Posts Tagged ‘Ilê Aiyê’

Rui Costa não participa da saída do Ilê Aiyê

sábado, fevereiro 22nd, 2020

Não foi. O governador Rui Costa (PT), não participou da abertura oficial do Carnaval 2020 por questões administrativas e também não participou da saída do Ilê Aiyê neste sábado, dia 22, direto do Curuzu, em Salvador.

Em nota enviada pela assessoria do gestor apontou que “menos de 60 dias após realizar uma cirurgia, o governador Rui Costa optou por descansar e ficar ao lado das filhas e da esposa na noite deste sábado de Carnaval, portanto não participou da saída do Ilê Aiyê”.

Foto: Divulgação

Bomba: Vovô contesta horários de saída do Ilê no carnaval

quinta-feira, fevereiro 21st, 2019

Vixe. O presidente do Ilê Aiyê, Antônio Carlos do Santos, conhecido como Vovô do Ilê, confessou na quarta-feira, dia 20/2, que o bloco afro só vai sair sábado e segunda-feira de carnaval em 2020.

O presidente que também é fundador da entidade carnavalesca, concedeu entrevista à Rádio Metrópole. Ele explicou ainda sobre o horário de saída do bloco e afirmou que não é somente pela tradição.

“O Ilê na segunda e terça sempre sai a partir das 19h. Agora, no sábado, não é por causa da tradição. É que, nesse dia, a maioria dos associados ainda estão trabalhando. Não dá pra sair sábado à tarde”, detonou.

 

 

 

 

Foto: Divulgação

Rui exalta a identidade da cultura negra na saída do Ilê, no Curuzu

sábado, fevereiro 10th, 2018

Sábado de carnaval. O governador Rui Costa acompanhou as bênçãos dos ialorixás da sacada do terreiro Ilê Axé Jitolú, na Ladeira do Curuzu. Em seguida, o cortejo com a Deusa do ébano, a banda Aiyê, associados e a população ganhou as ruas do bairro.

“O povo da Liberdade se manifesta nessa expressão forte da imagem do povo negro que é o Ilê, que fez e fará história ao longo dos anos, não só como um bloco de carnaval, mas representa uma entidade social e cultural, que faz um trabalho belíssimo aqui na Liberdade”, afirmou o governador.

O Governo do Estado apoia o bloco por meio do Carnaval Ouro Negro. O bloco também foi contemplado pelo projeto Concha Negra. “O Ouro Negro faz dez anos, e são dez anos de uma política pública que busca valorizar o nosso carnaval, que tem história, tem cultura, tem afirmação e a identidade e a linguagem, a estética do povo negro da Bahia”, acrescenta o governador.

O Ilê Aiyê leva para os circuitos da folia um espetáculo que homenageia o centenário do líder Nelson Mandela. O grupo é o mais antigo bloco afro do Brasil e se firmou como entidade de militância negra, de valorização da cultura e combate ao racismo.

“É muito gratificante ver as coisas acontecendo, a saída do Ilê é um grande evento, que todo ano a gente sabe que de alguma forma vai acontecer, mas com o apoio do Projeto Carnaval Ouro Negro, a gente sabe que vai ser uma festa bonita, realizada da melhor forma”, comemora o presidente do bloco Afro Ilê Aiyê, Antônio Carlos dos Santos, o ‘Vovô’. Ainda na noite deste sábado, o mais belo dos belos, como é conhecido o Ilê Aiyê, desfilará no circuito Osmar, no Campo Grande.

 

 

Foto: Manu Dias/Divulgação/GOVBA

Ilê Aiyê homenageia arte do Recôncavo ao escolher musa do Carnaval

domingo, janeiro 17th, 2016

IMG_6395.JPG

Uma homenagem aos 100 anos do Samba, ao Recôncavo Baiano e à beleza da cultura e da mulher negra. Com esse clima, o Ilê Aiyê realizou, neste sábado (16), a 37ª Noite da Beleza Negra, em sua sede, a Senzala do Barro Preto, na Liberdade. A jovem Larissa Oliveira, 22 anos, foi escolhida entre 15 concorrentes ao título de Deusa do Ébano 2016, musa anual do Pérola Negra.

A festa da beleza negra teve apoio do Governo do Estado por meio da Bahiatursa, secretarias estaduais de Cultura (Secult) e de Comunicação Social (Secom), além da TVE Bahia. Para o titular da Secult, Jorge Portugal, a iniciativa do Ilê tem importância não só para o grupo, mas para as ações afirmativas de modo geral.

