Posts Tagged ‘GRUPO DE EXTERMÍNIO’

Sete PMs suspeitos de sequestros e roubos são alvos de operação

segunda-feira, julho 6th, 2020

Misericórdia. Sete policiais militares (seis homens e uma mulher), das patentes de subtenente e soldado, investigados por extorsão mediante sequestro e roubo foram alvos de uma operação, nesta segunda-feira, dia 6/7. O grupo é lotado na 32ª Companhia Independente da PM (CIPM/Pojuca).


A Força Tarefa da Secretaria da Segurança Pública, que investiga grupos de extermínio, cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão nas Cidades de Pojuca, Alagoinhas, Capim Grosso, Igaporã e Feira de Santana.

Cerca de 140 policiais militares e civis cumpriram as ordens judiciais expedidas pela Auditoria Militar de Salvador e pela comarca de Igaporã. Três PMs presos foram apresentados no Batalhão de Choque (BPChq) da PM, em Lauro de Freitas. No local, uma Base Móvel do Departamento de Polícia Técnica (DPT) realizou exames de corpo de delito nos capturados.

Os militares devem cumprir as prisões temporárias de 30 dias no BPChq. Outros quatro soldados seguem sendo procurados pelas equipes. Além dos agentes públicos, um homem que atua como vigilante também foi alvo da operação. Ele foi capturado na Cidade de Igaporã e apresentado na Delegacia Territorial (DT) da Cidade de Guanambi.

Histórico

O grupo passou a ser investigado depois de um roubo que aconteceu na Cidade de Igaporã, no dia 9 de junho deste ano. Um imóvel foi invadido por homens fardados que diziam cumprir mandado judicial.

Após subtraírem 5 mil reais, celulares e joias, os criminosos saíram e deixaram cair uma pistola calibre ponto 40, pertecente a um soldado da 32a CIPM (Pojuca). No mesmo dia o militar foi preso.

Diante do caso, as Corregedorias Geral e da PM aprofundaram as investigações e descobriram indícios de participações de outros militares. Informações preliminares apontam que o grupo, em alguns casos, usava fardas rajadas (conhecida popularmente como Caatinga) e invadia locais usados por traficantes para sequestrar criminosos ou parentes.

Além dos delitos de extorsão mediante sequestro, associação criminosa e roubo, os policiais são investigados também por abuso sexual. Uma das vítimas, presa pelos investigados, além de ter o celular subtraído, alegou ter sido abusada.

A Força Tarefa da SSP tem 30 dias para concluir a investigação, que é o prazo das prisões temporárias, que pode ser prorrogado por igual período.

Fotografia/fonte: SSP-BA

EX-PM, integrante de grupo de extermínio é fuzilado

segunda-feira, março 19th, 2018

Deus é mais. Um ex-policial foi fuzilado com vários balaços na tarde desta segunda-feira, dia 19/3, na Ladeira do Curuzu, em Salvador. Conforme informações da assessoria da Polícia Militar, o ex-PM de 42 anos, foi surpreendido por dois homens encapuzados que desceram de um carro e abriram fogo contra ele.

Segundo a Polícia, o ex-soldado chegou a ser preso por fazer parte de um grupo de extermínio na Avenida San Martin. Ele já tinha sido preso em flagrante por crime de extorsão. Em janeiro de 2018, ele foi expulso da corporação por roubo e extorsão mediante violência. Informação do Correio

 

 

 

Foto: Leitor Hora do Bico

Ex-policial e 3 comparsas tombam em confronto com PMs

quinta-feira, dezembro 28th, 2017

Colo do capeta. Quaro homens morreram em confronto com policiais militares, nas últimas horas, no município de Veracruz. De acordo com a polícia, os PMs foram averiguar uma denúncia de assaltos na localidade de Barra do Pote. As informações passadas aos policiais apontava um grupo a bordo de uma picape branca cometendo o crime.

Ao avistar o veículo com os suspeitos, a guarnição realizou a abordagem. Em seguida, um dos passageiros se identificou como soldado do 5º Batalhão da Polícia Militar. Os homens, então, foram liberados, porém, continuaram sendo monitorados pela Polícia Militar.

Momentos depois, o mesmo grupo foi encontrado efetuando disparos contra um homem que estava no chão. Ao perceberam a aproximação das guarnições, eles passaram a atirar contra as viaturas. Na troca de tiros, todos foram baleados. Ainda conforme a polícia, os suspeitos chegaram a ser socorridos para o Hospital Geral de Itaparica (HGI), mas não resistiram aos ferimentos.

Com o grupo, foram apreendidos três revólveres calibre 38, um simulacro de pistola, dez aparelhos celulares, cerca de 100 pedras de crack, três trouxas de maconha e cerca de 50 pinos de cocaína. O suposto policial teria sido expulso da corporação por envolvimento com grupos de extermínio, roubo e extorsão, além de outros crimes não informados.

Fotos: Reprodução

Segurança clandestino tem mandado cumprido por homicídio e grupo de extermínio

sábado, agosto 26th, 2017

No xadrez. Acusado de integrar grupos de extermínio no bairro de Asa Branca, na Cidade de Feira de Santana, o segurança clandestino José Edno, vulgo “Cobra”, de 39 anos, teve o mandado de prisão preventiva cumprido, na madrugada da sexta-feira, dia 25/8, pelo homicídio de Otaviano Fernandes Carvalho, ocorrido em junho de 2016, naquela Cidade.
O criminoso foi preso por equipes da Delegacia de Homicídios (DH), de Feira de Santana, na Avenida Homero Figueiredo, bairro Gabriela, naquele município, onde residia. Segundo o delegado Gustavo Coutinho, titular da DH, Cobra é investigado por homicídios em Feira de Santana, a maioria em ação de grupos de extermínio. “Seus alvos são usuários de drogas e pessoas envolvidas em crimes contra o patrimônio”, afirmou Gustavo.
Ainda de acordo com o delegado, Otaviano foi morto na presença da mãe, que implorou ao segurança pela vida do filho. Cobra, que será encaminhado ao Presídio Regional de Feira de Santana, confessou ao delegado a participação de outros agentes de segurança nos crimes cometidos. A polícia vai apurar a informação e identificar todos os integrantes do grupo.

 

 

Foto/fonte: Polícia Civil/SSP-BA