/12, a Operação Melinoe, que visa combater crimes de desvio de recursos públicos destinados à área da educação. 58 Policiais Federais e 6 auditores da Controladoria Geral da União cumprem 23 mandados de condução coercitiva, 18 de busca e apreensão e 5 mandados de medidas cautelares nos municípios baianos de Jequié, Jaguaquara e Salvador.

A operação decorre de uma investigação iniciada em 2016, na qual foi constatado que uma empresa contratada pela Prefeitura de Jequié/BA desviava recursos por meio do suposto fornecimento de “terceirizados fantasmas”, contratados por indicação de uma ex-vereadora, e que deveriam atuar na Secretaria de Educação do Município. Dentre estes funcionários, havia dois sobrinhos dessa vereadora que sequer residiam na cidade. Constatou-se também que a referida empresa pagou salário a pelo menos 35 funcionários que nunca atuaram nas escolas para as quais foram, em tese, designados.

De acordo com levantamento realizado, entre 2013 a 2017 a empresa recebeu do município de Jequié/BA o montante de R$63 milhões, sendo que deste total foi possível identificar até agora R$7 milhões correspondente à recursos federais, especificamente de Precatórios do Fundef recebido pelo Município. Estima-se um prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 1,5 milhão.

Entre as medidas cautelares impostas, a Justiça Federal de Jequié/BA determinou o afastamento das funções públicas dos investigados, bem como a proibição da empresa, ou seus sócios, de contratarem ou renovarem qualquer contrato com o Poder Público. Além disso, os envolvidos responderão pelos crimes de peculato, fraude à licitação, associação criminosa e falsidade ideológica.

Foto: Divulgação PF

PF acusa Geddel e Lúcio Vieira Lima de lavagem de dinheiro e associação criminosa

quarta-feira, novembro 29th, 2017

A Polícia Federal (PF) enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) relatório de investigação no qual acusa o ex-ministro Geddel Vieira Lima e o irmão dele, o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), dos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa. A investigação está relacionada com a apreensão dos R$ 51 milhões pela PF em um apartamento em Salvador.

No relatório, enviado ao ministro Edson Fachin, relator do inquérito, a Polícia Federal afirma que a família Vieira Lima usou subterfúgios para receber, transportar e armazenar os valores. Para a PF, a defesa não conseguiu justificar a origem do dinheiro apreendido. A mãe de Geddel e um ex-assessor do deputado, Job Brandão, são acusados dos mesmos crimes.

“Ao largo dessas razões, passados quase três meses da apreensão da quantia milionária em espécie, não foi apresentada qualquer documentação que viesse dar um mínimo de suporte aos valores apreendidos”, diz o relatório.

Para investigar o suposto crime de corrupção, que pode revelar a origem dos R$ 51 milhões, a PF solicitou ao ministro a abertura de um novo inquérito. “Nesse sentido, sugere que outros fatos, principalmente crimes antecedentes da lavagem de dinheiro aqui mencionadas, além de outras tipologias de branqueamento de capitais provenientes de atividades ilícitas dos investigados, sejam objetos de outras apurações”, concluiu a PF.

O site não conseguiu contato com a defesa dos acusados.

Foto: Hora do Bico / Agência Brasil / Divulgação PF

Casal Garotinho é preso acusado de organização criminosa e corrupção

quarta-feira, novembro 22nd, 2017

As prisões do ex-governador do Rio Anthony Garotinho e da mulher dele, a também ex-governadora Rosinha Garotinho, foram determinadas pelo Juízo Eleitoral de Campos dos Goytacazes, Cidade do norte fluminense e reduto eleitoral dos dois.

 Em nota, a Polícia Federal (PF) informa que eles são acusados da prática dos crimes de corrupção, concussão, participação em organização criminosa e falsidade na prestação das contas eleitorais. A ação, desencadeada hoje (22) pela PF, teve o objetivo de cumprir nove mandados de prisão e dez de busca e apreensão. Participam da ação – feita nos municípios do Rio de Janeiro e Campo dos Goyracazes, no estado do Rio, e em São Paulo – 50 agentes.De acordo com a nota, a Polícia Federal e o Ministério Público Estadual identificaram elementos que comprovam que uma grande empresa do ramo de processamento de carnes firmou contrato fraudulento com outra empresa, sediada no município de Macaé, também no estado do Rio, para a prestação de serviços na área de informática.