“O Ilê expressa um dos aspectos mais importantes da cultura. O Ilê fez uma revolução […] sem precisar gritar palavras de ordem na rua, através da afirmação da beleza do negro, da canção, da música e da cultura”, enfatizou o secretário estadual de Cultura.

O público marcou presença, fazendo um desfile à parte pelos espaços da Senzala do Barro Preto. Houve quem veio de longe para conferir as batidas dos tambores. “Vim para ver ao vivo tudo o que ouvi falar. As meninas, as danças e principalmente a música. As meninas são todas lindas, inclusive as que não estão no palco”, disse Mila Fröhlich, turista carioca que mora há alguns anos na Alemanha e trouxe amigos europeus para conhecer a festa.

Vovô do Ilê, presidente da organização, destacou o significado da noite e a luta do grupo para fazer o concurso resistir há quase quatro décadas. “Esse é um evento pré-carnavalesco muito importante para nós [e] para a cidade. A gente encontra muita dificuldade, mas o povo negro sabe que a noite da beleza negra é uma festa que nós fazemos com muito esforço para que cada vez tenha mais qualidade”.

Cultura e Tradição

Música, teatro, dança, poesia e outras manifestações culturais se misturaram no espetáculo assinado pelo diretor Elísio Lopes Júnior. Os músicos da tradicional Chegança dos Marujos de Saubara iniciaram a festa com o toque do Recôncavo ainda do lado de fora da Senzala do Barro Preto. Convidados como Raimundo Sodré, Regina Casé, Roberto Mendes, Carla Visi, Ana Mametto e Luiz Miranda continuaram a celebração no palco, homenageando o Samba e a cultura do Recôncavo.

A anfitriã Band’Aiyê deu o tom no desfile das candidatas à Deusa do Ébano. No final, a alegria foi completa para a jovem Larissa Oliveira, moradora do bairro de Cajazeiras. Ela foi a grande vencedora da disputa e é a musa do Ilê no próximo Carnaval e durante todo o ano de 2016. A jovem dupla Lucas e Orelha, conhecida nacionalmente após vencer o reality show musical SuperStar, fechou a noite de festa e beleza no Curuzu. Conforme Secom/Bahia

 

Fotos: Reprodução/Mateus Pereira/GOVBA

 

Governo e Ilê Aiyê planejam parcerias por meio do Pacto Pela Vida

quarta-feira, agosto 5th, 2015

O governador Rui Costa (PT) esteve reunido nesta terça-feira, dia 4, com representantes dos blocos afro Olodum e Ilê Aiyê durante o Carnaval deste ano. Acompanhado dos secretários Vera Lúcia (Promoção da Igualdade Racial), Jorge Portugal (Cultura) e Geraldo Reis (Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social), Rui recebeu em seu gabinete, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), o diretor presidente da entidade, Vovô do Ilê, entre outros membros da diretoria da associação.

No encontro o secretário de Justiça, Geraldo Reis, observou que as propostas apresentadas pelo Ilê à equipe de governo estão de acordo com o que preveem as diretrizes do programa Pacto Pela Vida. “A ideia do governador é ter esta conexão, esta parceria com as entidades, neste caso específico com o Ilê Aiyê. Utilizando a imagem positiva que tem o Ilê, a tradição cultural e sobretudo, o enraizamento, o sentimento de pertencimento, a identidade que este bloco é capaz de criar junto aos adolescentes, jovens, e à população em geral. Estamos apostando nesta forte parceria com o Ilê e com outros blocos afro”, destacou.

Já o secretário de Cultura, Jorge Portugal, afirmou ser necessário criar um grupo composto pelos outros secretários presentes na reunião para analisar e definir melhor uma maneira de firmar a parceria. “Houve uma ideia, que já foi aventada antes, de se fazer um Corredor Cultural na Liberdade. [A intenção é] ter ali o Ilê como o coração com a sua Banda Erê, curso de gastronomia, de moda e tudo mais. Ter também outras entidades como terreiros de candomblé, que estejam ali naquele corredor e que possam fazer dali um caminho da economia criativa”, disse Portugal.

Para Vovô do Ilê, o papel social do bloco é de fundamental importância para o estado baiano. Ele destacou que a reunião foi considerada positiva. “Vamos, depois disso, desenvolver muito mais coisas na Liberdade e também no Recôncavo que, inclusive, será tema do nosso Carnaval em 2016. Precisamos ter esta proximidade porque muita gente aqui da Bahia não conhece a riqueza do Recôncavo e o tema vai ajudar a divulgar. Da mesma forma, queremos desenvolver atividades para contribuir para que o negro do Recôncavo assuma sua negritude”, afirmou.

Foto: Divulgação/GOVBA