Posts Tagged ‘Rio Grande do Sul’

Microexplosão atinge Município gaúcho

domingo, junho 16th, 2024

Misericórdia. O fenômeno que atingiu o Município de São Luiz Gonzaga, no Noroeste do Rio Grande do Sul, na noite do sábado, dia 15/6, foi classificado pela Sala de Situação da Defesa Civil do Estado, que acompanha os efeitos das enchentes, como “microexplosão”. O fenômeno é decorrente de intensa instabilidade associada a uma frente fria estacionária, juntamente com o fluxo de umidade do Norte do País”.

Segundo a Defesa Civil, uma pessoa ficou ferida. “Foi registrado que uma pessoa se feriu enquanto tentava colocar lonas em sua residência, mas não há maiores informações a respeito da condição atual, no momento”.

No início da madrugada deste domingo, dia 16/6, uma equipe do órgão foi para lá apoiar a administração da cidade, conhecida como capital estadual da Música Missioneira e capital gaúcha do arroz carreteiro.

“De acordo com levantamento da Prefeitura, cerca de 1.200 residências, quatro escolas, dois postos de saúde, o prédio da Secretaria municipal de Saúde, o Museu Arqueológico e diversos estabelecimentos comerciais foram destelhados por ventos fortes e queda de granizo”, informou, em nota, a Defesa Civil.

Fotografia: Divulgação/Casa Civil-RS

Colheita de arroz encerra no RS com mais de 7 milhões de toneladas do grão

sábado, junho 15th, 2024

A colheita do arroz se encerrou com uma produção de 7.162.674,9 toneladas no Rio Grande do Sul. Na safra 2023/2024 foram semeados 900.203 hectares de arroz irrigado, sendo colhidos 851.664,22 hectares que correspondem a 94,61% da área semeada, com uma média de produtividade de 8.410,21 quilos por hectare. Os dados estão no Relatório Final divulgado, nesta sexta-feira (14), pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), vinculado à Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi).

Ainda estão em processo de colheita 1.548 hectares (0,17%). Com as enchentes registradas no Estado, foram perdidos 46.990,59 hectares, que correspondem a 5,22% da área semeada, e se concentram principalmente na região Central do Estado. Esses dados são levantados semanalmente pelas equipes dos Núcleos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Nates) do Irga, junto aos produtores gaúchos, distribuídos pelas regiões arrozeiras do Rio Grande do Sul.

Na safra 2022/2023 foram semeados 839.972 hectares, com uma produção total de 7.239.000 toneladas.

O presidente do Irga, Rodrigo Machado, destacou que o Rio Grande do Sul responde por 70% da produção nacional do grão. “Os dados dessa safra comprovam o que Irga já vem manifestando desde o início de maio, que a safra gaúcha de arroz, dentro da sua fatia de produção no mercado brasileiro, garante o abastecimento do país e não há, tecnicamente, justificativa para a importação de arroz no Brasil”, garantiu Machado, ao avaliar que os números são muito similares aos da safra passada.

“Os dados trazidos no relatório superam inclusive, com pequena margem, as estimativas que tínhamos antes das enchentes. O que nos dá segurança para manter posicionamento de que nunca houve justificativa técnica que comprovasse a tendência de desabastecimento de arroz no Brasil, em função da calamidade pública do Estado”, afirmou o secretário interino da Seapi, Márcio Madalena.

Texto: Secom Seapi

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia: Cleiton Ramão/Irga

Vereador é preso suspeito de desviar doações ao Rio Grande do Sul

segunda-feira, junho 10th, 2024

Êta. Uma operação do Ministério Público e da Polícia Civil resultaram na prisão de um vereador do Partido dos Trabalhadores (PT), pré-candidato a prefeito de Palmares do Sul (RS). A prisão em flagrante foi logo após a polícia encontrar um revólver irregular em sua residência. Ele é suspeito de desvio de doações às vítimas da enchente no Município. No local, também foram recolhidos celulares e R$ 15 mil. A informação foi divulgada pelo jornal Zero Hora.

A ação foi liderada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em parceria com a Polícia Civil, tendo como alvos dois vereadores e um familiar de um deles. Esta foi a segunda fase da operação. De acordo com a publicação, as buscas também se estenderam a outro vereador e pré-candidato a vice-prefeito.

Ao todo, operação cumpriu 11 mandados de busca e apreensão no centro de Palmares do Sul e no Balneário de Quintão, áreas pertencentes ao Município. “Tudo indica que foi uma doação para um pré-candidato no próximo pleito”, destacou o promotor Mauro Rockenbach, em nota publicada no site do MPRS.

“E já temos provas de que parte destes donativos foi encaminhada para famílias não flageladas, conforme planilhas apreendidas”. A primeira etapa da operação, realizada na semana passada, já havia encontrado parte dos donativos desviados. A ação teve como alvo um vereador, sua companheira e um secretário municipal, que foram investigados por apropriação indébita, peculato e associação criminosa.

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia: Ministério Público do Rio Grande do Sul

Ajuda ao Rio Grande do Sul já soma mais de R$ 60 bilhões

sexta-feira, maio 31st, 2024

Olha aí. Um mês após o início da atuação da força-tarefa do Governo Federal no Rio Grande do Sul, já foram destinados emergencialmente ao estado R$ 62,5 bilhões para socorrer a população atingida pelas enchentes. A forte chuva que atingiu o Estado desde o dia 27 de abril, causando tragédia sem precedentes. Até esta quinta-feira, dia 30/5, os eventos climáticos extremos atingiram 471 Cidades, mataram 169 pessoas e deixaram mais de 626 mil fora de suas casas. 

