Posts Tagged ‘dinheiro público’

Serviços digitalizados geram mais de R$ 3 bilhões em economia

domingo, setembro 12th, 2021

Vixe. A digitalização dos serviços públicos rendeu uma economia de R$ 3 bilhões e 100 milhões. Desse total, R$ 2 bilhões e 300 milhões foram economizados pelo próprio cidadão e mais R$ 800 milhões pelo governo. O balanço foi feito pelo secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Caio Mario Paes de Andrade, em entrevista ao programa Brasil em Pauta deste domingo, dia 12/9. 

“Isso representa o combate à burocracia, melhoria da administração pública e transformação digital do estado”, disse. Segundo ele foram mais de 3 mil serviços digitalizados. A meta é chegar a 2022 com os 4 mil serviços públicos disponíveis digitalizados.

De acordo com o secretário, todos os serviços estão sendo digitalizados e migrados para a plataforma .gov que, em dois anos, tem 113 milhões de usuários cadastrados. Cerca de 126 portais e 190 endereços eletrônicos foram migrados para o .gov que, segundo o secretário, é “uma plataforma de relacionamento entre o estado e o cidadão”.

Entre as vantagens do portal, o secretário cita o login único, que facilita a vida do cidadão já que ele não precisa ter cadastros em vários sites e a facilidade de encontrar diversos serviços como CPF, carteira de trabalho e carteira de motorista, todos em formato digital.

O secretário falou sobre como funciona o processo de digitalização dos serviços e sobre os novos desafios desse processo no Brasil. 

Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Reprodução

Lava Jato em ação: PF cumpre 5 mandados de prisão por fraudes na saúde

quinta-feira, maio 14th, 2020

Polícia pra cima. Policiais federais cumprem nesta quinta-feira, dia 14/5, cinco mandados de prisão e 25 de busca e apreensão em uma investigação sobre desvios de R$ 3 milhões 950 mil em recursos públicos na área da saúde, no Rio de Janeiro.

A operação é feita em parceria com o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ).

Segundo o MPRJ, os valores foram repassados a uma organização social (OS) pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio, para a administração de unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

De acordo com as investigações, a organização social recebeu, desde 2012, pelo menos R$ 763 milhões do Fundo Estadual de Saúde do Rio de Janeiro para a gestão das UPAs.

Os valores repassados à empresa responsável pelo fornecimento de alimentação às unidades de saúde eram superfaturados, o que beneficiava os alvos da operação de hoje.

Um ex-presidente da OS é apontado como o chefe da organização e, segundo o MPRJ, contou com a ajuda de dois subordinados e dos responsáveis pela empresa fornecedora de alimentação às unidades de saúde e de outra empresa, fornecedora de insumos hospitalares, para articular o esquema criminoso.

Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos pela 3ª Vara Criminal de Duque de Caxias. Fonte: Agência Brasil

Fotografia: Marcelo Camargo/Divulgação/Agência Brasil

Polícia Federal investiga compra de propriedades rurais com dinheiro público

sexta-feira, julho 8th, 2016

pf

Não core ninguém. A Polícia Federal (PF) realiza na manhã desta sexta-feira, dia 8, uma operação para cumprir 17 mandados de busca e apreensão nos municípios de Mirangaba e Campo Formoso, no interior da Bahia. O objetivo é apreender provas da ocultação de desvio de dinheiro público que, supostamente, foram utilizados para a aquisição de gado e de propriedades rurais.

Segundo a PF, a operação “Misore” é mais um desdobramento da “Águia de Haia”, realizada em julho de 2015, que descobriu um esquema criminoso de desvio de recursos públicos em várias prefeituras do estado.

Até o momento, já se comprovou, por meio de perícia contábil, um prejuízo de quase de R$ 300 mil aos cofres do município de Mirangaba. Esse número ainda pode chegar a quase R$ 800 mil, conforme apontam as investigações da PF.

Do total, 14 mandados estão sendo cumpridos em fazendas da região.

O termo Misore faz referência a uma raça de gado e foi utilizado para batizar a operação em razão da utilização da atividade pecuária como forma de lavagem de dinheiro.

 

 

 

 

 

Foto: Reprodução