“Suspeita-se que os serviços não eram efetivamente prestados e que o contrato, no valor de aproximadamente R$ 3 milhões, era apenas [fachada] para o repasse irregular de valores para utilização em campanhas eleitorais”, diz a nota.

A PF também tinha informações de que o ex-governador cobrava propina nas licitações da prefeitura de Campos, “exigindo pagamento para que os contratos fossem honrados pelo Poder Público do município”. Na nota, é anunciada ainda a prisão de um ex-secretário municipal, cujo nome não foi divulgado.

Após os procedimentos de praxe, os envolvidos serão encaminhados ao sistema prisional do estado, onde permanecerão à disposição da Justiça. Fonte Agência Brasil

 

 

Foto: Reprodução

Nova fase da Lava Jato investiga corrupção na Transpetro e prende ex-gerente

terça-feira, novembro 21st, 2017

A Polícia Federal (PF) cumpre nesta terça-feira, dia 21/11, oito mandados de busca e apreensão, cinco de condução coercitiva e um de prisão temporária na 47ª fase da Lava Jato, chamada de Operação Sothis. Um dos alvos da ação é um ex-gerente da Transpetro, subsidiária da Petrobras, seus parentes e intermediários.

De acordo com o Ministério Publico Federal (MPF) no Paraná, eles são suspeitos de operacionalizar o recebimento de R$ 7 milhões de propinas pagas por empresa de engenharia, entre setembro de 2009 e março de 2014.

Segundo as investigações, o ex-gerente teria pedido, inicialmente, o pagamento de 1% do valor dos contratos da empresa com a Transpetro como propina, entretanto o acerto final ficou em 0,5%. “Esse valor foi pago mensalmente em benefício do Partido dos Trabalhadores (PT), de modo independente dos pagamentos feitos pela mesma empresa a pedido da presidência da Transpetro, e que eram redirecionados ao PMDB. O ex-gerente se desligou da subsidiária da Petrobras recentemente”, diz a nota divulgada pelo MPF .

A procuradora da República Jerusa Burmann Viecili disse que “nesse caso houve um dos esquemas mais rudimentares de lavagem de dinheiro da Lava Jato. A propina saía da conta bancária da empresa de engenharia para a conta bancária de empresa do filho, sem qualquer contrato ou justificativa para o repasse do dinheiro”.

Segundo a procuradora, além disso, estão sendo investigados contratos entre a empresa do filho, controlada de fato pelo ex-gerente, e a Transpetro, “o que pode indicar a inexistência ou falha grave de mecanismos de compliance”.

Os mandados judiciais estão sendo cumpridos em endereços nos estados da Bahia (um de prisão temporária, dois de condução coercitiva e quatro de busca e apreensão), de Sergipe (um de condução coercitiva e dois de busca e apreensão), Santa Catarina (um de busca e apreensão) e São Paulo (um de condução coercitiva e um de busca e apreensão).

De acordo com a PF, o nome da operação é uma referência a uma das empresas investigadas, a Sirius. A estrela Sirius era chamada pelos egípcios de Sothis.

 

Foto: Reprodução

Operação Cadeia Velha prende empresários de ônibus

terça-feira, novembro 14th, 2017

O desembargador federal Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), relator da força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, que ordenou as conduções coercitivas de parlamentares da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) à Polícia Federal, na Operação denominada Cadeia Velha, determinou também seis prisões preventivas e quatro temporárias e 21 ações de busca e apreensão nos endereços de 14 pessoas físicas e sete jurídicas.

Os investigados, com prisão preventiva decretada, são os empresários do ramo de empresas de ônibus, Lélis Teixeira, Jacob Barata Filho, dono de 28 empresas de ônibus no Rio e José Carlos Lavouras, investigados na Operação Ponto Final, além de Jorge Luiz Ribeiro, Carlos Cesar da Costa Pereira e Andreia Cardoso do Nascimento. Os presos temporários são Felipe Picciani [filho de Jorge Picciani], Ana Claudia Jaccoub, Marcia Rocha Schalcher de Almeida e Fabio Cardoso do Nascimento.