Segundo a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom/PR), desde 30 de abril o governo federal tem atuado em seis frentes no apoio à população gaúcha, ao empresariado, à gestão do estado e dos municípios atingidos. São elas: resposta emergencial ao desastre, cuidado com as pessoas, apoio às empresas, medidas para o governo estado, medidas para os municípios e medidas institucionais.

Na quarta-feira, dia 29/5, o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou do anúncio de novas medidas para a reconstrução do Rio Grande do Sul e destacou a resposta federal articulada ao desastre climático para que não haja burocracia que atrase a tomada de decisões de forma que a ajuda chegue rapidamente. “Temos que fazer as coisas acontecerem. Quem tem fome tem pressa, mas quem perdeu suas coisas, sua casa, sua rota, sua roupa, seus animais, seus familiares, tem muito mais pressa”, declarou o presidente. 

Recursos federais

No total, já foram destinados R$ 62,5 bilhões ao Rio Grande do Sul arrasado pelas chuvas. Entre as ações do governo federal, além da liberação de recursos, estão a antecipação de benefícios e a prorrogação do pagamento de tributos:

 Auxílio Reconstrução – R$ 174 milhões para o pagamento de R$ 5,1 mil a cada família, em parcela única, para aquisição de itens perdidos nas enchentes. O primeiro lote, com 34.196 famílias, começou a ser pago nesta quinta-feira, dia 30/5;

Adiantamento do Bolsa Família – 619.741 famílias beneficiadas por investimento de R$ 793 milhões.

Mais 21,7 mil famílias foram incluídas no Bolsa Família ao longo do mês e receberam o repasse na quarta-feira, dia 29/5.

Benefício de Prestação Continuada – 95.109 beneficiários – R$ 134 milhões.

 Liberação do FGTS – 228,5 mil trabalhadores em 368 municípios – R$ 715 milhões.

Seguro Desemprego – duas parcelas adicionais a 6.636 trabalhadores – R$ 11 milhões.

Restituição antecipada do Imposto de Renda para 900 mil pessoas – R$ 1,1 bilhão.

Abono salarial – 756.121 trabalhadores – R$ 793 milhões.

Benefícios previdenciários – 2 milhões de pessoas – R$ 4,5 bilhões.

Bolsas de Pós-Graduação – 17 mil estudantes – R$ 50 milhões;

Fortalecimento de ações emergenciais de saúde (montagem de 12 hospitais de campanha e envio de 135 kits emergenciais) – R$ 282 milhões.

Alimentação escolar, limpeza e reparo das escolas – R$ 22 milhões.

 Importação de até 1 milhão de toneladas de arroz para suprir os prejuízos com a safra no estado – R$ 7,2 bilhões.

·Apoio a empresas de todos os portes afetadas pelas inundações – R$ 15 bilhões.

 Linha especial de crédito de R$ 30 bilhões para micro e pequenas empresas.

 Linha especial de crédito de R$ 5 bilhões para pequenas e médias empresas.

Linha de R$ 4 bilhões para agricultura familiar e o médio produtor.

Prorrogação do recolhimento de tributos federais por até três meses para pessoas físicas e jurídicas – R$ 4,8 bilhões.

Três medidas federais garantiram ao governo do estado reforço financeiro de mais de R$ 23 bilhões.

Postergação do pagamento da dívida com a União por três anos – R$ 11 bilhões.

Abatimento da suspensão de juros por três anos – R$ 12 bilhões

Antecipação da parcela do Piso Nacional de Enfermagem – R$ 12,9 milhões.

Liberação de emendas parlamentares – R$ 1,3 bilhão, sendo R$ 743 milhões pagos até segunda-feira (27).

Parcela extra do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) – R$ 190 milhões, destinados a 47 municípios.

R$ 310 milhões em ações da Defesa Civil, aprovados para 207 municípios. Desses, R$ 176 milhões já haviam sido pagos até segunda-feira (27).

R$ 22 milhões já pagos em apoio ao acolhimento de 120 mil pessoas em 88 municípios.

Análise de crédito com aval da União para 14 municípios – R$ 1,8 bilhão.

Antecipação da parcela do Piso Nacional de Enfermagem – R$ 19 milhões já pagos.

Suspensão do pagamento de financiamentos do programa Minha Casa, Minha Vida por até seis meses para 17,4 mil famílias.

Suspensão do pagamento de financiamentos por 12 meses a bancos públicos: BNDES, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Finep.

Além do investimento total, o governo federal contabiliza:

38,8 mil profissionais mobilizados;

8,5 mil equipamentos disponibilizados;

12 hospitais de campanha montados;

1,1 mil toneladas de alimentos entregues ou em trânsito;

4,9 mil toneladas de doações transportadas pelos Correios;

456 mil cidadãos com energia restabelecida.

Mais informações sobre as ações federais no estado podem ser vistas no portal Brasil Unido pelo Rio Grande do Sul

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia / Fonte: Agência Brasil 

Bombeiros baianos que atuaram no Rio Grande do Sul recebem homenagem

quinta-feira, maio 30th, 2024

Olha aí. Em nova visita ao Rio Grande do Sul (RS), na quarta-feira, dia 29/5, o ministro Rui Costa se encontrou, na base aérea, com representantes do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) que atuaram no auxílio às vítimas da tragédia provocada pela chuva. Os bombeiros estão retornando para Salvador, após trabalharem no resgate de, pelo menos, 213 pessoas em áreas de risco, além de 20 animais. Eles também ajudaram a recuperar nove corpos nas Regiões mais afetadas do Estado gaúcho.


O primeiro grupo de militares foi enviado pelo CBMBA no dia 2 de maio, sendo rendido por esta nova equipe, que viajou para o RS no último dia 15/5. O encontro foi registrado nas redes sociais do ministro: “bombeiros baianos que ajudaram no resgate das famílias gaúchas atingidas pelas enchentes. Solidariedade é tudo neste momento difícil. Parabéns a estes guerreiros! Esse é o lema do governo do presidente @lulaoficial: união e reconstrução”.

