Posts Tagged ‘TECNOLOGIA’

Brasil precisa capacitar mais de 10 milhões de trabalhadores até 2023

segunda-feira, setembro 30th, 2019

O Brasil vai precisar qualificar 10 milhões e 500 mil trabalhadores industriais até 2023 para suprir a demanda de profissões ligadas à tecnologia. A conclusão consta do Mapa do Trabalho Industrial 2019–2023, lançado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) para orientar a oferta de cursos da instituição nos próximos anos.

Segundo o levantamento, a maior parte desses 10,5 milhões de profissionais ligados à indústria precisará passar por cursos de reciclagem ou de aperfeiçoamento, tanto para dar conta da modernização de postos existentes como para repor vagas existentes de trabalhadores que se aposentarão ou se desligarão dos serviços. O estudo, no entanto, detectou o potencial de criação de 33.453 vagas relacionadas às mudanças tecnológicas.

Em números absolutos, as maiores gerações de emprego ocorrerão nas ocupações de instaladores e reparadores de linhas e cabos elétricos, telefônicos e de comunicação de dados (14.367), operadores de máquinas de usinagem (5.356) e técnicos mecânicos na manutenção de máquinas, sistemas e instrumentos (3.560). Essas funções exigem nível técnico ou qualificação de mais de 200 horas.

Em taxas percentuais, o maior crescimento no número de empregados nos próximos quatro anos deverá beneficiar o mercado de condutores de processos robotizados (22,9%), de nível superior. Em seguida, vêm técnicos em mecânica veicular (19,9%) e mais duas ocupações de nível superior: engenheiros ambientais e afins (19,4%) e pesquisadores de engenharia e tecnologia (17,9%). Os desempenhos são superiores à estimativa de 8,5% de crescimento dos empregos na indústria entre 2019 e 2023.

Transversalidade

Em relação à necessidade total de capacitação de trabalhadores (empregados atuais e novos), o Senai constatou que as funções transversais, que permitem ao profissional trabalhar em indústrias de qualquer área exigirão a maior demanda de formação profissional. Dos 10,5 milhões de trabalhadores que precisam ser qualificados, 1,7 milhão atuam nessa categoria, que abrange profissionais de pesquisa e desenvolvimento, técnicos de controle da produção e desenhistas industriais, entre outras carreiras.

As demais ocupações que demandarão formação profissional nos próximos anos são metalmecânica (1,6 milhão), construção (1,3 milhão), logística e transporte (1,2 milhão), alimentos (754 mil), informática (528 mil), eletroeletrônica (405 mil) e energia e telecomunicações (359 mil). Embora essas funções se caracterizem por conhecimentos de base industrial, esses trabalhadores podem atuar tanto na indústria quanto em outros setores.

Apenas nos empregos de nível superior, as áreas que mais precisarão de profissionais qualificados até 2023 são informática (368 mil), gestão (254,8 mil), construção (81 mil), metalmecânica (56,4 mil) e produção (40,3 mil). No nível técnico, as demandas se concentram nos segmentos de logística e transporte (495,2 mil), metalmecânica (217,7 mil), energia e telecomunicações (181,4 mil), eletroeletrônica (160,4 mil), informática (160 mil) e construção (120,9 mil). Fonte: Agência Brasil

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Microprodutores do Oeste baiano recebem treinamento sobre irrigação em pequenas áreas

terça-feira, junho 18th, 2019

Agricultores familiares de 10 comunidades localizadas nas Bacias dos Rios Grande e São Francisco participaram, no sábado, dia 15/6, de uma capacitação na Fazenda Modelo Paulo Mizote, em Barreiras.  O projeto “Educação Transforma”, que prevê o intercâmbio de conhecimento entre produtores e especialistas agrícolas, debateu sobre a importância do uso racional e o manejo adequado da água na agricultura, através da irrigação de precisão – sistema que auxilia a produção sustentável, ou seja, sem fazer tanta pressão aos recursos naturais.

Com o treinamento, os pequenos produtores rurais vão poder colocar em prática os ensinamentos que prometem aumentar a produtividade sem aumentar a área cultivada. E o melhor: com o uso racional do recurso hídrico. A ação finaliza as atividades de uma semana de debate e palestras, que, além de agricultores, reuniu também especialistas e estudantes universitários e de cursos técnicos, em uma programação que misturou teoria e prática.

Promovido pelo Instituto Aiba (Iaiba) em parceria com a NaanDanJain Brasil – referência mundial em irrigação inteligente, nas modalidades por gotejamento e microaspersão –, o programa abre as portas para um novo momento no cenário agrícola do oeste baiano: a tecnificação de pequenas áreas produtivas, a exemplo de fruticultura e hortaliças.

“O evento se encerra, mas abre portas para novas caminhadas, já que conseguimos acabar com alguns mitos referentes à irrigação e mostrar que ela pode ser acessível e viável independentemente da cultura e da área cultivada”, observou o técnico da NaanDanJain Brasil, Carlos Barth.

A diretora de Meio Ambiente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Alessandra Chaves, acredita que a troca de conhecimento terá um grande impacto nas comunidades agrícolas. “O projeto visa, principalmente, o fortalecimento da agricultura familiar na região Oeste da Bahia, através da transferência de tecnologia. Com isso, acreditamos que haverá diminuição dos impactos ambientais e os ganhos serão tanto social quanto econômico”, avalia.

O presidente da Associação dos Produtores de Vale do Rio de Janeiro (Aprovale-RJ), entidade que representa os pequenos agricultores, Jacson Teixeira, elogiou a iniciativa. “A promoção deste encontro é uma grande oportunidade para trocarmos experiências e vivências, sem falar na chance de ouvirmos especialistas que nos apresentam modelos de sucesso tão próximos à nossa realidade. Isso nos dá a percepção de que através da tecnologia é possível produzir em maior quantidade e qualidade e de forma ambientalmente sustentável”, comentou.

Em sua primeira edição, o programa conta, ainda, com o apoio da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba); Associação Baiana do Produtores de Algodão (Abapa); Cetep; Ufob; Fasb; Uneb; UFV; do Instituto Water for Food, da Universidade de Nebraska; e do governo do Estadual, por meio da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Foto/fonte: AIBA

Com recorde de expositores, começa a Bahia Farm Show nesta terça (28)

terça-feira, maio 28th, 2019

A partir desta semana, a Bahia se transformará na capital brasileira do agronegócio. Com abertura oficial marcada para esta terça-feira (28), em Luís Eduardo Magalhães, a Bahia Farm Show 2019 vem marcada pelo otimismo da safra agrícola, inauguração de um novo pavilhão coberto e número recorde de 260 expositores que levarão o que há de mais novo em tecnologia para o setor agrícola. Com a estrutura toda pronta para receber o público, a feira terá acesso liberado, das 9h às 13h, para que os visitantes possam prestigiar a abertura, que será conduzida pelo presidente da Bahia Farm e da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Celestin

o Zanella, e contará com a presença do vice-governador, João Leão, e do governador do Tocantins, Marcelo Carlesse. A feira agrícola é a segunda maior em volume de negócios por visitante, sendo considerada a maior do Norte/Nordeste do Brasil.

Depois de finalizada a colheita de soja, sendo considerada a segunda maior da história do Oeste da Bahia, e as boas perspectivas para o fim do ciclo do algodão e do milho, a expectativa é que a feira

supere os R$ 1,8 bilhão em volume de negócios da última edição. Para Zanella, a feira vem crescendo ao longo dos anos se tornando a maior referência em tecnologia para os agricultores da Bahia e da área de abrangência do Matopiba, que abrange os estados do Maranhão, Tocantins e Piauí. “Mais do que volume de negócios, estamos focados em trazer as novidades e reunir toda o setor agrícola, agentes financiadores públicos e privados, poder público, empresas privadas, consultores, para que os agricultores possam incorporar as melhores tecnologias e o estabelecimento de regras justas para que os agricultores possam atingir as melhores produtividades. A Bahia Farm representa todo este desenvolvimento tecnológico vivenciado nos últimos 15 anos pelo setor agrícola”, afirma.

Durante a solenidade de abertura, serão assinados os convênios do Fundo para o Desenvolvimento Sustentável e Integrado da Bahia (Fundesis), uma parceria do Instituto Aiba e Banco do Nordeste (BNB) que vai destinar um total de R$ 1,2 milhão para contribuir para a atuação de 24 instituições com projetos sociais em oito municípios do Oeste da Bahia. Com 100% das áreas comercializadas, a edição comemorativa de 15 anos da Bahia Farm Show terá como principal novidade a ampliação da sua infraestrutura com o novo galpão do pavilhão coberto, que tem cerca de 1500 metros quadrados e capacidade para 62 novos expositores. O que contribuiu com um incremento de 30% do número de novas empresas e marcas dentro da feira.

Para os visitantes, a feira vai trazer dois novos espaços, que vão abrigar pela primeira vez as entidades ligadas à Segurança Pública do Estado, e outro específico com a comercialização de produtos dos agricultores das associações de pequeno e médio portes. No campo das palestras e dos debates, a Bahia Farm vai realizar o tradicional Fórum do Canal Rural, com o tema “Plantio Direto como Vetor da Agricultura Sustentável”, e pela primeira vez o 1º Seminário Mulheres do Agro, além de uma programação com mais de 35 eventos, incluindo o Leilão de Gado da Bahia Farm Show e a sessão itinerante da Assembleia Legislativa da Bahia. A previsão é que circulem nos cinco dias de evento cerca de 70 mil pessoas. Para ter acesso à feira para conferir a exposição das tecnologias, debates e eventos realizados dentro do Complexo Bahia Farm será cobrado o ingresso de R$15,00, sendo parte revertida para o Hospital do Oeste, por meio do programa “Ingresso Solidário”. Ascom Bahia Farm Show

Foto: Divulgação