Jacob Barata Filho foi beneficiado por um habeas corpus do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), do dia 17 de agosto. Antes, ele teve a prisão preventiva decretada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal Federal do Rio, responsável pelos desdobramentos da Operação Lava Jato, em primeira instância, no Rio de Janeiro. Gilmar Mendes transformou a prisão preventiva em medidas cautelares, como recolhimento noturno, além de ficar impedido de deixar o país, entre outras determinações.

Em nota, a defesa de Jacob Barata Filho disse que não teve acesso ao teor da decisão que originou a operação de hoje da Policia Federal e, por isso, não tem condições de se manifestar a respeito. “A defesa pedirá o restabelecimento das medidas que foram ordenadas pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, que já decidiu que a prisão preventiva do empresário é descabida e pode ser substituída por medidas cautelares, que vêm sendo fielmente cumpridas desde então”.

A Federação de Transportes de Passageiros do Rio de Janeiro (Fetranspor) informou, em nota, que “permanece à disposição das autoridades para prestar os esclarecimentos necessários às investigações da Operação Cadeia Velha, deflagrada nesta terça-feira, dia 14/11, pelo Ministério Público Federal e Polícia Federal”.

 

 

 

Foto: Reprodução

Polícia Federal vai ampliar combate à corrupção, diz novo diretor-geral

sexta-feira, novembro 10th, 2017

Nomeado pelo presidente Michel Temer, o novo diretor-geral da Polícia Federal (PF), Fernando Segóvia, foi empossado nesta sexta-feira, dia 10/11, pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim. Ele substitui Leandro Daiello, que permaneceu no cargo durante seis anos.

Após a posse, Segóvia disse que a PF pretende ampliar ações de combate à corrupção e abrir novas frentes de investigação na Operação Lava Jato.

“A Lava Jato, na realidade, é uma das operações de combate à corrupção no país. O que a PF pretende é aumentar, ampliar o combate à corrupção. Então não será só uma ampliação, uma melhoria na Lava Jato, será em todas as operações que a PF já vem empreendendo. Bem como ampliar, criar novas operações”, disse.

Em seguida à posse, Segóvia se reuniu com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, uma das primeiras atividades do diretor no cargo.

Formado em Direito pela Universidade de Brasília, Segóvia está há 22 anos na PF. Foi superintendente regional no Maranhão e adido policial na África do Sul. Em boa parte de sua carreira, exerceu funções de inteligência nas fronteiras do Brasil.

Leandro Daiello estava no cargo desde 2011, nomeado na gestão do então ministro da Justiça José Eduardo Cardozo e já havia manifestado interesse em deixar o cargo. Agência Brasil

 

 

Foto: Zeca Ribeiro/Divulgação/Câmara dos Deputados

 

Bahia: Três prefeituras são suspeitas de fraudes de 200 milhões em licitações

terça-feira, novembro 7th, 2017

PF em ação. Eunápolis, Santa Cruz Cabrália e Porto Seguro, Cidades do Extremo-Sul da Bahia, são alvo na manhã desta terça-feira, dia 7/11, de uma operação da Polícia Federal (PF) que tem como foco, a investigação de contratos fraudados em valores de aproximadamente R$ 200 milhões. Conforme a Polícia Federal, a operação que foi batizada de Fraternos, tem o objetivo de ‘desarticular organização criminosa criada por prefeitos parentes entre si, responsáveis por fraudar licitações nas prefeituras’.

Os prefeitos José Robério Batista de Oliveira (PSD), de Eunápolis, Claudia Oliveira (PSD), de Porto Seguro, e Agnelo Santos (PSD), de Santa Cruz Cabrália, terminaram sendo afastados dos cargos por ordem da Justiça Federal e são alvos de mandados de condução coercitiva – quando são levados para prestar depoimento. O Hora do Bico tentou contato com a Prefeituras, mas não foi atendido. A PF chegou a pedir a prisão dos três prefeitos, porém o Tribunal Regional Federal da 1ª Região negou.

 

 

Foto: Reprodução