Os bombeiros militares da Bahia atuaram em diversas Regiões, incluindo a de Bento Gonçalves e Caxias do Sul, principalmente em busca de pessoas desaparecidas e resgate de animais. Também fizeram varreduras em áreas de risco e a retirada de cabos de energia expostos.

No sábado, dia 25/5, enquanto realizavam buscas numa área em Teutônia, a guarnição foi mobilizada para o resgate de um homem que teria caído com a caçamba num riacho que passa próximo àquele local. Os bombeiros acessaram a cabine do caminhão, que estava vazia, e realizaram buscas na encosta onde o veículo tombou. Até terça, dia 28/5, a vítima não tinha sido encontrada.

Rui Costa está no Rio Grande do Sul para sobrevoar as áreas afetadas pelas enchentes no entorno da capital do estado e para se reunir com prefeitos da região metropolitana e com o governador do Estado. A comitiva também vai se reunir com pesquisadores, professores e profissionais do setor hídrico para tratar do sistema de proteção contra as enchentes no Rio Grande do Sul.


Também devem acompanhar a agenda os ministros Paulo Pimenta (Secretaria Extraordinária), Jader Filho (Cidades), Nísia Trindade (Saúde), Waldez Góes (Integração), Silvio Costa Filho (Portos e Aeroportos), Paulo Teixeira (Desenvolvimento Agrário) e Anielle Franco (Igualdade Racial).

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia: Henrique Raynal / CC

As mortes no Rio Grande do Sul

segunda-feira, maio 27th, 2024

Vixe. O Rio Grande do Sul contabiliza 169 mortes provocadas pela forte chuva e as enchentes que atingem o Estado desde o fim de abril. Novo balanço divulgado pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul na manhã de domingo, dia 26/5, registra ainda 56 desaparecidos e mais 806 pessoas feridas em decorrência de eventos provocados pelo mau tempo.

Mais de 2 milhões e 300 mil foram afetadas de alguma maneira, enquanto 581 mil foram desalojadas de suas casas. Ainda permanecem em abrigos temporários 55.813 pessoas.

Devido às cheias dos diversos rios, córregos e lagos gaúchos, 77.711 pessoas ficaram ilhadas e precisaram ser resgatadas. Até o momento, 12.503 animais também foram resgatados.

Apesar da chuva forte ter dado uma trégua neste fim de semana, o lago Guaíba segue com nível acima dos 4 metros, um metro acima da cota de inundação que é de 3 metros. O mesmo ocorre com a Lagoa dos Patos, que se encontra com nível acima dos 2 metros, sendo que a cota de inundação é de 1,3 metro.

Os serviços meteorológicos ainda preveem mais chuva no Estado, com possível queda de granizo, geadas e ventos fortes.

Em todo o Estado, ainda há mais de 113 mil pontos sem energia elétrica. Das 2.340 escolas gaúchas, 588 seguem sem o retorno das aulas.

Atualmente, são 67 trechos com bloqueios totais e parciais em 42 rodovias, entre estradas, pontes e balsas. As informações são do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), consolidadas com o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), abrangendo também rodovias concedidas e as administradas pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR).

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia / Fonte: Agência Brasil 

Chuva no Rio Grande do Sul: aumenta o número de mortes e desaparecidos

quinta-feira, maio 23rd, 2024

Misericórdia. O número de mortes em decorrência das enchentes no Rio Grande do Sul subiu para 162, conforme boletim divulgado pela Defesa Civil estadual no fim da tarde de quarta-feira, dia 22/5. O levantamento aponta ainda que 75 pessoas continuam desaparecidas no estado e 806 ficaram feridas.

Mais de 581 mil pessoas estão desalojadas e 68.345 estão em abrigos espalhados pelo estado. Dos 497 Municípios gaúchos, 467 sofreram algum tipo de impacto causado pela chuva. São mais de 2,342 milhões pessoas afetadas pela tragédia climática, a maior já registrada na história do Estado.  

Previsão do tempo

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul emitiu um novo alerta para chuva intensa no Estado, com volumes que podem ficar entre 120 mm e 150 mm na metade Sul do Estado para os próximos dias. 

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) também alerta para o avanço de uma nova massa de ar polar e ainda a formação de um ciclone extratropical no oceano, com a previsão de ventos de até 100 km/h na costa do estado e possível queda de granizo. 

A chuva vai provocar o aumento no nível de rios e arroios, em especial o Canal de São Gonçalo, que banha a Cidade de Pelotas e já se encontra em nível acima da cota de inundação. As Cidades de São Lourenço do Sul, Pelotas, Arambaré, Rio Grande e São José do Norte estão em estado de alerta. 

Reconstrução

O governo federal aprovou até a terça-feira, dia 21/5, por meio do Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional (MIDR), 318 planos de trabalho dos Municípios para resposta, restabelecimento e reconstrução das localidades afetadas pela forte chuva de abril e maio no Rio Grande do Sul. Com isso, R$ 233 milhões estão sendo repassados pela União para as ações de Defesa Civil. Outros planos de trabalho estão em análise pela pasta.

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia / Fonte: Agência Brasil 

Aumenta o número de mortes no Rio Grande do Sul

terça-feira, maio 21st, 2024

Misericórdia. O número de mortes confirmadas no Rio Grande do Sul em consequência do maior evento climático já registrado no Estado subiu para 161. Seguem desaparecidas 85 pessoas e 806 ficaram feridas. Os dados são do boletim divulgado pela Defesa Civil do estado nesta terça-feira, dia 21/5.

