Posts Tagged ‘LEITE’

Vaca brasileira ganha torneio e se torna recordista mundial de produção de leite

domingo, maio 8th, 2022

Viva a genética. A vaca brasileira Iluminada Teatro FIV do Fundão produziu 80 quilos de leite em 24 horas, e bateu o novo recorde mundial da modalidade. A marca anterior era de 78 quilogramas e foi registrada no ano de 2017.

O resultado aconteceu durante o 42º Concurso Leiteiro, realizado na 87ª EXPOZEBU, realizada na Cidade de Uberaba, em Minas Gerais. A maior feira da raça bovina zebu do mundo. O animal venceu a competição, que se encerrouno dia 4 de maio. A vaca brasileira que marcou o novo recorde é filha do touro Teatro II da Silvânia.

As ordenhas oficiais começaram no dia 1° de maio, às 2 da tarde. Todo o processo foi fiscalizado pelos jurados 24 horas por dia, até o dia 4 de maio, de acordo com o Canal Rural.

A competição acabou sendo dividida em três campeonatos, por raça e em função da idade: fêmea jovem, com menos de 36 meses; vaca jovem de 36 até 48 meses; e vaca adulta, superior a 48 meses. Iluminada Teatro FIV se encaixou na última categoria, pois tem 8 anos e estava na quarta cria.

Fotografia: Divulgação

China abre mercado para lácteos brasileiros

quarta-feira, julho 24th, 2019

A China abriu mercado para os produtos lácteos brasileiros. Os chineses habilitaram 24 estabelecimentos brasileiros para exportação de produtos como leite em pó e queijos. O anúncio foi feito pela ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) na terça-feira, dia 23/7.

A ministra destacou que a abertura do mercado irá impulsionar a cadeia produtiva do leite. “Acho que é uma notícia excepcional para o setor leiteiro que passa por um momento muito difícil, sem esperança. E isso traz esperança para a indústria de leite”, comemorou. 

Atualmente, há 1,2 milhão de pequenos produtores de leite no Brasil. “Fiquei muito feliz e gostaria de passar essa boa notícia para os produtores brasileiros, que estão vivendo um momento difícil, acabaram de perder R$ 0,30 no litro de leite, e agora vão poder ter a perspectiva. É claro que não é para amanhã, mas é uma abertura excelente para o Brasil”. 

Tereza Cristina destacou que “o Brasil sempre quis ter acesso ao mercado chinês, para poder tirar o produto do Brasil, melhorando, inclusive o preço dos produtores brasileiros”.

A certificação estava acordada com a China desde 2007, mas não havia nenhuma planta brasileira habilitada a exportar. Na viagem que fez ao país em maio, o assunto foi uma das prioridades da ministra. O Brasil produz 600 mil toneladas de leite em pó. Os chineses, maiores importadores de lácteos do mundo, compram 800 mil de toneladas do produto. 

Antes, em abril deste ano, o ministério havia encaminhado a lista dos 24 estabelecimentos ao país asiático. Entre os produtos que poderão ser exportados estão não fluidos, como leite em pó, queijos e leite condensado. “Queijos brasileiros poderão ser exportados e, com isso, regulamentar o mercado de leite brasileiro”, ressaltou Tereza Cristina. Fonte: Ministério sa Agricultura

Exportações

Com a habilitação dos estabelecimentos, a expectativa do setor é exportar US$ 4,5 milhões em produtos lácteos, como queijos e leite em pó, estima a Viva Lácteos – Associação Brasileira de Laticínios.

Em 2018, os chineses importaram 108 mil toneladas em queijos, com um crescimento médio anual de 13% nos últimos cinco anos. 

O setor lácteo brasileiro exportou, em 2018, para mais de 50 destinos. Antes da abertura do mercado chinês, o setor já vinha investindo no ingresso dos produtos na China, por meio da participação em feiras. 

Foto: Divulgação/Embrapa

Universidade federal: Jovem que estuda e trabalha na zona rural consegue aprovação em medicina

quarta-feira, fevereiro 3rd, 2016

IMG_6812.JPG

Exemplo de vida. Um jovem de 20 anos conciliou os estudos com o trabalho no campo e conseguiu ser aprovado em medicina. Todos os dias, Jeferson César Silva de Oliveira ajudava os pais a tirar o leite da vaca e nos trabalhos na roça. Além disso, cursava licenciatura em física em um instituto federal.

Ele mora no Sítio Lage do Carrapicho, zona rural de Alagoinha, Agreste de Pernambuco, e conquistou o terceiro lugar no curso da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), na Paraíba, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O jovem é o primeiro da família a cursar o ensino superior – os pais só estudaram até a terceira série do ensino fundamental.
Jeferson disse que sempre teve vontade de cursar medicina, mas não tentou uma vaga antes por causa da seca que atingiu a região com mais intensidade em 2012. “Minha família não tinha condições financeiras para me manter em outra cidade.” Por isso, ele cursou licenciatura em física no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) durante três anos em Pesqueira, município vizinho. A licenciatura não era o que jovem queria, mas era a mais conveniente na época. O jovem ganhava bolsas no antigo curso que, segundo ele, “ajudavam bastante” para alcançar o sonho de estudar para a profissão desejada. A inspiração para fazer medicina vem da realidade do lugar onde vive com os pais e a irmã de 10 anos. “Moro em uma cidade pequena, e todos nós sabemos a dificuldade para ter médicos para atender a população. Pensando no futuro, [escolhi medicina para] poder contribuir para o benefício das pessoas”, contou. Jeferson passou pelo sistema de cotas e aguarda o início das aulas, previsto para este semestre. Informações do G1
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal