Posts Tagged ‘UNEB’

Abertas as inscrições para o Simpósio de Vulnerabilidade e Saúde

quarta-feira, outubro 19th, 2016
img_0785
Estudantes e profissionais da área de saúde poderão participar no próximo dia 4 de novembro, do I Simpósio sobre Vulnerabilidade e Saúde – Promovendo Saúde em Comunidades em Situação de Vulnerabilidade, no auditório 1 do centro de convenções da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, no Campus do bairro do Cabula, em Salvador.
O evento contará com oito palestras e duas mesas redondas, e promete tratar de temas relacionados a vulnerabilidade de mulheres em situação de prisão, comunidade quilombolas, profissionais do sexo, moradores de ruas, entre outros.
Promovido pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública com apoio da Universidade do Estado da Bahia, o simpósio contará com a apresentação do coral do Conjunto Penal Feminino Lemos de Brito durante sua abertura e do grupo Muzenza.
Confira as informações sobre o evento: 
l SIMPÓSIO SOBRE VULNERABILIDADE E SAÚDE
PROMOVENDO SAÚDE EM COMUNIDADES EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE
Carga horária: 10 horas
Vagas: 250
Data: 04/11/2016
Horário: 8h00 a 18h00
Local: Centro de Convenções da Escola Bahiana de Medicina e Saúde  Pública, Campus Cabula – Auditório I ( Em frente à entrada do Hospital Roberto Santos)
Investimento: R$ 25,00
Período de inscrições: 10/10 a 02/11/2016
Inscrições no site:
https://inscricoes.bahiana.edu.br/produto/74/i-simpsio-sobre-vulnerabilidade-em-sade/
Programação:
08:00 h Instalação da mesa
08:30 Momento cultural – Coral do presídio Feminino Lemos de Brito
1ª Mesa:
09h00min – Luz Marina Silva – Vulnerabilidade de mulheres em Situação de Prisão
09:40 – Climene Laura de Camargo – Vulnerabilidade de Comunidades Quilombolas
10:20min – Mary Lucia Galvão – Vulnerabilidade de Parteiras Quilombolas
11:00 mim – Valterney Morais – Vulnerabilidade de Profissionais do Sexo
11:40 Discussão
12:00 h INTERVALO PARA ALMOÇO
04/11/16 Tarde
2ª Mesa:
13h:30min – Antonio Teixeira Lima Junior – Vulnerabilidade por questões de Raça/cor e Gênero
14:10 Adriana Prates – Vulnerabilidades de Moradores de rua
14h50min – Luís Augusto – Vulnerabilidades de Jovens gays/ HIV
15h30min –  Laio Magno  – Estigma e Vulnerabilidade de mulheres trans ao HIV/AIDS
16:10 Discussão
16:30: COOFE BREAK de Encerramento
17:00 min -Momento Cultural: Apresentação do Grupo Muzenza

Pastora e prima são mortas a pedradas em Vitória da Conquista

quarta-feira, janeiro 20th, 2016

IMG_6464.JPG

Haja violência. A pastora e professora da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Marcilene Oliveira Sampaio, de 38 anos, e a prima dela, Ana Cristina Santos Sampaio, de 37, foram mortas na noite de terça-feira, dia 19, na Cidade de Vitória da Conquista, no Sudoeste da Bahia.

De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu por volta das 11 da noite, na estrada de acesso à Cidade de Barra do Choça.

O mandante do crime seria um homem identificado como Pastor Edmar. Ele foi reconhecido tanto pelo marido da vítima, quanto pelos dois outros suspeitos de participar do crime.

Segundo a Polícia, a motivação do homicídio seria uma vingança porque a Pastora Marcilene estaria levando muitos fiéis da igreja do Pastor Edmar.

Segundo informações da Polícia, Marcilene estava acompanhada da prima e do marido, Carlos Eduardo de Souza, de 50 anos, quando teve o veículo abordado por dois homens que estavam a bordo de um Versa branco. Um dos suspeitos, Fabio de Jesus Santos, de 34 anos, conduziu Carlos ao Versa, onde ele foi espancado várias vezes sob ameaça de uma arma de fogo. Durante o trajeto, o marido da professora conseguiu provocar um acidente e fugir.