Ao menos 654,19 mil gaúchos ainda estão fora das residências, sendo 581.633 desalojados – aqueles que tiveram de sair de seus lares e estão acolhidos em casas de familiares, amigos ou conhecidos – e outras 72.561 pessoas estão morando temporariamente em um dos 839 abrigos cadastrados pela Secretaria de Desenvolvimento Social do Rio Grande do Sul. 

Mais da metade da população desabrigada é da Região Metropolitana de Porto Alegre (54,09%). A segunda maior região do Estado com desabrigados é o Vale dos Sinos (26,98%).

O número de atingidos pela catástrofe climática também aumentou para 2.339.508, ou 21,49% dos 10,88 milhões de habitantes.

O número de pessoas resgatadas permanece em 82.666. O boletim da Defesa Civil contabiliza ainda o resgate de 12.358 animais silvestres e domésticos com vida, a maioria cães e gatos.

Dos 497 Municípios do Rio Grande do Sul, 464 tiveram suas rotinas impactadas pelas fortes chuvas, o equivalente a 93,36% de todas as Cidades sul-rio-grandenses.

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia / Fonte: Agência Brasil 

Barragem Rompe e Água alaga Cidade no Rio Grande do Sul

terça-feira, maio 21st, 2024

Misericórdia. Uma barragem localizada nas margens do km 20 da ERS-240, em Capela de Santana, no Rio Grande do Sul, se rompeu na noite da segunda-feira, 20/5. A Prefeitura usou as redes sociais para alertar a população sobre o risco iminente de alagamentos nas margens do Arroio Mineiro.

Informações da Defesa Civil

A Defesa Civil de Capela de Santana explicou que, ao final da tarde de segunda, observou-se um abalo na pista devido ao colapso no dispositivo de drenagem, resultando em um aumento significativo da vazão da água que estava represada.

Não há informações prévias sobre feridos, desabrigados e desalojados.

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia: Reprodução / Redes Sociais 

Polícia apreende quilos de drogas em carreta com doações para o Rio Grande do Sul

segunda-feira, maio 20th, 2024

Vixe. Pelo menos 52 quilos de cocaína e um quilo de crack foram localizados em uma carreta que seguia com doações para o Rio Grande do Sul, no sábado, dia 18/5. A localização foi feita em uma ação conjunta da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar Rodoviária de SC (PMRv) no Oeste de Santa Catarina.

Após troca de informações, as duas forças de segurança interceptaram o veículo na rodovia estadual SC-480, Município de São Domingos no Oeste catarinense. Os policiais usaram ferramentas para abrir o pneu, onde encontraram dezenas de tabletes de cocaína e crack.

A carreta, com placas de Cascavel (PR), transportava aproximadamente 20 toneladas de donativos arrecadados de forma correta pela Defesa Civil, no Paraná. O veículo trafegava com credencial de ajuda humanitária expedida pela Defesa Civil do Município, e um adesivo com os dizeres “SOS Rio Grande do Sul”.

O motorista confessou que entregaria o estepe em um posto de combustível, pouco antes de descarregar as doações no Rio Grande do Sul. Ele foi encaminhado à Polícia Federal em Chapecó (SC), para responder por tráfico de drogas.

A carreta foi apreendida e está sob custódia da PRF em Xanxerê, onde aguarda a chegada de outro veículo para transbordo da carga. Em seguida, os donativos seguirão diretamente para as vítimas da pior tragédia climática do Rio Grande do Sul.

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia: Divulgação

Polícia Militar da Bahia arrecada doações para Rio Grande do Sul 

segunda-feira, maio 20th, 2024

Olha aí. Nesta segunda-feira, dia 20/5, durante a 25ª Edição da Operação Força Total, a Polícia Militar da Bahia estará arrecadando doações diversos pontos da Cidade em sistema drive thru, para facilitar a entrega de itens que serão encaminhadas para o Rio Grande do Sul.

Junto com o solidário povo baiano, a PM reitera sua missão de proteção e cuidado, unindo forças para ajudar a quem mais precisa, a partir desta valorosa parceria com o Departamento de Polícia Comunitária e Direitos Humanos (DPCDH).

Os locais com o endereço são de fácil acesso e funcionarão nos seguintes horários:

•     FAZENDA GRANDE 2/CAJAZEIRAS 8 – 22º BPM
    Estacionamento do Supermercado Atacadão (Fazenda Grande 2) – 8h às 12h;
    Rótula da Feirinha (Cajazeiras 8) – 12h às 18h
•     PERNAMBUÉS – 1ª CIPM
    No acesso do supermercado Atakadão Atakarejo, Av. Tancredo Neves, 3290, Pernambués – 8h às 18h
•     CABULA – 23ª CIPM
     Rua Silveira Martins/Entrada do Beco da Corujão – 8h às 12h;
     Rua Silveira Martins/A 50m da entrada do Resgate, em frente ao Bradesco – 13h às 18h
•     CAJAZEIRAS –  23° BPM
     Estacionamento Assaí Atacadista, Rua Genaro de Carvalho, 516, Jardim Cajazeiras – 7h às 19h 
•     SUSSUARANA –  48ª CIPM
     Estacionamento do supermercado Atacadão (Avenida Ulisses Guimarães), Sussuarana – 7h às 19h 
•     AVENIDA SÃO RAFAEL – 50 ª CIPM
     Em frente ao Shopping Ponto Alto, Avenida São Rafael – 7h às 19h 
•     PARALELA –  82ª CIPM
    Supermercado Açaí Atacadista, Av. Luiz Viana Filho Filho/ Paralela, n° 3056, Loja trecho A – 7h às 19h
•     CAMPO DA PÓLVORA – 2ª CIPM – 7h às 19h
•     MERCADO MODELO –  16ª CIPM – 7h às 19h
•     PRAÇA IRMÃ DULCE – 17ª CIPM – 7h às 19h 
•     PARIPE – 19ª CIPM
    Supermercado Assaí Atacadista – 7h às 19h
•     VALÉRIA – 31ª CIPM
    Base móvel localizada no Colégio Noêmia Rego, na Rua Boca da Mata – 7h às 19h
•     PRAÇA DO CAMPO GRANDE  –  18º BPM – 7h às 19h 
•     PRAÇA TERREIRO DE JESUS – 18º BPM – 7h às 19h
•     PRAÇA DA PIEDADE – 18º BPM – 7h às 19h
•     CAMAÇARI – 12º BPM
    Avenida Jorge Amado, em frente ao espaço 2000 – Camaçari –  7h às 22h 
•     ITAPARICA – 23º BPM
    Terminal do Ferry Boat – Itaparica – 7h às 22h 
•     MAR GRANDE – 23º BPM
    Terminal da Lancha – Mar Grande – 7h às 22h  
•     ESTRADA DO CÔCO –  81ª CIPM
    Estacionamento do Supermercado ATACADÃO- Estrada do Côco – 6h às 12h – Lauro de Freitas (81a. CIPM)
    Estacionamento do Supermercado ASSAÍ – Estrada do Côco – 14h às 22h – Lauro de Freitas (81a. CIPM)
•     LAURO DE FREITAS – 52ª CIPM
    Estacionamento do Supermercado TOTAL – Em frente à UNIME – 7h às 22h
•     BARRA – 11ª CIPM
    Avenida Centenário, próximo ao Módulo policial, em frente ao Shopping Barra – 7h às 19h
•     RIO VERMELHO – 12ª CIPM
    Largo da Mariquita – 7h às 19h
•     PITUBA – 13ª CIPM 
    Rua Desembargador Clemente de Oliveira no Bairro do Aquárius, nas proximidades do Hospital da Bahia – 7h às 19h
•     ITAPOAN –  15ª CIPM
    Avenida Otávio Mangabeira, na curva da Sereia – 7h às 19h
•     BROTAS – 26ª CIPM
     Avenida Vasco da Gama, próximo ao Assaí – 7h às 19h
•     IGUATEMI – 35ª CIPM
    Praça Ana Lúcia Magalhães – 7h às 19h
•     BOCA DO RIO – 39ª CIPM
    Rua Arthur Azevedo Machado. (Referência Mercado G Barbosa) – 7h às 19h
•     NORDESTE DE AMARALINA – 40ª CIPM
        Largo da Baianas – 7h às 19h
•     MUSSURUNGA – 49ª CIPM
    Sede da Unidade, Av. São Cristóvão, 3926  – 7h às 19h
•     COSME DE FARIAS – 58ª CIPM
     Rua Laura Costa com a Rua Nilson Costa – 7h às 19h

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia: Divulgação/GOVBA

Avião da FAB leva 20 toneladas de ração para pets do Rio Grande do Sul

domingo, maio 19th, 2024

Olha aí. A Força Aérea Brasileira (FAB) embarcou na manhã de sábado, dia 18/5, 20 toneladas de ração doadas para o Rio Grande do Sul. Além da ração, para alimentar os cães e gatos vítimas das enchentes que devastaram a maior parte do estado, a aeronave KC-390 Millennium também levou itens essenciais para pets, como caixas de transporte, camas e bebedouros.

Antes da decolagem, houve uma ação que contou com a presença de crianças e cachorros em um ato simbólico ao envio dos produtos para os animais do sul do país. A decolagem ocorreu às 11h32 da Base Aérea de Brasília com destino à Base Aérea de Canoas.

A primeira-dama, Janja Lula da Silva, esteve no local e acompanhou o embarque da ajuda aos pets do Rio Grande do Sul. Junto com a primeira-dama estava a cadelinha Resistência. Ela ficou conhecida nacionalmente após subir a rampa do Palácio do Planalto, junto com Janja e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na posse presidencial em janeiro de 2023.

Além de Resistência, Janja agora tem uma outra cachorrinha, Esperança. A Esperança é uma vira-latinha resgatada das enchentes no município de Canoas e adotada pela primeira-dama e por Lula.

Resgates

Mais de 12 mil animais de estimação e silvestres já foram resgatados das áreas alagadas no estado. Entre os resgatados, há, principalmente, cães e gatos, mas também aves, guaxinins e cavalos. De acordo com a secretaria estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura, os animais resgatados passam por uma triagem veterinária. Os que estão em bom estado de saúde são devolvidos aos tutores. Quando estes não são identificados, os animais são enviados para abrigos públicos, organizações não governamentais (ONGs) ou para clínicas veterinárias, caso estejam feridos.

Aeronave KC-390 Milennium, da Força Aérea Brasileira, decolou para o Rio Grande do Sul com 20 toneladas de ração, além de outros itens para pets vítimas das inundações.

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia / Fonte: Agência Brasil 

Mortes no Rio Grande do Sul aumentam 

quinta-feira, maio 16th, 2024

Misericórdia. O número de mortes confirmadas no Rio Grande do Sul decorrentes da forte chuva que cai no Estado desde o fim de abril subiu para 151, conforme boletim divulgado pela Defesa Civil do estado nesta quinta-feira, dia 16/5.

O governo orienta os atingidos a verificarem se os nomes de pessoas com o óbito confirmado constam na lista de 104 desaparecidos disponível no site do órgão. Caso conste da lista, a pessoa deve procurar uma delegacia da Polícia Civil para regularizar os dados, com a retirada do nome da lista de desaparecidos. 

As enchentes deixaram 806 feridos.

As enchentes, que até o momento deixaram 806 feridos, afetam 458 dos 497 Municípios do Rio Grande do Sul. O número de pessoas atingidas também tem aumentado. Ao menos 20,95% da população do estado foi afetada de alguma forma pelas consequências dos temporais. São mais de 2,28 milhões de pessoas dos 10,88 milhões de habitantes do estado.

Até o momento, 76.620 pessoas e 11.932 animais silvestres e domésticos foram resgatados. Na manhã desta quinta-feira, o número de pessoas ainda fora de casa pelas cheias ultrapassou os 615,3 mil, sendo 77.199 pessoas vivendo em um dos mais de 830 abrigos no estado e mais 538,1 mil desabrigados.

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia / Fonte: Agência Brasil 

CBF suspende duas rodadas do Brasileirão 

quinta-feira, maio 16th, 2024

Olha aí. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou a suspensão das 7º e 8º rodadas da Série A do Campeonato Brasileiro, o Brasileirão, por causa das enchentes que atingem o Rio Grande do Sul. Os jogos estavam marcados para os dois próximos finais de semana. O período de suspensão – de 19 a 27 de maio – coincide com o anunciado pela CBF na semana passada, que contemplava apenas partidas de times gaúchos (feminino e masculino) em todos os campeonatos nacionais.

A medida foi tomada após a entidade receber pedido de 15 dos 20 times que participam da competição e da Federação Gaúcha de Futebol. 

Os clubes que apresentaram a solicitação foram: Atlético Goianiense, Atlético Mineiro, Athletico Paranaense, Criciúma, Cruzeiro, Cuiabá, Bahia, Juventude, Vitória, Fluminense, Fortaleza, Grêmio, Botafogo, Sport Club e Vasco da Gama.

Segundo a entidade, cinco clubes foram contra a paralisação da Série A nas rodadas 7 e 8: Flamengo, Palmeiras, Corinthians, São Paulo e Bragantino.

A entidade afirma ainda que o Conselho Conselho Técnico Extraordinário da Série A se reunirá no dia dia 27 de maio. Entre as questões serem debatidas, estão a deliberação de aspectos técnicos das competições bem como a situação de registro e transferência de atletas. 

Na sexta, dia 10/5, o Ministério do Esporte já tinha feito um pedido formal à CBF pelo adiamento do Campeonato Brasileiro, em razão das enchentes que assolam o estado gaúcho desde o final de abril. Na solicitação, o ministério cita o fato de o Rio Grande do Sul enfrentar uma “tragédia” que mobiliza todo o país, que está “envolvido no apoio aos jogadores e familiares, bem como a toda a população daquela região”.

De acordo com a CBF, os demais torneios continuam sem mudança no cronograma. Já as disputas dos clubes gaúchos estão suspensas até o dia 27 de maio.

No comunicado, a confederação se solidariza com os atingidos pela tragédia no Rio Grande do Sul. “Como entidade nacional de administração do desporto, se solidariza com cada vítima desse evento catastrófico, ressaltando que está empreendendo todos os esforços, no âmbito nacional e internacional, que estão ao seu alcance para colaborar com o povo gaúcho nessa drástica crise através de ações e iniciativas, sem prejuízo de outras que ainda serão desenvolvidas, caso necessário”, afirma.

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia / Fonte: Agência Brasil 

Mais bombeiros baianos viajam para ajudar nos trabalhos de resgate no Rio Grande do Sul

quarta-feira, maio 15th, 2024

Mais ajuda. O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMB) enviou, nesta quarta-feira, dia 15/5, uma nova tropa com 25 bombeiros para ajudar nos resgates das enchentes no Rio Grande do Sul. A saída aconteceu no quartel do 3º Batalhão de Bombeiros Militar (3º BBM), na região do Iguatemi, em Salvador. Parte da equipe embarca de avião e a outra parte viaja de caminhonete para ajudar no deslocamento nas áreas atingidas. Já o efetivo de 23 bombeiros que está trabalhando no estado gaúcho retorna aos poucos até a sexta-feira, dia 17/5, devido à dificuldade com a disponibilidade de voos.

“A preocupação é a gente não interromper esse apoio. Enquanto a população do Rio Grande do Sul tiver necessidade do apoio do Estado da Bahia, nós vamos apoiar e o Corpo de Bombeiros se sente orgulhoso em ser um dos representantes. Além dos 25 bombeiros, também estamos mandando mais dois médicos da Secretaria de Saúde (Sesab), para fazer frente a essa nova demanda”, destacou o comandante-geral do CBMB, coronel Adson Marquezini.

Além do efetivo de profissionais, o CBMB vai enviar para o povo gaúcho donativos recolhidos nas unidades de Salvador. Serão enviados em parceria com os Correios, 42 mil litros de água, duas toneladas de alimentos, mil litros de material de limpeza, nove mil unidades de material de higiene pessoal e, aproximadamente, 500 quilos de ração animal. “À medida que vai chegando material a gente vai levando através dos Correios para o Rio Grande do Sul. Também tem outras pessoas que se apresentam, oferecendo carretas, caminhões, motoristas, empresas, para que possa levar esse material. Pedimos que a população continue ajudando”, completou o comandante-geral. 

O comandante da missão, coronel Aloísio Fernandes, explicou que os bombeiros enviados na nova tropa estão viajando com informações prévias da situação atual das enchentes, repassadas pela equipe que está no Rio Grande do Sul.   “A gente tem acompanhado, então nós selecionamos aqui os bombeiros já preparados, equipados para fazer frente à situação. Estamos preparados para atuar em qualquer tipo de missão, tanto na busca ainda, que é real, como numa missão humanitária”, garantiu.