Marcilene e a prima ficaram em companhia do outro suspeito, Adriano Silva dos Santos, de 36 anos, e de um homem conhecido como Pastor Edmar. As duas mulheres foram então assassinadas por Adriano e pelo Pastor Edmar. Segundo a Polícia, as duas foram encontradas com a cabeça esmagada por pedras.

Pouco depois do acidente, a Polícia Militar conseguiu localizar Fábio, que alegou ter sido vítima de assalto e por isso estaria na estrada. Ele foi conduzido à Polícia Civil, onde foi reconhecido por Carlos. Após um interrogatório, Fábio confessou que participou da ação e apontou Adriano como participante do crime.

Policiais civis localizaram Adriano, que confessou participação no crime e levou os policiais ao local onde as duas mulheres foram mortas. Adriano apontou ainda onde havia deixado sua arma e a camisa usada no momento do crime. A polícia informou também que uma testemunha afirmou ter visto Fábio, Adriano e o Pastor Edmar bebendo em um bar antes do crime.

Em depoimento, Fábio e Adriano afirmaram que o mandante do crime seria o Pastor Edmar. Eles informaram também que as vítimas estavam sendo seguidas.

Em nota, a Uneb informou que se solidariza com familiares e amigos de Marcilene e “registra a expectativa de que a apuração das circunstâncias da morte seja realizada e concluída com celeridade”. Ainda conforme a Uneb, Marcilene era professora do curso de Letras – Língua Portuguesa e Literaturas e ex-diretora do Departamento de Ciências Humanas e Tecnológicas (DCHT) do Campus XX da Universidade, em Brumado.

A Polícia Civil realiza diligências para localizar o Pastor Edmar e obter mais detalhes sobre o crime. O delegado Marcus Vinicius de Morais Oliveira, responsável pelo caso, informou que nenhum dos participantes do crime tinha passagem pela Polícia. Do Correio

Fotos: Reprodução

 

Greve nas universidades estaduais é encerrada

quinta-feira, agosto 6th, 2015
O Governo da Bahia e o Fórum das Associações dos Docentes das Universidades Estaduais (AD’s) assinaram, na manhã desta quinta-feira (06/08), acordo que encerra a greve de professores. O acordo foi assinado pelos representantes das secretarias da Educação, Administração e Relações Institucionais e pelos dirigentes das Associações de Docentes das quatro universidades estaduais (UNEB, UEFS, UESB e UESC).
No acordo, o Governo da Bahia assegura encaminhar para a Assembleia Legislativa o Projeto de Lei que revoga a Lei 7176/97 no prazo de 60 dias, atendendo a uma reivindicação histórica da categoria. Com a revogação, será criada nova lei que garante mais autonomia às universidades.
“Também iremos implementar, em até 60 dias, as promoções, progressões e mudanças de regime de trabalho relativas a todos os processos que já se encontram em tramitação nas secretarias da Educação e Administração”, destacou o superintendente de Recursos Humanos da Saeb, Adriano Tambone, salientando que o Governo permanece aberto ao diálogo com os docentes.
Remanejamento

Ficou acordado também que o Governo baiano vai disponibilizar 252 vagas a serem remanejadas entre as classes, viabilizando um volume maior de promoções para os docentes das quatro universidades.

Vale registrar, ainda, que o Governo encaminhará à Assembleia Legislativa Projeto de Lei para efetivar o remanejamento do quadro de vagas por universidade para, assim, viabilizar a implementação dos processos de promoções ainda em 2015.
Para garantir as promoções, o Governo assegura recursos orçamentários para implementação das promoções, progressões e alterações de regime sem comprometer o orçamento de custeio e investimento das universidades. O orçamento das universidades para 2015 já está garantido na sua integralidade, sem contingenciamento. Este orçamento representa um aumento de 10,3% em relação ao ano passado, totalizando R$ 1.126.500 bilhão.
Na avaliação de Hélcio Moura, coordenador do Fórum das Associações de Docentes das Universidades Estaduais, o sentimento do movimento docente é de conquista, especialmente na atual conjuntura econômica do Estado, em que ajustes vem sendo adotados. “Conseguir a manutenção do orçamento é um avanço, assim como a possibilidade de discussão com Governo e o compromisso do envio do Projeto de Lei que revoga a Lei 7176/97 para a Assembleia”, afirmou.
Foto Reprodução