Integrante do novo grupo, o sargento Luiz Cláudio acumula a experiência de ter participado do trabalho de resgate das vítimas do rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, ocorrido em 2019.  “O enredo é basicamente o mesmo, mas agora com uma proporção um pouco maior, porque a gente está lidando também com pessoas vivas que estão desaparecidas e com pessoas resistentes à saída do local de residência. A experiência conta bastante, também por conta do psicológico. Ele é bastante abalado, mas com a experiência que a gente já tem, a gente vai tentando segurar para poder desempenhar um bom papel e ajudar as pessoas no máximo possível”, afirmou o bombeiro. 

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia: Mateus Pereira/GOVBA

Mais de 250 mil pontos estão sem luz no Rio Grande do Sul

quarta-feira, maio 15th, 2024

Vixe. Mais de 253.830 residências e pontos comerciais estão sem energia elétrica no Rio Grande do Sul, de acordo com boletim de infraestrutura divulgado pelo governo estadual na manhã desta quarta-feira, dia 15/5. São 126,8 mil clientes da distribuidora Equatorial Energia (CEEE Equatorial) e 127 mil da Rio Grande Energia (RGE).

O boletim aponta que 136.382 clientes estão sem abastecimento de água tratada fornecido pela Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), devido às fortes chuvas que caíram no estado desde o fim de abril. O WhatsApp para atendimento das pessoas com falta de água nas torneiras é o (51) 99704-6644.

Sobre os serviços de telefonia e internet, ainda há problemas em seis municípios atendidos pela empresa de telecomunicações Vivo. E há outros dois municípios sem serviços da companhia Claro.

Já o boletim da Defesa Civil estadual sobre as enchentes, divulgado às 9h desta quarta-feira, mostra que mais de 614 mil pessoas ainda estão fora de suas residências, sendo 76.580 em abrigos e outras 538.245 desalojadas.

Foram confirmadas 149 mortes, 108 pessoas desaparecidas e 806 feridas. As inundações e enxurradas impactam 446 municípios do estado e afetaram de maneira direta ou indireta 2.124.553 moradores das cidades gaúchas, o que representa 19,51% do total da população do estado, de 10,88 milhões de habitantes.

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia / Fonte: Agência Brasil 

Prefeito de Cidade gaúcha parabeniza bombeiros baianos pela ajuda às vítimas das enchentes

quarta-feira, maio 15th, 2024

Olha aí. O governador Jerônimo Rodrigues recebeu uma mensagem do prefeito do Município de Bento Gonçalves (RS), Diogo Siqueira, parabenizando e agradecendo a bravura dos 23 bombeiros militares baianos na assistência às vítimas das enchentes. Atuando na região desde o último dia 2 de maio, até o momento, o efetivo do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) já resgatou 213 pessoas em áreas de risco e 20 animais, além de sete corpos.

Os bombeiros também estão retirando fios rompidos no Rio Caí, no município de Caxias do Sul. Nesta quarta-feira, dia 15/5, outros 25 bombeiros militares embarcaram para o Rio Grande do Sul e, até o fim da semana, o efetivo que agora está atuando no estado gaúcho, voltará para a Bahia.

Na mensagem de voz enviada ao governador Jerônimo, Diogo Siqueira afirma que os servidores “foram extremamente corajosos, entraram no meio de desmoronamentos, salvaram muita gente e foram parceiros leais, que ombrearam com todos os nossos, aqui em Bento Gonçalves. (…) Estava muito frio, embaixo da água, embaixo do barro e eles não arredaram o pé. Foram muito bons mesmo. Parabéns, governador, pela equipe, pelo trabalho e por toda a ajuda que o senhor está dando ao nosso povo aqui do Rio Grande do Sul. A gente jamais vai esquecer isso e vai ser eternamente grato, muito obrigado mesmo”.

Além da mensagem, foi enviado um ofício em nome da Prefeitura de Bento Gonçalves. No agradecimento formal ao governador constam os nomes de todos os bombeiros militares que fazem parte da missão. “Expressamos nosso agradecimento por tudo o que fizeram, inclusive, pela prontidão em responder, imediatamente, o pedido de ajuda da nossa comunidade. Gostaríamos de estender nosso mais sincero agradecimento a cada membro da equipe, os quais serão sempre lembrados pela bravura, pela determinação e pela compaixão”.

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia / Fonte: CBMBA

MPT-BA envia mais R$ 400 mil para governo do Rio Grande do Sul

terça-feira, maio 14th, 2024

Olha aí. O Ministério Público do Trabalho na Bahia (MPT-BA) destinou R$ 458 mil para ajudar as vítimas dos temporais e enchentes que afetam o Rio Grande do Sul. O recurso será depositado no Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL) instituído pelo governo gaúcho e fiscalizado pelo Ministério Público estadual.

O MPT-BA explica que o valor é referente às 11 parcelas restantes de acordo judicial firmado no início deste ano com o fazendeiro Belmiro Catelan, que respondia a ação civil pública por descumprimento de normas de saúde e segurança do trabalho em uma de suas propriedades rurais no oeste baiano. 

O acordo original, já homologado pela Justiça do Trabalho, previa o pagamento de R$500 mil a título de indenização à sociedade pelos danos morais coletivos causados pelo descumprimento de normas regulamentadoras para a garantia da saúde e da segurança dos trabalhadores das fazendas do réu, localizadas no município de São Desidério, no oeste baiano. Pelo acordo, além da indenização, o empregador se comprometeu a cumprir uma série de obrigações relativas ao meio ambiente de trabalho, sob pena de multas. O caso começou a ser investigado pelo MPT-BA após um acidente que deixou um trabalhador morto, no dia 21 de junho de 2023.


Responsável por cuidar do caso na unidade do MPT de Barreiras, a procuradora Camilla Mello avalia que a destinação foi uma forma de garantir o ressarcimento da sociedade pelos danos causados pelo descumprimento das leis trabalhistas e que contribuirá com o apoio aos municípios gaúchos atingidos pela enchente. “Estamos seguindo recomendação tanto do Conselho Nacional de Justiça quanto do Conselho Nacional do Ministério Público de destinar esse tipo de recurso proveniente do pagamento de indenizações à sociedade para ações humanitárias e de suporte social”, ressaltou.

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fonte: MPT-BA

Fotografia: Defesa Civil / RS

O que diz Rui Costa sobre a calamidade do Rio Grande do Sul

terça-feira, maio 14th, 2024

Olha aí. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai indicar um representante do governo federal para atuar de forma permanente no Rio Grande do Sul enquanto durar a calamidade pública no estado, assolado por enchentes desde o dia 29 de abril. O anúncio foi feito pelo ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, durante entrevista ao canal de notícias GloboNews, e também confirmada pela Agência Brasil

A ideia é que a autoridade coordene uma estrutura administrativa das ações federais na região. Os detalhes serão dados durante visita do presidente ao estado, prevista para esta quarta-feira, dia 15/5, quando serão anunciadas novas medidas de socorro à população gaúcha. A expectativa é que seja criado um auxílio financeiro temporáriopara as pessoas afetadas pela catástrofe climática. O valor não foi informado.

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul confirmou, até esta terça-feira, dia 14/5, um total de 148 mortes em decorrência das chuvas e enchentes. O estado tem, ainda, 124 pessoas desaparecidas, segundo boletim divulgado às 12h.

O total de desalojados pelas enchentes chega a 538.545 pessoas. E os efeitos dos temporais já são sentidos por dois em cada dez moradores do Rio Grande do Sul.

O mais recente boletim aponta que 2.124.203 de pessoas são afetadas pelas chuvas, do total de 10,88 milhões de habitantes do estado, conforme apurado no Censo Demográfico 2022 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o que corresponde a 19,47% da população.

Em todo o estado, 89,7% do total de 497 municípios sofrem direta ou indiretamente com as consequências dos eventos climáticos. O número chega a 446 cidades atingidas.

Na manhã desta terça-feira, os mais de 700 abrigos criados no estado acomodavam 76.884 pessoas que tiveram que abandonar seus imóveis temporariamente ou em definitivo, devido ao comprometimento das estruturas locais ou falta de acesso. O número é ligeiramente inferior ao número de pessoas que estavam em alojamentos nesta segunda-feira, dia 13/5, conforme o boletim das 18h, divulgado pela Defesa Civil estadual. Naquele momento, eram 77.405 pessoas fora de suas casas. 

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia / Fonte: Agência Brasil 

Rio Grande do Sul: Nova cheia deve aumentar área de alagamento

terça-feira, maio 14th, 2024

Vixe. O nível do Guaíba, em Porto Alegre, ultrapassou 5 metros no início da tarde de segunda-feira, dia 13/5, e a tendência é de que continue subindo nos próximos dias, podendo superar a marca de 5,5 metros. A prefeitura estima que a área que já tinha sido afetada na semana passada será alagada novamente, com a possibilidade de um “pequeno avanço” na área atingida. 

O prefeito da capital, Sebastião Melo, disse que as pessoas que tiveram as residências atingidas na semana passada não devem voltar ainda para casa. “Meu apelo é para que ninguém volte para casa. Tomara que não chegue a 5,5m, mas temos que acreditar na meteorologia”, disse em entrevista coletiva. Na última semana, o nível do lago atingiu 5,35m, deixando milhares de pessoas desabrigadas. 

Segundo ele, a prefeitura está preparada para alojar mais pessoas nos abrigos já existentes e em outros abrigos que serão disponibilizados. 

Atualmente, oito estações de bombeamento de águas pluviais estão em operação na cidade e até amanhã devem voltar a funcionar mais duas. Os equipamentos servem para permitir a drenagem das águas pluviais. A capital tem 23 estações de bombeamento, mas parte delas ficou danificada pelas inundações. 

Segundo o diretor-geral do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae), Mauricio Loss, foi feita uma contenção reforçada para conter as águas do Guaíba, além de diversos diques de contenção pela Cidade. Ele não quis estimar quanto tempo será necessário para que as águas baixem totalmente na capital. “Diversos fatores influenciam no tempo de escoamento da água, estamos sujeitos a diversas intempéries, não tem como prever”, disse. 

Estragos

O prefeito estima que a limpeza da cidade após a inundação vai custar mais de R$ 100 milhões. “Você vai ter que raspar o lodo, desentupir esses canos entupidos. O estrago da cidade é monstruoso”, disse. 

Um levantamento da prefeitura mostra que mais de 157,7 mil pessoas foram afetadas pelas cheias na capital gaúcha. Um total de 39,4 mil edificações foram atingidas e 1.081 quilômetros de vias públicas ficaram danificadas. 

Abastecimento 

Segundo Loss, nesta terça, dia 14/5, serão religados os motores da estação de tratamento de água do Bairro Moinhos de Vento, com a possibilidade de retomar o abastecimento a partir de quarta-feira.  

“Há previsão do repique do Guaíba, temos a contenção para isso, esperamos que nada ocorra, mas não podemos descartar que a força e o nível das águas possam atrasar esse serviço”, explicou. 

O Dmae também anunciou que os 152 abrigos cadastrados pela prefeitura serão isentos do pagamento de água até um mês após o término do acolhimento. Os moradores que são beneficiários da tarifa social serão isentos da conta de água por seis meses.

Siga @sitehoradobico NO INSTAGRAM

Fotografia / Fonte: Agência Brasil